O site de arquitetura mais visitado do mundo
Tudo
Projetos
Produtos
Eventos
Concursos
  1. ArchDaily
  2. Artigos
  3. Sugestões de filmes de arquitetos para arquitetos (mas não só sobre arquitetura)

Sugestões de filmes de arquitetos para arquitetos (mas não só sobre arquitetura)

  • 12:00 - 27 Julho, 2017
  • por Equipe ArchDaily Brasil
Sugestões de filmes de arquitetos para arquitetos (mas não só sobre arquitetura)
Sugestões de filmes de arquitetos para arquitetos (mas não só sobre arquitetura) , curtisperry. <a href='https://www.flickr.com/photos/curtisperry/15807427025/in/photolist-q5Rckg-TJjbcR-UeMxko-oQQdnT-Uik1mQ-jaAA1d-96tSo1-iTarUR-5GwhHz-6UnQpJ-6UiN6V-6UnR7f-abzpTq-Uhmxgg-waViQ-TfkdBM-e7jKiz-UZQ4Bq-npCKUg-7zYStT-UnmgKX-794tam-TYQ1a9-UmsQCB-4HPMRS-4B91sA-UJWiWB-qHimyG-pVVRh4-6cgytV-Uik1Lh-c5CvHf-dNjmUr-avFgDe-z1btX2-pjbNc2-51koiE-pGhPoP-d97Tyw-Uhmyp8-nyRmq3-qySao9-pimQ5h-3rXh1-oyxsZe-nNJUE9-dQFvFG-ecD9i-6w4Hdv-z12LTf'>Via Flickr (CC BY-NC-ND 2.0)</a>
curtisperry. Via Flickr (CC BY-NC-ND 2.0)

Muitas vezes é difícil escolher um filme para assistir. Ainda mais quando temos milhares de opções disponíveis. Ficamos horas olhando o catálogo e nada parece animar. Aproveitando o final das férias de inverno das faculdades, pedimos a diversos arquitetos no Brasil e Portugal para que nos enviassem dicas de bons filmes, que não necessariamente fossem de arquitetura. Na lista, vemos alguns clássicos e outros bem novos. Há títulos sugeridos por mais de uma pessoa, como o argentino Medianeras ou 8 ½, de Felini. Veja a lista abaixo e se inspire:

Camilla Ghisleni (Colaboradora ArchDaily Brasil):

  • “Fale com ela” (2003) - clássico do Almodóvar, denso e com um desfecho surpreendente, típico das relações 'anormais' construídas pelo cineasta. 
  • “Okja” (2017) - recém lançado filme da Netflix é lindo e perturbador ao fazer uma dura crítica à indústria alimentícia. 

Célia Gomes:

  • “Os verdes anos” (1963), de Paulo Rocha  - filme que retrata lisboa dos anos 50, com a forte presença da música de Carlos Paredes.
  • “O Arquitecto e a Cidade Velha” (2002), de Catarina Alves Costa -  acompanha Alvaro Siza Vieira durante o seu projeto na cidade Ribeira Grande em Cabo Verde.

Eduardo L. Maurmann (Arquitetura Nacional):

  •  “Laranja Mecânica” (1972), de Stanley Kubrick
  • “Guerra nas Estrelas: O Império Contra-Ataca” (1980), de Irvin Kershner

Elen B. N. Maurmann (Arquitetura Nacional):

  • “Até o Último Homem” (2017), de Mel Gibson
  • “O Segredo dos seus olhos” (2010), de Juan José Campanella

Estudio Farol:

  • “Brilho Eterno de uma Mente Sem Lembranças” (2004), de Michel Gondry - Sem arquitetura haveria memória? Interessante observar as mudanças do espaço caudadas pelas lembranças dos personagens desse filme.
  • “Medianeras” (2011), Gustavo Taretto - Cotidiano da vida contemporânea emoldurado pela beleza de Buenos Aires.

Guilherme Machado Vaz:

  • “Vale Abraão” (1993), de Manoel de Oliveira
  • “Shinning” (1980), de Stanley Kubrik

Joanna Helm:

  • “Mon Oncle” (1958) de Jacques Tati
  • “Le Ballon rouge” (1956), de Albert Lamorisse
  • “A Aventura” (1960), de Michelangelo Antonioni
  • “Ladrões de Bicicletas” (1948), de Vittorio de Sica
  • “8½” (1963), de Federico Fellini
  • “The Hateful Eight” (2016), de Quentin Tarantino - uma obra maestra incrivel e muito pouco reconhecida

João Braga (SALWORKS):

  • “Interstellar” (2014), de Christopher Nolan
  • “Inception” (2010),  de Christopher Nolan

João Diniz:

  • “Blow Up”, de Michelangelo Antonioni (1967) - Uma viagem entre a fotografia, o espaço e a mente
  • “Acossado” (1961), de Jean-Luc Godard - Uma criação revolucionária e de muito ritmo e bom gosto

João Tiago Aguiar:

  • “Whale rider” (2004), de Niki Caro
  • “Simple Men” (1992), de Hal Hartley

Julia Dauden (Colaboradora ArchDaily Brasil):

  • “Ida” (2013), de Pawel Pawlikowski - história sensível e fotografia linda, um filme polonês sobre um momento de transição e descoberta da personagem feminina.
  • “Cassino” (1995), de Martin Scorcese - um dos melhores representantes do tema da máfia nos Estados Unidos, Cassino tem atuação impecável de Robert De Niro.

