Tudo
Projetos
Produtos
Eventos
Concursos
  1. ArchDaily
  2. Energia Renovavel

Energia Renovavel: O mais recente de arquitetura e notícia

Nova lei incentiva uso da energia solar na cidade de São Paulo

Uma nova lei que está prevista para ser aprovada até o final do primeiro semestre de 2019, para vigorar por meio de decreto-lei em 2020, deverá estabelecer regras e objetivos de uso da energia solar na cidade de São Paulo. Foram tomadas por base as legislações das cidades de Palmas, no estado do Tocantins, e da Califórnia, nos Estados Unidos, para desenvolver tecnicamente um projeto de lei adequado às necessidades paulistanas.

"LAGI 2019 — Return to the Source": chamada para concurso de arte urbana e tecnologia em Masdar

O LAGI 2019 — Return to the Source — convida a criar uma obra de arte icônica para a cidade de Masdar, Abu Dhabi. A obra deverá empregar tecnologias de energia renovável como meio de expressão criativa, além de proporcional a produção de energia no local, de acordo com o plano diretor da cidade.

Proposta de gerador hidro-solar de Olson Kundig poderia energizar 200 casas em Melbourne

Olson Kundig, de Seattle, divulgou detalhes de sua proposta que recebeu o segundo lugar no concurso Land Art Generator de 2018, em Melbourne, na Austrália. O projeto “Noite e Dia” combina energia solar com uma bateria hidráulica, gerando energia suficiente para 200 residências australianas, 24 horas por dia.

A proposta de infraestrutura situada em St Kilda também funciona como uma obra de arte e uma ponte para pedestres, com uma vela solar de 5.400 metros quadrados suspensa acima do Triângulo de St Kilda, na cidade de Port Phillip. Após o pôr do sol, mais eletricidade é gerada através de duas turbinas capturando o movimento cinético da água liberada através delas.

Companhia de energia de Helsinque se tornará completamente neutra em emissão de carbono

Na busca pela neutralidade de carbono, a cidade de Helsinque, na Finlândia, anunciou seus planos de ação para minimizar as emissões de gases do efeito estufa até 2035. A empresa de energia Helen Ltd, responsável pela calefação, energia e refrigeração distrital, tem como objetivo aumentar essa política, convertendo seus processos de produção de energia, em grande parte, de carvão e gás natural, em produção de energia neutra em relação ao clima, eliminando totalmente as emissões de dióxido de carbono até 2050.

Brasileiros criam mini-hidrelétrica que permite gerar energia elétrica em casa

Dois jovens curitibanos desenvolveram uma inovação tecnológica que traria tranquilidade a muitos brasileiros: o sonho da usina elétrica própria. Conforme apurou a Tribuna do Paraná, os engenheiros mecânicos Felipe Wotecoski, 31, e Juliano Rataiczyk, 30, desenvolveram um equipamento capaz de gerar energia no quintal de casa com impacto reduzido ao meio ambiente.

Com o tamanho similar ao de um fogão de quatro bocas, a microusina é capaz de gerar até 720 Kilowatts/hora por mês, energia suficiente para abastecer de três a quatro residências e ainda devolver um pouco de energia à rede elétrica. A economia, com essa quantidade de energia, é de aproximadamente R$ 500 mensais com a conta de luz, de acordo com os engenheiros.

Califórnia aprova projeto para gerar 100% de energia renovável

A Assembleia da Califórnia votou a favor do chamado SB100, um projeto de lei do Senado que conduz o estado para a geração de 100% de energia renovável. Tal projeto sugere uma nova meta de que 60% da eletricidade do estado seja de fontes renováveis ​​até 2030 e 100% de energia limpa e renovável até 2045. O governador do estado, Jerry Brown, tem trinta dias para assinar o projeto de lei.

ONU e Universidade de Yale apresentam projeto de habitação mínima sustentável

A Universidade de Yale, em parceria com o UN Environment e UN-Habitat, acaba de apresentar um novo projeto experimental de habitação mínima auto-suficiente em energia. O esforço de uma das mais prestigiadas universidades dos Estados Unidos representa uma contribuição efetiva para a disseminação de novas tecnologias assim como aponta um caminho possível de como emprega-las em projetos de habitação social, tornando-as mais acessíveis a uma maior parte da população. Com 22 metros quadrados, a casa é alimentada apenas por fontes de energia renovável e foi projetada para “avaliar o quanto somos capazes atualmente de minimizar a exploração de recursos naturais”.

