1. ArchDaily
  2. Saúde

Saúde: O mais recente de arquitetura e notícia

Saúde e nutrição: 9 formas da arquitetura e do urbanismo atuarem para realidades mais saudáveis

No dia 31 de março, comemora-se no Brasil o Dia da Saúde e da Nutrição, fatores que ganham cada vez mais notoriedade na sociedade em que vivemos. Após mais de dois anos vivendo os altos e baixos da pandemia de Covid-19 e nos deparando com a necessidade evidente de uma realidade mais saudável, ativa e comunitária, é importante refletirmos como a arquitetura e o urbanismo podem se tornar ferramentas de acesso a cotidianos mais saudáveis.

Saúde e nutrição: 9 formas da arquitetura e do urbanismo atuarem para realidades mais saudáveis Saúde e nutrição: 9 formas da arquitetura e do urbanismo atuarem para realidades mais saudáveis Saúde e nutrição: 9 formas da arquitetura e do urbanismo atuarem para realidades mais saudáveis Saúde e nutrição: 9 formas da arquitetura e do urbanismo atuarem para realidades mais saudáveis + 19

Três razões por que precisamos de arquitetos nos sistemas de saúde

Quando pensamos em saúde, pensamos em médicos, enfermeiras, cirurgiões, radiologistas e anestesistas  – as pessoas que tratam doenças e salvam vidas.

Mas esquecemos um grande grupo de pessoas que os tornam bem-sucedidos em salvar vidas – especialistas em codificadores médicos, gerentes de serviços de saúde, arquitetos e engenheiros hospitalahres e outros que correm nos bastidores para trazer resultados positivos para a saúde.

Quais materiais de construção podem ser prejudiciais à nossa saúde?

Em cada uma das nossas narinas dois tipos de nervos assumem uma função imprescindível à nossa saúde. Os nervos olfativos e trigêmeos captam os odores e enviam informações ao cérebro, mais especificamente ao bulbo olfativo, para interpretação. Por sua vez, este se comunica com o córtex, responsável pela percepção consciente dos odores, mas também com o sistema límbico, que controla o humor e as emoções inconscientes. Esta é uma defesa do corpo quanto a maus cheiros ou odores irritantes ou fortes demais, criando aversão aos que poderiam nos prejudicar de alguma forma.

Mas nem todos os poluentes podem ser detectados neste sistema sofisticado e estes possuem uma capacidade intrínseca de influenciar positiva ou negativamente nossa saúde. De fato, pesquisas têm demonstrado que a qualidade do ar pode ser bastante pobre e até preocupante em muitos ambientes fechados, onde passamos cerca de 90% da nossa vida. Geralmente isso é causado por uma ventilação inadequada do espaço, poluição externa, contaminantes biológicos mas, principalmente, contaminantes químicos de fontes internas. Ou seja, dos materiais de construção utilizados no espaço. Há alguns produtos que devem ser evitados, sempre que possível.

Arquitetura e saúde mental: entrevista com Atelier do Corvo

No País dos Arquitectos é um podcast criado por Sara Nunes, responsável também pela produtora de filmes de arquitetura Building Pictures, que tem como objetivo conhecer os profissionais, os projetos e as histórias por trás da arquitetura portuguesa contemporânea de referência. Com pouco mais de 10 milhões de habitantes, Portugal é um país muito instigante em relação a este campo profissional, e sua produção arquitetônica não faz jus à escala populacional ou territorial.

No primeiro episódio da terceira temporada Sara conversa com os arquitetos Carlos Antunes e Désirée Pedro, do Atelier do Corvo, sobre o projeto para a Casa de Saúde Rainha Santa Isabel em Condeixa-a-Nova. Ouça a entrevista completa e leia parte da transcrição da conversa, a seguir:

3 Maneiras de transformar o transporte coletivo com foco no clima, saúde e equidade

A pandemia de Covid-19 atingiu o transporte coletivo em cheio. Inicialmente, o número global de passageiros chegou a cair em até 80%, e no final de 2020 o transporte coletivo ainda circulava com em torno de apenas 20% da quantidade de passageiros do cenário pré-pandêmico. A preocupação é de que, caso o transporte coletivo não se recupere, as pessoas optem cada vez mais por veículos particulares.

Áreas verdes ajudam a aliviar a solidão nas cidades

Cada vez mais as pessoas se concentram em grandes centros urbanos. As cidades estão cheias de gente e possibilidades, mas isso está longe de significar que sejam um ambiente acolhedor. A solidão e a ansiedade estão presentes na vida de quem vive na correria das “selvas de pedra” e, para ajudar a aliviar estes sentimentos, a resposta está na natureza.

Muitos estudos já foram publicados, mostrando como o contato com a natureza afeta positivamente a nossa saúde. Ouvir o canto dos pássaros, colocar a mão na terra, passar algum tempo do nosso dia em contato com o verde – tudo isso traz benefícios para o nosso bem-estar físico e mental. E agora, pesquisadores mostraram que as áreas verdes ajudam também a amenizar o sentimento de solidão.

Forma e funcionalidade na arquitetura para a saúde: entrevista com João Pedro Serôdio

Com objetivo de conhecer os arquitetos, os projetos e as histórias por trás da arquitetura portuguesa de referência, Sara Nunes, da produtora de filmes de arquitetura Building Pictures, lançou o podcast No País dos Arquitectos, em que conversa com importantes nomes da arquitetura portuguesa contemporânea.

No episódio desta semana, Sara conversa com o arquiteto João Pedro Serôdio, do escritório Serôdio, Furtado & Associados, sobre o Instituto de Investigação e Inovação em Saúde, da Universidade do Porto. Reveja as outras entrevistas realizadas pelo podcast No Pais dos Arquitectos e leia a transcrição da entrevista com Serôdio, a seguir.

Forma e funcionalidade na arquitetura para a saúde: entrevista com João Pedro SerôdioForma e funcionalidade na arquitetura para a saúde: entrevista com João Pedro SerôdioForma e funcionalidade na arquitetura para a saúde: entrevista com João Pedro SerôdioForma e funcionalidade na arquitetura para a saúde: entrevista com João Pedro Serôdio+ 36

Diretrizes sanitárias e pandêmicas para a arquitetura

No artigo desta semana da Metropolis Magazine, Madeline Burke-Vigeland, arquiteta associada ao American Institute of Architects, credenciada pela LEED e diretora na Gensler, e Benjamin A. Miko, doutor em medicina e professor assistente do Centro Médico da Columbia University exploram juntos como a padronização de soluções técnicas e construtivas poderiam ser a solução que todos precisamos para melhor proteger as pessoas da COVID-19 e de futuras pandemias.

Adjaye Associates desenvolve projeto replicável de hospital para Gana

A Adjaye Associates acaba de anunciar uma parceira com o governo de Gana para projetar uma série de infra-estruturas de saúde pública no país. Inserido no contexto do programa Agenda 111, que está sendo levado a cabo pelo governo ganês com a intenção de construir 101 novos hospitais distritais, 7 hospitais regionais, 2 hospitais psiquiátricos além da reforma do Hospital Psiquiátrico de Accra, o projeto replicável desenvolvido pela Adjaye Associates pretende transformar o sistema de saúde pública no país.

Adjaye Associates desenvolve projeto replicável de hospital para GanaAdjaye Associates desenvolve projeto replicável de hospital para GanaAdjaye Associates desenvolve projeto replicável de hospital para GanaAdjaye Associates desenvolve projeto replicável de hospital para Gana+ 10

Arquitetura e saúde: como o espaço impacta no bem-estar emocional

Hoje, dia 05 de agosto, se celebra o Dia Nacional da Saúde. Nossos leitores já disseram que precisamos da psicologia para construir espaços saudáveis e agradáveis de viver, e por este motivo investigamos como a experiência espacial realmente influencia o bem-estar de cada pessoa, colaborando com a qualidade de vida e diminuindo o cansaço mental, ou seja, além de trabalhar quesitos de ergonomia que colaboram com a saúde física do corpo, a arquitetura também afeta o conforto emocional.

Arquitetura e saúde: como o espaço impacta no bem-estar emocionalArquitetura e saúde: como o espaço impacta no bem-estar emocionalArquitetura e saúde: como o espaço impacta no bem-estar emocionalArquitetura e saúde: como o espaço impacta no bem-estar emocional+ 5

5 Estratégias de projeto para manter a saúde mental nos espaços de trabalho compartilhado

A síndrome de burnout, também conhecida como síndrome do esgotamento profissional, tem estado cada vez mais presente entre os profissionais de hoje. Como resultado do acúmulo intenso de estresse e tensão emocional, sua origem está diretamente relacionada ao cotidiano laboral de cada indivíduo, e não somente aos quesitos logísticos e organizacionais das empresas, mas também é motivada pelo ambiente físico de trabalho.

Passamos em média 1/3 do nosso dia nos espaços de trabalho, portanto, não é à toa que eles assumem um importante papel na nossa saúde mental. Passada a onda dos home offices que vivemos no decorrer de 2020, temos assistido, hoje em dia, o crescente retorno aos espaços colaborativos de trabalho. Eles têm voltado à pauta como uma alternativa híbrida que permite um distanciamento do âmbito doméstico, consolidando a separação entre as funções, algo mais do que necessário após um ano de isolamento.  

5 Estratégias de projeto para manter a saúde mental nos espaços de trabalho compartilhado5 Estratégias de projeto para manter a saúde mental nos espaços de trabalho compartilhado5 Estratégias de projeto para manter a saúde mental nos espaços de trabalho compartilhado5 Estratégias de projeto para manter a saúde mental nos espaços de trabalho compartilhado+ 25

Espaços de prevenção e tratamento: 20 projetos de postos de saúde, clínicas e centros médicos

Um ano e meio de pandemia global de coronavírus fez – ou deveria ter feito – todos perceberem a importância dos sistemas públicos de saúde de cada país. Nunca na história se falou e notíciou tanto sobre uma crise sanitária e seus impactos na sociedade, economia e espaços públicos.

Nesse contexto, para celebrar os espaços dedicados à saúde física e mental, reunimos uma série de projetos de postos de saúde, clínicias médicas e centros de terapia de pequena e média escala. Arquiteturas concebidas para o tratamento ou prevenção de doenças, que têm no bem-estar do paciente seu enfoque principal. 

Espaços de prevenção e tratamento: 20 projetos de postos de saúde, clínicas e centros médicosEspaços de prevenção e tratamento: 20 projetos de postos de saúde, clínicas e centros médicosEspaços de prevenção e tratamento: 20 projetos de postos de saúde, clínicas e centros médicosEspaços de prevenção e tratamento: 20 projetos de postos de saúde, clínicas e centros médicos+ 21

Grupo de Estudos de Arquitetura com Saúde

O grupo de Estudo de Arquitetura com Saúde, é um evento mensal que tem como objetivo a discussão sobre os temas Neurociências aplicadas à Arquitetura bem como os 9 Fundamentos dos edifícios saudáveis.

No encontro de dia 11 de Julho, iremos debater o artigo "Applying Neuroscience to Architecture" escrito por John P. Eberhard.

Este encontro é online, falado em Português, gratuito e aberto a todas as pessoas que têm interesse em aprender e estudar mais sobre estas áreas.

Os grupos de estudo são uma comunidade, um espaço de aprendizagem, conhecimento, crescimento e partilha. São grupos em desenvolvimento e crescimento.

Inscrições no link: https://forms.gle/A9ZxSK4tvv6wpGvx6

Saúde mental e arquitetura: seria este o momento de mudança?

A relação entre saúde mental e os arquitetos, especialmente os estudantes de arquitetura, não é uma questão inédita. Em um contexto onde o estresse é um dos grandes problemas do século, atingindo mais de 90% da população mundial segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), o universo da arquitetura e suas práticas, tanto profissionais quanto estudantis, normalizaram o estresse e a ansiedade como parte integrante da profissão. Entretanto, pesquisas recentes de estudantes mostram insatisfação com essa realidade, agora agravada devido a pandemia. Seria, portanto, o momento de rever as práticas institucionais e pressionar para uma mudança de cultura?

A importância da arquitetura na prevenção e no controle de doenças

No atual cenário mundial, conciliar estudos de arquitetura com a saúde é sempre bem-vindo. O ano de 2020 parou o mundo e refletiu a importância de se voltar os olhares para as áreas mais vulneráveis. Como abranger, igualmente, serviços públicos de qualidade para toda uma população, se uma parcela dela está com seu espaço urbano fragilizado? É essencial buscar respostas à essa questão para planejar um futuro sustentável para a humanidade. 

Nesse sentido, o objetivo deste artigo é proporcionar uma reflexão acerca da desigualdade socioeconômica espacial, promovendo a arquitetura como elemento para auxiliar a transformação desses espaços, apresentando dados que elucidem a situação urbana habitacional dos aglomerados subnormais e que realizem análises das doenças negligenciadas desses assentamentos.

Novo filme produzido pelo OMA explora ideias para o hospital do futuro

Um novo filme produzido pelo OMA / Reinier de Graaf intitulado The Hospital of the Future [O Hospital do Futuro] foi lançado como parte da exposição Twelve Cautionary Urban Tales no Centro de Criação Contemporânea Matadero em Madri. Considerado um “manifesto visual”, o curta-metragem de 12 minutos questiona antigas convenções de saúde no campo da arquitetura em termos de metodologia de construção dos hospitais e suas tipologias. Investigando o papel que a doença desempenhou na formação das cidades, o filme oferece uma perspectiva possível para o futuro dos projetos voltados à área da saúde.

ONG leva banheiros secos ao nordeste brasileiro

De acordo com a Sistema Nacional de Informações sobre o Saneamento de 2018, 25,8% da população nordestina não têm acesso à água e 72% dos nordestinos não têm acesso à rede de esgoto. “Agora me diz, como eu faço pra ter um banheiro em casa nessas condições?”. Essa era a pergunta que tirava o sono e a tranquilidade de Vera.

Vera mora na pequena comunidade de Riacho das Almas (PE) e sua história se assemelha a de milhares de famílias que vivem na zona rural do semiárido nordestino. Onde o acesso a água é escasso e o esgotamento sanitário é praticamente inexistente, o uso de banheiros tradicionais, com torneira, chuveiro e descarga d’água, é incomum na região. Por conta disso, famílias como a de Vera e tantas outras utilizam espaços improvisados ao ar livre para suas necessidades: o banheiro de aveloz.