Tudo
Projetos
Produtos
Eventos
Concursos
  1. ArchDaily
  2. Artigos

Artigos

Cinema e Arquitetura: "Garbage Warrior"

"Fui à escola de Arquitetura de Cincinnati, fiz todas as aulas, obtive meu diploma. Neste momento me dei conta que a Arquitetura de então não servia para nada. Não tinha nada a ver com o planeta, nem com as pessoas e o que necessitam. Adoro desenhar e construir, mas a profissão não está enfrentando os temas que nos são apresentados. (...) Se está acabando nosso petróleo, água, estamos em meio do aquecimento global, a população está se expandido, necessitamos fazer algo agora mesmo, amanhã de manhã".

O documentário "Garbage Warrior" - do diretor Oliver Hodge - demonstra um seguimento da vida do arquiteto Michael Reynolds, visionário e rebelde, que se radicou em Novo México, Estados Unidos, para criar uma comunidade experimental sustentável e autossuficiente, desafiando as normas estatais e enfrentando as autoridades.

Mais informações e o documentário completo, a seguir.

Por que cidades voltadas ao ciclismo são o futuro?

O lançamento, em 2010, do “Boris Bike” - esquema de compartilhamento de bicicletas de Londres, em homenagem ao prefeito Boris Johnson - foi a indicação mais clara até agora de que o ciclismo já não se reduz a uma minoria de fanáticos, mas um modo saudável, eficiente e sustentável de transporte que planejadores urbanos devem utilizar em seu arsenal. Existem hoje mais de 8.000 bicicletas e 550 estações de compartilhamento no centro de Londres. E este comportamento não é limitado à cidade: segundo o Wikipedia, existem 535 sistemas deste tipo em 49 países, utilizando mais de meio milhão de bicicletas em todo o mundo.

No entanto, a verdadeira questão é: será que as bicicletas realmente mudam a cidade? Será que isso resultará em novas formas urbanas ou, como o título do novo livro do acadêmico australiano Dr. Steven Fleming prevê, uma "Cycle Space"? Como Fleming, acredito que sim. Acredito que o ciclismo pode ser o catalisador para um renascimento urbano no século 21.

Leia como, a seguir...

Vanity Height: Qual é o Espaço Útil de um Arranha-Céu?

Com o crescimento populacional cada vez maior junto do contínuo desenvolvimento dos centros urbanos, é previsto que os edifícios, em geral, alcancem maiores alturas. Com a chegada do One World Trade Center em maio deste ano, o concurso mundial para construir as torres mais altas não parece estar diminuindo, especialmente na China e nos Emirados Árabes. A pergunta que intriga, no entanto, é quantos desses edifícios colossais possuem realmente um espaço útil?

Será a urbanização chinesa a desgraça ou a salvação? Entrevista com Peter Calthorpe

Este artigo foi publicado originalmente no blog Point of View, da revista Metropolis, como "Q&A: Peter Calthorpe."

Os títulos dos livros de Peter Calthorpe traçam a história recente do desenho urbano em suas mais importantes e premonitórias manifestações, começando em 1986 com Comunidades Sustentáveis (Sustainable Communities) (com Sim Van der Ryn), seguido por A Cidade Regional: Planejamento para o Fim do Espraiamento (The Regional City: Planning for the End of Sprawl) (com Bill Fulton), A Próxima Metrópole Americana: Ecologia, Comunidade e o Sonho Americano (The Next American Metropolis: Ecology, Community and the American Dream), e Urbanismo na Idade das Mudanças Climáticas (Urbanism in the Age of Climate Change).

Um dos membros fundadores do Congresso para o Novo Urbanismo e vencedor do Prêmio J.C. Nichols para Visionários em Desenvolvimento Urbano, o arquiteto e planejador tem estado na vanguarda do planejamento urbano há mais de três décadas. Nos últimos anos, além de continuar o trabalho de sua empresa nos Estados Unidos, Calthorpe Associates, ele tem cada vez mais voltado sua atenção para um país que se urbaniza em um ritmo sem precedentes na história do mundo: a China.

