1. ArchDaily
  2. Cinema E Arquitetura

Cinema E Arquitetura: O mais recente de arquitetura e notícia

A arquitetura de Star Wars: 7 estruturas icônicas

Talvez o aspecto mais atraente de Star Wars para seus fãs não seja simplesmente sua trama envolvente ou suas dramáticas batalhas espaciais -- mas que seu universo seja, de fato, um universo, com toda a complexidade e profundidade que isso implica. Uma das melhores formas de revelar esta profundidade é através da arquitetura, que oferece uma poderosa combinação de história, cultura e tecnologia disponível. Como resultado, o universo de Star Wars está repleto de uma enorme variedade de arquiteturas fascinantes, de templos antigos a cidades futuristas flutuantes.

Hoje é o dia mais sagrado do calendário do Star Wars, e graças websites como Star Wars Architecture (no Facebook) e Wookieepedia, estamos celebrado este evento com sete das mais interessantes, impressionantes e icônicas estruturas arquitetônicas da série.

A arquitetura de Star Wars: 7 estruturas icônicas A arquitetura de Star Wars: 7 estruturas icônicas A arquitetura de Star Wars: 7 estruturas icônicas A arquitetura de Star Wars: 7 estruturas icônicas + 12

A arquitetura dos filmes de Jean-Luc Godard

O caso de amor entre a arquitetura e o cinema tem sido bem documentada. A partir de enormes cenários de tirar o fôlego para pequenos espaços de conversas íntimas, a arquitetura num filme desempenha muitas vezes um papel tão forte como qualquer personagem a fim de traduzir a visão do diretor para sua audiência.

Na construção dos ambientes de suas narrativas, os grandes cineastas poderiam ser considerado arquitetos, por direito próprio, essa é a alegação apresentada neste vídeo produzido pelo British Film Institute, que analisa o trabalho do celebrado diretor Jean-Luc Godard e como a arquitetura em seus filmes se transforma de acordo com seu tom.

Em imagens como À bout de souffle (1960), Le Mépris (1963) e Week End (1967), Godard usa streetscapes para transmitir otimismo ou pessimismo, paredes para enfatizar a distância emocional entre amantes, e ainda inclui uma participação especial da particularmente fotogênica Villa Malaparte. Assista ao vídeo para saber mais sobre as técnicas utilizadas para transmitir estes sentimentos.

"Cinema e Arquitetura": mais vistos de 2015

Em 2015 fomos além na seção "Cinema e Arquitetura", além de trazer análises de filmes nos quais a arquitetura compõe uma parte essencial, apresentamos diversos artigos que nos trazem lições e nos faz refletir sobre o espaço arquitetônico através dos cenários. As publicações mais vistas deste ano além de envolver clássicos do cinema, também possuem filmes que documentam a vida de grandes ícones da arquitetura brasileira e internacional, assim como outras curiosidades que envolvem o mundo do cinema.

Veja as 16 publicações mais visitas de 2015, a seguir.

Cinema e Arquitetura: "Vilanova Artigas: o arquiteto e a luz"

Um dos principais ícones da arquitetura paulista, Vilanova Artigas, completou seu centenário nesta semana. Sua família planejou uma homenagem para comemorar os 100 anos do arquiteto através de uma exposição, dois livros, acervo digital e o documentário: “Vilanova Artigas: o arquiteto e a luz”.

Cinema e Arquitetura: "Frank Lloyd Wright - El arte de construir"

Frank Lloyd Wright, considerado "o maior arquiteto americano de todos os tempos" segundo o American Institute of Architects, completaria seu 148° aniversário na semana passada. E em sua homenagem, nesta semana apresentamos o documentário completo: “Frank Lloyd Wright – El arte de construir”.

O Iluminado, por Wes Anderson / Steve Ramsden

O cineasta Steve Ramsden se atentou a semelhanças nos enquadramentos feitos por Stanley Kubrick e Wes Anderson nos filmes "O Iluminado" e "O Grande Hotel Budapeste". Ao editar e misturar cenas de ambos os filmes, Steve criou o vídeo "The Grand Overlook Hotel", criando um terceiro hotel e um novo roteiro que combina cenários, personagens e diálogos criados pelos grandes diretores.

Cinema e Arquitetura: Locações de "Laranja Mecânica", na atualidade

Nós já apresentamos um artigo sobre Laranja Mecânica de Stanley Kubrick e suas notáveis locações. Em relação a este tema, nos deparamos com o trabalho de Herve Attia, um arquiteto americano que tem como objetivo buscar e registrar as locações reais dos grandes clássicos do cinema.

Sob esta premissa, Attia viajou para Londres onde pôde capturar com sua câmara o estado atual das ruas e edifícios onde foram filmadas as cenas mais importantes do filme de 1971.

O resultado de sua viagem pode ser visto no vídeo acima e a lista de locações registradas, abaixo.

