1. ArchDaily
  2. Woods Bagot

Woods Bagot: O mais recente de arquitetura e notícia

Henning Larsen vence concurso internacional para um complexo e uso misto em Sydney

O escritório Henning Larsen foi eleito vencedor de um concurso para a transformação do Cockle Bay Park no centro de Sydney, Austrália. O projeto, desenvolvido em parceria com o GPT Group e a AMP Capital, foi escolhido entre seis finalistas que incluíam também as firmas UN Studio + Cox Architecture, Woods Bagot, Grimshaw, FJMT e Wilkinson Eyre.

© Henning Larsen© Henning Larsen© Henning Larsen© Henning Larsen+ 19

Woods Bagot vence concurso para a reforma do antigo Mercado Central de Adelaide, Austrália

A Woods Bagot apresentou novas imagens de sua proposta vencedora para o projeto de transformação do Mercado Central Arcade em Adelaide. O novo empreendimento de uso misto servirá para resgatar e conectar os espaços sobre as arcadas do mercado central de Adelaide, servindo como um novo marco urbano para o entorno da região do mercado. A prefeitura de Adelaide está trabalhando para transformar o distrito central da cidade em um dos bairros mais modernos e vibrantes de toda a Austrália, e a proposta desenvolvida pela Woods Bagot pretende reavivar a atmosfera histórica da região do mercado central da capital da Austrália Meridional.

Mercado Central Arcade em Adelaide. Imagem Cortesia de Woods BagotMercado Central Arcade em Adelaide. Imagem Cortesia de Woods BagotMercado Central Arcade em Adelaide. Imagem Cortesia de Woods BagotMercado Central Arcade em Adelaide. Imagem Cortesia de Woods Bagot+ 5

Arranha-céus de 2018: alternativas ao arquétipo da torre de vidro

© Viktor Sukharukov
© Viktor Sukharukov

Seja como um objeto isolado ou parte de um conjunto de edifícios, arranha-céus são ícones excêntricos que habitam os principais centros urbanos do planeta. Uma metáfora da modernidade, do sucesso e da riqueza, arranha-céus são sinônimos da arquitetura das mais vibrantes cidades do mundo como Nova Iorque, Dubai e Singapura.

Cada vez mais altas e onipresentes nos quatro cantos do mundo, ainda há muito para se descobrir e explorar sobre estas estruturas. O ano de 2018 nos apresentou novas abordagens, tecnologias e localizações para a tipologia arquitetônica mais celebrada dos tempos modernos. Passando por novos materiais e formas, os projetos de edifícios em altura começaram a abordar aspectos que vão muito além da simples eficiência e altura, propondo superar novos desafios e explorando novas formas. A seguir apresentaremos alguns dos projetos mais inovadores e as principais tendências em projetos de arranha-céus apresentados ao longo deste ano:

Cortesia de Plompmozes© Rafael de la-Hoz Arquitectos© Virgile Simon BertrandCortesia de Zaha Hadid Architects+ 13

Woods Bagot e Peddle Thorp vencem concurso de arranha-céus em Auckland

Woods Bagot e Peddle Thorp foram anunciados como os vencedores do concurso internacional para criar uma nova torre de arranha-céus no centro de Auckland. Dos cinco finalistas, incluindo Warren e Mahoney, Cox Architecture, Zaha Hadid Architects e Elenberg Fraser, o projeto vencedor terá 180 metros de altura. O desenho do edifício é inspirado na paisagem natural da Nova Zelândia e na geologia e fauna únicas do país.

65 Federal Street. Cortesia de Woods Bagot65 Federal Street. Cortesia de Woods Bagot65 Federal Street. Cortesia de Woods Bagot65 Federal Street. Cortesia de Woods Bagot+ 9

Zaha Hadid Architects, Woods Bagot, e Cox entre os finalistas anunciados ao concurso do novo arranha-céu em Auckland

O concurso internacional de projeto para um novo arranha-céu no centro de Auckland anunciou os cinco finalistas, que incluem Warren and Mahoney, Cox Architecture, Zaha Hadid Architects, Elenberg Fraser e Woods Bagot. O concurso ao novo marco é dirigido pela empresa de desenvolvimento imobiliário ICD Property, com sede em Melbourne. Cada uma das equipes foi convidada a apresentar duas versões de seu projeto, uma seguindo as atuais regras do Plano Diretor da cidade e uma outra versão que poderia ser construída a partir de parâmetros de planejamento mais abertos.