Aqui Calthorpe fala sobre processo único do planejamento chinês, o futuro do transporte ferroviário de alta velocidade na Califórnia, da Architecture 2030, a seguir:

Arte e Arquitetura: Fotografias interativas de Nova York mostram a mudança da cidade.

Há sete anos, o fotógrafo Paul Sahner começou a documentar os distintos bairros da cidade de Nova York, mostrando suas imagens e vídeos no NYC Grid. A página não apenas apresenta fotografias contemporâneas, como também inclui uma fascinante sessão interativa de "antes e depois", onde são sobrepostas fotografias antigas e novas, incluindo Wall Street, a ponte de Manhattan, Park Avenue, entre outros.

Para acessar algumas imagens da série e explorar o passado e o presente de Nova York, acesse o seguinte link.

© Paul Sahner/NYC Grid © Paul Sahner/NYC Grid © Paul Sahner/NYC Grid © Paul Sahner/NYC Grid + 17

Holanda terá o maior estacionamento de bicicletas do mundo

12.500 bicicletas. Esta será a capacidade do próximo estacionamento de bicicletas em construção na cidade de Utrecht, Holanda, país muito reconhecido por sua cultura em torno da bicicleta e suas políticas de transportes e infraestrutura.

Admirável (e digital) mundo novo da Arquitetura

"Cada vez mais, vivemos as cidades mediados pela tecnologia digital - seja por meio dos aplicativos de smartphone, seja trocando mensagens com um amigo. O modo como nossas cidades acolhem seus habitantes, seus trabalhadores e visitantes é, atualmente, tanto físico quanto digital.

John Tolva, Diretor Técnico da prefeitura de Chicago, tem uma missão: estabelecer um diálogo entre os mundos físico e digital.

Para agregar cada vez mais informação ao mundo físico, um número crescente de especialistas começa a se envolver com arquitetura, planejamento e urbanismo. Mas, até o momento, a transição para o digital não se consolidou.

Descubra por que os arquitetos devem estar à frente da sobreposição entre digital e espacial.

Ensaio sobre a Criação

Pergunta: O que é que faz de alguém capaz da arquitetura?

Quais são os requisitos? O que há que exercitar? O que há que saber? O que há que conhecer? O que há que estudar?

ARA / OVO

ARA é um mobiliário de apoio lateral, desenhado pelo estúdio brasileiro OVO. É fabricado em madeira laqueada branca, portas deslizantes de plexiglas, uma peça delgada de madeira de noz e uma luz interior.

Taburete Fractal / Mashallah + Xavier Manosa

Fractal, criado pelo estúdio de design Mashallah em colaboração com Xavier Manosa, é um móvel estofado feito em duas partes. A parte superior é uma almofada de espuma macia que contorna as extremidades da base de cerâmica. Quando juntas, as estruturas poligonais caóticas constróem um forte vínculo que torna esta peça um banco utilizável.

Mobiliário Urbano Macarao / AGA Estudio Creativo

O assento Macarao, criado por AGA Estudio Creativo, atende e sintetiza uma série de temas que ocupam seu interesse. Por uma parte os conceitos de modularidade, conectividade e descentrabilidade. Por outra, a relação cidade-objeto-paisagem e as possibilidades de linguagem que existem em seus limites ou encontros. Foi isto que impulsionou a criação de um elemento que possibilita o diálogo entre similaridades e diferenças, lógica e sorte, igualdade e diversidade, próximo e disperso, que seja único ou um conjunto, com a claridade de recriar uma situação diferente em cada contexto.

Quiet and Call / Studio TILT

Quiet and Call, do estúdio londrino TILT, foi concebida através de um processo colaborativo com a equipe e os pacientes do Whittington Hospital’s Outpatient Pharmacy. Um espaço pessoal seguro, seja de pé ou sentado, foi a ideia chave do projeto.

Arte e Arquitetura: Uma Fachada Composta por Janelas Recicladas

Em 2012, o fotógrafo Nick Olson e a designer de moda Lilah Horwitzr renunciaram seus postos de trabalho para assumir o ambicioso projeto de desenhar e construir, com suas próprias mãos, uma casa nas montanhas de Virginia Occidental. Como bons artistas, decidiram que sua casa deveria responder à suas visões artísticas e a um estilo de vida em permanente busca e criação. Assim, fizeram uma campanha para juntar e reciclar uma grande quantidade de janelas para construir a fachada principal de sua nova casa.

