Equipe ArchDaily Brasil

NAVEGUE POR TODOS OS PROJETOS DESTE AUTOR

Espaços sensoriais: quando a arquitetura envolve todos os sentidos

Centro de Congressos e Auditório de Plasencia / Selgascano. Foto: © Iwan BaanVocê sempre desejou …? / M@ STUDIO Architects. Foto: © Peter BennettsPavilhão Egaligilo / Broissin. Foto: © Alexandre D’ La RochePavilhão CO2 em Pequim / Superimpose Architecture. Foto: © Beijing Shardisland Technology Co., Ltd.+ 9

Um espaço é muito mais do que apenas sua imagem. Suas texturas, cheiro e som podem influenciar diretamente na experiência do usuário. É neste sentido que pensar uma arquitetura sensorial pode ser fundamental para que a interação existente entre as pessoas e o ambiente construído seja ainda mais profunda.

Roteiro para construir no Nordeste

Sede Castanhas de Caju / Estudio Flume. Foto: Cortesia de Estudio FlumeSede do escritório Lins Arquitetos Associados / Lins Arquitetos Associados. Foto: © Joana França© Joana FrançaCasa Cupe / MNMA studio. Foto: © André Klotz+ 11

Empenhado em criar ambientes para as mais distintas atividades humanas, Armando de Holanda, atuou como arquiteto no Nordeste e, inquieto com as tradições construtivas europeias que se mantinham e se demonstravam inadequadas para a região, criou um conjunto de estratégias que permitem projetar e construir com vista no desempenho da edificação que prioriza o ambiente tropical: a presença da natureza, luz e clima. 

Inteligência artificial da IBM indica onde plantar árvores para armazenar mais carbono

Plantar árvores é uma das ações mais simples e eficientes combater as mudanças climáticas, e o plantio é usado por muitas empresas para compensar as emissões de carbono. Mas, ao escolher este caminho, é preciso se certificar que estamos plantando árvores que efetivamente irão armazenar quantidades suficientes de carbono.

Nesta escolha, o local do plantio é um fator importante. As árvores precisam ser plantadas onde poderão viver durante décadas e absorver devidamente o carbono que circula no ar.

Estudante brasileiro vence concurso com projeto social feito com contêineres

O estudante brasileiro Luan Fontes, da Universidade do Porto, em Portugal, venceu o concurso nacional Casa Saudável, Cidade Saudável com um projeto modular composto por contêineres. A competição, organizada pelo Conselho de Arquitetura e Urbanismo do Rio Grande do Sul, CAU/RS, em parceria com a UN-Habitat e a Minimum, buscava as melhores soluções arquitetônicas e urbanísticas para inovações ou melhorias em diferentes escalas e espaços de vivência em áreas urbanas, com vistas a propiciar qualidade de vida nas cidades a partir da nova realidade que a pandemia impôs à sociedade.

10 Projetos que marcaram a história do ArchDaily Brasil

Moradias Infantis / Rosenbaum® + Aleph Zero. Foto: © Leonardo Finotti
Moradias Infantis / Rosenbaum® + Aleph Zero. Foto: © Leonardo Finotti

A arquitetura é realizada através do projeto. Profissionais que enfrentam uma tela vazia e passam a preenchê-la com traços que expressam desejos, técnica e beleza, conhecem todos os desafios que existem nessa atividade. O ato de projetar envolve um emaranhado de referências, sabedorias e cultura, por isso, quando compartilhamos uma obra sabemos que mais do que um edifício, estamos contando uma história e inspirando o público. Em dez anos de existência, o ArchDaily Brasil orgulhosamente já publicou mais de 22 mil projetos, sabendo a importância de cada um e como ajudam a transformar visões a partir do que se propõem, influenciando não apenas a arquitetura local, mas levando sua discussão e inventividade a todo o mundo.

MASP terá anexo de 14 andares na Av. Paulista projetado pela Metro Arquitetos

O MASP expandirá sua instituição e contará com um anexo vizinho ao icônico projeto assinado por Lina Bo Bardi. O edifício Dumont-Adams, após passar décadas inativo, abrigará alas expositivas, café, restaurante e laboratório de restauração de obras após uma reforma em seus 7800 metros quadrados e 14 pisos. 

Forno a lenha: 15 exemplos de casas prontas para pizza

A socialização humana possui um grande vínculo com a refeição. Seja para sentar-se ao redor de uma mesa ou na hora de preparar um alimento, a interação que surge a partir do ato de cozinhar se torna ainda mais gostosa quando o espaço favorece o bem-estar. Além disso, a forma como as receitas são preparadas fazem toda a diferença, seja no fogão a lenha ou numa churrasqueira, cada um traz o seu tempero para essa atividade, assim como o forno a lenha.

