O site de arquitetura mais visitado do mundo
i

Inscreva-se agora e organize a sua biblioteca de projetos e artigos de arquitetura do seu jeito!

Inscreva-se agora para salvar e organizar seus projetos de arquitetura

i

Encontre os melhores produtos para o seu projeto em nosso Catálogo de Produtos

Encontre os produtos mais inspiradores do nosso Catálogo de Produtos

i

Instale o ArchDaily Chrome Extension e inspire-se a cada nova aba que abrir no seu navegador. Instale aqui »

i

En todo el mundo, arquitectos están encontrando maneras geniales para reutilizar edificios antiguos. Haz clic aquí para ver las mejores remodelaciones.

Quer ver os melhores projetos de remodelação? Clique aqui.

i

Mergulhe em edifícios inspiradores com nossa seleção de 360 ​​vídeos. Clique aqui.

Veja nossos vídeos imersivos e inspiradores de 360. Clique aqui.

Tudo
Projetos
Produtos
Eventos
Concursos

Oscar Niemeyer

Cascas de concreto: fundamentos de projeto e exemplos

12:00 - 30 Maio, 2018
Cascas de concreto: fundamentos de projeto e exemplos, Capela Bosjes / Steyn Studio. Image © Adam Letch
Capela Bosjes / Steyn Studio. Image © Adam Letch

Pensemos numa folha de papel. Caso haja a tentativa de deixa-la em pé a partir de seu estado primário, a mesma não sustentará seu peso próprio. Contanto, se a curvarmos ou dobrarmos, a mesma atinge uma nova qualidade estrutural, suportando seu próprio peso. Da mesma forma, agem as cascas. “Não se pode imaginar uma forma que não necessite de uma estrutura, ou uma estrutura que não tenha uma forma. Toda forma tem uma estrutura e toda estrutura tem uma forma. Dessa maneira, não se pode conceber uma forma sem se conceber automaticamente uma estrutura e vice-versa.” [1] A importância do pensamento estrutural que culmina no objeto construído é então, tida pela relação entre forma e estrutura. A partir da associação do concreto e do aço, destacam-se as cascas, estruturas cujas superfícies curvas contínuas apresentam pequena espessura, se comparada às outras dimensões, frequentemente utilizadas em grandes coberturas e não permitindo esforços pontuais.

As cascas são estruturas muito utilizadas para coberturas de grandes vãos sem apoios intermediários. Em termos estruturais, são eficientes por resistirem muito bem a esforços de compressão, podendo, em pontos específicos de sua superfície, principalmente próximos aos apoios, absorverem pequenos momentos de flexão.

Ninguém nasce moderno: as primeiras obras de mestres da arquitetura do século XX

07:00 - 30 Maio, 2018
Ninguém nasce moderno: as primeiras obras de mestres da arquitetura do século XX

No âmbito da arquitetura, grande parte do século XX é marcada por uma produção que se lê, de modo geral, como moderna. As bases que configuram essa produção têm sido, há pelo menos seis décadas, objeto de discussão, reunindo opiniões divergentes sobre a verdadeira intenção por trás da gestalt moderna.

Clássicos da Arquitetura: Sede do Partido Comunista Francês / Oscar Niemeyer

12:00 - 26 Abril, 2018

Em março de 1972, um artigo no The Architectural Review proclamouoque essa estrutura era “provavelmente o melhor prédio de Paris desde a Cité de Refuge de Le Corbusier para o Exército de Salvação”. [1] O artigo se referia, obviamente, ao primeiro projeto na Europa do arquiteto brasileiro Oscar Niemeyer: a sede do Partido Comunista Francês em Paris, França, construída entre 1967 e 1980. Tendo trabalhado com Le Corbusier no Edifício das Nações Unidas de 1952 em Nova Iorque e concluído recentemente o Congresso Nacional, além de edifícios governamentais icônicos adicionais em Brasília Niemeyer não era estranho à íntima relação entre arquitetura e o poder político. [2]

© Denis Esakov © Denis Esakov © Denis Esakov © <a href='https://www.flickr.com/photos/o_0/29118795843/'>Flickr user Guilhem Vellut</a> licensed under <a href='https://creativecommons.org/licenses/by/2.0/'>CC BY 2.0</a> + 37

Quem já ganhou o Prêmio Pritzker?

