Arquitetura Japonesa

  1. ArchDaily
  2. Países
  3. Japão

Projetos mais recentes em Japão

Últimas notícias em Japão

Um passeio em Tóquio: documentário de Beka & Lemoine apresenta a vida de Ryue Nishizawa

Questionando “como o ofício da arquitetura, o ambiente construído e a paisagem cultural em que vivemos afetam a nossa imaginação e compreensão de mundo”, o último documentário de Beka & Lemoine é uma espécie de passeio em companhia de um dos arquitetos japoneses mais famosos da atualidade: Ryue Nishizawa. De carona em seu antigo Alfa Romeo, eles vagueiam pelas ruas de Tóquio. Após receber o mais importante prêmio no festival de cinema DocAviv 2020, o documentário em preto e branco chamado Tokyo Ride estreará, em breve, nos dos principais festivais de cinema de arquitetura da Europa e da América do Norte.

Preenchendo lacunas: a arquitetura dos espaços residuais

Em praticamente todas as cidades do mundo, sempre encontraremos algum tipo de espaço residual: terrenos vazios, áreas abandonadas, lacunas deixadas entre uma obra e outra, espaços em branco, sem uso. Nestas circunstancias, uma série de lotes urbanos acabam se tornando inadequados ou inaptos à construção de tipologias convencionais. Entretanto, estas mesmas limitações podem se tornar um terreno fértil para a nossa imaginação. Ressignificar um espaço esquecido, uma esquina desocupada, becos sem saída ou terrenos de formatos estranhos pode nos abrir uma nova frente de trabalho, criando novas oportunidades para o desenvolvimento urbano como um todo. Seja ampliando os espaços existentes de moradia ou acrescentando novas atividades e programas em áreas densamente povoadas, ocupar terrenos residuais pode ser uma valiosa contribuição para a ativação do espaço urbano.

Sem solo disponível, futuro dos cemitérios asiáticos precisa ser repensado

Em algumas das cidades mais densas do mundo, está se tornando um desafio cada vez maior encontrar um espaço confortável para morar - e o mesmo fato se aplica para sepultar. Estima-se que 55 milhões de pessoas morrem a cada ano e, para cada pessoa viva, há 15 vezes o número de mortos. No entanto, urbanistas e arquitetos estão mais interessados em lidar com os vivos do que se envolver com a morte. Como resultado, é criada uma tensão entre os dois mundos paralelos - e com o passar do tempo, mais questões estão sendo levantadas sobre como abordamos o espaço público de forma que ele seja projetado para que os vivos e os mortos possam coexistir.

Arata Isozaki, o arquiteto que levou o Japão para o mundo

Arata Isozaki, arquiteto, professor e teórico japonês, completa hoje 88 anos de idade. Após se graduar pela Universidade de Tóquio em 1954, Isozaki trabalhou para Kenzo Tange, um de seus professores, antes de abrir seu próprio escritório. Apesar disso, ambos desenvolveram diversos projetos em colaboração até 1970. Isozaki ganhou a RIBA Gold Medal em 1986 e fundou a sede italiana de seu escritório, Arata Isozaki & Andrea Maffei Associates, em 2005. Este ano, foi reconhecido com o Prêmio Pritzker de Arquitetura

Os projetos humanitários de Shigeru Ban

Shigeru Ban, Premio Pritzker de 2014, é conhecido pelo seu uso inovador de materiais assim como pela sua abordagem compassiva em seus projetos. Por um pouco mais de três décadas, Ban, fundador da Voluntary Architects Network, também aplicou seu extenso conhecimento em materiais recicláveis, principalmente papel e papelão, para construções de alta qualidade, abrigos de baixo custo para vítimas de desastres em todo o mundo – Ruanda, Haiti, Turquia e Japão, são alguns dos países que receberam seus projetos.

Hotel projetado por Kengo Kuma é inaugurado em Kyoto

Com inauguração oficial marcada para 16 de abril de 2020, o Ace Hotel Kyoto, projetado por Kengo Kuma, tem um programa que se divide entre um volume recém-construído e um fragmento histórico existente, que antigamente abrigava a Companhia Telefônica Central de Kyoto criada por Tetsuro Yoshida, a estrutura é vista como um "catalisador cultural".

BIG projeta a primeira cidade da Toyota no Japão

O BIG acaba de divulgar seu mais recente projeto, a Toyota Woven City, primeiro empreendimento imobiliário da empresa no Japão. Localizado aos pés do monte Fuji, o projeto, desenvolvido em colaboração com a Toyota Motor Corporation, é a primeira incubadora urbana do mundo voltada para o desenvolvimento de estratégias de mobilidade.

Infraestrutura, espaços públicos e zoneamento: o que Tóquio pode ensinar para as cidades brasileiras

Tóquio é uma cidade caótica, no sentido de não ter se desenvolvido a partir de um planejamento urbano coordenado para toda a cidade. No século 18, já tinha cerca de 1 milhão de habitantes, em uma configuração onde a maioria da população vivia em condições semelhantes às favelas brasileiras da atualidade. Os densos subúrbios de Tóquio lembram as periferias brasileiras, com construções baixas mas próximas umas das outras, em terrenos estreitos e com uma ampla diversidade de usos. Além disso, Tóquio apresenta uma multiplicidade de tipologias arquitetônicas, diferentes meios de transporte dividindo o mesmo espaço e, não diferente das cidades brasileiras, outdoors e fios elétricos aparentes destoando na paisagem urbana.

O que as escolas mais inovadoras do século XXI têm? 8 exemplos que você precisa conhecer

Se pensarmos como era o sistema educativo antigamente, percebemos que tanto a pedagogia aplicada nas escolas, como as infraestruturas escolares, eram muito diferentes do sistema atual. O modelo educativo do século XX poderia ser definido como similar ao 'modelo espacial das prisões, sem interesse nenhum em estimular uma formação integral, flexível e versátil', como já foi exposto há algum tempo aqui no ArchDaily.

"A inovação parte de cada um de nós": entrevista com Junya Ishigami

Junya Ishigami é um dos mais proeminentes jovens arquitetos japoneses da atualidade, tendo conquistado reconhecimento por sua abordagem experimental em relação ao projeto. Sensível às especificidades locais, Ishigami coloca no centro do debate da arquitetura questões fundamentais à profissão, mas que por vezes passam batido na prática arquitetônica cotidiana. Tempo, tensão e liberdade de alguma forma permeiam sua produção, tornando-se aspectos visíveis em muitas de suas obras recentes.

Carregando... Pode demorar alguns segundos