Tudo
Projetos
Produtos
Eventos
Concursos
  1. ArchDaily
  2. Guilherme Wisnik

Guilherme Wisnik: O mais recente de arquitetura e notícia

Arquitetura japonesa em 7 aulas

A Escola da Cidade compartilhou conosco a série de aulas sobre Arquitetura e Cultura japonesa que integra o programa Estúdio Deriva. Nesta série conta com as seguintes aulas: "A ambiência sem hierarquia: Sanaa e a música eletrônica" com Guilherme Wisnik, "Cultura Contemporânea Japonesa" com Gabriel Kogan, "A atuação profissional dos arquitetos japoneses" com Lourenço Gimenes, "Uma análise gráfica das midiatecas de Toyo Ito" com Marina Lacerda, "Destruir para construir: O impacto dos planos de reconstrução de Tokyo em Akira" com Beatriz Oliveira, "Jidai no nagare, o fluxo das eras: encaixes japoneses em madeira" com Heloisa Ikeda e "A estrada de Tōkaidō: viagens, xilogravuras e cidades do período Tokugawa (1603-1868)" com Fernanda Sakano. Assista aqui todas as aulas.

Ruy Ohtake, Marcos Acayaba e Guilherme Wisnik: Conversa Contra os chapadões meu nariz

A Casa da Arquitectura, através da programação da exposição Infinito Vão, convidou um grupo de arquitetos de diferentes gerações presentes na exposição sobre 90 anos de arquitetura brasileira para uma série de conversas sediadas no Instituto Moreira Salles, em São Paulo. Os arquitetos Ruy Ohtake e Marcos Acayaba participaram desse evento tendo como mediador um dos curadores da exposição, Guilherme Wisnik.

Arquitetura de exceção: Guilherme Wisnik e Daniele Pisani

Aula aberta sobre o arquiteto Paulo Mendes da Rocha e o Pavilhão do Brasil na Expo’70 Osaka, como parte da exposição “Arquitetura de Exceção – O Pavilhão do Brasil na Expo’70 Osaka”. Os curadores da exposição, José Paulo Gouvêa, Alexandre Benoit convidam o professor da FAUUSP, Guilherme Wisnik e Daniele Pisani, professor do Politécnico di Milano e autor do livro “Paulo Mendes da Rocha: Obra Completa” (Gustavo Gili, 2002).

Arquitetos brasileiros homenageiam Paulo Mendes da Rocha

Hoje comemoramos os 90 anos de vida de Paulo Mendes da Rocha. Com uma integridade única em sua forma de pensar e projetar, sua carreira já foi laureada com as maiores premiações que um arquiteto pode receber, do Prêmio Prizker em 2006 até os mais recentes Leão de Ouro da Bienal de Veneza e Prêmio Imperial do Japão em 2016. Aqui, ao invés de enaltecer ainda mais os projetos realizados, pedimos depoimentos de arquitetos que conviveram com o aniversariante para compartilhar conosco parte de suas histórias, falarem sobre o arquiteto e como o pensamento dele os influenciou.

Paulo Mendes da Rocha fala sobre democracia

"Uma coisa horrorosa a repressão. Uma dimensão horrível, não contada ainda. Que não convém nem a ideia de revanche. A ideia é imaginar construir um mundo onde isso seja impossível". Esta impactante frase de Paulo Mendes da Rocha é parte de um depoimento dado ao grupo Arquitetxs pela Democracia. Este grupo apresenta ainda depoimentos de importantes personagens como Angelo Bucci, Guilherme Wisnik, Marcelo Rosenbaum, Márcio Kogan, Ermínia Maricato, Guto Requena, Stephanie Ribeiro.

"Arquitetura como reflexão, não como prestação de serviço"

Com referências da trajetória, projetos e viagens, a Ocupação Paulo Mendes da Rocha celebra os 90 anos de vida, a serem completados em 25 de outubro, do mais importante arquiteto vivo brasileiro. Através de croquis, desenhos técnicos, maquetes e outros materiais selecionados do acervo pessoal de Mendes da Rocha, o curador Guilherme Wisnik revela ao público algumas das ideias mais radicais do arquiteto, que através de sua ideologia e técnica contrapõe e subverte pensamentos coloniais que ainda reverberam na concepção arquitetônica brasileira.

