1. ArchDaily
  2. Bamboo

Bamboo: O mais recente de arquitetura e notícia

Sala de jardim de infância na Green School / IBUKU

© José Tomás FrancoCourtesy of IBUKU© José Tomás FrancoCourtesy of IBUKU+ 21

  • Arquitetos: IBUKU
  • Área Área deste projeto de arquitetura Área:  155
  • Ano Ano de conclusão deste projeto de arquitetura Ano:  2008

Fábrica de Balsas de Bambu Wuyishan / TAO - Trace Architecture Office

© Shengliang Su© Shengliang Su© Shengliang Su© Shengliang Su+ 66

Arena Esportiva em Bambu para a Escola Internacional Panyaden / Chiangmai Life Construction

© Markus Roselieb© Markus Roselieb© Alberto Cosi© Markus Roselieb+ 29

ตำบล หางดง, Tailândia
  • Área Área deste projeto de arquitetura Área:  782
  • Ano Ano de conclusão deste projeto de arquitetura Ano:  2017
  • Fabricantes Marcas com produtos usados neste projeto de arquitetura
    Fabricantes: Borax, PSC Commercial, Yang Ma Sports Tech

Residência Ananda / IBUKU

© Stephen Johnson© Shaan Hurley© Stephen Johnson© Stephen Johnson+ 20

Abiansemal, Indonésia
  • Arquitetos: IBUKU
  • Área Área deste projeto de arquitetura Área:  260
  • Ano Ano de conclusão deste projeto de arquitetura Ano:  2015

Millenium Bridge / IBUKU

Cortesia de IBUKUCortesia de IBUKU© José Tomás Franco© José Tomás Franco+ 21

Abiansemal, Indonésia
  • Arquitetos: IBUKU
  • Área Área deste projeto de arquitetura Área:  70
  • Ano Ano de conclusão deste projeto de arquitetura Ano:  2011

Casas brasileiras: 8 residências com bambu

Dos hashis aos templos religiosos, frequentemente associado à cultura e, mais especificamente, à arquitetura produzida nos países asiáticos, o bambu é um material muito versátil, com grande desempenho ecológico, seguro e resistente. Graças a seu rápido crescimento, é um material relativamente barato em relação a outras técnicas construtivas e tem seus exemplos de uso mais notável em projetos que se valem de sua materialidade, cor e ritmo.

Hideout / Studio WNA

© Valentino Luis© Valentino Luis© Jordan Hammond© Emily Hutchinson+ 11

  • Arquitetos: Studio WNA
  • Área Área deste projeto de arquitetura Área:  50
  • Ano Ano de conclusão deste projeto de arquitetura Ano:  2015
  • Fabricantes Marcas com produtos usados neste projeto de arquitetura
    Fabricantes: Freemite, ISEH Bambu Bali

Pavilhão em bambu e biomateriais / Bambutec Design

© Juan Dias© Juan Dias© Juan Dias© Juan Dias+ 38

  • Arquitetos: Bambutec Design
  • Área Área deste projeto de arquitetura Área:  345
  • Ano Ano de conclusão deste projeto de arquitetura Ano:  2018
  • Fabricantes Marcas com produtos usados neste projeto de arquitetura
    Fabricantes: Alpargatas, Poly-Urethane, Tak^^e, Take

ODA projeta pavilhão inspirado em dragão para Chinatown em Nova Iorque

O escritório ODA Nova York divulgou imagens de sua proposta para o Dragon Gate em Chinatown, um pavilhão que busca se tornar símbolo do famoso bairro novaiorquino. Utilizando materiais modernos e formas que simbolizam as tradições chinesas, o projeto busca captar a dualidade do bairro: uma comunidade tradicional resistente às mudanças da sociedade em contraposição ao seu fenômeno exclusivamente contemporâneo, de dialogar com a diversidade inclusiva de Nova Iorque.

Localizado no ponto de cruzamento das Ruas Canal, Baxter e Walker, o projeto pretende ativar o espaço dos pedestres, atualmente subutilizado. O Dragon Gate apresenta uma forma triangular composta por uma estrutura em grelha tridimensional feita de perfis tubulares de bronze inspirados nos tradicionais andaimes de bambu da China. Na medida em que a estrutura se adensa, algumas peças são pintadas de vermelho para compor a imagem de um dragão em voo. 

Cortesia de ODA New YorkCortesia de ODA New YorkCortesia de ODA New YorkCortesia de ODA New York+ 5

Sangkep / IBUKU

Cortesia de IBUKUCortesia de IBUKUCortesia de IBUKUCortesia de IBUKU+ 17

Abiansemal, Indonésia
  • Arquitetos: IBUKU
  • Área Área deste projeto de arquitetura Área:  330
  • Ano Ano de conclusão deste projeto de arquitetura Ano:  2007

Conheça o incrível bambu preto

© José Tomás Franco© José Tomás Franco© José Tomás Franco© José Tomás Franco+ 17

Como material de construção, o bambu é resistente, versátil, cresce rapidamente e é imensamente amigável com seu próprio ecossistema e seu entorno agro-florestal. Além disso, apresenta um grande número de espécies que fornecem diferentes diâmetros e alturas. Mas existem também variações marcadas em sua tonalidade?

Costumamos nos impressionar com o trabalho de arquitetos, construtores e artesãos que usam o "bambu loiro", que transita entre tons amarelos e castanhos. Essas espécies são abundantes e mais fáceis de encontrar e, portanto, mais comuns e acessíveis. No entanto, há uma série de espécies que têm uma coloração mais escura e podem revolucionar a arquitetura de bambu no futuro. Conheça o bambu preto.

Como (e por que) integrar terra e bambu em um projeto de arquitetura

Ao conhecer e analisar as múltiplas possibilidades construtivas e arquitetônicas do bambu, é natural que surjam as seguintes perguntas: Como aproveitar suas qualidades e potencializar seu uso em climas mais frios, que requerem necessariamente uma espessura que possibilite o isolamento de paredes, pisos e coberturas? O que ocorre se mesclarmos com materiais que complementares?

Conversamos com Penny Livingston-Stark, arquiteta e professora de permacultura que tem trabalhado durante 25 anos no campo dos projetos regenerativos com base em materiais naturais não-tóxicos, para aprofundar as oportunidades na junção entre terra e bambu.

Terra e bambu são extremamente compatíveis. Oferecem diferentes capacidades. Complementam-se maravilhosamente. Ambas requerem condições similares, como a transpiração. 

© José Tomás Franco© José Tomás Franco© José Tomás Franco© José Tomás Franco+ 26

Maquetes tornam os projetos de bambu realidade

Cada material carrega suas particularidades e o processo de projeto e construção devem ser adequados a essas características. Um edifício em estrutura metálica, por exemplo, deve ter uma precisão acurada para que os componentes e as partes, geralmente fabricados fora do canteiro de obra e transportados até lá, encaixem-se durante a montagem. Um edifício de madeira pode ter suas seções transversais drasticamente modificadas de acordo com a espécie e resistência da mesma, ou mesmo segundo a direção das cargas em relação às suas fibras. O bambu, por sua vez, exige uma aproximação distinta, por conta de sua composição e características próprias.

Mas de que forma é possível trabalhar com um material com tantas minúcias e desafios?

Aprendendo conexões básicas em bambu com artesãos indonésios

O objetivo principal do BambooU build and design course é promover o bambu como material de construção sustentável e fornecer conhecimento para arquitetos, designers, construtores, engenheiros e carpinteiros de todo o mundo com o intuito de valorizar este material e aumentar seu uso.

A versão de 2017 do curso convidou seus participantes a fazer parte de uma oficina de carpintaria básica, na qual os artesãos indonésios - liderados por I Ketut Mokoh Sumerta - ensinaram a construir a base de uma estrutura simples em Bambu, sem usar outros materiais e experimentando com o corte e junção de peças diferentes.

Veja o processo desta construção abaixo.

Simón Vélez na Bienal de Veneza 2016: 'O bambu não é um material para pobres ou ricos, é para os seres humanos'

Convidado por Alejandro Aravena, o arquiteto colombiano Simón Vélez viajou a Veneza para fazer parte da Mostra Coletiva "Reporting from the Front", composta por 88 participantes de mais de 30 países. Sua exibição apresenta o trabalho realizada em Guadua durante os últimos 10 anos, utilizando maquetes, fotografias e uma instalação que expõe no local sua exploração com o material.

Segundo o catálogo da mostra internacional, "Simón Vélez é conhecido há tempos por ter desenvolvido uma variedade de projetos com bambus. O que é menos conhecido é a quantidade de caminhos que teve de percorrer para poder realizá-los. Cada um de seus edifícios é uma pequena e discreta batalha que foi vencida com o intuito geral de ampliar os benefícios do material, em favor de muitas pessoas e do meio ambiente".

Sala do Conservatório / archimania

© David Sundberg/ESTO© David Sundberg/ESTO© David Sundberg/ESTO© David Sundberg/ESTO+ 28

  • Arquitetos: archimania
  • Área Área deste projeto de arquitetura Área:  1772
  • Ano Ano de conclusão deste projeto de arquitetura Ano:  2010
  • Fabricantes Marcas com produtos usados neste projeto de arquitetura
    Fabricantes: Armstrong Ceilings, Corian® Design, DuPont, ASI Accurate Partitions, Accurate, +5

Centro Cultural em Castelo Branco / Mateo Arquitectura

© Adrià Goula© Adrià Goula© Adrià Goula© Adrià Goula+ 15

  • Arquitetos: Mateo Arquitectura
  • Área Área deste projeto de arquitetura Área:  64300
  • Ano Ano de conclusão deste projeto de arquitetura Ano:  2013
  • Fabricantes Marcas com produtos usados neste projeto de arquitetura
    Fabricantes: Barbot