Tudo
Projetos
Produtos
Eventos
Concursos
  1. ArchDaily
  2. Arquitetura Portuguesa

Arquitetura Portuguesa: O mais recente de arquitetura e notícia

Prêmio Obra do Ano 2019: Conheça os 15 finalistas do maior prêmio da arquitetura lusófona

Temos o prazer de apresentar, hoje, os projetos finalistas do Prêmio Obra do Ano 2019 (ODA19). Após duas semanas de nomeações, e mais de 10.000 votos, foram escolhidos os projetos favoritos entre centenas de obras construídas nos países de língua portuguesa. Nosso júri de especialistas, composto por nossos próprios leitores, realizou, mais uma vez, um excelente trabalho na seleção das 15 obras. Os finalistas abrangem uma diversidade notável de programas. Há projetos culturais, comerciais, educacionais, praças, residências de alto padrão e remodelações. A seleção é uma amostra interessante da produção arquitetônica contemporânea em Brasil e Portugal, fortemente marcada pela exploração dos materiais, a riqueza de nossos contextos geográficos e os diversos desafios enfrentados pelas nossas sociedades.

Eduardo Souto de Moura: "Ser incompetente é uma forma de ser reacionário"

Eduardo Souto de Moura, vencedor do Prêmio Pritzker de 2011, talvez seja, ao lado de Álvaro Siza, o arquiteto português influente da atualidade, com uma produção consistente marcada por obras que mostram impressionante atenção às especificidades locais.

Os universalistas, 50 anos de arquitectura portuguesa (Parte 2)

Um ponto de vista

Este texto foi escrito para a edição francesa do catálogo da exposição Os universalistas, 50 anos de arquitectura portuguesa, evento que a Delegação da Fundação Calouste Gulbenkian em Paris organizou nessa cidade, no âmbito do seu 50º aniversário, em co-produção com a Cité de l’architecture et du patrimoine. O evento é agora apresentado, em 2018, em Portugal, na Casa da Arquitectura, em Matosinhos.

Para facilitar a leitura, dividimos o texto em duas partes. A primeira parte foi publicada ontem.

Os universalistas, 50 anos de arquitectura portuguesa (Parte 1)

O universal é o local sem paredes
Miguel Torga - Poeta, dramaturgo e ensaísta português (1907-1995)

Um ponto de vista

Este texto foi escrito para a edição francesa do catálogo da exposição Os universalistas, 50 anos de arquitectura portuguesa, evento que a Delegação da Fundação Calouste Gulbenkian em Paris organizou nessa cidade, no âmbito do seu 50º aniversário, em co-produção com a Cité de l’architecture et du patrimoine. O evento é agora apresentado, em 2018, em Portugal, na Casa da Arquitectura, em Matosinhos.

Contribuições de Fernando Távora para a arquitetura portuguesa: uma entrevista com Jorge Figueira

Arquiteto português com origem em família tradicional aristocrata, Fernando Távora teve sua formação marcada por uma grande transformação discursiva ao entrar em contato com a produção moderna. Ele mesmo dizia que “entrou na faculdade apaixonado pela Vênus de Milo e saiu apaixonado por Picasso”, o que reflete a grande genialidade de seu intelecto ao reconhecer nas iniciativas modernas um dado com o qual deveria ser estabelecido diálogo. Em 1945 escreve pela primeira vez sobre a “terceira via” para a arquitetura portuguesa, contribuição que teve seus reflexos tanto no âmbito didático, dentro de sua experiência muito atrelada à Escola do Porto, quanto prática, ao ser desdobrada em alguns de seus projetos de forma direta e marcante.

Jovens talentos da Arquitetura Portuguesa

Marcada pelo refinamento e pureza de desenho, a arquitetura portuguesa historicamente detém um aguçado relacionamento entre o objeto construído e o território a qual se insere.

