Tudo
Projetos
Produtos
Eventos
Concursos
  1. ArchDaily
  2. Helsinki

Helsinki: O mais recente de arquitetura e notícia

Lahdelma & Mahlamäki projeta conjunto de torres triangulares para novo bairro em Helsinque

O escritório finlandês Lahdelma & Mahlamäki architects venceu a competição para projetar um novo arranha-céu em Helsinque. Propondo um cluster de espaço público e torres de plantas triangulares, a empresa planejou a construção das torres de uso misto dividida em fase, com a colaboração da empresa de construção YIT. Localizado no distrito de Pasila, o projeto é chamado de Trigoni como referência à planta triangular das torres e o desejo de criar fortes conexões em relação ao desenvolvimento sustentável.

Trigoni, Helsinque. Imagem Cortesia de Brick Visual Trigoni, Helsinque. Imagem Cortesia de Brick Visual Trigoni, Helsinque. Imagem Cortesia de Brick Visual Trigoni, Helsinque. Imagem Cortesia de Brick Visual + 20

Amos Rex / JKMM Architects

© Mika Huisman © Mika Huisman © Mika Huisman © Tuomas Uusheimo + 47

Helsinque, Finlândia

Escola Kalasatama / JKMM Architects

©  Studio Hans Koistinen ©  Studio Hans Koistinen © Mika Huisman ©  Studio Hans Koistinen + 38

Escolas  · 
Helsinki, Finlândia

Löyly / Avanto Architects

© kuvio.com © kuvio.com © kuvio.com © kuvio.com + 26

Helsinque, Finlândia

Kokoon / Aalto University Wood Program

© LéaPfister Cortesia de Aalto University Wood Program © LéaPfister © Marc Goodwin + 53

Casas  · 
Helsinki, Finlândia

Arquiteto finlandês Juhani Pallasmaa se recusa a apoiar o projeto para o Guggenheim Helsinki

Em comentário ao Architect's Journal, o arquiteto finlandês Juhani Pallasmaa - jurado do Prêmio Pritzker 2014 - demonstrou preocupação em relação aos planos do Guggenheim de construir uma nova filial na cidade de Helsinki.

O projeto enfatiza uma visão consumista e turística da arte em detrimento da tarefa cultural e humana da arte. Em vez de reforçar as tradições e práticas artísticas locais, o projeto reforça a já duvidosa globalização e comercialização da arte. Os fundos públicos poderiam claramente ser usados de maneira mais inovadora e eficiente para apoiar a cultura artística finlandesa.

Sem o financiamento estatal previsto, Guggenheim Helsinki busca apoio em doações privadas

Dois meses após o governo finlandês vetar o financiamento do projeto Guggenheim Helsinki, escolhido através de um concurso internacional que teve como vencedor o escritório parisiense Moreau Kusunoki, foi divulgado que os apoiadores do projeto apresentaram uma nova proposta para a construção do museu. Segundo o The New York Times, "dos custos de construção previstos em US$ 144 milhões, a cidade de Helsinki cobriria no máximo US$ 89 milhões".

4 projetos nomeados como finalistas para o Finlandia Prize de 2016

A Finnish Association of Architects (SAFA) anunciou os 4 projetos finalistas que disputam pelo Finlandia Prize for Architecture de 2016. Agora, em seu terceiro ano, o prêmio continua com o objetivo de "aumentar a consciência pública sobre a arquitetura finlandesa de alta qualidade e [destacar] seus benefícios para nosso bem estar".

Seguindo a tradição da premiação, enquanto os finalistas foram selecionados por um painel de arquitetos, o projeto vencedor final será escolhido por um não-arquiteto. Neste ano, o ex-Primeiro Ministro da Finland Paavo Lipponen terá a honra de escolher o vencedor.

Saiba mais sobre os 4 projetos, a seguir.

Plastique Fantastique envolve antiga escultura com pavilhão inflável para o Helsinki Design Week

O coletivo alemão Plastique Fantastique criou a “superKOLMEMEN”, uma estrutua inflável envolvendo uma antiga escultura localizada no centro de Helsinki para o Helsinki Design Week. Ao longo do evento, a instalação foi usada como um espaço para encontros, leituras, apresentações e oficinas.

Cortesia de Plastique Fantastique Cortesia de Plastique Fantastique Cortesia de Plastique Fantastique Cortesia de Plastique Fantastique + 8

Copenhague é eleita a cidade mais habitável do mundo pela Metropolis Magazine

A Metropolis Magazine acaba de divulgar seu ranking 2016 das cidades mais habitáveis do mundo. Reconhecendo que o que torna uma cidade "habitável" pode, por vezes, ser subjetivo, a equipe da Metropolis enfatiza que ao criar a lista, "focaram em tópicos que estão no cerne da Metropolis - habitação, transporte, sustentabilidade e cultura". Entre os resultados deste ano, Toronto, primeiro lugar da lista de 2015, caiu para a nona posição e Copenhague, quarta colocada no ano passado, passou para o topo da lista, seguida por Berlim e Helsinki.

Sete cidades que estão implementando medidas para se tornarem mais habitáveis

Ao redor do mundo, são várias as cidades que estão implementando planos de longo prazo para se tornarem mais habitáveis -  locais onde os cidadãos possam realizar suas atividades cotidianas gerando o menor impacto possível no meio ambiente. 

