1. ArchDaily
  2. Renovação

Renovação: O mais recente de arquitetura e notícia

Ursula von der Leyen e Francis Kéré abrem a Bauhaus Earth Conference

A Conferência “Reconstructing the Future for People and Planet”, organizada pela Bauhaus Earth e pela Pontifícia Academia de Ciências (PAS), começou na Casina Pio IV nos jardins do Vaticano. A conferência foi aberta com um discurso de Ursula von der Leyen, presidente da Comissão Europeia. O extenso programa reúne renomados cientistas, arquitetos, pessoas que planejam espaços e que formulam políticas, para discutir a transformação do ambiente construído de um impulsionador de crises climáticas e sociais em uma força de regeneração.

Ursula von der Leyen e Francis Kéré abrem a Bauhaus Earth ConferenceUrsula von der Leyen e Francis Kéré abrem a Bauhaus Earth ConferenceUrsula von der Leyen e Francis Kéré abrem a Bauhaus Earth ConferenceUrsula von der Leyen e Francis Kéré abrem a Bauhaus Earth Conference+ 6

Regeneração de espaços urbanos: o trabalho de Jan Kattein Architects

O premiado escritório londrino Jan Kattein Architects usa seus projetos arquitetônicos para concretizar oportunidades cívicas e espaciais. Desta forma, busca estabelecer um legado social e físico, alcançado ao adotar um processo de design aberto e interativo que responde positivamente às necessidades e aspirações dos clientes.

Ao permitir que o processo conduza cada projeto individualmente, seu método estimula uma arquitetura inovadora, buscando agregar benefícios através da educação, do crescimento econômico, das atividades culturais e uma maior coerência comunitária.

Regeneração de espaços urbanos: o trabalho de Jan Kattein Architects Regeneração de espaços urbanos: o trabalho de Jan Kattein Architects Regeneração de espaços urbanos: o trabalho de Jan Kattein Architects Regeneração de espaços urbanos: o trabalho de Jan Kattein Architects + 33

5 Estratégias regenerativas para ativar áreas mortas de nossas cidades após a pandemia

Enquanto a cidade continua a evoluir e se transformar, cantos mortos na paisagem urbana começam a emergir, reduzindo, em consequência, os níveis de atividades no nosso ambiente construído. Essas "zonas mortas" se referem a áreas onde falta engajamento ativo, elas permanecem vazias e privadas de pessoas, já que não se mostram mais úteis ou atraentes. Enquanto a pandemia de Covid-19 se aproxima do fim, a primeira questão que podemos enfrentar após a pandemia é a retomada do nosso ambiente urbano. Um sopro de vida em uma paisagem urbana cansada e desatualizada...

O elemento focal na criação de um ambiente urbano ativo e saudável é o aumentar a vitalidade através da ocupação e criação de espaços. Criar lugares diversos e interessantes para morar, florescer, e trabalhar. Aqui estão cinco estratégias regenerativas que animam a paisagem urbana e produzem ambientes resilientes, atraentes e flexíveis.

5 Estratégias regenerativas para ativar áreas mortas de nossas cidades após a pandemia5 Estratégias regenerativas para ativar áreas mortas de nossas cidades após a pandemia5 Estratégias regenerativas para ativar áreas mortas de nossas cidades após a pandemia5 Estratégias regenerativas para ativar áreas mortas de nossas cidades após a pandemia+ 18

Hotel Sou / Suppose Design Office

Hotel Sou / Suppose Design OfficeHotel Sou / Suppose Design OfficeHotel Sou / Suppose Design OfficeHotel Sou / Suppose Design Office+ 53

  • Área Área deste projeto de arquitetura Área :  152
  • Ano Ano de conclusão deste projeto de arquitetura Ano :  2020
  • Fabricantes Marcas com produtos usados neste projeto de arquitetura
    Fabricantes :  IOC, MANAS TRADING, PACIFIC HOUSE TEXTILE, Tachikawa, Trimble Navigation, +2

Território contestado: relações entre a crise climática e a propriedade da terra

A arquitetura é um ofício ou prática que, na maioria dos casos, envolve a construção de estruturas físicas e materiais. A arquitetura procura dar forma a edifícios destinados a servirem diferentes propósitos como trabalho, moradia, convivência, oração entre outros tantos. Estruturas construídas e intervenções arquitetônicas, no entanto, necessitam de um espaço físico para materializar-se. Dito isso, a melhor compreensão a relação intrínseca entre espaço e arquitetura, pode ser a chave para estabelecermos práticas mais sustentáveis nos campos da arquitetura, engenharia e construção civil.

“As pessoas buscam uma nova proximidade com a natureza”: entrevista com Stefano Boeri

"Projetando uma casa para as árvores", como ele diz, Stefano Boeri está trabalhando em todo o planeta, exportando sua abordagem com as árvores do México para Shenzhen. Construindo todo um ecossistema, ao invés de apenas uma fachada verde, o arquiteto compreende a necessidade de redefinir nossa relação com a natureza, especialmente nas cidades.

Christele Harrouk, do ArchDaily, teve a oportunidade de entrevistar o arquiteto em Eindhoven, durante a inauguração da Trudo Tower, o primeiro projeto de habitação social de Stefano Boeri, em colaboração com Francesca Cesa Bianchi, sua sócia no Stefano Boeri Architetti, Laura Gatti, botânica e consultora, e Paolo Russo, responsável pelo projeto. Discutindo principalmente sua abordagem com a natureza, a qualidade ambiental e sua perspectiva aplicada ao redor do mundo, a conversa também abordou às quatro florestas verticais em andamento na Europa Ocidental: a primeira que acaba de iniciar em Utrecht, uma segunda em Bruxelas, um edifício em Eindhoven, e uma última em Antuérpia.

“As pessoas buscam uma nova proximidade com a natureza”: entrevista com Stefano Boeri“As pessoas buscam uma nova proximidade com a natureza”: entrevista com Stefano Boeri“As pessoas buscam uma nova proximidade com a natureza”: entrevista com Stefano Boeri“As pessoas buscam uma nova proximidade com a natureza”: entrevista com Stefano Boeri+ 22

Reuso adaptativo e a renovação de edifícios brutalistas

A demolição é um desperdício em todos os sentidos—um desperdício de energia, de materiais e também da nossa memória coletiva”, disse a arquiteta vencedora do Pritzker Anne Lacaton. Ao longo dos últimos anos, porém, a reciclagem de antigas estruturas e o reuso adaptativo de edifícios obsoletos se tornaram onipresentes no discurso arquitetônico contemporâneo, à medida que os profissionais estão se tornando mais conscientes sobre questões relativas aos resíduos, a exploração de recursos naturais e a pegada de carbono na industria da construção civil. Ainda assim, a prática de renovação e adaptação de estruturas existentes carece de consistência, especialmente quando tratamos de edifícios do pós-guerra. A seguir, procuramos analisar alguns dos muitos desafios e oportunidades dos projetos de renovação e reutilização de edifícios construídos durante a segunda metade do século XX, destacando como algumas destas estratégias podem desempenhar um papel significativo para minimizar o impacto da construção civil no agravamento da crise climática e na busca por construir cidades mais equilibras, ao mesmo tempo em que recupera importantes estruturas e lugares de memória.

Reuso adaptativo e a renovação de edifícios brutalistasReuso adaptativo e a renovação de edifícios brutalistasReuso adaptativo e a renovação de edifícios brutalistasReuso adaptativo e a renovação de edifícios brutalistas+ 6

Nakagin Capsule Tower será desmontada e cápsulas serão levadas a diferentes museus do mundo

Após incertezas sobre o futuro da Nakagin Capsule Tower, o arquiteto Kisho Kurokawa e o Urban Design Office Chiyoda-ku decidiram desmontar o icônico edifício e recuperar suas cápsulas como unidades de acomodação e instalações de museu. O plano de regeneração segue o conceito inicial da arquitetura metabolista: reconfigurar os elementos em vez de demoli-los.

Nakagin Capsule Tower será desmontada e cápsulas serão levadas a diferentes museus do mundoNakagin Capsule Tower será desmontada e cápsulas serão levadas a diferentes museus do mundoNakagin Capsule Tower será desmontada e cápsulas serão levadas a diferentes museus do mundoNakagin Capsule Tower será desmontada e cápsulas serão levadas a diferentes museus do mundo+ 10

De estruturas vazias a parques interativos: a evolução dos estacionamentos

Em teoria, as vagas de estacionamento têm apenas uma função: estacionar um carro com segurança até que ele seja usado novamente e, em termos de projeto, as garagens são flexíveis e simples, exigindo intervenções mínimas. No entanto, os estacionamentos hoje em dia não são mais considerados espaços de função única. Quanto mais vazio o local, mais potencial ele tem para integrar funções adicionais. Arquitetos e urbanistas redefiniram os estacionamentos tradicionais, acrescentando instalações recreativas e comerciais à estrutura. Em vez de uma planta típica com marcações amarelas e brancas no chão, agora estamos vendo estruturas convidativas que incorporam fachadas verdes e playgrounds na cobertura, com lava-carros, cafeterias e áreas de trabalho / estudo.

De estruturas vazias a parques interativos: a evolução dos estacionamentosDe estruturas vazias a parques interativos: a evolução dos estacionamentosDe estruturas vazias a parques interativos: a evolução dos estacionamentosDe estruturas vazias a parques interativos: a evolução dos estacionamentos+ 25

SOM conclui reforma do mirante da icônica Willis Tower em Chicago

Após extenso processo de renovação, o escritório Skidmore, Owings & Merrill (SOM) concluiu o projeto de reforma do mirante da Willis Tower e inaugurou uma nova exposição interativa mostrando como a arquitetura moldou a identidade de Chicago ao longo da história.

SOM conclui reforma do mirante da icônica Willis Tower em ChicagoSOM conclui reforma do mirante da icônica Willis Tower em ChicagoSOM conclui reforma do mirante da icônica Willis Tower em ChicagoSOM conclui reforma do mirante da icônica Willis Tower em Chicago+ 5

Kengo Kuma vence concurso para a nova sala de concertos de Kosovo

O escritório Kengo Kuma and Associates, juntamente com Bekim Ramku e OUD + Architects, recebeu recentemente o primeiro prêmio no concurso para converter o edifício Gërmia, em Prishtina, na mais nova sala de concertos da capital de Kosovo. A proposta preserva as estruturas existentes e articula o programa dentro e ao redor do conjunto de edifícios modernistas. O projeto prevê uma cobertuda que unirá os diferentes volumes, criando uma nova camada de espaços públicos.

Kengo Kuma vence concurso para a nova sala de concertos de KosovoKengo Kuma vence concurso para a nova sala de concertos de KosovoKengo Kuma vence concurso para a nova sala de concertos de KosovoKengo Kuma vence concurso para a nova sala de concertos de Kosovo+ 10

O que é preciso saber antes de começar um projeto de reforma

À medida que a tecnologia avança, arquitetura e construção também avançam. Arquitetos, designers e projetistas ao redor do mundo agora têm infinitas ferramentas e recursos para projetar e construir as cidades de hoje e do futuro. Por mais promissor que isso possa parecer, as novas construções também estão consumindo os limitados recursos do nosso planeta mais rapidamente do que podemos reabastecê-los.

Essa situação deixa os arquitetos com uma responsabilidade importante: a reabilitação e reutilização do ambiente construído existente. Isto significa utilizar o desenho e o pensamento criativo para preservar e incorporar edifícios antigos ou históricos existentes atualmente no presente e no futuro das nossas cidades, adaptando-os através de métodos criativos e sensitivos.

Cobertura do Museu de Belas Artes do Arkansas projetado pelo Studio Gang é concluída

Projetado pelo Studio Gang, em parceria com os paisagistas do SCAPE, e ainda com o Polk Stanley Wilcox Architects, o Museu de Belas Artes do Arkansas (AMFA), nos Estados Univos, acaba de atingir uma importante meta ao finalizar a construção de sua cobertura, elemento mais emblemático do projeto. Prolongando-se por toda a extensão do projeto, conectando blocos novos e os antigos, a grande laje de concreto será um símbolo desta que é a maior instituição cultural do estado de Arkansas.

Cobertura do Museu de Belas Artes do Arkansas projetado pelo Studio Gang é concluídaCobertura do Museu de Belas Artes do Arkansas projetado pelo Studio Gang é concluídaCobertura do Museu de Belas Artes do Arkansas projetado pelo Studio Gang é concluídaCobertura do Museu de Belas Artes do Arkansas projetado pelo Studio Gang é concluída+ 17

Diller Scofidio + Renfro e Carlo Ratti vencem concurso para requalificar antiga área ferroviária de Milão

Uma equipe internacional de projeto composta por OUTCOMIST, Diller Scofidio + Renfro, PLP Architecture, CRA - Carlo Ratti Associati e Arup venceu o concurso para requalificar a região ferroviária de Porta Romana, transformando a antiga paisagem industrial em um bairro verde em Milão. Ao reabilitar o pátio ferroviário desativado que conecta a região sudeste da cidade ao centro, o projeto oferecerá um espaço público rico em biodiversidade, incluindo um grande parque urbano.

Diller Scofidio + Renfro e Carlo Ratti vencem concurso para requalificar antiga área ferroviária de MilãoDiller Scofidio + Renfro e Carlo Ratti vencem concurso para requalificar antiga área ferroviária de MilãoDiller Scofidio + Renfro e Carlo Ratti vencem concurso para requalificar antiga área ferroviária de MilãoDiller Scofidio + Renfro e Carlo Ratti vencem concurso para requalificar antiga área ferroviária de Milão+ 8

Após uma década em obras, projeto do SANAA para o La Samaritaine em Paris será inaugurado

Após superar muitos obstáculos, a renovação da loja de departamentos La Samaritaine, dedenvolvida pelo escritório japonês SANAA, está pronta para abrir suas portas ao público. A remodelação da famosa loja parisiense restitui seu valor histórico ao trazer uma contribuição contemporânea à arquitetura do Segundo Império.

Após uma década em obras, projeto do SANAA para o La Samaritaine em Paris será inauguradoApós uma década em obras, projeto do SANAA para o La Samaritaine em Paris será inauguradoApós uma década em obras, projeto do SANAA para o La Samaritaine em Paris será inauguradoApós uma década em obras, projeto do SANAA para o La Samaritaine em Paris será inaugurado+ 8

Ampliação do Palais de Tokyo / Lacaton & Vassal

  • Arquitetos: Lacaton & Vassal
  • Área Área deste projeto de arquitetura Área :  16500
  • Ano Ano de conclusão deste projeto de arquitetura Ano :  2014

Como tirar proveito de tetos altos em renovações

A altura do teto de um espaço influencia muito da nossa percepção sobre o mesmo. Geralmente, códigos construtivos locais definem as dimensões mínimas, que são calculadas para proporcionar uma qualidade de vida adequada no ambiente. Mas a altura exata dos pés-direitos é, muitas vezes, definida pela dimensão dos materiais que constituem a edificação, a altura das lajes ou, até, por conta do arredondamento nas dimensões dos degraus da escada. É comum que, com a densificação das cidades e visando um aumento na lucratividade, os empreendedores optem por criar pés-direitos mínimos em habitações e escritórios, reduzindo os custos de construção. Por outro lado, nas arquiteturas mais antigas, são observados pés-direitos mais generosos, que geralmente possibilitam um maior grau de liberdade projetual. Mas como tirar partido da melhor forma destes espaços?