Nomes como Álvaro Siza Vieira, Eduardo Souto de Moura e Fernando Távora são ainda as maiores referências quando pensamos na produção arquitetônica portuguesa. Contanto, para além dos grandes mestres, um grupo de jovens escritórios criado nos últimos dez anos tem mostrado força e relevância à nova produção. Nesse panorama, novos atributos são enfatizados - um senso estético e construtivo baseado no minimalismo moderno, mas questionados e renovados de acordo com os novos parâmetros sociais e filosóficos contemporâneos; a união de campos híbridos – da arte e design de produto à arquitetura e urbanismo; e um processo crescentemente colaborativo, baseado na união de ideias coletivas.

Exposição Macau / Rio de Janeiro – Descobrir Manuel Vicente e Matriz urbana portuguesa de frentes marítimas em transformação

A trajetória do arquiteto português Manuel Vicente em Macau, na China, é retratada na exposição “Descobrir Manuel Vicente”, que estará em cartaz na Casa do Arquiteto Oscar Niemeyer, sede do IAB-RJ, no Flamengo, de 19 de junho a 15 de setembro. Inserida no contexto do 27º Congresso Mundial de Arquitetura – UIA2002RIO, que acontecerá na capital carioca em julho de 2020, a mostra reúne croquis, catalogação fotográfica de toda a obra do arquiteto e maquetes dos projetos mais significativos construídos em Macau. A abertura ocorrerá na segunda-feira, dia 19, às 18h.

Guia da Arquitetura Álvaro Siza - Projetos Construídos Portugal

(...) uma verdadeira viagem não é a de pesquisar novas
terras mas de ter um novo olhar (...) Marcel Proust

A arquitetura do bom selvagem / Valdemar Cruz

Este artigo foi originalmente publicado no caderno de Cultura do jornal Expresso.

Quem atravesse por estes dias os corredores do Metro de Paris não deixará de reparar num cartaz a anunciar uma das inúmeras exposições disponíveis na cidade. Les Universalistes – 50 ans D'architecture Portuguaise é uma das formas encontradas pela Fundação Calouste Gulbenkian, para, ao assinalar 50 anos de presença em França, dar um novo contributo para a divulgação de uma das facetas mais relevantes, mais discutidas, mais seguidas da contemporânea cultura portuguesa.

Fundação Insel Hombroich promove a exposição “Souto de Moura 1980 – 2015”

A Fundação Insel Hombroich, localizada em Neuss (Alemanha), promove, em parceria com a Ordem Nacional de Arquitetos da Alemanha (BDA), uma exposição das obras do arquiteto português Eduardo Souto de Moura produzidas entre 1980 e 2015.

Reino Unido, Brasil e Angola entre os países mais procurados por arquitetos portugueses

Recentemente a agência de comunicação da Ordem dos Arquitectos de Portugal revelou que o Reino Unido é o país cuja procura por arquitetos portugueses tem se mantido "em contínuo crescimento", seguido do Brasil e Angola.

Os dados da OA - entidade que passa os certificados aos profissionais que querem sair do país para se inscreverem em ordens estrangeiras - indicam que os pedidos de certificados aumentaram 0,75 por cento de 2013 para 2014 (531 certificados em 2013 para 535 em 2014).

No entanto, nos três anos anteriores, o aumento de pedidos foi de 71,65 por cento em 2011, 54,88 por cento em 2012, e 15,43 por cento em 2013, período em que o setor da construção sofreu um forte impacto da crise econômica em Portugal.

Palestra com Ana Vaz Milheiro: Sem sombra de Koolhaas

Nossos parceiros da Escola da Cidade compartilharam conosco o vídeo da palestra da arquiteta e pesquisadora portuguesa Ana Vaz Milheiro, que falou aos estudantes da graduação da Escola da Cidade sobre a Arquitetura Portuguesa atual e a falta de influência do arquiteto Rem Koolhaas sobre ela.