Cinema e Arquitetura: "Bernardes"

Neste documentário, o arquiteto Thiago Bernardes repassa os principais sucessos da vida laboral e familiar de seu brilhante e polêmico avô Sérgio Bernardes, incluindo material iconográfico e audiovisual exclusivo, parte da coleção pessoal de manuscritos, desenhos técnicos e croquis do arquiteto.

Fotografias dos modelos usados em Blade Runner sendo construídos

É um fato conhecido que arquitetos, quase sem exceção, adoram o filme Blade Runner, de 1982. Arquitetos também adoram modelos em escala. Então o que poderia ser melhor do que ver foto dos modelos usados no filme sendo produzidos? Acesse esse álbum do Imgur, com 142 fotos dos bastidores, postado recentemente pelo usuário minicity. A seguir, veja nossa seleção de fotos dos detalhados modelos da Tyrell Corporation em construção.

Via ImgurVia ImgurVia ImgurVia Imgur+ 14

"Frei Otto: Spanning The Future", um documentário sobre Frei Otto

Desde 2012 o documentário Frei Otto: Spanning The Future está em produção com colaboração do canal de televisão PBS CPT12. O filme busca traçar o perfil do arquiteto de renome internacional e engenheiro, Frei Otto, laureado com o Prêmio Pritzker 2015. Meio século atrás, Otto, que faleceu ontem durante a noite, tornou-se mundialmente famoso como o primeiro a utilizar estruturas tensionadas feitas de estrutura metálica e membranas leves.

30 documentários de Arquitetura e Urbanismo para ver em 2015

Em 2013 e 2014 apresentamos uma seleção de documentários imperdíveis para arquitetos e este ano não será diferente. No começo de 2015 submergimos novamente no fascinante e distinto mundo dos documentários para coletar uma série de títulos de interesse para os apaixonados pela arquitetura e urbanismo.

Estreias ou clássicos, teóricos ou curiosos, a seleção deste ano apresenta diversos filmes brasileiros, portugueses e internacionais, que abordam conteúdos sobre a habitação, biografias de grandes arquitetos e diversos outros temas como a decadência urbana de Veneza ao se ver consumida pelo turismo, a experiência de um casal que habita a polêmica “8 House”, projetada pelo BIG, e até mesmo um documentário da NatGeo que nos mostra como funciona a impressionante fábrica de Lego.

Em ordem aleatória, apresentamos 30 documentários que devem ser vistos em 2015.

30 documentários de Arquitetura e Urbanismo para ver em 201530 documentários de Arquitetura e Urbanismo para ver em 201530 documentários de Arquitetura e Urbanismo para ver em 201530 documentários de Arquitetura e Urbanismo para ver em 2015+ 32

Filme indicado ao Oscar captura a vida de uma criança e seus pais arquitetos

O minimalismo apresenta certos desafios e a protagonista deste filme, uma garota de sete anos, opina que isto não é algo para crianças. Indicado ao Melhor Curta-metragem de Animação na 87ª edição do Oscar, Me and My Moulton captura a vida pouco convencional de três filhas e seus pais arquitetos.

Assista o trailer acima e veja os cincos sinais que, segundo o diretor Torill Kove, comprovam que teus pais sejam arquitetos, a seguir.

INTERIORS: Birdman

Interiors é um jornal online sobre cinema e arquitetura publicado por Mehruss Jon Ahi e Armen Karaoghlanian. Sua coluna no ArchDaily analisa e cria diagramas espaciais de cada filme abordado. Sua loja oficial coloca à venda alguns desses diagramas.

Muito já foi dito e escrito sobre o uso de longos planos em Birdman, de Alejandro González Iñárritu, e como o diretor costura diversos planos sequenciais na tentativa de fazer a maior parte do filme parecer uma cena contínua. O filme segue (literalmente) seu protagonista, Riggan Thomson (Michael Keaton), um ator que já passou seu auge, enquanto ele planeja retomar sua carreira com uma produção teatral.

Emmanuel Lubezki parece o colaborador ideal para a proposta do diretor. O diretor de fotografia, conhecido por seus planos estendidos em filmes como Y Tu Mamá También (2001), Children of Men (2006) e Gravity (2013), fez uso dessa técnica como meio de aproximar o público da ação. Birdman é o ápice de sua experimentação com a forma, reunindo essas ideias e criando uma experiência imersiva com um sentido de urgência.

O filme, é claro, emprega efeitos digitais de edição  como meio de criar sua ilusão. Os cortes de Birdman estão ocultos entre momentos de escuridão, tornado possível através do trabalho do designer de produção Kevin Thompson, que começou seu trabalho mapeando o filme todo em uma planta dos cenários. 