Auckland Tower. Cortesia de Woods BagotAuckland Tower. Cortesia de Warren and MahoneyAuckland Tower. Cortesia de Elenberg FraserAuckland Tower. Cortesia de Cox Architecture+ 6

UNStudio é vencedor em concurso para arranha-céu em Melbourne

O UNStudio foi oficialmente anunciado como vencedor do concurso de projeto para um novo marco na cidade de Melbourne. Selecionado de uma série de escritórios de ponta, incluindo BIG, OMA e MAD Architects, a proposta do UNStudio para o projeto de U$ 2 bilhões inclui um par de torres trançadas chamadas Green Spine. Como o maior projeto monofásico da história de Victoria, na Austrália, o Green Spine foi projetado como um ambiente de uso misto de ponta, centrado em inovação em arquitetura e design.

Green Spine. Cortesia de UNStudio / Cox ArchitectureGreen Spine. Cortesia de UNStudio / Cox ArchitectureGreen Spine. Cortesia de UNStudio / Cox ArchitectureGreen Spine. Cortesia de UNStudio / Cox Architecture+ 30

OMA, BIG e UNStudio divulgam propostas para novo marco em Melbourne

Uma proeminente seleção, incluindo BIG, OMA e UNStudio, revelaram suas visões para o novo marco nos arredores do Melbourne Southbank. O projeto de U$ 2 bilhões será o maior projeto na história de Victoria, na Austrália, planejado como "um ambiente de uso misto" a ser "centrado em torno da inovação em arquitetura e design".

Os seis projetos selecionados incluem torres retorcidas, blocos interligados e bairros empilhados, todos concentrados no terreno do BMW Southbank, com 6.000 metros quadrados. Os projetos foram revelados em um simpósio público no dia 27 de julho, com palestrantes dos escritórios selecionados.

Urban Tree. Cortesia de MAD Architects / Elenberg FraserUrban Tree. Cortesia de MAD Architects / Elenberg FraserStack. Cortesia de MVRDV / Woods BagotGreen Spine. Cortesia de UNStudio / Cox Architecture+ 24

Diller Scofidio + Renfro e Woods Bagot vencem concurso para o projeto do Museu de Arte Contemporânea de Adelaide

Diller Scofidio + Renfro e Woods Bagot são os vencedores do concurso internacional de arquitetura para o projeto do Museu de Arte Contemporânea de Adelaide, na Austrália. O projeto foi desenvolvido para oferecer aos visitantes um espaço dinâmico e contará com um grande saguão, galerias suspensas e um jardim na cobertura.

A proposta apresentada por Diller Scofidio + Renfro em conjunto com o Woods Bagot foi escolhida a partir de um seleto grupo de participantes, incluindo Adjaye Associates, Bjarke Ingels Group, David Chipperfield Architects e HASSELL. No último mês de maio apresentamos os projetos dos seis escritórios finalistas, agora conheceremos em detalhe a proposta dos grandes vencedores.

© Diller Scofidio + Renfro and Woods Bagot© Diller Scofidio + Renfro and Woods Bagot© Diller Scofidio + Renfro and Woods Bagot© Diller Scofidio + Renfro and Woods Bagot+ 5

Woods Bagot transformará antiga fábrica abandonada na China em centro cultural

A Woods Bagot acaba de apresentar seu projeto de reforma de uma antiga fábrica de açúcar de Hongqi Zhen, no distrito de Jinwan, em Zhuhai. Previsto para ser executado em três fases, o projeto deverá ser concluído daqui a dez anos. O masterplan do local abarca uma área de 80.000 metros quadrados o qual incluirá vários projetos de revitalização da área que a transformarão em um parque integrado de turismo, cultura e lazer.

Projetos de Adjaye Associates, BIG e DS+R divulgados para o Adelaide Contemporary Museum

Arts South Australia divulgou seis projetos selecionados para um concurso para o Adelaide Contemporary, um novo destino cultural na quinta cidade mais populosa da Austrália. A lista, que foi anunciada em janeiro, apresenta uma lista de práticas internacionais repleta de estrelas, juntando algumas das empresas mais famosas da Austrália, como Woods Bagot, HASSELL e Durbach Block Jaggers, com nomes internacionais como Adjaye Associates, BIG, Diller Scofidio + Renfro, David Chipperfield Architects e Ryue Nishizawa.

O Adelaide Contemporary vem sendo pensado para transformar o local do antigo Royal Adelaide Hospital (oRAH) e contará com espaços de exposição, pesquisa e educação situados em um parque público de esculturas e local de encontro da comunidade. O museu também abrigará notavelmente a Galeria do Tempo, um espaço inédito para exibir arte aborígine ao lado de arte da Europa e da Ásia, convidando os visitantes a ver a arte australiana em um contexto global. Os seis projetos estão sendo expostos em uma galeria online criada pelo organizador do concurso, Malcolm Reading Consultants, e em uma exposição pública realizada em Adelaide, na Art Gallery of South Australia.

