1. ArchDaily
  2. Escola

Escola: O mais recente de arquitetura e notícia

Os melhores mestrados de arquitetura do mundo, segundo a BAM

A fim de “ajudar profissionais e estudantes de arquitetura a descobrir e encontrar os melhores programas de mestrado em arquitetura oferecidos pelas principais universidades ao redor do mundo”, o Best Architecture Masters (BAM) disponibiliza uma lista anual com os melhores currículos e cursos de pós-graduação em arquitetura do planeta. Com base no Ranking Anual das Melhores Universidades por Disciplina da Quacquarelli Symonds (QS), para esta edição de 2021, 22 universidades do mundo todo foram avaliadas nas áreas de concentração Arquitetura / Ambiente Construído por um Comitê de Especialistas da BAM, o qual esteve composto por 15 professores de renomadas universidades de arquitetura.

Segundo o Ranking Anual da BAM, assim como no ano passado, o Mestrado em Arquitetura oferecido pela Harvard segue no topo do lista, seguida de perto pelo programa de Mestrado em Ciências e Projeto Avançado de Arquitetura oferecido pela Columbia University. A TU Delft na Holanda assumiu a terceira posição, tornando-se a Universidade melhor ranqueada em toda a Europa. A Universidade Tsinghua na China também manteve a sua posição anterior, fechando o top quatro e assegurando seu posto como a melhor universidade da Ásia. O Mestrado em Arquitetura oferecido pela Pontificia Universidad Católica do Chile ocupa a 15ª posição, eleito o melhor programa de mestrado em arquitetura da América Latina. O melhor programa de mestrado em arquitetura do Brasil, segundo o ranking da BAM, é oferecido pela Faculdade de Arquitetura da Universidade de São Paulo (FAUUSP).

Columbia Business School de Diller Scofidio + Renfro esculpe vazios com curvas cristalinas

A expansão do campus de Manhattanville da Columbia University deu início a um distrito cristalino de edifícios revestidos de vidro, em meio à arquitetura vernacular de alvenaria do Harlem. As últimas adições ao campus de 6,87 hectares (17 acres) e $ 6,3 bilhões, planejado pela SOM, são dois edifícios projetados por Diller Scofidio + Renfro (DS + R) em colaboração com a FXCollaborative, que configurou um novo lar para a Columbia Business School. Com inauguração prevista para o início de 2022, Henry R. Kravis Hall e o Edifício Leste possuem onze e oito pavimentos, respectivamente, e oferecem 45.708,00 m² (492.000 ft²) de salas de aula, espaços públicos e escritórios para o corpo docente.

© Timothy Schenck© Timothy Schenck© Timothy Schenck© DBOX+ 6

E-Workshop Arquitetura na cidade

Workshop Arquitetura na cidade 2021
Pampulha, Belo Horizonte, Brasil

Coordinador: Alberto Collet
Colaboradores: Mirian Maia e Felipe Sanquetta

Tema:
O atelier coordenado pelo arquiteto italiano Alberto Collet irá desenvolver os conteúdos definidos no programa através de uma intervenção arquitetônica e urbanística de média escala no conjunto urbano da Pampulha, tombado pela Unesco, em 2016, como Patrimônio Cultural da Humanidade. A abordagem propõe uma investigação sobre o processo de requalificação de áreas urbanas, enfatizando a integração entre o edifício e a cidade, principalmente no que diz respeito às possibilidades de conexões alternativas que a presença da Lagoa da Pampulha propicia e que podem contribuir para a

Projeto + Processo: Metro Arquitetos

A série PROJETO + PROCESSO traz nomes importantes da arquitetura nacional e internacional para apresentar suas obras, introduzindo suas metodologias de projeto, desde os primeiros estudos e croquis, as apresentações para os clientes e suas participações ativas no processo. As referências utilizadas no projeto e as relações com o entorno, com a cidade, com o ambiente.

Será mostrada a rotina do escritório e como o amadurecimento do projeto ocorre no dia a dia: as interações entre os desenhos técnicos e o processo de projeto nas diversas etapas. A execução da obra, o acompanhamento e as alterações do projeto no

Estudantes brasileiros são premiados em concurso para uma escola primária na Tanzânia

Premiada com o segundo lugar no concurso “Earth Architecture Competition”, promovido pela ONG C-re-aid, a escola primária de Moshi, na Tanzânia, desenvolvida por uma equipe de estudantes da Universidade Federal de Santa Catarina, visa impulsionar a educação e a sustentabilidade como uma forma de integração espacial e social à realidade local. As diferenças de nível e comprimento dos canteiros horizontais permitem maior segurança no ambiente escolar, mas ainda mantém sua conexão com a rua.

A escola desenvolve-se a partir de um corredor central que revela muitos ambientes distintos, permitindo às crianças desenvolverem-se de forma criativa e se identificarem com o ambiente, comentam Ana Luísa Schoenell, João Victor Ortiz, Julia Stopasolla Copat e Mariana Bruggmann Spricigo Pfleger, autores do projeto. O programa está dividido em blocos, com salas de aula e serviços que se conectam a este corredor central, de forma a promover a integração física e visual entre todos os ambientes. 

