1. ArchDaily
  2. Onu

Onu: O mais recente de arquitetura e notícia

Pesquisa do IPCC revela que mudanças climáticas se intensificaram

O Painel Intergovernamental sobre Mudanças Climáticas, órgão da ONU para avaliar a ciência relacionada às mudanças climáticas, publicou recentemente um relatório abrangente documentando a extensão do aquecimento global. O documento fornece novas estimativas de tempo para ultrapassar o limite de 1,5 graus Celsius, pedindo uma ação imediata e em grande escala para reduzir as emissões de gases de efeito estufa. Após a publicação do relatório, a UK Architects Declare emitiu uma declaração convidando os tomadores de decisão a um diálogo sobre como abordar coletivamente a crise climática e, ao mesmo tempo, pedindo aos profissionais de arquitetura que reavaliem sua prática para apoiar mudanças significativas.

Photo by <a href="https://unsplash.com/@patrickperkins?utm_source=unsplash&utm_medium=referral&utm_content=creditCopyText">Patrick Perkins</a> on <a href="https://unsplash.com/s/photos/fires-climate-change?utm_source=unsplash&utm_medium=referral&utm_content=creditCopyText">Unsplash</a>. Imagem São Francisco em 2020, após incêndios florestais recordes na CalifórniaPhoto by <a href="https://unsplash.com/@dylanleagh?utm_source=unsplash&utm_medium=referral&utm_content=creditCopyText">Dylan Leagh</a> on <a href="https://unsplash.com/s/photos/floods-in-germany?utm_source=unsplash&utm_medium=referral&utm_content=creditCopyText">Unsplash</a> . Imagem inundações na Alemanha 2021Turbinas eólicas na praia de Icaraí de Amontada, no Brasil. Imagem © Ronaldo Lourenco© Maren Winter / Shutterstock. Imagem Inundação do Rio Trave no centro histórico de Luebeck, Alemanha+ 5

Precisamos falar sobre o clima: arquitetura na construção e um futuro melhor para o continente africano

Quando pensamos em fenômenos migratórios, pensamos em movimento. Pensamos no fluxo de pessoas que se deslocam sobre a superfície da Terra em busca de pastagens mais verdes—de uma vida melhor para suas famílias. Mas a migração também nos faz pensar em conflitos e ameaças, na fome e no desespero em busca por sobrevivência. Historicamente, a guerra tem sido um dos principais motivos pelos quais as pessoas migram, a razão pela qual existem refugiados. A instabilidade, a falta de segurança e perspectiva em países como a Síria, o Iraque e a República da África-Central fizeram que ao longo dos últimos anos milhões de pessoas tivessem que abandonar suas casas, lançando-se em uma desesperada busca por refúgio além das fronteiras de sua terra natal. Somado-se a isso, existe também aqueles que são forçados a migrar para outros países por conta das consequências das mudanças climáticas na Terra—a esse fenômeno nos referimos como “a migração climática”.

Courtesy of NLÉ ArchitectsCourtesy of refugeecamp.ca© Image via Shutterstock/ By Sadik Gulec© Johnny Miller+ 9

Congresso Mundial de Arquitetos apresenta "Carta do Rio" com diretrizes para prefeitos de todas as capitais do país

A Carta do Rio de Janeiro, que apresenta proposições para o desenvolvimento urbano de cidades ao redor do mundo nos próximos anos, foi apresentada durante o encerramento do 27º Congresso Mundial de Arquitetos, no dia 22 de julho. O documento defende um novo modelo de cidade no mundo pós-pandêmico, mais atento às mudanças climáticas, aos bons espaços, à saúde pública, à dignidade da moradia e à redução das desigualdades. O Comitê Executivo do UIA2021RIO anunciou que a Carta do Rio será entregue aos prefeitos de todas as capitais do Brasil, marcando a consolidação das propostas debatidas ao longo do evento, que foi sediado pela primeira vez no país.

