1. ArchDaily
  2. Ranking

Ranking: O mais recente de arquitetura e notícia

As melhores cidades do mundo para viver em 2022: conheça o top 20

O ranking das melhores cidades do mundo para se viver em 2022 produzido pela Global Finance acaba de ser divulgado. Realizado a partir de oito parâmetros diferentes que calculam e comparam a qualidade de vida das pessoas que vivem em áreas urbanas, como economia, cultura, população, meio ambiente etc., a edição deste ano também levou em consideração o número de mortes por Covid-19 para cada mil habitantes nos diferentes países. Com dados do Global City Power index, Johns Hopkins University, Statista e Macrotrends, a lista busca oferecer uma visão completa, unindo métricas tradicionais a novos fatores.

O primeiro lugar ficou com Londres, no Reino Unido, uma cidade que, embora não tenha obtido classificações altas em suas métricas de Covid-19, ainda lidera a lista devido às pontuações em cultura, acessibilidade e crescimento populacional. Tóquio ficou com a segunda posição, mostrando pontuação baixa no parâmetro população, decaindo em número de habitantes na última década. Xangai vem em seguida, na terceira posição, devido aos números relativamente baixos de mortes por Covid-19 e ao forte crescimento populacional. Singapura e Melbourne ficaram em 4º e 5º lugares.

As melhores cidades do mundo para viver em 2022: conheça o top 20As melhores cidades do mundo para viver em 2022: conheça o top 20As melhores cidades do mundo para viver em 2022: conheça o top 20As melhores cidades do mundo para viver em 2022: conheça o top 20+ 21

Os melhores mestrados de arquitetura do mundo, segundo a BAM

A fim de “ajudar profissionais e estudantes de arquitetura a descobrir e encontrar os melhores programas de mestrado em arquitetura oferecidos pelas principais universidades ao redor do mundo”, o Best Architecture Masters (BAM) disponibiliza uma lista anual com os melhores currículos e cursos de pós-graduação em arquitetura do planeta. Com base no Ranking Anual das Melhores Universidades por Disciplina da Quacquarelli Symonds (QS), para esta edição de 2021, 22 universidades do mundo todo foram avaliadas nas áreas de concentração Arquitetura / Ambiente Construído por um Comitê de Especialistas da BAM, o qual esteve composto por 15 professores de renomadas universidades de arquitetura.

Segundo o Ranking Anual da BAM, assim como no ano passado, o Mestrado em Arquitetura oferecido pela Harvard segue no topo do lista, seguida de perto pelo programa de Mestrado em Ciências e Projeto Avançado de Arquitetura oferecido pela Columbia University. A TU Delft na Holanda assumiu a terceira posição, tornando-se a Universidade melhor ranqueada em toda a Europa. A Universidade Tsinghua na China também manteve a sua posição anterior, fechando o top quatro e assegurando seu posto como a melhor universidade da Ásia. O Mestrado em Arquitetura oferecido pela Pontificia Universidad Católica do Chile ocupa a 15ª posição, eleito o melhor programa de mestrado em arquitetura da América Latina. O melhor programa de mestrado em arquitetura do Brasil, segundo o ranking da BAM, é oferecido pela Faculdade de Arquitetura da Universidade de São Paulo (FAUUSP).

Quais são as melhores cidades do mundo para pedestres?

Um estudo publicado recentemente pelo Institute for Transportation and Development Policy (ITDP) revela quais são as melhores cidades do mundo para quem não quer usar o carro para encontrar serviços básicos como escolas e centros de saúde, além ter acesso a pé para outras facilidades.

Entre as cidades mais indicadas para pedestres estão Londres, Paris, Hong Kong e Bogotá. Mais de mil cidades foram avaliadas de acordo com o acesso que oferecem a quem precisa encontrar produtos e serviços sem depender de outros meios de transporte, a não ser os próprios pés. Segundo o relatório, as cidades americanas estão entre as menos adequadas aos pedestres, com a sua expansão urbana.