Projetos radicais de Paulo Mendes da Rocha serão tema de exposição no Itaú Cultural

Nove projetos do arquiteto, que nunca saíram do papel, nem foram expostos no Brasil, tendo sido vistos somente na Bienal de Veneza, em 2000, fazem parte da exposição, que abre em sua homenagem um mês e meio antes de completar 90 anos. No total, a mostra traz 11 de seus trabalhos mais radicais e experimentais, que têm, como tema comum, além da água, a natureza, a paisagem e o território extrapolando a escala arquitetônica.

Mundo: começar do zero

Do urbanismo a golpes de martelo do barão Haussmann em Paris, passando por Le Corbusier e pelos grandes eventos esportivos, à hiperurbanização na China: como a obsolescência programada se transfere das mercadorias para o território.

Casa da Arquitectura - Centro Português de Arquitectura inaugura no dia 16 de junho de 2017

Foi anunciado hoje durante parte da programação da finissage da Representação Oficial Portuguesa na 15ª Exposição Internacional de Arquitetura La Biennale di Venezia 2016 que o projeto A Casa da Arquitectura-Centro Português de Arquitectura será inaugurado no dia 16 de junho de 2017, em Matosinhos, com a exposição “Poder Arquitectura”, comissariada por Jorge Carvalho, Pedro Bandeira e Ricardo Carvalho.

Design Hoje! Temporada 2 - Episódio 4 / Cidade Aberta

Na sequência da websérie Design Hoje!, apresentamos aqui o quarto episódio da segunda temporada, em que Guto Requena fala sobre os rumos para a arquitetura, objetos e cidades, perspectivas sobre o morar, mobilidade urbana, processos de projeto, design brasileiro, biomimética, sustentabilidade e tecnologias interativas. Um convite para a reflexão sobre a cidade que queremos: a cidade para pessoas.

Neste episódio, Requena conversa com o arquiteto e professor Guilherme Wisnik sobre as diversas avenidas na cidade de São Paulo que recentemente têm sido fechadas para carros aos domingos, e abertas para o lazer, estimulando que a sociedade se organize em eventos, shows, picnics, priorizando o convívio democrático na rua, o uso de bicicletas e a diversidade, como por exemplo o Parque Minhocão, Avenida Paulista e Avenida Carlos Caldeira Filho, que fazem de São Paulo destaque na imprensa internacional.

Guilherme Wisnik: O Brasil moderno e contemporâneo

Nossos parceiros da Escola da Cidade compartilharam conosco uma série de três aulas com Guilherme Wisnik -- convidado do curso de pós-graduação Geografia, Cidade e Arquiteturaa -- sobre arquitetura e cultura no Brasil moderno e contemporâneo.

Centro Maria Antonia promove debate sobre Plano Diretor de São Paulo

O Centro Universitário Maria Antonia promove, no dia 9 de novembro, o debate "Plano diretor: por quem, para quem", que faz parte da série Inquietudes Urbanas.

Arquitetura - Ensaios Críticos / Mário Pedrosa

Organizado por Guilherme Wisnik, o volume reúne uma seleção de textos de Mário Pedrosa sobre arquitetura, para cuja crítica no Brasil o autor teve um papel seminal. Pedrosa foi o primeiro a situar a arquitetura como a arte verdadeiramente moderna do país, livre do nacionalismo e do primitivismo que predominavam na pintura, na literatura e na música ditas modernistas. Herdeira direta das vanguardas construtivas europeias, a arquitetura, escreve, “arrebata o bastão da liderança” entre as artes no Brasil, tornando-se não apenas um fenômeno cultural da mais alta importância, mas também uma poderosa aliada na batalha pela abstração no campo das artes visuais como um todo. O crítico que iniciara a carreira nos anos 1920 voltado para a literatura, migrando na década seguinte para as artes plásticas, decidiu, nos albores dos anos 1950, atuar no campo da arquitetura – os textos reunidos foram em grande parte no fim da década de 1950 e começo dos anos 1960 na coluna “Artes Visuais” que mantinha no Jornal do Brasil. Não por acaso, a “síntese das artes” que Pedrosa prefigura na epopeia de Brasília, e que se torna uma de suas grandes apostas, deveria ser conduzida e filtrada pelo urbanismo.

