Tudo
Projetos
Produtos
Eventos
Concursos
  1. ArchDaily
  2. Frei Otto

Frei Otto: O mais recente de arquitetura e notícia

Quem já ganhou o Prêmio Pritzker?

O Prêmio Pritzker é o reconhecimento mais importante que um arquiteto(a) pode receber em vida. A honraria é outorgada todos os anos a arquitetos e arquitetas cuja obra construída "tenha produzido significativas contribuições para a humanidade ao longo dos anos", segundo explica a própria organização responsável pela premiação. Por esta razão, o júri presta homenagem a pessoas e não a escritórios, como já aconteceu em 2000 (Rem Koolhaas ao invés do OMA), 2001 (Herzog & de Meuron), 2010 (SANAA), 2016 (Elemental) e 2017 (RCR Arquitectes), premiando seus fundadores (como no caso do SANAA), o então, um deles (Elemental).

O prêmio surgiu de uma iniciativa criada por Jay Pritzker através da Fundação Hyatt, organização associada a empresa hoteleira que o mesmo fundou em conjunto com seu irmão Donald em 1957. A primera edição do prêmio foi realizada em 1979, quando Philip Johnson se tornou o primeiro arquiteto a ser homenageado. Estadunidense, Johnson é autor de importantes obras da história da arquitetura moderna, como a Glass House (1949).

O Prêmio Pritzker já conta com quarenta edições anuais ininterruptas, galardoando arquitetos e arquitetas de 18 nacionalidades diferentes. Metade dos premiados são europeus; América, Ásia e Oceania dividem as outras vinte edições, e até hoje nenhum arquiteto o arquiteta africano(a) teve a chance de receber o prêmio, sendo o único continente do globo a não possuir representantes no hall da fama da arquitetura.

Estruturas tensionadas: Racionalidade e leveza

Historicamente inspirada pelos primeiros abrigos concebidos pelo Homem – as tendas, a exemplo das black tents, desenvolvidas utilizando couro de camelo pelos nômades do deserto do Saara, Arábia Saudita e Irã, e ainda, as barracas das tribos nativas americanas, pela possibilidade de transporte, as estruturas tensionadas oferecem uma gama de pontos positivos se comparadas a outros modelos estruturais.

Tensoestrutura é o termo usualmente empregado às estruturas que utilizam membranas trabalhando junto a cabos de aço na construção de coberturas, cujas principais características detêm-se na trabalhabilidade dos esforços de tração, pré-fabricação, grandes vãos e maleabilidade formal. Este tipo estrutural permite menor quantidade material, graças à utilização de lonas com espessuras delgadas, que quando esticadas por meio da utilização de cabos de aço, criam superfícies capazes de vencer os esforços dominantes – tração, que pela leveza e espessura, não trabalham os esforços de flexão e compressão.

<a href='https://www.flickr.com/photos/eager/16906813910/in/album-72157651280449886/'>© 準建築人手札網站 Forgemind ArchiMedia via Flickr </a> Licença CC BY 2.0. Image via Flickr 準建築人手札網站 Forgemind ArchiMedia Seguir <a href='https://www.flickr.com/photos/eager/17094374255/in/album-72157651280449886/'>© 準建築人手札網站 Forgemind ArchiMedia via Flickr </a> Licença CC BY 2.0. ImageEstádio Olímpico de Munique / Gunther Behnisch Estádio Nacional de Brasília “Mané Garrincha” / Castro Mello Arquitetos. Image © Bento Viana <a href='https://www.flickr.com/photos/jamesjin/58712717/'>© James Jin via Flickr </a> Licença CC BY-SA 2.0. ImageMillennium Dome / Richard Rogers (RSHP) + 16

Em foco: Frei Otto

Frei Otto (31/5/1925 - 9/3/2015) foi um arquiteto e engenheiro alemão conhecido por suas inovações em estruturas leves e tensionadas. Logo após eu falecimento em 2015, foi laureado com o Prêmio Pritzker e antes disso, em 2006, foi homenageado com a RIBA Royal Gold Medal. Muitas de suas pesquisas em estruturas tensionadas são tão relevantes hoje quanto eram 60 anos atrás, e seu trabalho continua a influenciar arquitetos e engenheiros de diversas partes do mundo.