Quais são as melhores cidades do mundo para pedestres?Quais são as melhores cidades do mundo para pedestres?Quais são as melhores cidades do mundo para pedestres?Quais são as melhores cidades do mundo para pedestres?+ 6

Gensler lidera lista das maiores firmas de arquitetura dos EUA pelo nono ano consecutivo

Comparando a receita de centenas de firmas de arquitetura, a Architectural Record publica anualmente uma lista das 300 maiores dos EUA. Com base nos dados de 2019, a Gensler liderou novamente o ranking, pelo nono ano consecutivo, e a Perkins e Will ficou com a segunda posição. O terceiro, quarto e quinto lugares foram ocupados por HDR, Jacobs e AECOM, respectivamente. Entre as dez maiores estão, ainda, HKS e Skidmore, Owings & Merrill.

Gensler lidera lista das maiores firmas de arquitetura dos EUA pelo nono ano consecutivoGensler lidera lista das maiores firmas de arquitetura dos EUA pelo nono ano consecutivoGensler lidera lista das maiores firmas de arquitetura dos EUA pelo nono ano consecutivoGensler lidera lista das maiores firmas de arquitetura dos EUA pelo nono ano consecutivo+ 8

Conheça os melhores mestrados de arquitetura do mundo em 2020 segundo a BAM

A plataforma Best Architecture Masters (BAM) apresentou a terceira edição do seu ranking dos melhores programas de pós-graduação em arquitetura do mundo.

Feito com base na lista das melhores escolas de arquitetura selecionadas pelo Ranking QS Arquitetura / Ambiente Construído, os programas foram avaliados a partir de 11 indicadores de desempenho educacional e 41 subindicadores em relação à abordagem de ensino, oportunidades oferecidas e programa pedagógico.

Buenos Aires, Cidade do México e São Paulo entre as 50 melhores cidades para se investir em 2019

O Global Power City Index (GPCI) é um relatório anual no qual as principais cidades do mundo são ranqueadas conforme o seu poder de "magnetismo", ou seja, a capacidade que estas cidade tem para atrair investimentos, pessoas e capital. No relatório deste ano, o GPCI incluiu três cidades latino-americanas entre as cinquenta cidades mais atrativas para se investir.

Ranking das 10 escolas de arquitetura mais prestigiadas dos Estados Unidos em 2020

A DesignIntelligence acaba de publicar o ranking anual das escolas de arquiteturas dos Estados Unidos em 2020. Assim como no ano passado, a agência decidiu classificar as escolas de arquitetura de todo o país de acordo com um critério um pouco mais subjetivo daquele utilizado em anos anteriores. As “melhores” escolas de arquitetura agora são chamadas de as “mais admiradas”.

As cidades mais seguras da América Latina em 2019

As cidades mais seguras da América Latina em 2019As cidades mais seguras da América Latina em 2019As cidades mais seguras da América Latina em 2019As cidades mais seguras da América Latina em 2019+ 9

O Índice de Cidades Seguras (SCI) da Unidade de Inteligência do The Economist classifica 60 cidades de todo o mundo com base em indicadores que abrangem segurança digital, segurança da saúde, infraestrutura e segurança pessoal.

Se observarmos a América Latina - deixando de lado a repetida liderança de Tóquio, seguida por Singapura, Osaka, Amsterdã e Sydney -, que posição as cidades de nosso continente ocupam em relação à segurança em 2019?

Os melhores projetos de arquitetura do mundo em 2019, eleitos pela Time

A lista World's Greatest Places 2019 da revista Time reúne os 100 melhores destinos no mundo para visitar, se hospedar, comer e beber. Selecionados pela equipe global de redatores e correspondentes da revista, os lugares foram avaliados segundo critérios de qualidade, originalidade, inovação, sustentabilidade e influência.

Dentre os lugares selecionados pela Time, reunimos a seguir os projetos de arquitetura que já foram publicados no ArchDaily. Conheça-os a seguir.

Universidade brasileira lidera ranking dos melhores cursos de arquitetura da América Latina

Na última quarta-feira, 28 de fevereiro, a empresa de consultoria global Quacquarelli Symonds (QS) divulgou a edição de 2018 de seu tradicional ranking das melhores universidades do mundo. No campo da arquitetura o Massachusetts Institute of Technology (MIT), nos Estados Unidos, permaneceu em primeiro lugar pelo quarto ano consecutivo.