© Adjaye Associates and BVN / Malcolm Reading Consultants© David Chipperfield Architects and SJB / Malcolm Reading Consultants© Diller Scofidio + Renfro and Woods Bagot / Malcolm Reading Consultants© HASSELL and SO-IL / Malcolm Reading Consultants+ 25

BIG, OMA, e MVRDV entre os finalistas em concurso para marco de Melbourne

A lista de candidatos para um novo projeto de referência em Melbourne foi anunciada, incluindo arquitetos globais premiados como Bjarke Ingels Group, MVRDV, e OMA. Para o empreendimento de uso misto “Southbank by Beulah”, os arquitetos selecionados participarão de um concurso de projeto em colaboração com empresas australianas locais, cada uma produzindo uma proposta para o terreno do BMW Southbank de Melbourne.

Com um valor final superior a US $ 2 bilhões, o Southbank by Beulah será o primeiro projeto privado de grande escala que adere às diretrizes do Instituto Australiano de Arquitetura, enquanto o concurso de projeto será presidido por um júri de acadêmicos, arquitetos, proprietários e governo.

6 Escritórios famosos são finalistas em concurso de projeto para Adelaide, Austrália

Equipes de seis escritórios foram selecionadas no Adelaide Contemporary International Design Competition, que busca criar um novo museu de arte contemporânea e um parque público de esculturas em um terreno importante perto da Universidade e do Jardim Botânico de Adelaide, na Austrália.

Selecionados de 107 equipes constituídas por mais de 500 escritórios individuais, as seis selecionadas foram escolhidas através da "excelente qualidade" de suas inscrições iniciais e das forças complementares de cada um dos membros da equipe.

"Esta é uma lista extraordinariamente rica de parcerias criativas diversas de arquitetos que procuram complementar seus talentos trabalhando com colegas e práticas talentosas menores. A decisão final foi muito exigente, mas estas são as equipes que nos convenceram pela excelente qualidade de suas propostas", disse Nick Mitzevich, diretor da Galeria de Arte da Austrália do Sul.

As seis equipes selecionadas são:

Os 20 maiores escritórios de arquitetura do mundo

No início deste ano, o BDOnline lançou a edição 2017 da WA 100, sua pesquisa anual das maiores empresas do mundo. Elencando as empresas pelo número de arquitetos que empregam, o relatório completo investiga também registros financeiros dessas empresas e tendências do setor. Os primeiros lugares mostram apenas ligeiras alterações em relação ao ranking do ano passado, com a Nikken Sekkei, do Japão, tomando a segunda posição da AECOM. No entanto, o fato mais notável deste ranking talvez seja o rápido crescimento da primeira colocada Gensler, que aumentou a liderança em relação ao ano passado. A empresa emprega hoje quase 800 arquitetos a mais do que quaisquer outra concorrente no mundo.

"O domínio total da Gensler no ranking continua ao passo que ela consegue a tarefa aparentemente impossível de crescer ainda mais após o grande salto do ano passado", diz BDOnline, observando que o total de 2.570 arquitetos empregados pela empresa representa um aumento de quase mil em menos de 2 anos. A co-presidente-executiva da Gensler, Diane Hoskins, explica este crescimento como resultado da expansão no exterior, ao mesmo tempo que a empresa continua a se expandir nos EUA.

Veja, a seguir, as 20 primeiras posições do ranking e clique aqui para ver a lista completa com os 100 maiores escritórios de arquitetura do mundo.

Woods Bagot divulga projeto de estádio para o AS Roma inspirado no Coliseu

A firma internacional Woods Bagot revelou seu projeto para o novo estádio do clube AS Roma, da série A do futebol italiano: o Stadio della Roma. Com conclusão prevista para a temporada 2016-17 e localizado nos arredores da capital italiana, o estádio inspirado no Coliseu acomodará mais de 52 mil torcedores e foi projetado para receber uma variedade de eventos esportivos e de entretenimento.

“O projeto contém pistas visuais da arena mais conhecida da história, o Coliseu de Roma", disse o Chefe de Projetos Desportivos da Woods Bagot, Dan Meis. A estrutura evoca a rítmica fachada histórica arena, e sua cobertura de policarbonato remete à cobertura têxtil retrátil que outrora cobriu o Coliseu.