1. ArchDaily
  2. Diversos

Diversos

Como conseguir um bom concreto aparente?

Cortesía de MelónCortesía de MelónCortesía de MelónCortesía de Melón+ 12

Nossos parceiros da Melón compartilharam conosco um material interessante relacionado com execução, concretagem e posterior cuidado das paredes de concreto aparente.

Ao executar uma obra em concreto aparente, sua tonalidade e textura final não dependerão apenas do tipo de moldagem e desmoldante utilizado ou da qualidade da vibração, mas também do tempo de desmolde, a cura e toda a mão de obra envolvida. Para obter um resultado satisfatório é essencial realizar uma “amostra real” in loco antes de executar a concretagem, para observar o funcionamento dos materiais e os procedimentos a serem utilizados.

Para entender mais, revise o processo detalhado a seguir.

Como ampliar um espaço com janelas de canto giratórias?

A janela é aquele elemento arquitetônico que satisfaz nossa necessidade inata de nos relacionarmos com o exterior, fornecendo-nos ventilação e luz. Porém, quanto mais extenso e limpo for, maior será a sensação de "sentir-nos fora". Consequentemente, abrir os espaços para o exterior tornou-se uma exigência comum para quem deseja e precisa habitar espaços flexíveis, adaptáveis ​​e em contato com a brisa e a natureza. Há muitas maneiras de fazer isso, mas nem todas permitem que um invólucro hermético se torne totalmente aberto e contínuo, eliminando os limites entre eles.

Nitsche Arquitetos intervém em empena no entorno do Minhocão

© João Nitsche© João Nitsche© Pedro Mascaro© João Nitsche+ 16

Cinco anos após a realização da Empena Viva, Nitsche Arquitetos volta a ocupar artisticamente os arredores do Minhocão. Ao realizar a intervenção Eclipse, a partir de um gesto simples, a equipe pretende ilustrar os processos socioeconômicos e temporais que são colocados pelas dinâmicas urbanas de São Paulo.

Banheiros sem contato: melhorando a experiência do usuário com tecnologias Touchless

Ante a pandemia que enfrentamos como sociedade, começamos a questionar diversos hábitos que talvez normalizemos há muito tempo. Basta pensar na forma de cumprimentar: será necessário o contato físico para estabelecer uma saudação? Poderíamos nos referir a países como o Japão onde você cumprimenta com uma reverência ou a Tailândia com o "Wai", cumprimentando com a cabeça baixa e as mãos juntas, ou até com um aplauso, como é feito no Zimbábue.

O contato físico não se refere apenas às pessoas, mas também aos objetos que tocamos diariamente. Uma das recomendações para evitar a disseminação da COVID-19 é a higiene, que é realizada principalmente no espaço do banheiro. Mas como usar um banheiro sem tocar em um equipamento que já foi usado por outra pessoa? É quase uma contradição. Esse questionamento é ainda mais relevante nos banheiros públicos. Imaginemos a rota usual que fazemos em um recinto desse tipo, quantas vezes devemos tocar um objeto?

O paisagismo na arquitetura contemporânea brasileira em 27 projetos

CCB Paineiras / Gálvez & Márton Arquitetura - © Paula MonroyCasa das Jabuticabeiras / Terra e Tuma Arquitetos Associados - © Pedro KokCasa Terra / Paola Ribeiro Arquitetura e Interiores - © Denilson Machado – MCA EstúdioCasa Capuri / Sergio Conde Caldas Arquitetura - Imagem Cortesia de  Sergio Conde Caldas Arquitetura+ 28

A paisagem ao redor do ambiente construído pode fazer toda a diferença em um projeto. Os elementos naturais que são integrados na arquitetura ou projetados para compor com ela traçam um enorme diferencial na forma como experienciamos o espaço. Por isso, conceber projetos paisagísticos está longe de ser uma tarefa simples. Para trazer algumas referências de composições com a natureza e outros elementos que ajudam a configurar um lugar, reunimos 27 projetos contemporâneos brasileiros que partem desde simples gestos até outros que expõem a exuberância de nossa flora tropical.

Chuveiros sem box: dicas e exemplos

Casa de monte / TACO taller de arquitectura contextual. Image © Leo EspinosaFagerstrom House / Claesson Koivisto Rune. Image © Åke E:son LindmanAUTOHAUS / Matt Fajkus Architecture. Image © Charles Davis SmithPombal / AZO. Sequeira Arquitectos Associados. Image © Nelson Garrido+ 28

Sem incluir uma banheira e sem a necessidade de portas, telas ou cortinas, os chuveiros sem box ou desníveis - também chamados de walk-in - permitem aumentar visualmente o espaço ao projetar banheiros, dando a eles uma imagem limpa e reduzida ao essencial.

