1. ArchDaily
  2. Filmes

Filmes: O mais recente de arquitetura e notícia

Luca Tranchino: "A cenografia utiliza a mesma linguagem da arquitetura"

Luca Tranchino é um designer de produção conhecido por sua participação como diretor de arte nos filmes de Martin Scorsese, Gangues de Nova York, O Aviador, A invenção de Hugo Cabret, bem como O Príncipe da Pérsia da Disney, entre muitas outras produções. Seu trabalho tem o intuito de nos levar a mundos mágicos e históricos. Recentemente, entrevistamos Tranchino, para conhecer os bastidores e descobrir as conexões entre cinema e arquitetura.

6 Filmes que usam visualizações arquitetônicas para contar histórias e criar atmosferas

Representar o mundo real está, sem nenhuma dúvida, na gênese do cinema, uma arte que nasce da fotografia, posta em sequência para oferecer ao espectador a impressão de movimento. Tão verdade, que o primeiro registro fílmico de que se tem notícia, de 1895, mostrava a chegada de um trem à estação de Ciolat, na França – um acontecimento banal no cotidiano das cidades europeias do século XIX. 

Entretanto, por mais que a realidade concreta faça parte do cinema, não se pode negar que o fascínio exercido por esta arte venha, em grande medida, de sua capacidade de criar mundos imaginários, ativar espaços mentais e desencadear emoções. Nesse sentido, o mundo real pode muitas vezes não bastar como combustível, inspiração ou pano de fundo das histórias elaboradas por diretoras e roteiristas, exigindo das equipes de direção de arte e cenografia a criação de realidades outras, imateriais, que sirvam de base para a narrativa. 

"Sin City". Screenshot do filme"Blade Runner 2049". Screenshot do filme"Eu, Robô". Screenshot do filme"Star Wars: A Ascensão Skywalker". Screenshot do filme+ 13

Projetando para filmes e séries: uma entrevista com Annie Beauchamp

Annie Beauchamp é uma designer de produção que me contactou de surpresa após ter lido um artigo sobre a série Black Mirror e o futuro da arquitetura – algo emocionante já que ela foi responsável pelo cenário de Striking Vipers, o primeiro episódio da quinta temporada. Ainda mais impressionante é a sua vasta experiência ao trabalhar em inúmeros filmes como Bela Adormecida, Pássaros Amarelos, Adoração, Top of the Lake China Girl, LEGO Ninjago e como diretora de arte em, nada mais nada menos que, Moulin Rouge.

Conversamos com Beauchamp para conhecer suas ideias sobre a relação entre o cinema e a arquitetura. A seguinte entrevista explora os seus inícios e inspirações, o seu processo de trabalho e sua visão da era da computadorização, ao mesmo tempo em que dá dicas para a nova geração interessada no design de produção.

Documentário explora a vida e a obra de Amancio Williams, mestre do modernismo argentino

Cortesía de Archivo Williams - Director Claudio Williams
Cortesía de Archivo Williams - Director Claudio Williams

Dirigido por Gerardo Panero, o documentário Amancio Williams narra a vida e obra do arquiteto argentino, uma figura representativa do movimento moderno em seu país. Amancio teve um papel inquestionável na renovação dos ideais arquitetônicos do país, sendo reconhecido mundialmente por suas ideias e projetos, dos quais se destaca a famosa Casa sobre el Arroyo, projetada em parceria com sua esposa, Delfina Gálvez, entre os anos de 1943 e 1946 na cidade de Mar del Plata. Embora muitas de suas propostas não tenham se concretizado, seus projetos e experimentações geraram mudanças notáveis ​na arquitetura argentina, deixando um legado valioso para as gerações seguintes.

4 Filmes para entender o pós-modernismo na arquitetura e no urbanismo

Filmes vêm sendo estudados por arquitetos e outros profissionais interessados no campo da arquitetura e urbanismo por oferecerem uma perspectiva mais sutil e responsiva de nossa disciplina, nos informa o arquiteto e professor finlandês Juhani Pallasmaa. A partir de suas particularidades técnicas e estéticas, o cinema pode ir além da simples representação e ser um poderoso meio de transmissão de ideias e conceitos ligados à arquitetura e o espaço urbano.

Da casa à cidade: 5 filmes para entender a crítica da arquitetura moderna

Se existe dentre as artes alguma capaz de se aproximar da arquitetura, é o cinema. A habilidade de representar espaços em movimento ao longo do tempo aproxima o cinema da arquitetura de um modo que foge aos limites da pintura, da escultura, da música - considerada por muito tempo a arte mais próxima da nossa - e até mesmo da dança. A questão do espaço é central tanto no cinema quanto na arquitetura e embora lidem com ele de maneiras diferentes, aproximam-se ao proporcionar uma experiência corporal - e não só visual - do ambiente construído.

Arquicast #77: Arquitetura e Cinema - Paris, eu te amo

Em mais um episódio da série Arquitetura e Cinema, o Arquicast traz o filme Paris, Eu te Amo para a pauta. Além dos podcasters de sempre, o cast conta com a participação da publicitária e jornalista Janaina Pereira, pós-graduada em Cinema e colaboradora em vários veículos sobre entretenimento. Janaína participou ainda do cast #58 sobre o filme Her. Outro convidado nada estreante no Arquicast é o diretor de fotografia e cinéfilo Kiko Barbosa, que sempre traz insights interessantes para nossas conversas.

“Melting Souls” de François-Xavier Destors vence premio do Arquiteturas Film Festival

O filme “Melting Souls” de François-Xavier Destors venceu o galardão de Melhor Documentário na 7ª edição do Arquiteturas Film Festival, que decorreu de 4 a 9 de junho no Cinema São Jorge, em Lisboa.

Documentários de Arquitetura para assistir em 2018

O êxito profissional e sua celebração podem destacar certos arquitetos dentro do próprio campo da arquitetura e criar uma espécie de anteparo em relação a outros profissionais e estudantes. Este acaba agindo tanto como pedestal, elevando aqueles de grandes feitos, quanto como barreira, distanciando-os dos demais e criando certa aura em torno de suas personas. Especular os pormenores da vida desses arquitetos é, em alguma medida, comum, e raro é o estudante que nunca teve devaneios sobre a rotina de Paulo Mendes da Rocha ou quantas milhas já voo Rem Koolhaas.

A discrição de tais arquitetos não permite muitas conclusões, e talvez o mais próximo que consigamos chegar desses detalhes seja através dos documentários listados a seguir:

Sugestões de filmes de arquitetos para arquitetos (mas não só sobre arquitetura)

Muitas vezes é difícil escolher um filme para assistir. Ainda mais quando temos milhares de opções disponíveis. Ficamos horas olhando o catálogo e nada parece animar. Aproveitando o final das férias de inverno das faculdades, pedimos a diversos arquitetos no Brasil e Portugal para que nos enviassem dicas de bons filmes, que não necessariamente fossem de arquitetura. Na lista, vemos alguns clássicos e outros bem novos. Há títulos sugeridos por mais de uma pessoa, como o argentino Medianeras ou 8 ½, de Felini. Veja a lista abaixo e se inspire:

Documentários de Arquitetura para Assistir em 2017

Seguindo as nossas indicações de documentários para assistir em 2013, 2014 e 2015, estamos olhando para 2017! Desta vez apresentamos uma coleção dos filmes e documentários mais aclamados, populares e muitas vezes sub-representados que provocam, intrigam, informam e seduzem. Das biografias de Eero Saarinen, Frei Otto e Oscar Niemeyer, passando por apresentações de "palácios" chineses e a arquitetura da África, Camboja e Índia, essas são as nossas principais escolhas.

Vídeo: Centro de observação de renas selvagens, por Snøhetta

A cordilheira de Dovrefjell, que divide o norte e o sul da Noruega, ocupa "um lugar único no imaginário dos noruegueses". Uma constelação de mitos e lendas estão ligadas a estas montanhas que, nas décadas recentes, têm presenciado a caça ilegal, a mineração e atividades militares. No entanto, este é também o lar de uma grande população de renas. Em Hjerkinn, nos limites do Parque Nacional Dovrefjell, o escritório Snøhetta, com sede em Oslo, criou um pavilhão de observação para a Fundação das Renas Selvagens. Neste vídeo, produzido por Alejandro Villanueva, o edifício e seu entorno natural são revelados em incríveis detalhes através da técnica do timelapse.

4ª Trienal de Arquitectura de Lisboa: Os Filmes de Charles e Ray Eames

Acontece durante a 4ª Trienal de Arquitectura de Lisboa no dia 13 de outubro de 2016 o ciclo: Os Filmes de Charles e Ray Eames.

REM: Um estudo retroativo e editado do maior arquiteto vivo do mundo

No cânone dos grandes arquitetos holandeses existem vários profissionais renomados, de Berlage a Van Berkel. Com base apenas na influência, Rem Koolhaas - neto do arquiteto Dirk Roosenburg e filho do autor e pensador Anton Koolhaas - está acima de todos os outros e tem tentado, ao longo de uma carreira de quatro décadas, redefinir o papel do arquiteto de um autarca regional para um globalmente ativo criador de mundos - sejam eles reais ou imaginários. Um novo filme concebido e produzido por Tomas Koolhaas, filho do protagonista homônimo, residente em Los Angeles, tenta representar biograficamente o trabalho do OMA "expondo a experiência humana da [sua] arquitetura através do cinema dinâmico."

Mark – um morador de rua, filmado na Biblioteca Pública de Seattle (EUA). Imagem © Tomas KoolhaasCCTV (China). Imagem © Tomas KoolhaasDe Rotterdam (Holanda). Imagem © Tomas KoolhaasBiblioteca Pública de Seattle (EUA). Imagem © Tomas Koolhaas+ 17

O cineasta Lucas Bacle sobrepõe desenhos arquitetônicos em seu novo curta metragem

Filmado no Vertou Cultural Center, projetado pelo Atelier Fernandez & Serres, este curta metragem do diretor Lucas Bacle desafia as convenções da cinematografia, empregando desenhos arquitetônicos para criar o contexto das ações dos protagonistas de seu filme. O próprio centro cultural se torna um personagem central no filme, ao passo que Bacle sobrepõe ortografias que destacam a relação do personagem com o espaço.

Filme "O Arquiteto"satiriza a profissão com protagonista egocêntrico

Dirigido por Jonathan Parker, O Arquiteto [The Architect] , longa metragem que transita entre o drama e a comédia, apresenta uma sátira bem humorada (e alguns diriam verossímil) da profissão. Com um protagonista egocêntrico, afetado e visionário -- o arquiteto Miles Moss, interpretado pelo ator James Frain -- o filme mostra a relação do profissional com um casal que pretende construir a casa de seus sonhos.