Se tomarmos apenas a América Latina, a lista apresenta algumas alterações em relação ao ano anterior, com uma universidade mexicana voltando ao grupo das 3 melhores, no entanto, em relação às instituições brasileiras, as mesmas quatro do ano passado - USP, UFRJ, Unicamp e UFRGS - figuram na lista.

Quatro universidades brasileiras entre as dez melhores da América Latina

Em um recente levantamento realizado pela companhia britânica Quacquarelli Symonds, especializada em educação e pesquisa, quatro universidades brasileiras figuram entre as dez melhores da América Latina. A instituição que lidera a lista é a Pontifícia Universidade Católica do Chile.

Entre as instituições brasileiras, a melhor colocada é a Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), que ocupa o segundo lugar geral e pela primeira vez ultrapassou a Universidade de São Paulo (USP), classificada em terceiro lugar. A  Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) ocupa a sétima posição, enquanto que a Universidade Estadual Paulista (Unesp) ficou com o décimo lugar. 

As 20 melhores cidades do mundo para andar de bicicleta

Anualmente, a empresa dinamarquesa de consultoria Copenhagenize publica um ranking com as 20 cidades mais adequadas do mundo para o transporte em bicicleta.

A lista foi lançada pela primeira vez em 2011 e atualmente é considerada uma das mais importantes da área, com a empresa se dedicando a promover o uso da bicicleta como meio de transporte - e não apenas para uso recreativo - em suas estratégias de desenho urbano focadas nas pessoas, com as quais presta assessoria para autoridades municipais de todo o mundo.

As 25 cidades mais bem preparadas para o futuro, segundo a AT Kearney

Nos próximos 30 anos, dois terços da população mundial viverão em áreas urbanas, portanto, para acomodar esse afluxo de pessoas que trocarão o campo pela cidade, é importante que os centros urbanos estejam preparados com melhorias na infraestrutura, inovações tecnológicas, políticas inclusivas, medidas de proteção ambiental e outras estratégias para garantir o bem estar de seus habitantes. 

Um relatório da consultora AT Kearney elencou 128 cidades com base em como estão se preparando para o futuro. O estudo leva em consideração diferentes dados relacionados ao desempenho ambiental, receptividade em relação à indústria criativa e qualidade de vida.

43 das 50 cidades mais violentas do mundo estão na América Latina. Por quê?

Com exceção daquelas cidades que enfrentam conflitos bélicos, as cidades mais violentas do mundo estão na América Latiba e Caribe, onde vive apenas 8% da população mundial, porém, onde se concentram 33% de todos os homicídios. O Instituto Igarapé, do Brasil, conta com seu Observatório de Homicídios e adverte que quatorze dos vinte países com as maiores taxas de homicídio se localizam na América Latina e Caribe. Paralelamente, o relatório anual do Conselho Cidadão para a Segurança Pública e Justiça Penal (CCSPJP), do México, sobre as cidades mais perigosas do mundo, apresenta outro dado impressionante: 43 das 50 cidades mais perigosas do mundo estão em nosso continente. O que pode ser feito para mudar isso?

O instituto Insight Crime apresenta cinco dinâmicas criminais: aumento dos mercados locais de drogas; fragmentação do crime organizado; países que movimentam a droga se tornam centros de delinquência; o legado de guerras civis em grupos criminosos; e a corrupção e criminalização do governo fiscal. No entanto, as cidades têm algo a dizer sobre isso.

As 100 melhores cidades do Brasil para viver

A empresa de consultoria Macroplan divulgou uma lista das 100 melhores cidades do Brasil para viver. A pesquisa levou em consideração as cidades mais populosas do Brasil (com mais de 266 mil habitantes) e elencou-as de acordo com critérios de educação, saúde, saneamento, segurança, economia, gestão e transparência fiscal.

Maringá, no norte do Paraná, lidera o ranking, seguida de Piracicaba e São José do Rio Preto, ambas no estado de São Paulo. Dentre as capitais, Curitiba é a mais bem posicionada, em 9° lugar, seguida por Florianópolis, em 17° e Vitória, em 19°. Em ultimo lugar ficou a cidade de Ananindeua, no Pará.