Arquitetura Chinesa

  1. ArchDaily
  2. Países
  3. China

Projetos mais recentes em China

Últimas notícias em China

SOM projeta sede global da Hytera em Shenzhen, China

Hytera, uma das maiores fabricantes mundiais de sistemas de rádio e comunicação, convidou o escritório SOM para projetar sua sede global em Shenzhen, China. Integrado ao contexto, o projeto faz coro a outras empresas de tecnologia emergentes da cidade e introduz uma nova tipologia de espaço para escritórios, além de ativar o espaço público do entorno imediato.

Nova loja da Apple projetada por Foster + Partners é inaugurada em Sanlitun, Pequim

O escritório britânico Foster + Partners concluiu a transformação da loja da Apple em Sanlitun, bairro de Pequim, China. Originalmente construída em 2008, a primeira loja da Apple na China foi relocada para as proximidades do edifício original, buscando um “novo diálogo com as ruas de pedestres da região".

Cidade Proibida, hutongs e superquadras: a urbanização de Pequim

Do quarto do meu hotel era possível ver os telhados da Cidade Proibida, embora apenas um vulto em meio à névoa que cobria a paisagem. Pequim (ou Beijing, dependendo da língua ou grafia) é uma das cidades com o ar mais poluído do mundo, com uma névoa constante produzida não apenas por automóveis — que respondem por 70% da poluição da cidade —, como também por fábricas, usinas de carvão e tempestades de areia de regiões próximas. A impressão visual era de que o dia estava nublado, mas na realidade não havia uma única nuvem no céu.

A urbanização da China: controle social e liberdade econômica

Centenas de torres se repetem em um horizonte esfumaçado. Construções tradicionais caem aos pedaços, enquanto outras foram reconstruídas e se tornaram lojas para turistas. Lamborghinis coloridas dividem um trânsito lento com táxis velhos, triciclos de operários e executivas andando de bikes amarelas da Ofo, a maior empresa de bicicletas dockless do mundo. Alguns pedestres usam máscaras para filtrar o ar poluído, outros carregam sacolas de compras, outros cospem no chão ou andam de pijama pelas ruas. Ambulantes são raríssimos, ao contrário de policiais ou militares que podem ser vistos a cada esquina.

Wang Shu e a reciclagem de materiais na arquitetura chinesa contemporânea

Ao longo dos dois últimos séculos, a China passou por um vertiginoso processo de expansão demográfica e urbana, resultando na completa descaracterização de sua paisagem histórica, onde inúmeras pequenas cidades e vilarejos acabaram sendo varridos do mapa, substituídos por novas infra-estruturas urbanas e edifícios cada vez mais altos. À medida que a antiga paisagem chinesa vai desaparecendo sob o novo tecido urbano da China do século XXI, importantes elementos da cultura cívica e social também estão sendo esquecidos e negligenciados. Wang Shu, o primeiro arquiteto chinês a ser galardoado com o Prêmio Pritzker, tem lidado com esta delicada situação cotidianamente desde o início de sua carreira, desenvolvendo uma arquitetura que busca construir pontes entre o passado e o presente. Utilizando materiais reciclados e recuperados de antigas estruturas abandonadas ou destruídas, Wang Shu está resignificando a arquitetura tradicional chinesa no contexto de um país em rápido e incansável processo de desenvolvimento e expansão urbana. A seguir, discutiremos algumas das principais obras construídas por Wang Shu, como o Museu de arte contemporânea (2005) e o Museu Histórico de Ningbo (2008), e o Campus da Nova Academia de Arte de Hangzhou (2004).

Primeiro projeto na China com desenvolvimento orientado ao transporte está em construção

Após 13 anos de esforço coletivo a Ronald Lu & Partners anunciou a conclusão da primeira fase do Tianhui TODTOWN: o primeiro empreendimento orientado pelos conceitos do TOD na China. O projeto que promove a sustentabilidade, o transporte de massa e o senso de comunidade em Xangai leva o conceito de Desenvolvimento Orientado ao Transporte Público (TOD), importante no desenvolvimento das áreas urbanas da China, para o próximo nível.

Stefano Boeri vence concurso para projetar o maior Centro de Reabilitação de Shenzhen

O escritório Stefano Boeri Architetti venceu o concurso internacional para a construção do maior e mais inovador Centro de Reabilitação de Shenzhen, na China. Com sua filiam chinesa, o SBA foi selecionado por um júri composto por figuras locais e internacionais como Peter Cook e Sou Fujimoto. Planejado para ser construído nos próximos três anos, o projeto implementará “um conjunto de terraços verdes e espaços sobrepostos em um sistema sustentável que combine natureza, arquitetura e biodiversidade, incluindo jardins internos dedicados à reabilitação”.

MAD divulga projeto para o Parque Cultural da Baía de Shenzhen

MAD Architects apresentou seu projeto para o Parque Cultural da Baía de Shenzhen, localizado ao longo da costa de Shenzhen, China. O planejamento estabelece um complexo cultural de 51.000 metros quadrados que inclui um Salão de Design Criativo, o Museu de Ciência e Tecnologia de Shenzhen e um vasto espaço verde público.

NBBJ projeta masterplan para a Tencent, gigante chinesa de tecnologia

O escritório NBBJ projetou um masterplan de dois milhões de metros quadrados para a Tencent, uma das maiores empresas de internet da China e proprietária do aplicativo de mensagens WeChat. Do tamanho do centro de Manhattan, o novo projeto será um dos primeiros distritos interconectados da China, com edifícios de escritórios, áreas residenciais, áreas de entretenimento público, parques e uma orla.

"Corpos d'água" será o tema da 13ª Bienal de Xangai

A Power Station of Art (PSA) anunciou a equipe de curadores e o tema da 13ª Bienal de Xangai, proposta por seu Curador-Chefe, o arquiteto e escritor Andrés Jaque (Escritório de Inovação Política).

Carregando... Pode demorar alguns segundos