Miralles Tagliabue EMBT vence concurso para o novo Conservatório de Música de Shenzhen

O escritório catalão de arquitetura, Miralles Tagliabue EMBT, fundado e dirigido pela arquiteta Benedetta Tagliabue, acaba de ser anunciado como vencedor do Concurso Internacional de Arquitetura para o projeto do Conservatório de Música de Shenzhen, um dos dez novos edifícios culturais que estão atualmente em fase de projeto. Buscando estabelecer um diálogo direto com o seu entorno imediato, a proposta apresentada pela equipe do Miralles Tagliabue EMBT integra espaços dedicados à música e à arte à exuberante paisagem natural de Shenzhen, delineando um edifício de formas orgânicas e altamente sustentável.

Cortesia de Miralles Tagliabue EMBTCortesia de Miralles Tagliabue EMBTCortesia de Miralles Tagliabue EMBTCortesia de Miralles Tagliabue EMBT+ 14

NORD Architects e BBP Arkitekter vencem concurso para a nova escola pública de "cultura alimentar" de Copenhague

NORD Architects e BBP Arkitekter ganharam recentemente o concurso para projetar e construir uma nova escola pública em um dos bairros urbanos mais densos de Copenhague. O desafio do projeto foi criar uma estrutura que se encaixasse adequadamente ao contexto já complexo, complementando a "alta densidade urbana, patrimônio pós-industrial e vital infraestrutura" do distrito.

Valentino Gareri propõe novo modelo de edifícios educacionais na era pós-coronavírus

Valentino Gareri propôs um modelo sustentável e modular para edifícios educacionais para a era pós-pandêmica. Com o nome de Tree-House School [Escola Casa na Árvore], o projeto reforça a relação com a natureza e a conexão entre espaço interior e exterior. 

Cortesia de Valentino Gareri Architectural AtelierCortesia de Valentino Gareri Architectural AtelierCortesia de Valentino Gareri Architectural AtelierCortesia de Valentino Gareri Architectural Atelier+ 13

Da habitação ao comércio: redefinindo programas e tipologias espaciais

Com a mudança das necessidades e aspirações da sociedade, tipologias espaciais e programas arquitetônicos são constantemente questionados, e essa reavaliação cria premissas para a inovação. O que veremos a seguir é uma exploração, de como a arquitetura está metabolizando as mudanças fundamentais da sociedade em vários aspectos da vida cotidiana, desafiando os pressupostos existentes sobre os programas e o espaço.

The Urban Village Project. Imagem cortesia de EFFEKTProposta para uma comunidade autossuficiente. Imagem cortesia de Guallart ArchitectsWollert Neighborhood Center. Imagem cortesia de OMAEscritórios Second Home em Hollywood / selgascano. Imagem © Iwan Baan+ 11

Projeto de escolas: a arquitetura como ferramenta educacional

Dentro do conjunto de debates no campo da arquitetura, a relação entre o desenvolvimento projetual e a educação – especialmente infantil – tem ganhado destaque. A relação entre o campo da arquitetura junto à sociologia e filosofia, por exemplo, é notória. Muitas vezes, ao desenvolver um projeto, discussões entre estes campos são imbuídas projetualmente como instrumento potencializante das relações entre espaço e usuário. Quando pensamos especificamente na tipologia educacional dedicada a crianças, tomamos mecanismos que vão muito além de questões físicas de ergonomia, mas pensamos na arquitetura como ferramenta educacional.

Repensando os espaços de ensino: soluções e estratégias para os desafios do futuro

Como resposta às medidas de distanciamento social e o consequente fechamento das escolas, arquitetos e arquitetas do mundo todo estão se mobilizando, desenvolvendo e propondo soluções práticas que possam permitir um retorno às salas de aula de forma tranquila e segura. Escritórios como o CetraRuddy, Cooper Robertson e WXY estão entre aqueles que propõem um considerável aumento das atividades ao ar livre além de uma reorganização dos espaços didáticos como estratégias para mitigar as chances de contágio entre os alunos quando chegar a hora de voltar para a escola.

Ainda que a busca por construir melhores relações entre espaços interiores e exterior esteja na natureza da própria arquitetura, este importante fundamento nunca esteve tão em moda como agora. A seguir apresentaremos três projetos de intervenções que nos fará repensar os nossos atuais espaços de ensino, propondo soluções e estratégias para os desafios do futuro.

