Tudo
Projetos
Produtos
Eventos
Concursos
  1. ArchDaily
  2. Transportes

Transportes: O mais recente de arquitetura e notícia

Padrão de Qualidade BRT: Ferramenta para avaliação de corredores de BRT

O conceito de BRT como conhecido atualmente, foi durante muito tempo uma incógnita entre planejadores e engenheiros. As diferentes interpretações sobre o conceito permitiam que corredores de ônibus convencionais fossem muitas vezes nomeados incorretamente de BRT.

Entre os anos de 2004 e 2014, houve um crescimento acelerado de implantação de corredores de BRT. Hoje existem cerca de 2.600km de BRTs operacionais no mundo, dos quais aproximadamente 72% foram construídos neste intervalo de 10 anos. No território brasileiro também houve um maior crescimento neste período, onde a extensão de corredores de BRT praticamente dobrou em relação ao ano de 2004.

© ITDP Brasil
© ITDP Brasil

Mobilidade e equidade: a proximidade do transporte entre diferentes faixas de renda nas regiões metropolitanas brasileiras

Os resultados obtidos por meio do indicador de proximidade ao transporte de média e alta de capacidade (PNT, sigla para o termo original em inglês People Near Transit) podem nos fornecer uma aproximação sobre a inclusão social promovida por meio da oferta de sistemas de transporte em cidades e regiões metropolitanas? O PNT é um indicador que mensura o percentual da população de uma cidade ou região metropolitana que reside em um raio de até 1 km de estações de sistemas de transporte público de média e alta capacidade. O ITDP Brasil avaliou as condições de PNT nas principais regiões metropolitanas brasileiras e foi além da metodologia original para examinar a acessibilidade ao transporte público de média e alta capacidade entre pessoas de diferentes faixas de renda.

© ITDP Brasil
© ITDP Brasil

Mobilidade é questão de desenho urbano

© Osman Rana. Image via Unsplash. Licensed by CC0 1.0 Universal (CC0 1.0)
© Osman Rana. Image via Unsplash. Licensed by CC0 1.0 Universal (CC0 1.0)

A crise da mobilidade urbana inspirou a reflexão sobre os modais de transporte e sua relação com eficiência, tempos de trajetos, poluição gerada, infraestrutura necessária, custos de implantação e operação e os impactos na saúde dos usuários. Atualmente, governos realizam grandes investimentos em novas infraestruturas que permitem que populações equivalentes a cidades inteiras se desloquem longas distâncias diariamente. Em São Paulo, por exemplo, o equivalente à população do Uruguai sai da Zona Leste para o Centro todos os dias.

A importância de incluir a igualdade de gênero no planejamento de transportes

Em 1996, um estudo icônico de Viena, na Áustria, explorou por que havia menos meninas (acima de nove anos) em parques públicos em comparação ao número de meninos. Os pesquisadores concluíram que os meninos eram mais seguros em seu uso do parque, e as meninas geralmente ficavam de fora nesta competição por espaço limitado. Após o estudo, em 1999, a cidade iniciou um projeto de redesenho do parque, e os resultados foram impressionantes. Ao adicionar mais caminhos de acesso e paisagismo para dividir grandes espaços abertos em seções menores, grupos de meninos e meninas foram capazes de criar zonas para si próprios sem competir. As moças da cidade voltaram para os parques.

Nas últimas duas décadas, Viena realizou mais de 60 projetos-piloto – em transporte público, moradias e trilhas – para incorporar a igualdade de acesso para homens e mulheres no design. Hoje, a integração da perspectiva de gênero é fundamental para a estratégia de planejamento de Viena.

Lançamento do livro "Street-Fight" com Janette Sadik-Khan

Um poderoso roteiro para repensar, requalificar e redesenhar nossas cidades, elaborado por uma pioneira no movimento em prol de ruas mais seguras e agradáveis. Visionária da transformação das ruas de Nova Iorque, Janette Sadik-Khan, lança seu novo livro Streetfight: Handbook for an Urban Revolution no próximo dia 2 de junho, na Livraria Cultura da Avenida Paulista em São Paulo.

4 sistemas que podem aumentar a segurança no trânsito

Sensores nas calçadas que reconhecem a presença de pedestres e informam os semáforos; sistemas que identificam a presença e o movimento das pessoas e enviam um alerta aos motoristas; e dispositivos que permitem que os automóveis “se comuniquem” entre si, alertando sobre os pedestres que estão nas redondezas. Estes são alguns dos sistemas que começaram a ser desenvolvidos para melhorar a segurança nas ruas.