Unesco elege Copenhague como Capital Mundial da Arquitetura para 2023

Após o Rio de Janeiro em 2020, Copenhague é nomeada pela Unesco como Capital Mundial da Arquitetura para 2023 e sediará o Congresso Mundial da União Internacional de Arquitetos no mesmo ano. Em sua segunda edição, a iniciativa busca destacar o papel da arquitetura e do planejamento urbano na construção de um futuro sustentável e no enfrentamento dos desafios globais. Designada trienalmente, a cidade eleita Capital Mundial da Arquitetura se torna um fórum internacional de debate em torno de questões relacionadas ao meio ambiente urbano.

Photo by <a href="https://unsplash.com/@lindsaymartin?utm_source=unsplash&utm_medium=referral&utm_content=creditCopyText">Lindsay Martin</a> on <a href="https://unsplash.com/s/photos/copenhagen?utm_source=unsplash&utm_medium=referral&utm_content=creditCopyText">Unsplash</a>   © Anders Sune BergPark'n 'Play by JAJA. Image © Rasmus HjortshøjBLOX by OMA. Image © Rasmus Hjortshøj+ 5

Os 17 Objetivos de Desenvolvimento Sustentável da ONU aplicados em projetos de arquitetura

Os 17 Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) foram estabelecidos pela Organização das Nações Unidas (ONU) em 2015 e fazem parte de uma agenda mundial que visa a implementação de políticas públicas para guiar a humanidade até 2030, rumo a um futuro sustentável.

Segundo a própria organização, eles são um apelo global para acabar com a pobreza, proteger o meio ambiente e o clima, garantindo que as pessoas, em todos os lugares, possam desfrutar de paz e de prosperidade. São abordadas, portanto, diferentes temáticas como saúde, educação, igualdade de gênero, redução das desigualdades, padrões sustentáveis de produção e de consumo, proteção e uso sustentável dos oceanos e dos ecossistemas terrestres, crescimento econômico inclusivo, entre outras.

Centro para Gestantes / MASS Design Group. Imagem @Iwan Baan.Catedral Cardboard / Shigeru Ban. Imagem @Stephen Goodenough.EVOA - Centro de Interpretação Ambiental / Maisr Arquitetos. Imagem @Filipa Miguel Ferreira.Iniciativa Deu Praia em São Léo. Imagem cortesia de Instituto COURB Brasil.+ 18

Campos de refugiados: de assentamentos temporários a cidades permanentes

Segundo dados veiculados pelo Alto Comissariado das Nações Unidas para Refugiados (ACNUR), mais de 70 milhões de pessoas têm sido forçadas à abandonar suas casas ao longo dos últimos anos devido a conflitos, violência e catástrofes naturais, sendo que 26 milhões destas são consideradas refugiados de guerra. Em um contexto tão crítico, não podemos apenas continuar pensando em números. É preciso considerar, em primeiro lugar, que cada unidade desta conta representa uma vida – seres humanos que precisam de ajuda. Portanto, chegou a hora de superarmos este permanente estado de perplexidade e partirmos para a ação, isso porque situações como esta não se resolvem da noite para o dia – elas podem durar uma vida inteira. Na atual conjuntura, campos de refugiados não mais podem ser vistos apenas como estruturas temporárias, e é exatamente ai que os arquitetos podem fazer a diferença.

Quando lidamos com crises humanitárias provocadas por conflitos armados, não estamos falando de um fenômeno passageiro. Trata-se, na maioria dos casos, de um caminho sem volta. De fato, segundo o próprio Comissariado das Nações Unidas do Quênia, de todas aquelas pessoas que se veem forçadas a abandonar os seus países de origem ––e têm a felicidade de encontrar um lugar para viver––, “a maioria delas passam mais de 16 anos vivendo em estruturas temporárias.”

Campo de refugiados Sírios na Turquia. Imagem via Shutterstock/ by Thomas KochCortesia de ACNURVista aérea do campo de refugiados Sírios em Kilis, Turquia. Imagem via Shutterstock/ By savas_bozkayaVista aérea do Campo de Refugiados de Zaatari. Imagem Cortesia de Wikimedia+ 10

Enfrentando a crise climática: soluções criativas em 5 projetos

Não é de hoje que cientistas e ambientalistas tem alertado a população acerca do superaquecimento do planeta Terra, resultado de um conjunto de ações humanas que aos poucos tem produzido uma série de catástrofes ambientais rumo ao abismo. Posto isso, nas últimas cinco décadas o termo Aquecimento Global passou a ser utilizado em massa em um conjunto de artigos e discursos, não apenas científicos, mas sobretudo, políticos, dados os números alarmantes. Além disso, uma série de acordos foram firmados com a finalidade de adotar um conjunto de ações em prol da saúde do planeta.

Guia gratuito permite calcular a quantidade de água usada nas edificações

A preocupação em relação ao uso de recursos naturais na arquitetura tem recebido cada vez mais a atenção de profissionais e pesquisadores e já é possível vislumbrar, inclusive, um futuro em que arquitetos terão não apenas que projetar, mas também viabilizar o desmonte e reciclagem das edificações. Nesse sentido, assume grande destaque a conscientização sobre do desperdício de água em canteiros de obra, questão que se tornou tema de um guia lançado recentemente pelo Sindicato da Indústria da Construção Civil do Estado de São Paulo (SindusCon-SP), a Caixa Econômica Federal e o Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD).

Seminário Internacional Soluções Inovadoras para Cidades em Crise | Circuito Urbano 2019 ONU Habitat

Cidades boas para viver e produzir atraem talentos e investimentos. Participe e saiba como outros municípios do Brasil e do mundo estão inovando na solução dos seus problemas!

Integrando o Circuito Urbano 2019 da ONU Habitat o Seminário Internacional de Soluções Inovadoras propõe olhares transversais entre economia, planejamento urbano e qualidade de vida através de soluções inovadoras frente à crise que assolam os municípios brasileiros.

O mês de outubro foi designado como Outubro Urbano, por iniciar-se com o Dia Mundial do Habitat (na primeira segunda-feira do mês de outubro) e encerrar-se com o Dia Mundial das Cidades (31 de outubro), e

Seminário Cidades Inteligentes e Garantias Sociais - Limites e possibilidades

Para dar visibilidade aos temas do Outubro Urbano, o escritório do Programa das Nações Unidas para Assentamentos Humanos – ONU-Habitat no Brasil criou, em 2018, o Circuito Urbano - uma convocatória para eventos organizados por diversos atores nos temas relacionados ao Outubro Urbano. A 2ª edição do Circuito Urbano, em 2019, terá como tema geral “Cidades Inovadoras e Inclusivas” e como pergunta inspiradora “Como a inovação pode aprimorar serviços e políticas urbanas de maneira inclusiva e sustentável?”.

Diante disso, o Conselho de Arquitetura e Urbanismo de Minas Gerais – CAU/MG realiza no Dia Mundial das Cidades, 31 de outubro, um

ONU-Habitat Brasil abre inscrições de eventos para o Circuito Urbano 2019

O Programa das Nações Unidas para os Assentamentos Humanos ( ONU-Habitat ) inicia as inscrições para eventos que ocorrerão em outubro em todo o Brasil, organizados por instituições interessadas em participar do Circuito Urbano 2019, com o tema “Cidades Inovadoras e Inclusivas".

Drenagem urbana sustentável para a concretização de metas de ODS/ONU

Expressiva obra de recuperação do leito natural do rio Cheonggyecheon em Seul – Coréia do Sul e a revitalização urbanística de seu entorno caracterizam exemplo brilhante de Drenagem Urbana Sustentável. A desconstrução baseia-se na premissa da renaturalização, a qual, objetiva retornar ao balanço hídrico pré-urbanização (aumento do tempo de concentração e diminuição do pico de vazão), com alta permeabilidade, e demonstra inegável importância de preservação dos fundos de vale e Áreas de Preservação Permanente - APP's, no Brasil, determinadas pelo Código Florestal.

ONU-HABITAT lança versão em português da Nova Agenda Urbana

A Nova Agenda Urbana, documento adotado em outubro de 2016 na Conferência das Nações Unidas sobre Habitação e Desenvolvimento Urbano Sustentável - Habitat III foi recentemente lançado em português pelo escritório do Programa das Nações Unidas para Assentamentos Humanos (ONU-HABITAT) no Brasil.

BIG e ONU propõem uma eco-cidade flutuante modular

Como parte da Nova Agenda Urbana da UN-Habitat, o Bjarke Ingels Group propôs um projeto para a primeira comunidade flutuante resiliente e sustentável do mundo, feita para acomodar 10.000 pessoas. “Oceanix City” é uma resposta à previsão de que, em 2050, 90% das maiores cidades do mundo estarão expostas à elevação dos mares, resultando em deslocamento de massa e destruição de casas e infraestrutura. O projeto está ancorado nos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável da ONU, promulgando fluxos circulares de alimentos, energia, água e resíduos.

© Bjarke Ingels Group© Bjarke Ingels Group© Bjarke Ingels Group© Bjarke Ingels Group+ 15

ONU pretende integrar políticas de alimentação ao planejamento urbano

A Organização das Nações Unidas, por meio de sua agência especializada em alimentação e agricultura (FAO - Food and Agriculture Organization) lançou este mês uma publicação que tem como foco estratégias para integrar políticas de nutrição ao planejamento urbano. O documento reúne exemplos de boas práticas na redução do desperdício de comida, na promoção de dietas saudáveis e no fortalecimento das cadeias locais de produção.

Painel de Portinari doado à ONU será recriado em mosaico na USP

Liderada pelos portugueses Isabel Ruas e Gonçalo Ruas, a Oficina de Mosaicos criará uma releitura da obra Guerra e Paz, enorme painel pintado por Candido Portinari e doado à ONU em 1956, na forma de mosaico, que ficará exposta permanentemente no campus da USP no Butantã. O projeto tem o apoio do filho do artista, João Portinari, e está em fase de captação de recursos.

SPARK Architects desenvolve banheiro 3D que transforma dejetos em energia

Em comemoração ao Dia Mundial do Banheiro, que foi celebrado no último dia 19 de novembro, a SPARK Architects lançou um protótipo impresso em 3D e apelidado de "Big Arse Toilet". O slogan criado pelo controverso escritório de arquitetura é "Sparks gives a sh*t". Embora a ideia seja hilária e chamativa, o projeto aborda questões muito sérias sobre a higiene e o saneamento básico como parte desta iniciativa criada pela ONU. A Organização das Nações Unidas está levantando esta bandeira com a intenção de eliminar o depósito de fezes à céu aberto no mundo até o ano de 2025. O preocupante ciclo de desnutrição, doenças e pobreza no mundo é decorrente em grande parte pela ampla falta de saneamento básico, a principal causa em quase um terço das mortes em contextos de baixa renda em um grande número de países, como a Índia por exemplo.

O módulo criado pela SPARK é leve e muito fácil de ser transportado, convertendo o lixo humano em biogás e então em eletricidade através de uma unidade CHP. Produzindo energia "limpa", a proposta dos arquitetos serve para combater a falta de saneamento básico em locais remotos, utilizando os abundantes resíduos naturais aonde há baixa acessibilidade à eletricidade.

Cortesia de SPARK ArchitectsCortesia de SPARK ArchitectsCortesia de SPARK ArchitectsCortesia de SPARK Architects+ 10

World Green Building Week 2018

Alinhado com o evento do World Green Building Council e em comemoração ao aniversário dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável da ONU, o Green Building Council Brasil realizará a segunda edição da Green Building Week deste ano entre os dias 25 e 28 de Setembro. Seguindo os moldes das edições anteriores, o evento será 100% online e gratuito!!

Como as construções sustentáveis contribuem para mais de 10 dos 17 ODS listados pela ONU, e dada a importância do setor de construção residencial, o foco desta edição será completamente voltado para residência sustentáveis. Traremos experts da construção sustentável para compartilhar um pouco de