1. ArchDaily
  2. Montreal

Montreal: O mais recente de arquitetura e notícia

13 Edifícios que resistiram bem à força do tempo

A humanidade sempre aprecia grandes obras de arte que resistem ao passar dos anos. Este mês, por exemplo, completam-se o 50º aniversário do psicodélico Sgt. Pepper's Lonely Hearts Club Band dos Beatles e o 20º aniversário do distópico Ok Computer do Radiohead. Estes marcos psicologicamente satisfatórios geraram uma grande apreciação e nostalgia. Da mesma forma, também adoramos elogiar a longevidade da arquitetura. O AIA, por exemplo, concede anualmente um "Prêmio de vinte e cinco anos" para reconhecer projetos que "resistiram ao teste do tempo" e "exemplificam um significado duradouro da arquitetura". Mas reconhecer um projeto por ano parece pouco. Abaixo, portanto, estão 13 clássicos modernos que, embora não tenham sido bem quistos de início, passaram a ser adorados:

© <a href='https://www.flickr.com/photos/leandrociuffo/3665886505'>Flickr user Leandro Neumann Ciuffo</a> licensed under <a href='https://creativecommons.org/licenses/by/2.0/deed.en'>CC BY 2.0</a>© <a href='https://www.flickr.com/photos/aseles/6149740236'>Flickr user Andrew Seles</a> licensed under <a href='https://creativecommons.org/licenses/by-nd/2.0/'>CC BY-ND 2.0</a>© <a href='https://www.flickr.com/photos/g_firkser/6233067891'>Flickr user Gavin Firkser</a> licensed under <a href='https://creativecommons.org/licenses/by/2.0/deed.en'>CC BY 2.0</a>© <a href='https://commons.wikimedia.org/wiki/File:Bank-of-china_clean-img-sma.jpg'>Wikimedia user LERA Engineering</a> licensed under <a href='https://creativecommons.org/licenses/by-sa/3.0/deed.en'>CC BY-SA 3.0</a>+ 15

A Bibliothèque du Boisé de Montreal recebe o RAIC Green Building Award 2017

O Royal Architectural Institute of Canada (RAIC) e o Conselho de Construção Verde do Canadá (CGBC) concederam à Bibliothèque du Boisé de Montreal o Prêmio Green Building anual de 2017. Projetado pelo trio do Consórcio Labonté Marcil, Cardinal Hardy e Eric Pelletier architectes, a biblioteca situa-se no bairro Saint-Laurent e recebeu a distinção como exemplo de "edifícios ambientalmente responsáveis e promovendo a saúde e o bem-estar dos usuários".

"A biblioteca oferece uma variedade de espaços lindamente iluminados e acolhedores, maximizando a luz do dia e as vistas e o uso de elementos naturais, como a madeira, para criar um ambiente que contribua para a saúde e o bem-estar", disse o júri. "Sua abordagem para o alto desempenho através de estratégias projetuais globais resultou em uma realização impressionante ".

© Doublespace Photography© YienChaoHR© Doublespace Photography© Doublespace Photography+ 10

La Loge / Nathalie Thibodeau Architecte

© Maxime Brouillet           © Maxime Brouillet           © Maxime Brouillet           © Maxime Brouillet           + 17

Montreal, Canadá
  • Área Área deste projeto de arquitetura Área:  110
  • Ano Ano de conclusão deste projeto de arquitetura Ano:  2015
  • Fabricantes Marcas com produtos usados neste projeto de arquitetura
    Fabricantes: Adurra, Maibec, Ruel et frère

Residências Dandurand / NatureHumaine

© Adrien Williams© Adrien Williams© Adrien Williams© Adrien Williams+ 20

Montreal, Canadá
  • Arquitetos: NatureHumaine
  • Área Área deste projeto de arquitetura Área:  380
  • Ano Ano de conclusão deste projeto de arquitetura Ano:  2016
  • Fabricantes Marcas com produtos usados neste projeto de arquitetura
    Fabricantes: Alumilex, Eureka Lighting, Ideal Roofing, Wetstyle

Exposição em Montreal celebra os 90 anos de Phyllis Lambert

Semana passada, Phyllis Lambert, amplamente considerada uma das figuras mais influentes da arquitetura mundial, completou 90 anos de idade. Conhecida principalmente por fundar o Canadian Centre for Architecture (CCA) em sua cidade natal, Montreal, em 1979, ela também atuou como Diretora de Planejamento na construção do famoso Edifício Seagram em Manhattan, projeto frequentemente citado como uma das mais importantes obras construídas de Mies van der Rohe. Como arquiteta, projetou o Saidye Bronfman Centre (1967), um centro de artes performáticas nomeado em homenagem à sua mãe.