O Complexo Arte-Arquitetura / Hal Foster

Arquitetura e arte nunca estiveram tão próximas como no fim do século passado e no início deste XXI, e essa condição de “complexo” é, para Hal Foster, um aspecto definidor da cultura atual. O crítico identifica um “estilo global” na arquitetura – análogo ao Estilo Internacional dos modernistas – e a consequente transformação das noções de transparência e experiência, que coloca em jogo também as forças políticas e econômicas que delas se beneficiam. Sua escrita límpida e incisiva perpassa os desdobramentos sutis do pós-modernismo, a maneira como o minimalismo passou de movimento artístico a estilo arquitetônico, o caráter escultórico e espetacular dos edifícios e, também, a perda de autonomia do sujeito ao se deparar com obras de arte que trabalham com a ilusão do espaço. Clássico imediato de nossos dias, este livro é referência incontornável para o pensamento sobre a arte e a arquitetura contemporâneas.

Lançamento do livro “Dezoito Graus – Rio moderno, uma história do Palácio Gustavo Capanema” na livraria Bookstore em SP

A livraria Bookstore e a editora Língua Geral promovem, no dia 24 de março, o lançamento do livro “Dezoito Graus – Rio moderno, uma história do Palácio Gustavo Capanema”, seguido de uma mesa redonda com Carlos Augusto Calil, Abílio Guerra, Guilherme Wisnik e o autor da obra, Lauro Cavalcanti.

Guilherme Wisnik fala sobre Paulo Mendes da Rocha no seminário “Poéticas do menos”

Amanhã, 16 de outubro, o Instituto Moreira Salles - IMS do Rio de Janeiro receberá Guilherme Wisnik e Adolfo Montejo Navas como parte do seminário sobre literatura, música, arquitetura e artes visuais intitulado “Poéticas do menos”, organizado por Eucanaã Ferraz e Roberto Conduru.

A proposta do seminário, que acontece desde o dia 07 de outubro, é lançar um olhar crítico sobre criadores brasileiros cujas obras se pautam por uma economia do mínimo em seus temas e/ou em sua constituição formal. Os nomes abordados nesse encontro do dia 16 são Paulo Mendes da Rocha e Waltercio Caldas. Entre as personalidades já discutidas estavam como Leonilson, João Cabral de Melo Neto, Amilcar de Castro, João Gilberto, Oscar Niemeyer, entre outros.

Palestra com Guilherme Wisnik: “A Formação do Pós-Modernismo”

Nossos parceiros da Escola da Cidade compartilharam conosco o vídeo de uma palestra com o professor, ensaísta e crítico de arquitetura Guilherme Wisnik, intitulada “A Formação do Pós-Modernismo”, que faz parte da série Arte e Arquitetura Hoje promovida pela Escola.

No evento, Wisnik apresentou sua interpretação sobre a passagem histórica do pós-modernismo desde o pós-guerra, à medida que se consolidava uma forte cultura de consumo que almejava os bens oferecidos pelo sistema de produção capitalista.

Centro Universitário Maria Antonia promove série de encontros sobre literatura, arquitetura, filosofia e música

Em maio e junho o Centro Universitário Maria Antonia da USP promove uma série de encontros nas áreas de literatura, arquitetura, filosofia e música. A programação, que tem início no dia 5 de maio e se estende até 11 de junho, conta com cinco cursos ministrados por Adriane Duarte, Guilherme Wisnik, José Carlos Estêvão, Carlos Rennó, Andrea Piccini e Lygia Rocco.

Veja a seguir os assuntos abordados em cada um dos cursos: