Ampliar imagem | Tamanho original
No cânone dos grandes arquitetos holandeses existem vários profissionais renomados, de Berlage a Van Berkel. Com base apenas na influência, Rem Koolhaas - neto do arquiteto Dirk Roosenburg e filho do autor e pensador Anton Koolhaas - está acima de todos os outros e tem tentado, ao longo de uma carreira de quatro décadas, redefinir o papel do arquiteto de um autarca regional para um globalmente ativo criador de mundos - sejam eles reais ou imaginários. Um novo filme concebido e produzido por Tomas Koolhaas, filho do protagonista homônimo, residente em Los Angeles, tenta representar biograficamente o trabalho do OMA "expondo a experiência humana da [sua] arquitetura através do cinema dinâmico."  Tomas, que tem criticado filmes sobre arquitetura por serem "feitos de entrevistas intercaladas [por] tomadas estáticas, sem vida e de estruturas vazias", sugeriu em 2015 que REM seria "o primeiro documentário a explorar completamente as condições humanas nos edifícios [do OMA] e em torno deles". Com base nesta visão, mais de cem apoiadores no Kickstarter reuniram mais de US$30.000,00 para co-financiar a produção do documentário. REM, que levou quatro anos para ser produzido, foi lançado na semana passada no 73º Festival de Cinema de Veneza. Veja mais Veja a descrição completa
Compartilhar Compartilhar