No entanto, algumas precauções devem ser tomadas para seu desenho. A coisa mais importante: o chuveiro não pode ser completamente aberto, mesmo que pareça à primeira vista. A maioria dos projetos incorpora um vidro temperado que evita que a água "salte" para fora do espaço do banheiro, fechando sutilmente o espaço. Quando essa divisão transparente não possui marcos, é menos provável a aparência de fungos devido ao acúmulo de água e umidade.

Alquimia da cor: pinturas artesanais criadas por um arquiteto e um químico

© Adriano EscanhueLa© Adriano EscanhueLa© Adriano EscanhueLa© Adriano EscanhueLa+ 17

Há várias profissões que, em nossa concepção clássica de trabalho, parecem estranhas e incomuns de reunir. É o caso do arquiteto Leo Laniado e do químico Osiel Alves Pereira que, ao trabalharem juntos, puderam produzir pinturas artesanais com resultados extraordinários. Isso nos leva a considerar o papel de integrar disciplinas para obter soluções mais produtivas e abrangentes. Será multidisciplinaridade, pluridisciplinaridade ou interdisciplinaridade? O caso de Laniado e Alves demonstra mais uma vez o sucesso da fusão de competências no âmbito laboral e, sobretudo, criativo.

Ferramenta gratuita permite criar texturas para imagens arquitetônicas

Com muita frequência, arquitetos e designers passam horas procurando texturas e materiais para representar suas visões. Essa luta assume várias formas: desde ficar rolando o mouse pelo Google, Pinterest e bancos de dados em busca da textura perfeita até a criação manual de um padrão ao longo de várias horas ou até dias. Em qualquer dos casos, o resultado é frequentemente penoso e raramente perfeito. Um banco de dados organizado, confiável, gratuito e fácil de usar nem sempre é algo simples de se encontrar.

Architextures iniciou em 2014 como uma biblioteca de arquivos de imagens de alta qualidade, com texturas enviadas por usuários ou criadas pela própria plataforma. Com o tempo, o criador da plataforma, Ryan Canning, percebeu que, em seu trabalho profissional como arquiteto, a variedade de arquivos de imagem estática disponíveis online não atendia às texturas específicas que ele procurava em seus projeto. Frustrado com o processo infinito de pesquisa, edição e sobreposição de texturas no Photoshop, Ryan reinventou o Architextures em 2019 como uma ferramenta interativa onde profissionais como ele poderiam criar texturas especificadas de alta qualidade em segundos. E o mais importante, sendo de uso gratuito para uso pessoal e educacional, com contas profissionais disponíveis por uma pequena taxa para apoiar o desenvolvimento da ferramenta.

Courtesy of ArchitexturesCourtesy of ArchitexturesCourtesy of ArchitexturesCourtesy of Architextures+ 14

Arquitetura e educação: 15 escolas projetadas por arquitetos brasileiros

O segredo de uma boa educação não reside apenas na didática do professor e em bons livros, o espaço de ensino que os estudantes frequentam também possui um grande peso no aprendizado deles, uma vez que requisitos de conforto acústico, térmico, lumínico e, até mesmo, paisagístico influenciam diretamente no comportamento e atenção de cada um. No Brasil, os projetos de escolas variam muito do setor privado ao público e em ambos é possível encontrar soluções de grande qualidade.

© Mateus Sá© Fernando Stankuns© Nelson Kon© Ana Mello+ 31

12 Plantas para cultivar em ambientes internos

Qualquer ambiente fica mais aconchegante com uma planta. Não é preciso ter uma grande sacada para cultivá-las, muitas espécies se desenvolvem bem na sala, cozinha e até banheiro, com pouca manutenção e não ocupando muito espaço. Os vasos e cachepôs onde se desenvolvem são uma boa aposta na composição de ambientes bem decorados. As flores acrescentam cor e diversidade para todos os ambientes, mas vale lembrar que as espécies que não produzem flores realizam menos fotossíntese e, portanto, exigem quantidades menores de sol e portanto são mais indicadas para serem cultivadas dentro de casa. Importante ressaltar que os nomes populares podem variar muito, e por isso deve-se atentar sempre para seus nomes científicos na hora de escolher suas espécies.

