Proposta de Moreau Kusunoki vence o concurso para o Guggenheim Helsinki

Proposta de Moreau Kusunoki vence o concurso para o Guggenheim Helsinki

O escritório Moreau Kusunoki, com sede em Paris, foi anunciado como vencedor do concurso para o Guggenheim Helsinki após um ano de pré-seleção e deliberação. Sua proposta - intitulada Art in the City - "resume as qualidades que o júri admirou no projeto", observou Mark Wigley, presidente do júri. Ele continuou: "a orla, o parque e a área urbana próxima estabelecem um diálogo com o conjunto de pavilhões, com as pessoas e as atividades que fluem entre eles. O projeto está impregnado de um senso de comunidade e de animação que corresponde às ambições do edital a fim de honrar tanto o povo da Finlândia quanto à criação de um museu preocupado com o futuro ".

O anúncio foi feito esta semana em Helsinki por Richard Armstrong, diretor do Museu e Fundação Solomon R. Guggenheim. Também esteve presente o Professor Mark Wigley, presidente do júri e reitor emérito da Columbia GSAPP, Jussi Pajunen, Presidente da Câmara de Helsinki, Lahti Ari, presidente da Fundação de Apoio do Guggenheim Helsinki e a equipe do arquiteto.

+ 16

Proposta Vencedora. Imagem © Moreau Kusunoki Architectes / Guggenheim

De acordo com a Fundação Guggenheim, o projeto de Moreau Kusunoki "convida os visitantes a envolverem-se com as obras de arte e programas do museu através de um encontro entre pavilhões conectados e praças organizadas em torno de uma rua interior. Revestido em vidro e madeira de origem local, o edifício é ambientalmente sensível e constituído por nove volumes de baixo gabarito e uma torre que lembra um farol, conectados ao Observatory Park por uma nova passarela de pedestres e por um passeio ao longo do porto sul de Helsinki". Além disso, "o júri considerou o projeto profundamente respeitoso com o lugar e com a configuração urbana, criando um campus fragmentado, não-hierárquico, de pavilhões conectados entre si, onde a arte e a sociedade podem se encontrar e se misturar."

Richard Armstrong, diretor do Museu e Fundação Solomon R. Guggenheim, disse: "raramente há tal concentração de inteligência arquitetônica sendo dirigida a um único concurso de projeto. Cerca de dois mil arquitetos de todo o mundo voltaram seus pensamentos para o futuro de Helsinki e para as possibilidades de um museu para o século XXI. Disponibilizar todos os projetos online também contribuiu para a criação de um grande volume de informações disponíveis gratuitamente para estudo e uso. Por esta razão, agora que o concurso terminou, estamos confiantes de que sua contribuição para o discurso arquitetônico e para a imaginação do público está apenas começando."

Proposta Vencedora. Imagem © Moreau Kusunoki Architectes / Guggenheim

Em uma declaração conjunta, Nicolas Moreau e Hiroko Kusunoki, do Moreau Kusunoki, disseram:

"Graças à visão ousada da Fundação Solomon R. Guggenheim e da Cidade de Helsinki, o concurso internacional aberto ofereceu um desafio único para a prática projetual. Tais eventos representam uma grande esperança para os arquitetos. Estamos encantados e honrados por termos sido escolhidos entre 1.715 projetos. Estamos felizes em compartilhar essa vitória com todas as pessoas com quem trabalhamos: nossos funcionários, nossos parceiros e nossos clientes. Esta grande aventura nos trouxe energia, alegria e sonhos. A aventura continua agora com a Fundação Solomon R. Guggenheim, o povo de Helsinki, e os amantes da arquitetura e da arte".

Proposta Vencedora. Imagem © Moreau Kusunoki Architectes / Guggenheim
Proposta Vencedora. Imagem © Moreau Kusunoki Architectes / Guggenheim
Proposta Vencedora. Imagem © Moreau Kusunoki Architectes / Guggenheim
Proposta Vencedora. Imagem © Moreau Kusunoki Architectes / Guggenheim

A primeira rodada da competição aberta, realizada em junho 2014, reuniu 1.715 projetos anônimos enviados de 77 países. Em dezembro de 2014, o júri revelou uma lista de seis finalistas, cada um, selecionado pelo seu potencial "em se engajar com o local, contribuindo para o contexto urbano, mostrando uma arquitetura sustentável e desafiadora, ou expandindo a prática museológica convencional." De acordo com a União Europeia e com as regras dos contratos finlandeses, as identidades dos escritórios selecionados foram anunciadas, mas não corresponderam às apresentações. São eles:

Moreau Kusunoki receberá um prêmio de € 100.000 em dinheiro, já as outras cinco equipes finalistas receberão, cada uma, um prêmio de € 55.000.