Isto se dá pois a maioria dessas iniciativas são concebidas sob critérios de sustentabilidade, visando aumentar as áreas verdes e os espaços públicos, fomentando as caminhadas e o uso da bicicleta, além de promover a construção de habitações que incorporem tecnologias de gestão de recursos.

10 projetos de Alvar Aalto que mostram a abrangência de sua obra

Alvar Aalto nasceu em Alajärvi, na região central da Finlândia, e cresceu em Jyväskylä. Após a conclusão de seus estudos na Universidade de Tecnologia de Helsinki, fundou seu próprio escritório em Jyväskylä em 1923. Embora muitos de seus primeiros projetos sejam exemplos do "Classicismo Nórdico", após casar-se com a arquiteta Aino Marsio-Aalto, sua obra assume a estética modernista. De edifícios cívicos a casas de cultura, centros universitários, os dez projetos compilados aqui - construídos entre 1935 e 1978 - celebram a abrangência da obra de Aalto.

Habitações em East Lauttasaari / Arkkitehdit NRT Oy

© Antti Luutonen © Antti Luutonen © Antti Luutonen © Antti Luutonen + 12

Apartamentos  · 
Helsinki, Finlândia

Hotel Indigo Helsinki / Arkkitehdit Soini & Horto

© Tuomas Uusheimo © Tuomas Uusheimo © Tuomas Uusheimo © Tuomas Uusheimo + 23

Renovação  · 
Helsinki, Finlândia

Metropolis Magazine elege Toronto como a melhor cidade do mundo para se habitar

Como comparar cidades? É difícil condensar milhões de experiências individuais subjetivas em um único método de comparação, mas uma técnica popular que vem sendo usada nos últimas anos tem servido de parâmetro para avaliar a "habitabilidade" das cidades. Mas o que essa palavra significa, afina? No ranking de 2015 das cidades mais habitáveis do mundo, a Metropolis Magazine reuniu um grupo de especialistas em planejamento urbano, turismo e arquitetura para subdividir "habitabilidade" em categorias relevantes baseando-se na enorme quantidade de material publicado pela Metropolis para criar um os rankings mais detalhados já produzidos. Conheça os resultados a seguir.

Proposta de Moreau Kusunoki vence o concurso para o Guggenheim Helsinki

O escritório Moreau Kusunoki, com sede em Paris, foi anunciado como vencedor do concurso para o Guggenheim Helsinki após um ano de pré-seleção e deliberação. Sua proposta - intitulada Art in the City - "resume as qualidades que o júri admirou no projeto", observou Mark Wigley, presidente do júri. Ele continuou: "a orla, o parque e a área urbana próxima estabelecem um diálogo com o conjunto de pavilhões, com as pessoas e as atividades que fluem entre eles. O projeto está impregnado de um senso de comunidade e de animação que corresponde às ambições do edital a fim de honrar tanto o povo da Finlândia quanto à criação de um museu preocupado com o futuro ".

O anúncio foi feito esta semana em Helsinki por Richard Armstrong, diretor do Museu e Fundação Solomon R. Guggenheim. Também esteve presente o Professor Mark Wigley, presidente do júri e reitor emérito da Columbia GSAPP, Jussi Pajunen, Presidente da Câmara de Helsinki, Lahti Ari, presidente da Fundação de Apoio do Guggenheim Helsinki e a equipe do arquiteto.

Proposta Vencedora. Imagem © Moreau Kusunoki Architectes / Guggenheim Proposta Vencedora. Imagem © Moreau Kusunoki Architectes / Guggenheim Proposta Vencedora. Imagem © Moreau Kusunoki Architectes / Guggenheim Proposta Vencedora. Imagem © Moreau Kusunoki Architectes / Guggenheim + 16

Os planos de cinco cidades para criar espaços urbanos mais seguros e eficientes

Dos 18,4 milhões de percursos diários realizados na região Metropolitana de Santiago, Chile, mais de um terço corresponde a caminhadas, segundo a última pesquisa origem-destino feita pelo Ministério dos Transportes e Telecomunicações do país.

Apesar da cifra ser alta, isso não garante que as ruas apresentem as qualidades necessárias para que sejam transitáveis, um atributo que a geógrafa e especialista em desenvolvimento urbano do The City Fix, Lara Caccia, define como "a forma segura, conveniente e eficiente que é caminhar em um ambiente urbano."

Para saber como tornar as ruas das cidades latino-americanas mais transitáveis, podemos tomar como inspiração o que está sendo feito em cinco cidades europeias que estão levando adiante a prioridade dos pedestres no ambiente urbano.

Opinião: Por que a transparência nos concursos de arquitetura é algo ruim

O que estes três projetos têm em comum? Eles nunca serão publicados em uma revista de arquitetura respeitável. Esta notícia não é nenhuma surpresa: apenas alguns projetos em todo o mundo merecem o direito de serem publicados. Os editores definem tendências, colocam o foco em temas especiais, dão visibilidade a escritórios emergentes e confirmam as estrelas estabelecidas na arquitetura.

A revista impressa tem espaço limitado e, portanto, envolve um processo muito rigoroso de tomada de decisão; apenas poucos são mostrados. Nesta seleção darwiniana, alguns arquitetos dignos e brilhantes perecem. Por outro lado, um site na internet tem a possibilidade de expandir o leque de projetos. A web tem espaço praticamente ilimitado - mas ainda assim, este espaço não deve ser desperdiçado. Muito poucos se beneficiariam de um site que publica todos os projetos de arquitetura do planeta.