Exposição reúne desenhos e maquetes de Frei Otto em Karlsruhe

Frei Otto (1925-2015) era mais conhecido por suas estruturas inovadoras leves, o que lhe rendeu um instituto com seu nome na Universidade de Stuttgart. Suas estruturas em membrana tensionada eram, e ainda são, não apenas belas, mas também incrivelmente modernas para seu tempo, criando formas que eram inteiramente novas. Uma de suas criações mais notáveis é o Multihalle, projetada em parceria com o escritório Carlfried Mutschler + Partner em 1975; esta permanece sendo a maior estrutura treliçada de madeira autoportante do mundo.

Cortesia de FAR frohn&rojas Cortesia de FAR frohn&rojas Cortesia de FAR frohn&rojas Cortesia de FAR frohn&rojas + 25

10 filmes sobre arquitetos

Após trazer dez livros sobre arquitetos que são importantes referências para compreender a mente de grandes ícones da Arquitetura no mundo, hoje apresentamos dez filmes do nosso Arquivo que retratam a biografia e obra de outros nomes.

Ao criar a seleção nos deparamos com documentários sobre grandes estrelas da arquitetura internacional: Rem Koolhaas, Frank Lloyd Wright, Frei Otto, Gottfried Böhm, Norman Foster. Assim como há o registro da obra e vida de arquitetos que fizeram a diferença na arquitetura brasileira como Lina Bo Bardi, Vilanova Artigas, Oscar Niemeyer, Sérgio Bernardes e Irmãos Roberto.

Separe a pipoca e boa sessão!

7 arquitetos que morreram de forma estranha (e deixaram um legado impressionante)

Ao rever a história da arquitetura, nos deparamos com uma série de arquitetos cuja vida nesta terra terminou em circunstâncias curiosas. Alguns - que deixaram o mundo de forma inesperada - nem chegaram a ver suas obras concluídas; outros, cansados ou doentes - mas deixando um importante legado -  deliberadamente decidiram acabar com suas próprias vidas.

A arquitetura, no entanto, nos permite superar a barreira do tempo e embora um dia deixemos este mundo, nossa obra permanece, influenciando e sendo habitada por diferentes gerações. Ao mesmo tempo, ela pode ser reutilizada, transformada e adaptada para novas formas de vida.

Os sete arquitetos a seguir conseguiram enganar a morte através de seu talento e dificilmente serão esquecidos. Mas como passaram seu último dia neste mundo? Descubra a seguir.

Spanning the Future: Um documentário sobre vida e trabalho de Frei Otto

Frei Otto: Spanning the Future, documentário que foca na vida e trabalho do vencedor do Prêmio Pritzker 2015, Frei Otto, teve sua produção finalizada e estará em cartaz em 2016. O filme contém uma das últimas entrevistas de Otto antes de sua morte, além de comentários de arquitetos e engenheiros renomados, incluindo Zaha Hadid e Jürgen Hennicke, sobre a importância de seu trabalho. No filme, Otto discute sobre as influências que seu trabalho recebeu e suas abordagens perante o desenvolvimento de estruturas tensionadas.

Vídeo: Olympiapark München / Frei Otto

Vencedor do Prêmio Pritzker deste ano, Frei Otto é mundialmente conhecido por suas estruturas tensionadas. Excelente exemplo de sua engenhosidade, o Estádio Olímpico de Munique, de 1972, foi um projeto realizado colaborativamente entre Otto e Gunther Behnisch que conectava os principais programas do Parque Olímpico - as piscinas, o ginásio e o estádio principal - através de uma estrutura leve de cobertura que remetia às "protuberâncias rítmicas" dos Alpes Suíços. Assista ao vídeo acima produzido por Spirit of Space para conhecer o projeto em seu estado atual e saiba mais sobre sua estrutura pioneira aqui.