Os seis trabalhos finalistas. Imagem Cortesia de Guggenheim

O júri independente foi composto por:

  • Mark Wigley (Professor e Decano emérito da Columbia GSAPP) - presidente
  • Mikko Aho (Arquiteto e Urbanista, Diretor do Departamento de Planejamento Urbano de Helsinki)
  • Jeanne Gang (Fundador e Diretor do Studio Gang Architects)
  • Juan Herreros (Professor e Fundador do Estudio Herreros)
  • Anssi Lassila (Arquiteto e Fundador do OOPEAA Office for Peripheral Architecture)
  • Erkki KM Leppävuori (Professor e CEO)
  • Rainer Mahlamäki (Professor e Fundador do Lahdelma & Mahlamäki Architects)
  • Helena Säteri (Diretor-Geral do Ministério do Meio Ambiente da Finlândia)
  • Nancy Spector (Vice-Diretor e Curador Geral da Fundação Guggenheim)
  • Yoshiharu Tsukamoto (co-fundador do Atelier Bow-Wow)
  • Ritva Viljanen (O vice-prefeito da Cidade de Helsinki)

A cidade de Helsinki e do Estado da Finlândia irá determinar se deve continuar com o desenvolvimento de um Guggenheim Helsinki. Se o projeto avançar, o financiamento virá de fontes públicas e privadas, incluindo a organização sem fins lucrativos Guggenheim Helsinki Supporting Foundation.

Moreau Kusunoki Architectes. Imagem Cortesia de Moreau Kusunoki Architectes

Sobre Moreau Kusunoki Architectes

Nicolas Moreau e Hiroko Kusunoki fundaram o Moreau Kusunoki Architectes em Paris, em 2011. Kusunoki, que graduou-se no Instituto de Tecnologia de Shibaura, em Tóquio, começou sua carreira no estúdio de Shigeru Ban. Moreau, que estudou na Ecole Nationale d'Architecture de Belleville, em Paris, trabalhou nos estúdios SANAA e Kengo Kuma. Em 2008, Moreau e Kusunoki deixaram Tóquio em conjunto, para que Moreau fundasse o escritório de Kengo Kuma, na França. Projetos notáveis incluem o Théâtre de Beauvaisis em Beauvais, a Casa das Culturas e Memórias, em Caiena, a Escola Politécnica de Engenharia em Bourget-du-Lac e a praça para o Tribunal Distrital de Paris (projetado por Renzo Piano) no Porte de Clichy.

Moreau Kusunoki Architectes (equipe do concurso). Imagem Cortesia de Moreau Kusunoki Architectes

O Solomon R. Guggenheim Museum em Nova Iorque irá sediar um evento público no dia 1 de Julho, às 18h00, no Peter B. Lewis Theatre, liderado por Cathleen McGuigan (editora-chefe da Architectural Record), que introduzirá p Moreau Kusunoki.

Veja como Malcolm Reading Consultants analisaram os resultados iniciais do concurso aqui. Leia a citação completa do júri aqui.

+ 16

See All 1,715 Entries to the Guggenheim Helsinki Competition Online

32 "Discarded" Helsinki Guggenheim Proposals

The search for a design for Helsinki's new Guggenheim Museum is well under way. Over a thousand entrants submitted anonymous proposals for the harbor-side museum, and though six finalists have now been chosen, the incredible wealth of talent and effort present in the submissions is hard to ignore.

6 Final Designs Unveiled for Guggenheim Helsinki

Sobre este autor
Cita: Taylor-Foster, James. "Proposta de Moreau Kusunoki vence o concurso para o Guggenheim Helsinki " [Moreau Kusunoki's 'Art in the City' Proposal Wins Guggenheim Helsinki Competition] 24 Jun 2015. ArchDaily Brasil. (Trad. Sbeghen Ghisleni, Camila) Acessado . <https://www.archdaily.com.br/br/769075/proposta-de-moreau-kusunoki-ganha-o-concurso-para-o-guggenheim-helsinki> ISSN 0719-8906

¡Você seguiu sua primeira conta!

Você sabia?

Agora você receberá atualizações das contas que você segue! Siga seus autores, escritórios, usuários favoritos e personalize seu stream.