© <a href='https://www.flickr.com/photos/artesaniaflorae/4155226625/in/photolist-5gxkEw-7kbC7n-3gLYAM-5YdgQD-DmtEBn-4yUWTQ-CY5qZb-DuhgQw-DVzQFn-DRK6Kw-E28jrh-Dfsry6-DKP2mS'>Flickr user artesaniaflorae</a> licensed under <a href='https://creativecommons.org/licenses/by-nd/2.0/'>CC BY-ND 2.0</a>© <a href='https://www.flickr.com/photos/starr-environmental/24877416381/in/photolist-RVNchQ-k3G7dm-99c533-nHgbB7-9ajrXv-4H9FW1-efED4u-STh73W-iN87M6-76kTSx-9D31TS-fChRQ6-Dfk5FP-DMCKWF-DUkgb6-EaXUeh-DMCKg2-DUkgFz-k3xZKh-4kXnkz-nZspgZ-nZKBL8-4H5vND-CVMvZX-EpAj8t-DTtJe9-Dr4ZjN-E4iVfx-RT9YpH-STh7eC-76pP6d-DR6THi-Ed8Cne-DGL6yU-RT9YkV-DJvKVt-DRFKof-DSPGfF-D4Fdqx-DjGip4-dCCcz9-DJVq8B-DmB6na-9phc3o-p2GeF1-dCwMhi-HoNt2P-PJvZ9P-fuxtEj-9cqNRg'>Flickr user starr-environmental</a> licensed under <a href='https://creativecommons.org/licenses/by/2.0/'>CC BY 2.0</a>© <a href='https://www.flickr.com/photos/dindaplantas/4473105588/in/photolist-7PgQs9-aanEBc-VWthTD-VxPKhh-VxPwJG-W8Zrqg-gresNE-6BHSBe-4y5M8U-cKB9n9-4y1wwp-3PUEda-hcy7Vb-4y5M3d-4y1x1i-kFBcbV-4y1wFv-7wbfHT-aSxymc-4f2Hyq-4y5LPo-eLzdVc-9gKBG8-VWsMmn-cKB9Us-F6Gdjb-9U9YH5-Cfwuks-y2WMYh-uPk2UL-u93PVq-eQiWoT-qGvT2k-bSQQxi-decWcR-6cBSGr-4DFnmz-rz4EY5-uPjFP7-uPk1D9-azDwL9-6NcZUs'>Flickr user dindaplantas</a> licensed under <a href='https://creativecommons.org/licenses/by-nc-sa/2.0/'>CC BY-NC-SA 2.0</a>© <a href='https://www.flickr.com/photos/starr-environmental/24747723902/in/photolist-DGSy7S-DMW51o-4U2Cr8-EagjpU-bUwcmr-xS5A4-o6h1gR-dRWdQZ-bW1G44-dd3Y24-dS2NxW-4TpcXn-o6fV4b-DVxKj4-CVMnvJ-5opNpT-Dm936A-5SempH-devZu6-7YJ6w9-E4udW4-decxYW-deJHr1-6CgGA3-4U6Rxh-kFB6pe-e4NRxr-DWXbuT-EcJ5ta-Drbwsh-4j8Pgp-DSBKzw-fvFtu9-devSVW-CZyfC6-k3KLeV-4U2Cf6-Dotafk-iBva3E-bs9aMe-5Semmt-E2i3q9-kFzZ6g-61BBte-6mite2-6m68Bt-8FTzJS-8A4c33-5o4G4e-6m68Mn'>Flickr user starr-environmental</a> licensed under <a href='https://creativecommons.org/licenses/by/2.0/'>CC BY 2.0</a>+ 13

18 Edifícios que marcam a paisagem de São Paulo

© Nelson Kon© Fernando Guerra | FG+SG© Pedro Vannucchi© Federico Cairoli+ 19

Quem já teve a oportunidade de ver São Paulo de cima, sabe que se trata de uma das cidades mais verticalizadas do mundo. Entre tantos edifícios, alguns se destacam e se tornam verdadeiros marcos urbanos, assim como existem outros não tão conhecidos, mas que evidenciam sua presença na escala da vizinhança.

Edifícios de uso misto: 11 exemplos de diversidade de programas num único projeto

Centro Lubango / PROMONTORIO © Fernando Guerra | FG+SGEdifício de Uso Misto Wellington St / Matt Gibson Architecture + Design © Shannon McGrathHumanscapes Habitat - Moradias Urbanas / Auroville Design Consultant © Akshay AroraEdifício Concordia Design Wrocław / MVRDV © Juliusz Sokołowski+ 23

Edifícios de uso misto são aqueles nos quais diversos programas convergem em um único projeto. De importância fundamental em cidades compactas e densas, este tipo de arquitetura pode contribuir para a redução dos deslocamentos urbanos diários, reunindo habitações, trabalho e, por vezes, opções de lazer em uma única estrutura. 