Back to School Facilities Tool Kit. Image © LAB Tool KitEdible Academy at the New York Botanical Garden — The Bronx, New York . Image Courtesy of Cooper RobertsonLyford Cay international Baccalaureate School - Nassau, Bahamas . Image Courtesy of Cooper RobertsonThe Choice School - Calicut, India. Image Courtesy of CetraRuddy+ 7

A importância do ambiente na abordagem Reggio Emilia

Redbridge School / ARX Portugal Arquitetos. Image © Fernando Guerra | FG+SGCreche Leimond-Shonaka / Archivision Hirotani Studio. Image © Noriko MomoiKindergarten in Guastalla / Mario Cucinella Architects. Image © Moreno MaggiCentro Infantil El Guadual / Daniel Joseph Feldman Mowerman + Iván Dario Quiñones Sanchez. Image © Ivan Dario Quiñones Sanchez+ 48

A pedagogia Reggio Emilia foi criada no período pós-segunda-guerra, por iniciativa de mães viúvas e sob a coordenação do pedagogo e jornalista Loris Malaguzzi. Em uma época de reconstrução das cidades, a preocupação primordial do grupo era em relação às novas escolas, onde desejavam criar um ambiente tranquilo, acolhedor e alegre (com uma atmosfera de lar) onde as crianças pudessem ficar enquanto as mães trabalhavam. Entender os interesses da criança e proporcionar um ambiente adequado para permitir experimentos e exploração é um dos pontos focais dessa pedagogia. A preparação de um ambiente seguro e estimulante é tão fundamental que, em muitas literaturas, ele aparece como um terceiro professor.

CLTH propõe adaptação para escolas após pandemia de COVID-19

Os arquitetos da Curl la Tourelle Head Architecture (CLTH) imaginaram uma nova abordagem para as salas de aula britânicas quando as escolas reabrirem ao fim do isolamento social decretado em decorrência da pandemia de COVID-19. O escritório de arquitetura, sediado em Londres, apresentou uma proposta inovadora "para ajudar a mitigar rotas de circulação restritas nas escolas e manter o distanciamento social necessário entre alunos e funcionários".

© Darc Studio© Darc Studio© Curl la Tourelle Head© Curl la Tourelle Head+ 13

Para além da habitação temporária: cinco exemplos de infraestrutura social para refugiados

© Y. MeiriCourtesy of CatalyticAction© Filippo Bolognese© Shidhulai Swanirvar Sangstha+ 6

Ao longo da história do planeta terra, a migração humana - seja em busca de alimento, abrigo ou melhores condições de vida - tem sido a norma e nunca a exceção. Atualmente, no entanto, estamos testemunhando um fenômeno migratório sem precedentes. Segundo números publicados pelas Nações Unidas, mais de 68,5 milhões de pessoas encontram-se bem longe de suas casas no presente momento; os números oficiais apontam para mais de 25 milhões de refugiados, dos quais, mais da metade tem menos de dezoito anos. Entre outros fatores, os conflitos que os países do chamado "primeiro mundo" levam para países como a Síria e Mianmar, estão transformando algo que está na natureza do homem - o processo migratório - em uma crise sem precedentes e um dos principais desafios do século XXI.

Projetos emergenciais geralmente são associados à catástrofes naturais como terremotos e tsunamis. Abrigos emergenciais tem sido projetados e construídos ao longo dos últimos anos com mais e mais frequência e em números cada vez maiores. Mas até hoje, por incrível que pareça, projetos de habitação emergencial que possam proporcionar mais dignidade à vida de milhões de refugiados não tem  recebido apoio suficiente e muito menos, a atenção devida por parte da nossa comunidade internacional de arquitetos. Questões importantíssimas permanecem sem respostas: Como adaptar as nossas cidades para poder atender às necessidades mais urgentes criadas pelo cada vez mais intenso processo de migração? Como podemos garantir que nossas comunidades sejam capazes de absorver e integrar refugiados e migrantes em seu tecido urbano e contextos culturais, econômicos e sociais?

No dia mundial dos refugiados, queremos chamar a atenção de todos os arquitetos e arquitetas, divulgando cinco exemplos brilhantes de projetos sociais ao redor do mundo - escolas, hospitais e centros comunitários - especificamente aqueles criados para dar abrigo e uma vida mais digna para populações deslocadas e refugiados.

Entendendo o Grafton Architects, das Diretoras da Bienal de Veneza 2018

"Quando você lê Amor em tempos de Cólera você começa a perceber o realismo mágico da América do Sul." Yvonne Farrell, Shelley McNamara e eu estávamos aninhados num canto do átrio raso do Centro Barbican falando sobre o assunto de suas mais recentes honrarias, o prêmio inaugural do Royal Institute of British Architects, concedido na noite anterior. Naquela mesma noite, as duas arquitetas irlandesas, que fundaram sua prática em Dublin nos anos 1970, também deram uma palestra sobre a Universidade de Engenharia e Tecnologia (UTEC) -seu "Machu Picchu moderno" em Lima- para um público repleto em London Portland Place.

Embora este projeto tenha colocado um foco em seu trabalho, elas foram reveladas hoje como diretoras da Bienal de Arquitetura de Veneza de 2018 - o mais importante evento arquitetônico do calendário cultural.

Escola 42 São Paulo / SuperLimão Studio

© Israel Gollino© Israel Gollino© Israel Gollino© Israel Gollino+ 42

  • Arquitetos: SuperLimão Studio
  • Área Área deste projeto de arquitetura Área:  1200
  • Ano Ano de conclusão deste projeto de arquitetura Ano:  2019

Cultura Inglesa São Bernardo do Campo / Rafael Perrone Arquitetos Associados

© Rafael Patrick Schimidt© Rafael Patrick Schimidt© Rafael Patrick Schimidt© Rafael Patrick Schimidt+ 24