Este é o resultado.

© Vía This Is Colossal © Vía This Is Colossal © Vía This Is Colossal © Vía This Is Colossal + 9

A cidade de Nova York estaria "Atrasando" seu Futuro?

Um estudo recente realizado pela REBNY, Real Estate Board of New York (Conselho Imobiliário de Nova York) concluiu que, ao preservar 27,7% dos edifícios em Manhattan, "a cidade está evitando seu futuro econômico". REBNY vem desafiando a Comissão de Preservação de Monumentos, argumentando que isso tem muito poder quando se trata de decisões de planejamento, e que ao tornar os negócios tão difíceis para os investidores, sufoca-se o crescimento da cidade.

No entanto, três dias antes do lançamento deste estudo, o presidente da REBNY, Steve Spinola, disse em uma entrevista ao WNYC que "se você perguntar aos meus membros, eles dirão a você que [os doze anos de mandato do prefeito Bloomberg] tem sido um grande período para eles ". A conclusão da matéria citada é de que a última década tem sido realmente uma época de maior crescimento para os investidores, em vez de um período de estagnação.

Seria fácil ecoar a opinião de Simeon Bankoff, diretor-executivo do Conselho de Distritos Históricos, que acredita que as ações de REBNY reduzem-se a ganância, mesmo comparando seus membros a Gordon Gekko, o anti-herói do filme Wall Street. Mas é realmente a ganância o que está por trás deste ataque à Comissão de Preservação de Edifícios? Saiba mais a seguir.

Cinema e Arquitetura: "Tron: o Legado"

Algum tempo atrás mencionamos este filme e o papel do diretor e arquiteto Joseph Kosinski no seu desenvolvimento da paisagem futurista. Agora é hora de incluir na nossa lista de Cinema e Arquitetura, este remake do filme Tron de 1982, de Steven Lisberger. Na época, foi o primeiro filme a mostrar uma representação espacial de mundo do computador como um ambiente inabitável.

Coleção Tiras / OVO

A série Tiras, criada pelo estúdio brasileiro de design OVO, está formada por muitas tipologias diferentes: cadeiras, bancos coletivos com ou sem encosto, mesas individuais. Diversas estruturas metálicas recebem tiras estofadas ou de madeira.

Poltrona Amalia / Eggpicnic

Atualmente, muitos objetos não possuem nenhum caráter simbólico ou cultural. Todavia, os objetos produzidos com base em técnicas e materiais tradicionais são capazes de estabelecer um vínculo entre quem os produz e o usuário, um vínculo entre o material e a técnica utilizada para sua criação, reativando, assim, aspectos próprios da cultura.

Amalia, dos designers Christopher Macaluso e Camila de Gregorio, do Eggpicnic, consiste num projeto que aborda uma série de aspectos tradicionais, que na modernidade muitas vezes aparecem ofuscados.

Michael Green: Por que devemos construir arranha-céus de madeira

Até o momento, os arquitetos se mostraram reticentes em usar madeira na construção de edifícios em altura. Questões como custo, segurança estrutural e resistência ao fogo, para citar alguns poucos, levaram o concreto e o aço à preferência de escolha ao redor do mundo. 

Entretanto, o arquiteto Michael Green assegura que devemos começar a substituí-los por madeira, já que a produção de concreto e aço contribuem significativamente com as emissões de gases de efeito estufa no meio ambiente. Para tornar esta mudança de paradigma possível, Green apresenta sua proposta FFTT / Find the Forest Through the Trees (Encontrar a Floresta entre as Árvores), que utiliza painéis rígidos de madeira laminada, que obtêm sua resistência estrutural pela sobreposição de muitas camadas finas.

Mais informações sobre este sistema construtivo a seguir.

Os Corredores 2.0: Como integrar o transporte público na tarefa de fazer cidades?