Exterior of Saidye Bronfman Centre at night (1968). Courtesy of the Richard Nickel Committee, Chicago, Illinois. Image © Richard NickelComposite photograph of Phyllis Lambert and David Fix in their Chicago studio (1970). Courtesy of the CCA. . Image © Pier AssociatesSeagram Building: view from northwest at dusk. Courtesy of the CCA. . Image © Ezra Stoller / EstoPhyllis Lambert and Gene Summers (1976). Courtesy of the CCA. . Image © Pier Associates+ 7

Elefantes brancos: projetos caríssimos, fracassados e vergonhosos em todo o mundo

Nem todas as obras de arquitetura são um êxito econômico e social. Mas há um temido termo, reservado somente para os projetos mais embaraçosos: 'elefantes brancos'. O termo provém da história dos reis de Siam, a atual Tailândia, que segundo a lenda, presenteavam os cortesões que não lhes agradavam com um sagrado elefante albino. Rejeitar o presente de um rei era inaceitável, mas sendo sagrados, estes animais não poderiam ser usados como força de trabalho, o que levaria, inevitavelmente, o cortesão à ruína.

Claro que na arquitetura, o termo 'elefante branco' é utilizado com frequência para menosprezar certos projetos e se o projeto merece tal infâmia, isso costuma ser uma questão de perspectiva. Frequentemente monstruosidades ou lembranças dos fundos mal gastos, estes projetos se negam a ser esquecidos, apesar de existir poucas pessoas que os querem recordar. Salpicados pelo mundo e através da história, todos eles têm algo em comum: ainda que talvez (ou talvez não) alguma vez eles tenham parecido um bom projeto no papel, provavelmente eles deveriam ter ficado por aí. 

Maison Mentana / EM architecture

© Adrien Williams © Adrien Williams © Adrien Williams © Adrien Williams + 17

  • Arquitetos: EM architecture
  • Área Área deste projeto de arquitetura Área:  290
  • Ano Ano de conclusão deste projeto de arquitetura Ano:  2015

Clássicos da Arquitetura: Biosfera de Montreal / Buckminster Fuller

Arquitetos nunca tiveram uma posição de mais suprema proeminência do que na visão de Buckminster "Bucky" Fuller. Para ele, apenas os arquitetos eram capazes de compreender e navegar as complexas inter-relações da sociedade, tecnologias e meio ambiente, visto através do paradigma compreensivo da teoria dos sistemas. A arquitetura, neste modelo, era destinada a existir em contato estreito com tanto a humanidade como a natureza, exercendo o papel mais crítico da civilização em elevar o estado da humanidade e promover sua gestão responsável do meio ambiente. Emergindo da positividade ética do modernismo do pós-guerra, esta perspectiva meliorista marca, talvez, o auge da ascensão do otimismo no pensamento de meados do século XX, e deu a Fuller um diagrama exclusivamente moral para seus projetos revolucionários.

© Flickr user Ehsan© Flickr user Ehsan© Flickr user Richard Winchell© Flickr user Rodrigo Maia+ 12

Clássicos da Arquitetura: Pavilhão Alemão da Expo 67 / Frei Otto e Rolf Gutbrod

O ponto de inflexão crucial na carreira do falecido Frei Otto - agraciado com o Prêmio Pritzker no ano de 2015 - veio quase cinquenta anos atrás, na Expo 67 em Montreal, Quebec. Em colaboração com o arquiteto Rolf Gutbrod, Otto foi o responsável pelo pavilhão de exposições da Alemanha, uma estrutura de cobertura tensionada que levou seus experimentos de arquitetura leve para o palco internacional pela primeira vez. Juntamente com a Biosfera de Fuller e o projeto Habitat 67, de Moshe Safdie, o pavilhão alemão fazia parte da demonstração da arquitetura moderna da Expo, do potencial da tecnologia, pré-fabricação e produção em massa para gerar uma nova direção humanitária para a arquitetura. Esta coleção notável na Expo foi tanto o auge do otimismo moderno, como sua queda trágica; o mundo nunca havia visto uma exposição tão singularmente esperançosa de arquitetura inovadora.

