Brasil, dentro da câmara de mentiras: Guilherme Wisnik conversa com Nuno Ramos

Brasil, dentro da câmara de mentiras: Guilherme Wisnik conversa com Nuno Ramos

No debate promovido pela Escola da Cidade neste semana, Guilherme Wisnik conversa com Nuno Ramos, pintor, desenhista, escultor, escritor, cineasta, cenógrafo e compositor formado em filosofia pela Universidade de São Paulo.

No que se transformou o Brasil? Um labirinto de mentiras em desagregação? O fascista não mente: desmente. Ele nega o que disse, e nos acusa de tê-lo dito por ele. Assim, cria uma câmara de ecos em que a energia do que disse, do seu “ato” verbal, já se perdeu, e é nessa perda mesma que ele investe. A mentira fascista é o aprisionamento do significante numa câmara onde, como pássaros batendo contra o vidro, os significados repetem-se sem parar, até a exaustão.

Reveja os demais epísodios desta série de debates:

Convidamos você a conferir a cobertura do ArchDaily relacionada ao COVID-19, ler nossas dicas e artigos sobre produtividade ao trabalhar em casa e aprender sobre recomendações técnicas de projetos para a saúde. Lembre-se também de checar os conselhos e informações mais recentes sobre o COVID-19 no site da Organização Pan-Americana da Saúde OPAS/OMS Brasil.

Sobre este autor
Cita: Romullo Baratto. "Brasil, dentro da câmara de mentiras: Guilherme Wisnik conversa com Nuno Ramos" 20 Mai 2020. ArchDaily Brasil. Acessado . <https://www.archdaily.com.br/br/940060/brasil-dentro-da-camara-de-mentiras-guilherme-wisnik-conversa-com-nuno-ramos> ISSN 0719-8906

¡Você seguiu sua primeira conta!

Você sabia?

Agora você receberá atualizações das contas que você segue! Siga seus autores, escritórios, usuários favoritos e personalize seu stream.