Da palestrante: No otimismo da abertura do século XXI, parecia possível que a presença da Casa da Música, um único objeto "koolhaasiano" na paisagem urbana da cidade do Porto, conseguiria alterar o curso da cultura arquitetônica portuguesa. Eduardo Souto de Moura e o estágio de Braga, inaugurado em 2004, funcionariam como contraponto.

O futuro luminoso da arquitetura portuguesa se inscrevia entre dois extremos: o vanguardismo radical da arquitetura centro-europeia versus o modernismo vernacular que vingou entre a cultura portuguesa e que Álvaro Siza representava. O vaticínio da crítica de arquitetura da época dependia naturalmente da estabilidade das condições existentes, situação que a crise econômica de 2008 haveria de alterar.

Cultour: visitas guiadas pela arquitetura contemporânea portuguesa

Em 2005, Maria da Conceição Melo, João Paulo Correia e Cristina Silva viram na arquitetura contemporânea portuguesa um mercado túristico por explorar e decidiram criar uma empresa pioneira em Portugal: a Cultour.

A Cultour é uma empresa voltada para todos os interessados na arquitetura contemporânea portuguesa: grupos nacionais e estrangeiros, ateliers de arquitetura, empresas, municípios, investidores, estudantes, professores, operadores turísticos. O objetivo é dar a conhecer ao mundo obras representativas de arquitetos como Álvaro Siza Vieira, Eduardo Souto de Moura, Fernando Távora, Gonçalo Byrne, Carrilho da Graça, Manuel e Francisco Aires Mateus, entre muitos outros, cujas obras estão espalhadas por todo o país.

Feliz aniversário Casa da Música!

O icônico projeto Casa da Música projetado pelo arquiteto holandês Rem Koolhaas acaba de completar 9 anos. A edificação realizada como parte do evento Porto Capital Europeia da Cultura em 2001 (Porto 2001), no entanto, a construção só ficou concluída em 2005, transformando-se imediatamente num ícone da cidade.

Casa em Pêro Pinheiro / brunosilvestreARCHITECTURE

© Fernando Guerra I FG+SG © Fernando Guerra I FG+SG © Fernando Guerra I FG+SG © Fernando Guerra I FG+SG + 24

Casas  · 
Pêro Pinheiro, Portugal

Faleceu esta semana o arquiteto português Alcino Soutinho

O arquiteto Alcino Soutinho, um dos nomes maiores da chamada Escola do Porto, faleceu no domingo passado, 24 de novembro, aos 83 anos, no Porto, vítima de doença oncológica.

Alcino Peixoto de Castro Soutinho foi docente da Escola Superior de Belas-Artes do Porto, onde se formou, e da Faculdade de Arquitectura da Universidade do Porto.

O seu projeto para o novo edifício do Museu Amadeo de Souza-Cardoso em Amarante, de 1977, trouxe-lhe reconhecimento internacional e, em 1982, recebeu o prémio “Europa Nostra” pela obra de recuperação do Castelo de Vila Nova de Cerveira e sua adaptação para pousada, a Pousada de D. Dinis.

SEMINÁRIOS E PALESTRAS: Arquitetura Portuguesa – Discrição é a Nova Visibilidade

Intercâmbio de experiências luso-brasileiras, o evento “Arquitetura Portuguesa – Discrição é a Nova Visibilidade” integra a programação para a X Bienal de Arquitetura de São Paulo no Museu da Casa Brasileira, instituição da Secretaria de Estado da Cultura. Realizado em parceria com a Associação Estratégia Urbana, acontece de 28 a 30 de outubro, das 14h às 22h, com entrada gratuita.

Pavilhão de Siza e Souto de Moura será instalado no Parque do Ibirapuera

Os arquitetos portugueses Álvaro Siza e Souto de Moura projetaram um pavilhão de aproximadamente 400 metros quadrados, que deverá ser inaugurado em 24 de Junho, no Parque do Ibirapuera, São Paulo e que abrigará uma mostra de 100 projetos selecionados da arquitetura portuguesa dos últimos 20 anos.