Maquete de estudo de pesquisa da forma. Imagem © Frei OttoInterior do Pavilhão Alemão durante a Expo 67. Imagem © Frei Otto© Frei OttoIluminação durante a noite. Imagem © Frei Otto+ 5

H67 / StudioPractice

© Adrien Williams & Gorgin Fazli© Adrien Williams & Gorgin Fazli© Adrien Williams & Gorgin Fazli© Adrien Williams & Gorgin Fazli+ 19

Residência Lajeunesse / NatureHumaine

© Adrien Williams© Adrien Williams© Adrien Williams© Adrien Williams+ 18

Montreal, Canadá
  • Arquitetos: NatureHumaine
  • Ano Ano de conclusão deste projeto de arquitetura Ano:  2013

Em Suspensão / NatureHumaine

© Adrien Williams© Adrien Williams© Adrien Williams© Adrien Williams+ 23

  • Arquitetos: NatureHumaine
  • Área Área deste projeto de arquitetura Área:  185
  • Ano Ano de conclusão deste projeto de arquitetura Ano:  2014

Fotografias do metrô de Montreal, por Chris Forsyth

O fotógrafo Chris Forsyth, de Montreal, não vê sua cidade do modo como outras pessoas a vêem - e isso é evidente em sua obra, que inclui fotografias do skyline da cidade, fotos noturnas feitas em um guindaste e, agora, imagens dos espaços subterrâneos. O Montreal Metro Project é a série mais recente de Forsyth, onde ele vem documentando a arquitetura frequentemente negligenciada do sistema de metrô desde outubro do ano passado.

Composta por 68 estações, cada uma projetada por um arquiteto diferente entre os anos 60 e 70, o sistema de metrô de Montreal é tão diversos e idiossincrático como a cidade acima. Forsyth registra as estações sem passageiros, destacando sua arquitetura e enquadrando-as de uma forma raramente vista. O ArchDaily conversou com Forsyth sobre a série e o processo criativo por trás dela. Leia seus comentários e veja algumas imagens selecionadas do Montreal Metro Project, a seguir.

Estação  Lasalle. Imagem © Chris ForsythEstação Radisson. Imagem © Chris ForsythEstação De La Savane. Imagem © Chris ForsythEstação Jarry. Imagem © Chris Forsyth+ 6

Confeitaria À La Folie / Atelier Moderno + Anne Sophie Goneau

© Stéphane Groleau© Stéphane Groleau© Stéphane Groleau© Stéphane Groleau+ 10

Montreal, Canadá

Residência Drolet / NatureHumaine

© Adrien Williams© Adrien Williams© Adrien Williams© Adrien Williams+ 18

  • Arquitetos: NatureHumaine
  • Área Área deste projeto de arquitetura Área:  915
  • Ano Ano de conclusão deste projeto de arquitetura Ano:  2014

Casa de Gaspé / la SHED architecture

© Maxime Brouillet© Maxime Brouillet© Maxime Brouillet© Maxime Brouillet+ 17

"Insectarium Metamorphosis" vence concurso internacional Space for Life

Kuehn Malvezzi, Pelletier De Fontenay, Jodoin Lamarre Pratte, Dupras Ledoux, e Nicholet Chartrand Knoll (NCK) venceram o concurso internacional Space for Life de Montreal - que buscava reinventar as relações do homem com o mundo natural para o aniversário de 375 anos da cidade - com sua proposta para reformular o Insetário de Montreal. Intitulado Insectarium Metamorphosis, o projeto proporciona novos espaços para os visitantes se aproximarem e interagirem com a multiplicidade de insetos que constituem o museu.

© Kuehn Malvezzi + Pelletier de Fontenay© Kuehn Malvezzi + Pelletier de Fontenay© Kuehn Malvezzi + Pelletier de Fontenay© Kuehn Malvezzi + Pelletier de Fontenay+ 5

Restaurante Kinoya / Jean de Lessard

© Adrien Williams© Adrien Williams© Adrien Williams© Adrien Williams+ 13

  • Arquitetos de interiores: Jean de Lessard
  • Área Área deste projeto de arquitetura Área:  139
  • Ano Ano de conclusão deste projeto de arquitetura Ano:  2014