Luis Pompeo Martins (23 Sul Arquitetura):

  • "Profissão Reporter" (1975), de Michelangelo Antonioni - Uma aula de espacialidade no cinema: Antonioni usa o espaço para contar a história, inspirando as cenas. O plano-sequência final é especialmente marcante.
  • "Aquarius" (2016), de Kleber Mendonça Filho - Um filme que levanta de forma escancarada diversas contradições da sociedade brasileira através da história de uma mulher que se recusa a vender seu apartamento no pequeno edifício Aquarius a incansáveis incorporadores interessados em construir no local um novo edifício.

M2.senos:

  • “8 ½” (1963)- O maravilhoso filme de Fellini
  • “Paciente Inglês” (1996), de Anthony Minghella - É sempre bom rever um grande filme

Maria Cau (Goma Oficina):

  • Temos semanalmente o cinegoma, que nos últimos meses têm recebido sessões paraguaias. Destacamos “cuchillo del palo”, de Renate Costa, e o filme “7 cajas”, com direção de Juan Carlos Maneglia e Tana Schembori. 

Marina Grinover (Base Urbana):

  • "O homem que engarrafava nuvens" (2009), de Lívio Ferreira
  • "Terra em transe" (1967), de Glauber Rocha - Filmes que falam do Brasil, das canções de Humberto Teixeira e da nossa sórdida sociedade, uma fusão de poesia e tragédia com a beleza de grandes cineastas.

Studio MK27:

  • “O quarto de Jack” (2015), de Lenny Abrahamson
  • “Edifício Master” (2002), de Eduardo Coutinho
  • “Medianeras” (2011), de Gustavo Taretto
  • “Playtime” (1967), de Jacques Tati
  • “Secrets of underground London” (2014), de Vicky Matthews e Gareth Sacala ( documentário Netflix)
  • “A bruxa” (2015), de Robbert Eggers
  • “Fabuloso Destino de Amélie Poulan” (2002), de Jean-Pierre Jeunet
  • “Blade Runner” (1982), de Ridley Scott
  • “O cidadão Ilustre” (2016), de Mariano Cohn e Gastón Duprat
  • "Frantz" (2016), de François Ozon 
  • "The Fits" (2015), de Anna Rose Holmer
  • “The single Man” (2009), de Tom Ford

Paula Otto (Arquitetura Nacional):

  • “Crepúsculo dos Deuses” (1950), de Billy Wilder
  • “Quanto Mais Quente Melhor” (1959), de Billy Wilder

Pedro Vada (Editor ArchDaily Brasil):

  • “A Espuma dos Dias” (2013), de Michel Gondry - Poucos filmes são tão interessantes quanto o livro. Ótimo elenco.
  • Série "Dear white people" (2017), de Tina Mabry, Barry Jenkins e Charlie McDowell - Série importante para discussão de questões sobre privilégios de pessoas brancas.

Romullo Baratto (Editor ArchDaily Brasil)

  • “Mommy” (2014), de Xavier Dolan - O filme narra a complexa relação de um rapaz com déficit de atenção e e tendências violentas com sua mãe, solteira, 46 anos, moradora do subúrbio de uma cidade canadense. Dolan consegue transpor com sucesso pluralidade de sentimentos da mãe, que variam de compaixão e ternura a pavor dependendo do comportamento de seu filho, Steve.

Vapor 324:

  • "Garlic is as good as ten mothers" (1980), do Les Blank e "Happy People: A year in the taiga" (2010) do Werner Herzog. - pra quem gosta de alho e neve :)

Gostou das sugestões de filmes? Discorda de algum? Tem algum outro imperdível que precisamos conhecer? Deixe seu comentário! 

Veja também nossa seleção de sugestão de livros:

Sugestões de livros de arquitetos para arquitetos (mas não só sobre arquitetura)

Comprou um livro por causa da capa e não suportou o que estava escrito nele? Está com o criado-mudo lotado de livros lidos até a metade, sem vontade de retomá-los? Prometeu para si mesmo ler mais nesse ano, mas não avançou muito no primeiro semestre?

Sobre este autor
Cita: Equipe ArchDaily Brasil. "Sugestões de filmes de arquitetos para arquitetos (mas não só sobre arquitetura) " 27 Jul 2017. ArchDaily Brasil. Acessado . <https://www.archdaily.com.br/br/876576/sugestoes-de-filmes-de-arquitetos-para-arquitetos-mas-nao-so-sobre-arquitetura> ISSN 0719-8906

¡Você seguiu sua primeira conta!

Você sabia?

Agora você receberá atualizações das contas que você segue! Siga seus autores, escritórios, usuários favoritos e personalize seu stream.