Saiba mais sobre eles a seguir.

“Kutsuplus”: Um novo tipo de transporte público na Finlândia

Helsinki, a capital da Finlândia, acaba de implantar um novo sistema de transporte público mais personalizado, chamado Kutsuplus, que apesar de ser mais caro que andar de ônibus, é mais barato do que pegar um táxi, e contribui com a diminuição da quantidade de carros nas ruas.

Este sistema, criado pela Autoridade de Transporte Regional de Helsinki (HSL) transporta até nove passageiros em um ônibus de tamanho reduzido em comparação aos convencionais. Cada pessoa pode solicitar uma viagem a partir de um aplicativo para celulares de Kutsuplus e escolher o ponto onde embarcar, dentro de alguns locais preestabelecidos.

Mais informação na continuação.

Entrevista com Eduardo Souto de Moura sobre seu mais recente prêmio

A equipe ArchDaily teve a oportunidade de falar com o arquiteto português vencedor do Prêmio Pritzker Eduardo Souto de Moura, no momento que (juntamente com a Autoridade do Metrô do Porto) recebeu o Prêmio Veronica Rudge Green de Desenho Urbano na Graduate School of Design da Universidade de Harvard, no início deste mês. Seu projeto para o sistema de metrô da cidade do Porto recebeu grandes elogios do júri, cujo membro Rahul Mehrotra explicou que o projeto "mostra generosidade com a esfera pública, incomum nos projetos de infraestrutura contemporâneos." Após receber o prêmio, o diretor da Porto Metro agradeceu a Souto de Moura por seus esforços nesta "revolução urbana" e citou Porto como um destino onde as pessoas procuram com entusiasmo pela arquitetura de Souto de Moura e seu amigo, o arquiteto Alvaro Siza.

O Prêmio Veronica Rudge Green, em sua 11ª edição, também foi concedido ao Projeto de Integração Urbana Nordeste em Medellín, Colômbia. Uma exposição na Graduate School of Design, em cartaz até 13 de outubro, celebra as ideias, táticas e estratégias destes projetos.

Souto de Moura passou algum tempo conosco descrevendo os desafios e recompensas de se trabalhar no projeto das 60 novas estações de metrô construídas em apenas 10 anos no sensível tecido urbano da cidade do Porto, Patrimônio Mundial da UNESCO.

ArchDaily: Qual a sua opinião sobre prêmios de arquitetura?

115 anos sem carros: o caso da Ilha Mackinac, EUA

“O uso de carruagens sem cavalos é proibido dentro dos limites da aldeia de Mackinac”. Com essa simples frase, as autoridades da Ilha Mackinac, uma pequena cidade do Estado de Michigan (EUA), aprovaram em 1898 uma lei que proíbe o uso de automóveis. Desde então se passaram 115 anos, e até hoje seus habitantes não sentem a necessidade de modificar esta situação.

Na verdade, esta restrição tem motivado as pessoas a deslocarem-se a pé, de bicicleta ou em carroças puxadas por cavalos típicos do início o século XX, causando a sensação de que o tempo não passou naquela ilha.

Mais detalhes a seguir.

Holanda terá o maior estacionamento de bicicletas do mundo

12.500 bicicletas. Esta será a capacidade do próximo estacionamento de bicicletas em construção na cidade de Utrecht, Holanda, país muito reconhecido por sua cultura em torno da bicicleta e suas políticas de transportes e infraestrutura.

Spike, o aplicativo que promove o “ciclismo social”

Parece que quanto maiores são as cidades, menos interação há entre seus habitantes. Assim, as maneiras de socializar vão mudando em função do lugar onde se vive. Alguns organizam saídas com amigos ou colegas de trabalho, enquanto outros optam por sair com a esperança de encontrar alguém com algum interesse em comum.

Helsinki Plant Tram – um jardim móvel na capital finlandesa

O Helsinki Plant Tram foi uma intervenção urbana participativa que aconteceu na rede local de transportes de Helsinki, Finlândia. A intervenção incluía um jardim móvel que trafegava pela cidade e a construção de um jardim urbano inspirado na icônica montanha russa de madeira no Linnanmäki Amusement Park. Os passageiros eram encorajados a doar plantas, ao invés de pagar a passagem habitual, e sugerir potenciais lugares que poderiam ser ocupados pela crescente rede de espaços verdes na capital finlandesa.

Cidades em Foco: Mumbai Rickshaws

Vídeo: Algumas soluções para reduzir o uso do automóvel