Quando Hollywood projeta prisões

A arquitetura do confinamento é uma área fascinante. Os espaços utilitários espartanos das prisões estão entre os mais sofisticados e caros que existem. É incomum para os projetistas criar espaços para pessoas que os experienciarão contra suas vontades (bem, na maioria dos casos) e há um complicado equilíbrio entre criar lugares sensíveis e positivos para reabilitação e a expectativa do que deveria ser uma punição. Há diferentes abordagens em todo o mundo: os EUA assumem uma postura particular, a Noruega outra. Hollywood, é claro, tem sua própria interpretação, livre de trivialidades como a Convenção de Genebra.

Superfície como escultura: os relevos de tijolos de Henry Moore em Roterdã

Em 1954 o escultor britânico Hanry Moore foi contratado para projetar e instalar um grande relevo na parede do novo bouwcentrum [Centro de Construção] de Joost Boks em Roterdã, Países Baixos. O projeto, constituído por aproximadamente 16 mil tijolos produzidos à mão, permanece como única obra concluída do autor feita com este humilde material. Em um documentário produzido por ARTtube, o historiador de arquitetura Wouter Vanstiphout narra a fascinante história por trás de Wall Relief No.1.

Detalhe da fachada. Imagem © The Henry Moore FoundationA parede in situ - fevereiro de 2015. Imagem © James Taylor-FosterConstrução do relevo. Imagem © The Henry Moore FoundationA parede integrada ao bouwcentrum desde a demolição (1970). Imagem © The Henry Moore Foundation+ 6

Vídeo: "Ficción Inmobiliaria" (ou 16 filmes marcados por conflitos urbanos)

Devido à complexidade e ao academicismo de seu conteúdo, poucas vezes os conflitos urbanos foram matéria prima para a trama de filmes hollywoodianos (que não sejam documentários). No entanto, o coletivo espanhol Left Hand Rotation criou em "Ficción Inmobiliaria" um relato cinematográfico sobre 16 filmes comerciais baseados em tramas urbanas aparentemente tão distintas quanto zumbis consumidores de espaço urbano (Cockneys vs Zombies), a resistência de adultos mais velhos diante da renovação urbana (Homebodies), a ameaça das rodovias em uma cidade de lápis e papel (Uma Cilada Para Roger Rabbit) ou a corrupção política e a especulação imobiliária na Itália dos anos 60 (As mão sobre a cidade).

Em 21 minutos, Ficción Inmobiliaria levanta16 leituras contemporâneas sobre esses conflitos urbanos, tão presentes porém tão travestidos nos dias de hoje. Segundo seus criadores, "nessa colagem de ficções, nas quais a cidade e seus habitantes são os protagonistas, se escode o registro dos conflitos urbanos associados ao modelo socioeconômico de uma época."

Mais informações a seguir.

7 imperdíveis do "Cinema e Arquitetura": cenografias

Um diretor de cinema pode ser um bom arquiteto? Esta pergunta nos fizemos há alguns meses ao analisar a estreita relação existente entre Alfred Hitchcock e a arquitetura, e hoje a relembraremos nesta copilação de filmes nos quais a cenografia possui um papel fundamental dentro da trama.

O espaço cenográfico é onde se desenvolve a ação e sua morfologia pode determinar totalmente a forma como o espectador recebe a mensagem: uma moradia com dimensões asfixiantes para transmitir a loucura do protagonista, o exagero na utilização de cores para definir a qualidade ambiental de uma cena ou a fabricação de grandes maquetes para simular estruturas e cidades impossíveis. Confira alguns incríveis exemplos, a seguir.

7 imperdíveis do Cinema e Arquitetura: cenografias7 imperdíveis do Cinema e Arquitetura: cenografias7 imperdíveis do Cinema e Arquitetura: cenografias7 imperdíveis do Cinema e Arquitetura: cenografias+ 8

A implicação social das coberturas verdes no cinema

O cinema frequentemente faz troça da arquitetura. Fachadas de vidro são despedaçadas por rajadas de metralhadora, crimes macabros acontecem contra uma paleta modernista branca, escadas desconstruídas são a causa de sérios acidentes ou palhaçadas ridículas, e temos certeza que uma cobertura têxtil será destroçada assim que 007 passar por ela. 

Há, no entanto, um elemento arquitetônico que tem se beneficiado de suas aparições no cinema, e, surpreendentemente, é um elemento "sustentável". Coberturas verdes e outros espaços verdes têm aparecido frequentemente em filmes comerciais na última década: sucessos de bilheteria como Para Sempre (2012) e Contra o Tempo (2011) utilizam em suas cenas os espaços verdes do Jay Pritzker Pavilion de Frank Gehry no Millenium Park; ano passado o Centro de Convenções de Vancouver apareceu em Godzilla e Robocop; e o documentário My Playground, de Kaspar Schroder, mostra as Mountain Dwellings do BIG em Copenhague. E não podemos nos esquecer de duas das maiores franquias da história do cinema: Senhor dos Anéis e O Hobbit, ambas de Peter Jackson, mostram coberturas verdes em sua representação de Hobbiton - lar dos virtuosos e incurruptíveis Hobbits.