O protótipo foi apresentado durante o Fórum sobre Desenvolvimento Sustentável promovido pela Organização das Nações Unidas. Construído apenas com materiais locais renováveis e de origem biológica, a casa pretende apresentar um novo conceito de projeto sustentável e uma reflexão sobre a modo como produzimos nossas casas. Embora este primeiro protótipo tenha sido projetado de acordo com as condições climáticas específicas de Nova Iorque, futuros projetos poderão ser facilmente adaptados para às mais distintas condições climáticas. O projeto e a fabricação do protótipo ficaram a cargo do escritório de arquitetura Grey Organschi em parceria com o Centro de Ecossistemas em Arquitetura da Universidade de Yale.

© David Sundberg/Esto © David Sundberg/Esto © David Sundberg/Esto © David Sundberg/Esto + 26

Universidade de British Columbia desenvolve célula solar capaz de gerar energia em dias nublados

Pesquisadores da Universidade de British Columbia divulgaram detalhes de sua nova "célula solar com base em bactérias" capaz de converter luz em energia elétrica mesmo em condições de tempo nublado.

Anunciado como um método “barato e sustentável” de geração de energia de fonte renovável, a célula pode gerar uma corrente mais forte que qualquer outra já registrada em dispositivos semelhantes. O desenvolvimento da célula abre novas possibilidades para regiões tipicamente encobertas, como a Colúmbia Britânica, onde se localiza a Universidade, e o norte da Europa, onde a primeira rodovia solar do mundo foi inaugurada.

"O corpo e cérebro das cidades do futuro": Snøhetta projeta data center sustentável

O escritório Snøhetta divulgou imagens conceito de seu data center sustentável, The Spark. O projeto busca abordar a tipologia tradicional de edifícios de data center, alto consumidor de energia, e transformar em um edifício "produtor de recursos para as comunidades poderem gerar seu próprio poder".

A proposta é adaptável para uma vasta possibilidades de contextos e pode ser locada em qualquer local pelo mundo, conectando cidades a partir de sua geração de energia devido ao excesso de calor. 

Cortesia de Snøhetta/Plompmozes Cortesia de Snøhetta/Plompmozes Cortesia de Snøhetta/Plompmozes Cortesia de Snøhetta/Plompmozes + 5

A arquitetura de Chernobyl: passado, presente e futuro

Parque de Diversões Abandonado, Pripyat. Imagem © <a href='https://www.flickr.com/photos/oinkylicious/2329332355/in/photolist-4xQrmF-Zy21ao-Kk1D9g-Gb2HP2-Gbd54x-JowQgL-Gbd2dH-kmncdm-HhH4ar-vjHaG4-UEr5H6-a18skw-4Jfgyq-a15xDt-b8aKqR-79Cs8L-7f8k5o-6mTumV-AchudK-nMskBH-21Paa6J-YtFY7A-Zym38a-GqNxX-Zu4Rj7-Zvy49y-o4Cvtz-GvJskr-Zvy4ZV-a18r3j-nMrmxp-22mw4E4-a18sfj-9pfhyd-a18srJ-6mTu12-8AFucS-6mTu6v-6mXBWu-a18q1b-6mXBNJ-a18rMf-a15AuP-a15Aor-aR4JPT-CJcGwg-d7Z5uq-GqPr6-GqKb1-a15B3P'>Flickr user oinkylicious</a> licensed under <a href=' https://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/2.0/'>CC BY-NC-ND 2.0</a>
Parque de Diversões Abandonado, Pripyat. Imagem © Flickr user oinkylicious licensed under CC BY-NC-ND 2.0

No dia 26 de abril completou-se 32 anos do desastre nuclear de Chernobyl ocorrido em 1986, com a explosão do Reator 4 da usina nuclear na Ucrânia, causando a morte direta de 31 pessoas, a dispersão de nuvens radioativas pela Europa e o desmantelamento efetivo de 30 km de terras em todas as direções desde o centro da explosão. Trinta e dois anos mais tarde forma-se uma leitura dual da paisagem: uma de extremos de engenharia e outra de inquietude e desolação.

A medida que se transcorre o aniversário do desastre e suas consequências, exploramos o passado, o presente e o futuro da arquitetura de Chernobyl traçando o caminho de uma paisagem que ardeu no fogo, mas que ainda pode ressurgir das cinzas.

