Miralles Tagliabue EMBT vence concurso para o novo Conservatório de Música de Shenzhen

Miralles Tagliabue EMBT vence concurso para o novo Conservatório de Música de Shenzhen

O escritório catalão de arquitetura, Miralles Tagliabue EMBT, fundado e dirigido pela arquiteta Benedetta Tagliabue, acaba de ser anunciado como vencedor do Concurso Internacional de Arquitetura para o projeto do Conservatório de Música de Shenzhen, um dos dez novos edifícios culturais que estão atualmente em fase de projeto. Buscando estabelecer um diálogo direto com o seu entorno imediato, a proposta apresentada pela equipe do Miralles Tagliabue EMBT integra espaços dedicados à música e à arte à exuberante paisagem natural de Shenzhen, delineando um edifício de formas orgânicas e altamente sustentável.

Cortesia de Miralles Tagliabue EMBTCortesia de Miralles Tagliabue EMBTCortesia de Miralles Tagliabue EMBTCortesia de Miralles Tagliabue EMBT+ 14

Como parte de uma mega iniciativa organizada pelo Governo Municipal e que pretende construir dez novos edifícios culturais na cidade de Shenzhen nos próximos anos, dentre os quais já foram divulgados os projetos do Museu de Ciência e Tecnologia de Zaha Hadid Architects, a nova Ópera House de Shenzhen projetada por Jean Nouvel, e mais recentemente, o Museu Marítimo proposto pelos arquitetos do SANAA. O novo Conservatório de Música, projetado pela equipe do Miralles Tagliabue EMBT, é o último projeto a ser incluído nesta seleta lista que conta ainda com Sou Fujimoto e outros. Ainda assim, não é nenhuma surpresa a presença do escritório catalão em meio a tantos escritórios de renome, a equipe liderada por Benedetta Tagliabue vem fortalecendo a sua presença na China desde 2010, onde desenvolveu inumemos projetos nas cidades de Pequim, Xangai e Chengdu.

Cortesia de Miralles Tagliabue EMBT
Cortesia de Miralles Tagliabue EMBT

A proposta apresentada pela equipe do Miralles Tagliabue EMBT para o novo Conservatório de Música de Shenzhen inclui vários edifícios, os quais serão integrados ao Campus da Universidade de Hong Kong (CUHK) para criar um “novo modelo educacional onde a arquitetura sustentável e o contato direto com a natureza desempenharão um papel fundamental na vida dos alunos.” Buscando construir um diálogo equilibrado com a paisagem natural do campus, o projeto do novo Conservatório de Música pretende estimular a curiosidade e a criatividade da comunidade académica da Universidade de Hong Kong.

Profundamente enraizado em seu entorno imediato, os edifícios procuram estabelecer conexões fluidas com a natureza, dissimulando os limites entre espaços interiores e exteriores, e assim, criando uma fusão perfeita entre arquitetura e paisagem. No conjunto de edifícios, o teatro se destaca como o grande protagonista, desde o qual é possível ter impressionantes perspectivas para o Campus e para a cidade de Shenzhen. Além disso, como será implantado em um Campus Universitário já existente e em operação, os diferentes blocos do novo Conservatório de Música procuram estabelecer relações diretas com os demais edifícios e assim estimular o convívio entre os alunos.

Cortesia de Miralles Tagliabue EMBT
Cortesia de Miralles Tagliabue EMBT

Um eixo monumental organiza e posiciona os três mais importantes edifícios do complexo: a sala de ensaio, a sala de concertos e o teatro. Por outro lado, “os espaços públicos interiores, verdes e bem iluminados, operam como elementos de transição e conexão entre os edifícios de ensino e os espaços performáticos, criando um organismo vivo em que todas as partes estão conectadas, estimulando a criatividade e curiosidade dos alunos.” A biblioteca, por sua vez, assim como os dormitórios e o edifício administrativo também se conectam ao eixo monumental, criando atravessamentos e estabelecendo uma maior permeabilidade e integridade ao conjunto de edifícios.

Cortesia de Miralles Tagliabue EMBT
Cortesia de Miralles Tagliabue EMBT
Cortesia de Miralles Tagliabue EMBT
Cortesia de Miralles Tagliabue EMBT

Em matéria de sustentabilidade, o projeto incorpora uma série de estratégias passivas de gestão de energia, assim como um estudo detalhado das condições de iluminação e ventilação natural, além de empregar materiais locais e técnicas construtivas tradicionais e ecológicas. As fachadas serão revestidas com materiais naturais de fontes renováveis, criando composições formais que sugerem partituras musicais.

Cortesia de Miralles Tagliabue EMBT
Cortesia de Miralles Tagliabue EMBT

Concurso Internacional de Arquitetura para o projeto do Conservatório de Música de Shenzhen.

Shenzhen, China 2020

  • Cliente/ Organizador do Concurso: Centro de Gerenciamento de Projetos de Engenharia do Departamento de Obras Públicas do Município de Shenzhen
  • Co-organizador do Concurso: Centro de Desenvolvimento de Projetos Culturais e Espaços Públicos do Município de Shenzhen.
  • Arquitetura: Benedetta Tagliabue - Miralles Tagliabue EMBT
  • Diretor de Projeto: Nazaret Busto Rodríguez - Miralles Tagliabue EMBT
  • Equipe de Projeto: Julia de Ory Mallavia, Gabrielle Rotelli, Dimitris Stefanakis, Jaime Ruíz Fernández, María Borrell Vilanova, Guillermo Sotelo Santos, Pietro Borzacca e Ana Maria Lazar.
  • Equipe de Gestão: Zhuoran Zhao, Daniel Rosselló, Arturo Mc Clean e Roger Pérez
  • Área: 73.777 m2 (terreno), 129.700 m2 (ocupação)
  • Tipologia: Centro Cultural: Planejamento Urbano, Espaços Públicos, Arquitetura.
  • Programa: Edifícios do Campus: Centro de Ensino, Estúdio de Práticas Experimentais, Biblioteca, Complexo Esportivo, Refeitório, Espaços Administrativos, Dormitórios, Salas de Aula. Edifício de Espetáculos: Teatro (700-lugares), Sala de Espetáculos (500-lugares), Sala de Ensai (200-lugares). Subsolo: Estacionamentos e Áreas Técnicas.
  • Arquitetos Locais: HYP Arch Design – Zhao Kai, Hu Haitao, York Duan e Chen Min.
  • Engenharia Acústica: Arup – Tateo Nakajima, Chris Mercer, Richard Bunn e Zoe Megins-Davies.
  • Consultor de Projeto Energético: Transsolar Energietechnik GmbH
  • Renders: Fancy
  • Video: Undr – Xavi Parcerisas
  • Modelo: Shenzhen QZY Models Design

Galeria de Imagens

Ver tudoMostrar menos
Sobre este autor
Cita: Harrouk, Christele. "Miralles Tagliabue EMBT vence concurso para o novo Conservatório de Música de Shenzhen" [Miralles Tagliabue EMBT Wins Competition to Design Shenzhen's Conservatory of Music] 05 Abr 2021. ArchDaily Brasil. (Trad. Libardoni, Vinicius) Acessado . <https://www.archdaily.com.br/br/959393/miralles-tagliabue-embt-vence-concurso-para-o-novo-conservatorio-de-musica-de-shenzhen> ISSN 0719-8906

¡Você seguiu sua primeira conta!

Você sabia?

Agora você receberá atualizações das contas que você segue! Siga seus autores, escritórios, usuários favoritos e personalize seu stream.