As iniciativas anunciadas sobre os “Corredores 2.0”, orientadas a melhorar a qualidade do transporte público da cidade de Santiago, no Chile, abre-nos a possibilidade de assumir alguns desafios pendentes em nossas cidades, como a de pensar de maneira integral as relações entre a qualidade do transporte e a do espaço público que o recebem, pondo no centro da questão as necessidades do pedestre, que é habitante, transeunte e viajante cotidiano. Além disso, convida a assumir o papel que o transporte público deve cumprir no desenvolvimento urbano e social da cidade.

Demodé: mobiliário textil / Bernardita Marambio Design Studio

DEMODÉ é um novo material desenvolvido pela designer chilena Bernardita Marambio que busca reaproveitar resíduos têxteis, compostos tanto por matéria natural quanto de origem plástica. Os resíduos são aglomerados com um adesivo 100% biodegradável a base de amido que confere resistência estrutural ao material.

Com este projeto se pretende amortizar, em grande parte, a alta porcentagem de resíduos têxteis que acabam em aterros sanitários, provenientes da indústria chilena que se concentra, sobretudo, em Santiago (apenas nesta cidade são produzidas cerca de 46 mil toneladas deste tipo de resídio por ano).

Google Street View sobe a Torre Eiffel

Confira o vídeo acima e este artigo que mostram como foram capturadas as imagens do Google Street View de cima da Torre Eiffel. Além do clássico parisiense de 1889, a equipe do Google também foi até à Dubai, registrar imagens panorâmicas de cima do Burj Khalifa.

Cinema e Arquitetura: As Estruturas Futurísticas de Oblivion

Sobre as apocalípticas nuvens de uma Terra devastada, levanta-se a casa "Sky Tower" do filme Oblivion (2013), escrito e dirigido pelo diretor Joseph Kosinski. A estrutura, que parece ser inspirada na Casa Stahl (Case Study # 22) de Pierre Koenig, se compõe de linhas finas modernistas e grandes fachadas de vidro sem montantes, incluindo um heliporto estendido sobre uma impressionante piscina transparente. A casa está estruturada apenas por uma coluna incrivelmente delgada, que parece não ser afetada pelo vento ao longo do filme.

O diretor concebeu o desenho da torre baseado em representações de um modelo 3D, realizado por ele mesmo. Joseph Kosinski é formado pela Universidade de Columbia em licenciatura na Arquitetura, o que explica a forte influência arquitetônica em seu filme.

Mais sobre as incríveis estruturas do longa e um vídeo dos bastidores da gravação a seguir.

Revisteiro City Sunday / Minus tio

Esta revisteira-prateleira chamada City Sunday foi criada pelo estúdio sueco de design Minus-tio, e é inspirada nas estruturas reais e utópicas da cidade. Fabricada em cabos de aço de diversas cores, cada unidade tem 1000 mm de largura e suporta cerca de 20 revistas.

Entrevista: William Hunter discute o urbanismo controverso de Dharavi

Dharavi - a maior favela da Ásia, com um milhão de pessoas e uma densidade média de 18 mil habitantes por acre - está no centro de uma acalorada discussão entre seus habitantes, o governo e investidores privados, por se localizar em um dos mais promissores bolsões de especulação imobiliária da Índia. Enquanto o governo busca soluções para "dissolver" a favela e relocar seus habitantes em edifícios em altura, a abordagem do investidores, visando o lucro, colocou os habitantes na defensiva, "fazendo de Dharavi a tempestade um de urbanismo controverso", segundo o arquiteto, urbanista e autor William Hunter.

Com esta discussão em pauta, gostaríamos de redirecionar os leitores e leitoras a esta entrevista de Andrew Wad, na qual é discutida a terrível situação de Dharavi e o tema do novo livro de Hunter, Contested Urbanism in Dharavi: Writings and Projects for the Resilient City. Leia a entrevista na íntegra aqui, e recapitule a situação de Dharavi nesta notícia publicada no ArchDaily Brasil.

¡Você seguiu sua primeira conta!

Você sabia?

Agora você receberá atualizações das contas que você segue! Siga seus autores, escritórios, usuários favoritos e personalize seu stream.