Anexo de Lazer / CAWY Arquitetura + Carolina Ferraz + Danilo Keila. Foto: Cortesia da equipe de arquiteturaApartamento Mandarim / Studio Canto Arquitetura. Foto: © Mariana OrsiResidência Shoshone / Carney Logan Burke Architects. Foto: © Audrey HallLounge Y / Nommo Arquitetos. Foto: © Paula Morais+ 21

Escola da Cidade recebe exposição sobre Artacho Jurado

A Galeria da Cidade recebe a exposição Artacho Jurado no Desenho da Cidade, sobre o arquiteto autodidata que projetou e construiu marcos da São Paulo moderna como o edifício Bretagne, Cinderela, Louvre, entre outros. A abertura para o público ocorre no dia 4 de setembro, sábado, data que celebra os 114 anos de seu nascimento.

Avesso aos códigos rígidos do modernismo corrente na época, Jurado desenvolveu um estilo próprio, com detalhes requintados e muitas cores, além de uma generosidade dos espaços e dos programas, abrindo quase sempre o térreo de seus edifícios para a cidade. Graças à sua linguagem extrovertida, foi comparado, pelo crítico Décio Pignatari, ao arquiteto catalão Antoni Gaudí. 

Como esconder os fios da televisão?

Tribeca Loft / Office of Architecture. Foto: © Matthew WilliamsLoft São Paulo / treszerosete. Foto: © Ana MelloCasa Ventura / Arquitetura Nacional. Foto: © Cristiano BauceCasa Patropi / Angá Arquitetura. Foto: © Carolina Lacaz+ 16

Estamos próximos de viver em um mundo wireless, mas enquanto isso não acontece, alternativas para que os fios não gerem uma aparência de desordem e acumulem sujeira é o desejo de muitas pessoas. Sendo assim, elencamos algumas dicas para aqueles que pretendem esconder a fiação elétrica da televisão, e de todos os aparelhos que normalmente a acompanham, para manter um ambiente mais agradável. 

Fortaleza, Caruaru e Conde vencem o primeiro Prêmio Cidade Caminhável

Planejar e implementar projetos para priorizar os deslocamentos ativos deve ser prioridade nas cidades brasileiras, desde 2012, de acordo com a Política Nacional de Mobilidade Urbana. O deslocamento a pé é o transporte mais expressivo na vida urbana, representando 39% dos deslocamentos diários nas cidades brasileiras; além disso, cidades mais caminháveis são mais sustentáveis, resilientes, saudáveis, sociáveis e democráticas.

Nesse sentido, o Prêmio Cidade Caminhável, realizado pelo SampaPé! com apoio do ITDP Brasil e Walk 21, buscou conhecer e reconhecer os projetos e iniciativas que o poder público realizou nos últimos anos no caminho da priorização do caminhar. Sua primeira edição teve 28 projetos válidos inscritos, de 16 cidades diferentes, de 10 estados e do DF, tendo inscritos de todas as regiões do país, menos do norte. Todos os projetos, estão em um mapa de iniciativas públicas para caminhabilidade disponíveis no site do Prêmio, para que inspirem mais projetos.

Arquitetura e saúde: como o espaço impacta no bem-estar emocional

Hoje, dia 05 de agosto, se celebra o Dia Nacional da Saúde. Nossos leitores já disseram que precisamos da psicologia para construir espaços saudáveis e agradáveis de viver, e por este motivo investigamos como a experiência espacial realmente influencia o bem-estar de cada pessoa, colaborando com a qualidade de vida e diminuindo o cansaço mental, ou seja, além de trabalhar quesitos de ergonomia que colaboram com a saúde física do corpo, a arquitetura também afeta o conforto emocional.

Uso de madeira e vegetação. Imagem © Dilanka BandaraTogether Hostel / Cao Pu Studio. Image © Zhang ZhemingChildren's Playspace / Architensions. Image © Cameron Blaylock© Kris Provoost+ 5

Chamada aberta para fotografia de arquitetura: envie a sua!

Expressão artística mediada por aparato técnico, a fotografia tem seu lugar estabelecido entre as artes, sendo, junto do cinema, aquela que mais fielmente pode registrar a realidade e, portanto, a arquitetura. Das grandes caixas de madeira portando chapas de emulsão de prata às câmeras digitais e, finalmente, nossos smartphones, não há dúvida de que a fotografia se tornou mais acessível às pessoas, que pouco a pouco passaram de espectadoras a autoras das imagens.

Para celebrar o Dia Mundial da Fotografia, convidamos nossas leitoras e leitores a compartilharem conosco seus registros fotográficos de obras de arquitetura e cidades. Sem distinguir entre entusiastas, fotógrafos amadores ou profissionais, estão todos convidados a enviar fotos que deem a ver o espaço construído – nas mais variadas escalas. As imagens selecionadas por nossa equipe de conteúdo serão divulgadas em um próximno artigo.