Impressões do mundo da arquitetura sobre o Prêmio Pritzker 2015

Com a recente notícia de que Frei Otto foi o vencedor do Prêmio Pritzker de 2015 - homenagem adiantada em duas semanas devido ao falecimento do arquiteto do dia 9 de março, o que fez dele o primeiro a receber a honraria postumamente - entrevistamos um grupo de renomados arquitetos sobre o que pensam da entrega do prêmio ao alemão. Eles destacaram o espírito visionário de Otto, sua inventividade, destreza técnica e importância da pesquisa em seu trabalho. Um arquiteto com uma trajetória consolidada que, na opinião dos entrevistados, poderia ter recebido a honraria anteriormente.

Saiba, a seguir, o que pensam Paulo Mendes da Rocha, Alejandro Aravena, Iñaki Ábalos, entre outros, sobre o reconhecimento de Frei Otto:

Infográfico: O Prêmio Pritzker, 1979 – 2015

Pritzker 2015: Frei Otto e a importância da experimentação na arquitetura

O júri do Prêmio Pritzker deste ano escolheu o arquiteto Frei Otto como quadragésimo vencedor do maior prêmio de arquitetura do mundo, fazendo dele o segundo arquiteto alemão a receber a honraria e o primeiro da história a recebê-la postumamente.

Os jurados o descreveram em seu comunicado oficial como um profissional que levou seu trabalho além dos limites da disciplina. Um arquiteto que foi, ao mesmo tempo, um inventor, engenheiro, construtor, pesquisador, ecologista e humanista.

Queremos conhecer com maior profundidade esse notável arquiteto a partir de sua conversa com Juan María Songel em 2004, na qual Otto ressalta a importância da experimentação na arquitetura, colocando-a na posição de eixo central de sua obra. Como ele bem colocou, "A pesquisa bem sucedida deve ser ousada!".

Vídeo: Frei Otto, experimentando com bolhas de sabão

"O computador pode apenas calcular o que já está conceitualmente dentro dele; nos computadores encontras apenas o que buscas. No entanto, com a experimentação livre, pode-se encontrar o que não foi buscado".

Para Frei Otto, a experimentação com modelos e maquetes foi parte fundamental de seu trabalho como arquiteto. Em 1961, começou a desenvolver uma série de ensaios com bolhas de sabão, os quais consistiam numa película de sabão suspensa na qual caía um fio. Após o rompimento da película formado em seu interior, surgia um círculo perfeito a partir do qual se experimentava com as superfícies geradas.

Esta foi sua maneira de trazer à realidade formas que pareciam impossíveis na época: "agora é possível calcular, algo que por mais de quarenta anos foi impossível. Eu não esperei que fosse possível serem calculadas para construí-las". 

12 coisas que você não sabia sobre Frei Otto, vencedor do Prêmio Pritzker 2015

Hall da Exposição Internacional de Jardins, 1963, Hamburg, Alemanha© Atelier Frei Otto Warmbronn
Hall da Exposição Internacional de Jardins, 1963, Hamburg, Alemanha© Atelier Frei Otto Warmbronn

Freio Otto faleceu na última segunda-feira, um dia antes de ser internacionalmente reconhecido como o 39° vencedor do Prêmio Pritzker de Arquitetura. Primeiro arquiteto a receber a honraria postumamente, Otto foi um inventor, arquiteto e engenheiro brilhante, um dos pioneiros no desenvolvimento de algumas das estruturas tênseis mais ambiciosas do mundo.

Em homenagem ao seu legado, compilamos 12 fatos sobre a vida de Otto que influenciaram sua carreira e própria profissão da arquitetura. Conheça-os a seguir. 