15:00 - 27 Fevereiro, 2018
Quem já ganhou o Prêmio Pritzker?, Cerimonia de premiação de 2017: Ryue Nishizawa (esquerda), Tadao Ando, Kazuyo Sejima, Rafael Aranda, Glenn Murcutt, Carme Pigem, Ramon Vilalta, Toyo Ito, Shigeru Ban. Imagem © The Hyatt Foundation / Pritzker Architecture Prize
Cerimonia de premiação de 2017: Ryue Nishizawa (esquerda), Tadao Ando, Kazuyo Sejima, Rafael Aranda, Glenn Murcutt, Carme Pigem, Ramon Vilalta, Toyo Ito, Shigeru Ban. Imagem © The Hyatt Foundation / Pritzker Architecture Prize

O Prêmio Pritzker é o reconhecimento mais importante que um arquiteto(a) pode receber em vida. A honraria é outorgada todos os anos a arquitetos e arquitetas cuja obra construída "tenha produzido significativas contribuições para a humanidade ao longo dos anos", segundo explica a própria organização responsável pela premiação. Por esta razão, o júri presta homenagem a pessoas e não a escritórios, como já aconteceu em 2000 (Rem Koolhaas ao invés do OMA), 2001 (Herzog & de Meuron), 2010 (SANAA), 2016 (Elemental) e 2017 (RCR Arquitectes), premiando seus fundadores (como no caso do SANAA), o então, um deles (Elemental).

O prêmio surgiu de uma iniciativa criada por Jay Pritzker através da Fundação Hyatt, organização associada a empresa hoteleira que o mesmo fundou em conjunto com seu irmão Donald em 1957. A primera edição do prêmio foi realizada em 1979, quando Philip Johnson se tornou o primeiro arquiteto a ser homenageado. Estadunidense, Johnson é autor de importantes obras da história da arquitetura moderna, como a Glass House (1949).

O Prêmio Pritzker já conta com quarenta edições anuais ininterruptas, galardoando arquitetos e arquitetas de 18 nacionalidades diferentes. Metade dos premiados são europeus; América, Ásia e Oceania dividem as outras vinte edições, e até hoje nenhum arquiteto o arquiteta africano(a) teve a chance de receber o prêmio, sendo o único continente do globo a não possuir representantes no hall da fama da arquitetura.

Curso "Arquitetura Moderna em São Paulo" - Abertas as inscrições para as turmas de Março e Abril

07:30 - 22 Janeiro, 2018
Curso "Arquitetura Moderna em São Paulo" - Abertas as inscrições para as turmas de Março e Abril

História da Arquitetura: curso sobre a obra de quatro arquitetos brasileiros – Oscar Niemeyer, Vilanova Artigas, Lina Bo Bardi e Paulo Mendes da Rocha – com foco em suas produções em São Paulo. A arquitetura será discutida a partir da dimensão teórica e dos usos

Brasília: 30 anos do tombamento

12:00 - 5 Janeiro, 2018
Brasília: 30 anos do tombamento, © Sérgio Ulisses Jatobá
© Sérgio Ulisses Jatobá

"...Brasília é a execução, em alta modernidade, da ideia nutrida pelo Ocidente do que fora a plenitude grega" (Paulo Emilio Salles).

Sempre que, no eixo monumental, cruzo a linha imaginária que liga o Congresso Nacional ao Palácio do Itamaraty e vislumbro a Praça dos Três Poderes do alto da rampa que nela desemboca, me vem uma emoção genuína, que não se desgasta pela sua repetição. A visão privilegiada do conjunto da Praça, ladeada pelos seus três edifícios principais e adornada com a perspectiva do Itamaraty, à direita, é uma imagem que só se compara com a dos grandes espaços urbanos icônicos da humanidade.

O legado de Niemeyer 5 anos após sua morte

12:00 - 15 Dezembro, 2017
O legado de Niemeyer 5 anos após sua morte, Edifício Copan / Oscar Niemeyer. Image © Luca Bullaro - Universidad Nacional de Colombia
Edifício Copan / Oscar Niemeyer. Image © Luca Bullaro - Universidad Nacional de Colombia

No livro Amares, publicado em 1993, o escritor uruguaio Eduardo Galeano afirma que Niemeyer conseguiu fazer pouco contra o capitalismo, mas tem feito muito contra o domínio da linha reta na arquitetura moderna. Traçou o caminho para a redescoberta da geometria biomórfica, aproveitando ao máximo as possibilidades técnicas e estruturais do concreto armado, desenvolvido posteriormente por Le Corbusier em Ronchamp, Jørn Utzon e Eero Saarinen.