Reator 4, Chernobyl foi envolvido na maior estrutura metálica móvel do mundo. Imagem © <a href='https://www.flickr.com/photos/entoropi/35375407185/in/photolist-VU1d6x-ikWQJ1-TsSEwh-9qYCRm-9r6pCQ-5m9uAf-hQxGTt-9qW5dX-9qZ86h-ikXxJp-VGwNBV-9r3mCk-9qW8b4-JnBeTu-JEs1bN-JPwDqi-5m9uKY-VTZpwk-9qW1gt-pquPBw-o5xhEA-o5CtPv-ikXzoX-9qYYe5-9qW5Cv-ViPtB3-a1f2LP-24v4vJn-ikXG5T-ikXae5-ikXbbA-HS2sCx-ikX47f-JFgyt9-ikWQvz-JFuDgD-4JaWEF-9qYUAA-4JaXwp-ikX25w-ikX5uL-9r3dEz-21K4gzj-VLhgQ8-9qZaH1-9qVN4v-9r3vVX-9qYCb9-qVuDsv-9qW9kr'>Flickr user entoropi</a> licensed under <a href='https://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/2.0/'>CC BY-NC-ND 2.0</a> O quinto reator inacabado de Chernobyl. Imagem © <a href='https://www.flickr.com/photos/spoilt_exile/35540029246/in/photolist-W9xWuW-8EJWzQ-8EFKjR-nYASP9-b5mfSF-KaKzfq-JoyU1p-LeqYKQ-db7Rjb-g9sy6Z-eFjTwt-8EJRUJ-9HxbYc-9ChyMP-eFqD41-9r6syY-b5jZX8-8E3Gq8-UBvtEu-eFjVJH-2cMJbu-S1h3Ni-G8UJNf-HbTHda-oDXEJ-SSthoT-JFpB8R-oDXyo-76kFmX-sfX8km-atjDdx-8EJBQm-GbcxvD-GbcuAR-FL67kj-FfKC19-G8UGMb-Gbchbv-25mkvaF-FBeQuK-HgSNsj-8EJX9S-5m9vfu-22Epjzj-fai36Q-8EJP1W-4jMERm-JFuDgD-YYzhkv-eFqCuS'>Flickr user spoilt_exile</a> licensed under <ahref='https://creativecommons.org/licenses/by-sa/2.0/'>CC BY-SA 2.0</a> Piscina Abandonada, Pripyat. Imagem © <a href='https://www.flickr.com/photos/22746515@N02/26563907296/in/photolist-GtmYaE-eLaenJ-eeUnTA-SF9h32-Bo4Gq1-7f8nJw-uQ48C-6qxrvs-9BV2oD-HFWifd-6qxqAm-eLaehW-4JEQH3-RX8AcC-SNS9DU-RPNywP-TC6jR6-7FU6vg-D3PFi5-UYXshy-eLaeey-SSsDqz-V3p7Lt-TNWtAx-TNRUWT-TKSjx9-V3se2D-TKVEVC-TKWHey-6w9yh1-TNqymV-TNVDBr-RX6McY-V3r94z-TNpNft-RzXz6U-6jNwgu-TNsYHr-UN3K7h-UQEByr-V3rvgz-UYsKFu-UQKsgt-TKrHko-UMYEZY-9dGEHv-XRsh7D-7f8k5o-XArcfz-UsfA6W'>Flickr user Bert Kaufmann</a> licensed under <a href='https://creativecommons.org/licenses/by-nc/2.0/'>CC BY-NC 2.0</a> Parque de Diversões Abandonado, Pripyat. Imagem © <a href='https://www.flickr.com/photos/thedakotakid/6216419723/in/photolist-atjM1p-9qZbyw-fai36Q-VU1fxr-fahXd9-o1wcX3-Dy5et5-VU1d6x-ikWQJ1-TsSEwh-9qYCRm-9r6pCQ-5m9uAf-hQxGTt-9qW5dX-9qZ86h-ikXxJp-VGwNBV-9r3mCk-9qW8b4-JnBeTu-JEs1bN-JPwDqi-5m9uKY-VTZpwk-9qW1gt-pquPBw-o5xhEA-o5CtPv-ikXzoX-9qYYe5-9qW5Cv-ViPtB3-a1f2LP-24v4vJn-ikXG5T-ikXae5-ikXbbA-HS2sCx-ikX47f-JFgyt9-ikWQvz-JFuDgD-4JaWEF-9qYUAA-4JaXwp-ikX25w-ikX5uL-9r3dEz-21K4gzj'>Flickr user thedakotakid</a> licensed under <a href='https://creativecommons.org/licenses/by-sa/2.0/'>CC BY-SA 2.0</a> + 18

Primeira "smart street" do mundo transforma os passos dos pedestres em energia

A empresa de tecnologia Pavegen divulgou a primeira "Smart Street" do mundo, localizada em West End, Londres, que utiliza painéis cinéticos de pavimentação para gerar energia a partir dos passos dos pedestres. Mas ao contrário das iniciativas anteriores da Pavegen, implantadas em cidades como Washington DC e Rio de Janeiro (que usa os painéis como base para um campo de futebol), a Smart Street de Londres vem com seu próprio aplicativo - oferecendo aos pedestres informações precisas sobre a quantidade de energia que estão gerando.

via Pavegen via Pavegen via Pavegen via Pavegen + 5

Portal Solar disponibiliza manual sobre energia solar para residências

O Portal Solar, website brasileiro voltado à divulgação de materiais relacionados à energia solar e sua aplicações na construção civil, compartilhou conosco seu mais recente manual online gratuito, intitulado Energia Solar passo a passo – Do orçamento a instalação. A publicação foi desenvolvida especialmente para quem tem interesse em instalar os equipamentos necessários para gerar energia solar, mas desconhece as vantagens dessa tecnologia e não sabe como funcionam os sistemas de captação.

O material é composto por seis capítulos que abordam dúvidas e benefícios a respeito dessa fonte renovável de energia, bem como os principais pontos a serem considerados ao instalar os equipamentos, desde a escolha da empresa até o orçamento e a instalação.

França inaugura sua primeira rodovia solar que gera energia para uma cidade

No início de 2016 a Ministra de Ecologia e Energia da França, Ségolène Royal, anunciou a ideia de pavimentar mil quilômetros de rodovias com painéis solares nos próximos cinco anos.

Trata-se de uma estratégia do governo de promover a energia sustentável e aproveitar esta tecnologia para proporcionar energia a residências ou sistemas de infraestrutura pública, sobretudo em regiões onde a distribuição é mais complexa. 

Ilustrações mostram um futuro sustentável para os aeroportos

O ilustrador britânico Sam Chivers, em parceria com o designer Paul Tinker e o artista Esteban Almiron, criou uma série de animações que vislumbram um futuro sustentável para os aeroportos. As animações, que abordam tópicos como transporte, energias alternativas, redução de ruídos, design, biodiversidade e eficiência energética, mostram a passagem do tempo da manhã até a noite no aeroporto Heathrow em Londres.

Cortesia de Sam Chivers Cortesia de Unknown Cortesia de Unknown Cortesia de Unknown + 11

Alemanha bate recorde em geração de energia renovável

Atualmente, cerca de 33% da energia elétrica consumida na Alemanha é proveniente de fontes renováveis, porém, este é apenas um começo: o país está se preparando para concluir sua transição energética até 2050, quando passará a produzir 100% da energia que necessita através de fontes renováveis.

No último dia 8 de maio, o país vivenciou um marco histórico: pela primeira vez a energia de fontes renováveis alcançou uma taxa de geração tão elevada que os fornecedores de energia convencional tiveram que aplicar um desconto na conta de luz dos consumidores. 

Primeira ciclovia solar do mundo gera mais energia que o previsto

A primeira ciclovia solar do mundo está localizada em Amsterdã, na Holanda. Um ano após ser finalizada, a estrutura, construída através de financiamento coletivo, se mostrou mais eficiente do que era estimado nos testes laboratoriais.

Conforme informado pelos responsáveis pela estrutura, em entrevista ao site Fast Co. Exist, após um ano de testes, a ciclovia solar está gerando 70 quilowatts/hora por metro quadrado/ano , o suficiente para abastecer três casas. Os bons resultados mostram que o investimento é viável e a expectativa é de que ele se pague em 15 anos.

Casa Passiva / BLAF Architecten

© Stijn Bollaert © Stijn Bollaert © Stijn Bollaert © Stijn Bollaert + 24

Casas  · 
Asse, Bélgica