Vídeo: Pavilhão Alemão Expo 1967 / Frei Otto, Prêmio Pritzker 2015

O Júri do Pritzker elegeu o arquiteto alemão Frei Otto como o trigésimo nono vencedor do Prêmio Pritzker, o segundo alemão a ser laureado com o prêmio e o primeiro a receber de maneira póstuma. Mesmo, infelizmente, sem o áudio, apresentamos este vídeo que nos mostra a impressionante construção do Pavilhão da Alemanha para a Exposição Universal de Montreal 1967.

Cobrindo uma área de 8000 m², o pavilhão foi desenhado com base numa enorme membrana suspensa sobre oito mastros de aço, colocados em intervalos irregulares e apoiados por cabos ancorados fora da estrutura, sobre a qual pousa um tecido transparente de poliéster. A construção foi concluída em apenas três semanas.

"Frei Otto: Spanning The Future", um documentário sobre Frei Otto

Desde 2012 o documentário Frei Otto: Spanning The Future está em produção com colaboração do canal de televisão PBS CPT12. O filme busca traçar o perfil do arquiteto de renome internacional e engenheiro, Frei Otto, laureado com o Prêmio Pritzker 2015. Meio século atrás, Otto, que faleceu ontem durante a noite, tornou-se mundialmente famoso como o primeiro a utilizar estruturas tensionadas feitas de estrutura metálica e membranas leves.

Frei Otto, Prêmio Pritzker 2015: sua obra em dez imagens

O Júri do Pritzker elegeu o arquiteto alemão Frei Otto como o trigésimo nono vencedor do Prêmio Pritzker, o segundo arquiteto alemão a recebê-lo.

Sobre seu veredicto, o júri destacou que "por suas ideias visionárias, sua crença em compartilhar livremente conhecimentos e invenções, seu espírito de colaboração e a preocupação com o uso cuidadoso dos recursos, o Prêmio Pritzker 2015 é concedido a Frei Otto".

A seguir, veja as principais obras do Frei Otto.

Acompanhe aqui a nossa cobertura completa do Prêmio Pritzker 2015

Aviário no Zoológico de Munich. Image © Atelier Frei Otto Warmbronn Exposição Universal e Internacional 1967. Image © Atelier Frei Otto Warmbronn Diplomatic Club Heart Tent. Image © Atelier Frei Otto Warmbronn Instituto por Estruturas. Image © Atelier Frei Otto Warmbronn + 10

Frei Otto, laureado póstumo do Prêmio Pritzker 2015

O júri do Pritzker selecionou o arquiteto alemão Frei Otto como o quadragésimo vencedor do Prêmio Pritzker. A notícia foi antecipada em duas semanas - prevista para ser divulgada no dia 23 de março - devido ao recente falecimento do arquiteto e engenheiro estrutural. Otto é o segundo arquiteto alemão a receber a honraria, seguindo Gottfried Böhm, premiado em 1986, e o primeiro a recebê-la postumamente.

Segundo o júri, Otto "se inspira na natureza e nos processos encontrados nela, ele vê maneiras de usar seus materiais e energia para criar espaços. O arquiteto praticou e avançou ideias de sustentabilidade, inclusive antes mesmo do termo ser cunhado."

Antes de sua inesperada morte, Frei Otto foi informado sobre a premiação através da Diretora Executiva do Prêmio Pritzker, Martha Thorne, que o visitou na Alemanha. "Estou tão feliz por receber esse prêmio e gostaria de agradecer ao júri e à família Pritzker. Nunca fiz nada para ganhar esse prêmio. Minha motivação era projetar novos tipos de edifícios para ajudar pessoas pobres, especialmente após desastres naturais e catástrofes... Aqui está um homem feliz."

Mais informações a seguir.

Bienal de Veneza 2012: " Arum" - Zaha Hadid Architects