Niemeyer utilizou um sistema metodológico multifocal tão forte e criativo que acabou por influenciar não apenas os mestres da geração moderna, mas também a linguagem fluida dos contemporâneos Toyo Ito, Kazuyo SejimaAlvaro Siza e Zaha Hadid. Entrevistada pelo jornal espanhol "El Paìs" em 2015, a própria Hadid afirma que "Niemeyer era um virtuoso do espaço. Possuía um talento inato para a sensualidade. (...) Ele construiu formas de concreto aparentemente líquido e tirou de Le Corbusier todo o talento escultural que a modernidade manteve fechada em uma gaiola cartesiana. O Le Corbusier mais livre saiu no Brasil".

Conheça a casa não construída de Niemeyer em Israel através desse modelo 3D

10:00 - 15 Dezembro, 2017

O nome de Oscar Niemeyer será pra sempre associado a arquitetura de formas sinuosas. Sejam linhas ondulantes, cúpulas ou estruturas delicadas que se repetem em um ritmo perfeito, seus projetos rejeitam "a linha reta, dura e inflexível, criada pelo homem" em favor do "Universo curvo de Einstein", como ele mesmo descreveu em seu livro de memórias, As curvas do tempo, no ano 2000. De fato, em uma entrevista tardia realizada pelo Independent, Niemeyer recebe título de "o arquiteto que erradicou a linha reta".

Mas o que acontece com estes artistas devotos a uma só filosofia a qual perseguem ininterruptamente por décadas e décadas; seria algum tipo de obsessão? Pergunto-me se Niemeyer chegou um dia a questionar sua dedicação exclusiva as linhas curvas. Talvez uma certa inquietação o tenha conduzido a desenvolver o inusitado projeto da casa de Tel Aviv, encomendada pelo magnata da hotelaria, Yekutiel Federmann - ou talvez simplesmente fosse um reflexo da agitação política e pessoal daquele momento.

Em Foco: Oscar Niemeyer

06:30 - 15 Dezembro, 2017
Cortesia de Fundação Oscar Niemeyer
Cortesia de Fundação Oscar Niemeyer

Hoje, 15 de dezembro, Oscar Ribeiro de Almeida Niemeyer Soares Filho, ou simplesmente Oscar Niemeyer, completaria 110 anos. Símbolo máximo da expressividade e produção da arquitetura moderna brasileira, o arquiteto nascido na cidade do Rio de Janeiro – Terra em que poetizou as curvas encontradas na natureza à origem de muitos de seus trabalhos plásticos, é responsável por uma vasta e variada produção entre tipologias, escalas, e territórios, cuidadosamente organizada através da Fundação que leva seu nome, definida como “centro de estudos voltado para a reflexão e a difusão da cultura brasileira e da arquitetura a partir da obra de Oscar Niemeyer”.

Fotos da Semana: 10 espelhos d'água incríveis

15:00 - 28 Novembro, 2017
Fotos da Semana: 10 espelhos d'água incríveis, © Yao Li
© Yao Li

Esta semana, reunimos aqui uma série de fotografias que fazem uso do reflexo de espelhos d'água como principal elemento compositivo. Nelas, a superfície da água desempenha um papel fundamental para criar efeitos na composição, seja para refletir elementos, seja para difundir a luz. Veja, a seguir, uma seleção de dez fotografias de renomados profissionais como Lu Hengzhong, Yao Li e Nico Saieh.

© Nico Saieh © Yao Li © Lu Hengzhong © Fernando Guerra + 11

Sede da Mondadori de Oscar Niemeyer, pelas lentes de Karina Castro

07:00 - 22 Novembro, 2017
Sede da Mondadori de Oscar Niemeyer, pelas lentes de Karina Castro, © Karina Castro
© Karina Castro

Como um dos pioneiros do modernismo brasileiro, Oscar Niemeyer é célebre por suas formas ousadas e sinuosas e pelo uso da "curva livre e sensual"Paul Goldberger descreveu isso quando afirmou que Niemeyer não comprometeu os ideais utópicos do modernismo, mas, quando filtrado através da sua sensibilidade, o severo e implacável rigor da modernidade europeia tornou-se tão suave como a música brasileira.

Quando Georgio Mondadori, presidente da editora italiana Mondadori, encomendou a Niemeyer o projeto da nova sede da empresa em 1968, queria que o prédio parecesse ao Palácio Itamaraty (também conhecido como Palácio dos Arcos) em Brasília. Niemeyer concordou, mas, dado seu espírito brincalhão, desviou-se deliberadamente do projeto anterior e procedeu a construção do que mais tarde ele identificaria como sua obra favorita na Europa. Continue lendo para ver um conjunto impressionante de dezesseis fotografias do edifício Mondadori feitas pela fotógrafa e artista visual Karina Castro, com sede em Milão, que foi convidada por Mondadori para capturar sua sede 40 anos após a conclusão do edifício.

© Karina Castro © Karina Castro © Karina Castro © Karina Castro + 15

Mobiliários projetados por arquitetos brasileiros

12:00 - 24 Outubro, 2017
Mobiliários projetados por arquitetos brasileiros, Poltrona Bowl_Lina Bo Bardi. Image © Nelson Kon
Poltrona Bowl_Lina Bo Bardi. Image © Nelson Kon

A frente de trabalho de um arquiteto é quase sempre marcada pelo insaciável desejo por desenhar tudo, da maior à menor escala na tentativa de assumir o controle integral do projeto. Como dizia Mies Van Der Rohe, “Deus está nos detalhes”. E, para uma extensa lista de arquitetos, conceber o mobiliário especialmente à composição de suas obras, tornou-se fundamental.

Ao longo da história da Arquitetura brasileira, especialmente desde o Modernismo, arquitetos destacaram-se não apenas no desenho de residências e edifícios, mas também, pelos minuciosos projetos de mobiliários. Muitos nasceram para compor projetos específicos e posteriormente, pela notoriedade assumida, passaram a ser produzidos em série pela indústria.

Cadeira Isa d’aprés siza_Marcenaria Baraúna. Image Cortesia de Dpot Cadeira Nóize_Guto Requena. Image Cortesia de Guto Requena Poltrona Bowl_Lina Bo Bardi. Image © Nelson Kon Poltrona Paulistano_Paulo Mendes da Rocha. Image Cortesia de Dpot + 55

Cataguases: Legado da Modernidade

12:00 - 31 Agosto, 2017
Cataguases: Legado da Modernidade, Matriz de Santa Rita de Cássia – Edgar Guimarães do Valle (1944-1968). Image © Pedro Vada
Matriz de Santa Rita de Cássia – Edgar Guimarães do Valle (1944-1968). Image © Pedro Vada

Cataguases, pequeno município brasileiro pertencente ao estado de Minas Gerais, que concentra população com pouco mais de 70 mil habitantes, ao longo de sua história, ficou conhecida por reunir uma série de significativas obras artístico-culturais ligadas à produção modernista brasileira a partir do século XX. As importantes obras variam entre as Artes Plásticas, Cinema e, sobretudo, Arquitetura, num panorama de produção entre as décadas de 1940 e 1950. Contudo, o peculiar caso é movido ao fato do município, com pequeno perímetro geográfico e populacional, contar com simbólico e potencial patrimônio moderno brasileiro, com obras de Francisco Bolonha, irmãos MM Roberto e Oscar Niemeyer.

Entre as obras arquitetônicas presentes no perímetro da Cidade, dois projetos concebidos por Oscar Niemeyer ajudaram a construir sua história e legado: a Residência Francisco Inácio Peixoto (1940) e Colégio Cataguases (1949). No primeiro projeto, para Francisco Inácio Peixoto, escritor brasileiro, empresário na área industrial e fazendeiro, considerado importante financiador às manifestações artístico-cultural e responsável pela chegada de Niemeyer à região nos anos 40, junto ao paisagismo de Roberto Burle Marx.

Roteiro de obras pouco conhecidas de Oscar Niemeyer em São Paulo

10:00 - 31 Agosto, 2017
Roteiro de obras pouco conhecidas de Oscar Niemeyer em São Paulo, Montagem com fotografia do Edifício Montreal feita por Gabriel de Andrade Fernandes, via Flickr. Licença CC BY-SA 2.0
Montagem com fotografia do Edifício Montreal feita por Gabriel de Andrade Fernandes, via Flickr. Licença CC BY-SA 2.0

Com mais de uma dezena de projetos construídos em São Paulo, Oscar Niemeyer é lembrado por ter interferido na paisagem paulistana com obras como o Copan, o Parque do Ibirapuera (e seus edifícios) e o Memorial da América Latina, entretanto, algumas joias do mestre da arquitetura moderna brasileira continuam pouco conhecidas - ao menos para o público em geral.

IAB-RJ exibe documentário "Copan 60 Horas"

18:00 - 24 Agosto, 2017
IAB-RJ exibe documentário "Copan 60 Horas", Cortesia de IAB-RJ
Cortesia de IAB-RJ

O Departamento do Rio de Janeiro do Instituto de Arquitetos do Brasil (IAB-RJ) e a GloboNews promovem a exibição do documentário Copan 60 Horas. O filme mostra a rotina do histórico edifício de Oscar Niemeyer localizado no centro de São Paulo, que funciona como uma pequena cidade dentro da metrópole.

Clássicos da Arquitetura: Edifício Copan / Oscar Niemeyer

12:00 - 9 Agosto, 2017
Clássicos da Arquitetura: Edifício Copan / Oscar Niemeyer, Cortesia de Arquivo.arq
Cortesia de Arquivo.arq

Cortesia de Arquivo.arq. via copansp.com.br Cortesia de Arquivo.arq. via copansp.com.br Cortesia de Arquivo.arq. via copansp.com.br Cortesia de Arquivo.arq. via copansp.com.br + 45

Por Carolina Silva Oukawa

O Copan constitui um marco na paisagem da capital paulista. Mesmo quem nunca entrou no edifício identifica, de longe, as curvas que o compõem. Em meio à intensa verticalização do centro, os brises horizontais reforçam a presença do edifício no céu de São Paulo.

Exposição "Modos de Ver o Brasil" na Oca

21:00 - 13 Julho, 2017
Exposição "Modos de Ver o Brasil" na Oca, © FLAGRANTE
© FLAGRANTE

© FLAGRANTE © FLAGRANTE © FLAGRANTE © FLAGRANTE + 16

No maior recorte do Acervo de Obras de Arte Itaú Unibanco exibido em conjunto até hoje, a exposição Modos de Ver o Brasil: Itaú Cultural 30 Anos comemora três décadas de existência do instituto dedicadas às artes e à cultura brasileiras e dá visibilidade à cadeia de ações desempenhada pelo instituição desde a sua fundação, em 1987.

A exposição ocupa os mais de 10 mil metros quadrados da Oca, um dos símbolos arquitetônicos de São Paulo, integrante do conjunto de instalações do Parque Ibirapuera, projetado por Oscar Niemeyer. Com curadoria de Paulo Herkenhoff, co-curadoria de Thais Rivitti e Leno Veras, realizada em colaboração com as equipes do instituto e expografia de Álvaro Razuk, a mostra apresenta ao público aproximadamente 800 obras.

27 Obras de Oscar Niemeyer são declaradas patrimônio histórico nacional

08:00 - 9 Junho, 2017
27 Obras de Oscar Niemeyer são declaradas patrimônio histórico nacional, Congresso Nacional. © flickr user may_inthesky. CC
Congresso Nacional. © flickr user may_inthesky. CC

No ultimo dia 7 de junho, o Ministério da Cultura determinou o tombamento de 27 obras públicas projetadas por Oscar Niemeyer. Entraram para a lista de patrimônio histórico brasileiro o Palácio da Alvorada, o Palácio do Planalto, o Supremo Tribunal Federal, o Itamaraty, o Congresso Nacional, o Museu de Arte Contemporânea em Niterói, o Conjunto do Parque Ibirapuera em São Paulo, a Casa de Chá em Belo Horizonte e o Sambódromo do Rio de Janeiro. A partir de agora a preservação de todos estes edifícios passa a ser responsabilidade do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan).