Tudo
Projetos
Produtos
Eventos
Concursos
  1. ArchDaily
  2. The Why Factory

The Why Factory: O mais recente de arquitetura e notícia

MVRDV e The Why Factory desenvolvem estratégias urbanas para o Manifesta 13 de Marselha

Em 2020, Marselha será a sede do Manifesta 13, a Bienal Européia de Arte Contemporânea. Como parte do planejamento para este importante evento artístico e cultural, o MVRDV foi contratado para desenvolver um trabalho de pesquisa interdisciplinar sobre os potenciais urbanos da cidade de Marselha, o qual foi desenvolvido em parceria com a The Why Factory - um ThinkTank coordenado pelo cofundador do MVRDV, Winy Maas.

O MVRDV desenvolveu uma profunda análise da cidade para compor um relatório em forma de um volume de 1200 páginas. Contando com entrevistas e uma série de levantamentos técnicos, o relatório aponta possíveis soluções e sugestões para futuras intervenções urbanas. Como parte dessa jornada de trabalho, o MVRDV esteve trabalhando full time em conjunto com a The Why Factory, o “think tank da cidade do futuro”. A estação de trabalho foi montada junto a Universidade de Delft, parceira no desenvolvimento das análises e relatórios para o Manifesta 13. Até agora, o feedback tem sido extremamente positivo. O relatório será agora posto em prática, “contextualizado, analisado e aperfeiçoado, uma ferramenta para os arquitetos repensarem os possíveis futuros para a cidade de Marselha”. O escopo do trabalho desenvolvido pelos holandeses servirá como um ponto de partida para o desenvolvimento de atividades artísticas e culturais, intervenções e instalações concebidas para o Manifesta 13.

MVRDV projeta hotel colorido em forma de tetris para a Dutch Design Week 2017

© Ossip van Duivenbode
© Ossip van Duivenbode

Buscando responder a pergunta "como é a cidade do futuro?", colocada pela Dutch Design Week, o escritório MVRDV e o think tank The Why Factory criaram um hotel multicolorido em forma de tetris em Eindhoven. O futuro guarda menos recursos, aumento da população e mudanças climáticas, aspectos que fazem os arquitetos do MVRDV acreditarem que o futuro exigirá uma qualidade importante: a flexibilidade.

© Ossip van Duivenbode © Ossip van Duivenbode © Ossip van Duivenbode © Ossip van Duivenbode + 13

Bienal de Veneza 2012: ‘Freeland’ e ‘Porous City’ / MVRDV + the why factory