Reciclando galpões: 25 projetos que adaptam o uso desses espaços

© Luís Ferreira Alves© Marcelo Donadussi© Imagen Subliminal© Alan Williams+ 26

Galpões, sejam industriais ou rurais, são tipologias facilmente encontradas ao redor do mundo. Alguns desses espaços de abrigo são seculares e provavelmente foram construídos para armazenar produtos ou comportar fábricas. No entanto, através de fenômenos urbanos e novas tecnologias, muitos deixaram de funcionar de acordo com seu uso inicial e passaram a configurar lugares de interesse para diversos empreendimentos que envolvem a readaptação dessas estruturas para atender a novas funções.

Casas de menos de 100 m²: 30 exemplos de plantas

O desafio de projetar uma casa com um orçamento apertado e metros quadrados escassos, juntamente com o dever essencial de responder corretamente aos requisitos específicos do usuário, pode ser uma das atribuições mais motivadoras e provocativas para um arquiteto. Como aproveitar o espaço da melhor maneira? Como evitar o desperdício de material? Como antecipar a possível expansão futura da habitação? Como desenvolver uma arquitetura simples e ao mesmo tempo entregar um alto valor a seus habitantes?

Mergulhamos em nossa biblioteca de obras para ajudá-lo neste processo, selecionando 30 casas que oferecem soluções arquitetônicas interessantes em 70, 80 e 90 metros quadrados.

Axonometria na arquitetura brasileira: 20 exemplos de como visualizar seu projeto

A perspectiva axonométrica, também chamada de perspectiva paralela e axonometria, é uma projeção cilíndrica ortogonal sobre um plano oblíquo em relação às três dimensões do corpo que será desenhado. Trata-se de uma maneira muito eficiente de demonstrar o projeto, uma vez que ela pode apresentar desde esquemas conceituais até detalhes construtivos de um modo mais didático. Através dela é possível alterar a posição do observador ao rotacionar os eixos e, assim, gerar diversas combinações de visualização do projeto para satisfazer qualquer dúvida do construtor ou cliente.

Sede Royal FIC / Eduardo Borges Barcellos + GaroaCasa em Salto de Pirapora / Vereda ArquitetosReadequação do Parque Municipal Raul Seixas / Secretaria do Verde e Meio Ambiente - Divisão de Implantação, projetos e obrasCasa dos Pórticos / BLOCO Arquitetos+ 38

15 Projetos de baixo custo e alta qualidade

Provavelmente o fator mais limitador de um projeto é o orçamento. Um baixo orçamento demanda muito mais da inventividade do arquiteto para garantir a qualidade de sua obra. Como a maioria das construções possuem um investimento financeiro menor do que os arquitetos gostariam, achamos fundamental buscar alguns exemplos onde os projetos se destacaram por sua invetividade e conseguiram tirar partido deste "problema" para criar soluções de qualidade.

Saiba mais, a seguir.

© Juan Durán-Sierralta© Rafaela Netto© Jaime Navarro© Jim Stephenson+ 32

10 Projetos nos quais o BIM foi essencial

A tecnologia BIM (Building Information Modeling) permite organizar de maneira estruturada e disciplinada o processo projetual ao manter num mesmo arquivo desenho, modelo e documentação de cada projeto. Seja através do ArchiCAD ou Revit, cada vez mais os escritórios migram para este tipo de ferramenta pelo auxílio que elas prestam aos arquitetos. Aqui, selecionamos dez obras, de distintas escalas, que foram realizadas através de softwares BIM.

As vantagens de utilizar pré-fabricados através de 10 projetos

O uso de materiais pré-fabricados torna a obra mais sustentável, barata e eficiente. Para isso, o projeto deve definir o processo e etapas de construção, respeitando a solução arquitetônica e integrando toda a estrutura com as instalações do edifício. Logo, a obra é realizada em curto prazo, o custo da mão de obra e manutenção é reduzido, assim como o desperdício de materiais.

Selecionamos dez projetos que adotam materiais pré-fabricados e demonstram os benefícios desta escolha aliados à uma criativa estratégia projetual. Veja todos, a seguir.

Em foco: Jane Jacobs

Jane Jacobs, então presidente de um grupo cívico em Greenwich Village, em uma conferência de imprensa em 1961. Imagem <a href='https://commons.wikimedia.org/wiki/File:Jane_Jacobs.jpg'>via Wikimedia</a>, photograph by Phil Stanziola (Public Domain)
Jane Jacobs, então presidente de um grupo cívico em Greenwich Village, em uma conferência de imprensa em 1961. Imagem via Wikimedia, photograph by Phil Stanziola (Public Domain)

Hoje, 04 de maio, celebramos a data de nascimento da ativista social e escritora Jane Jacobs. Em sua carreira, Jacobs lutou contra a globalização empresarial e incitou urbanistas e empreendedores a lembrar da importância das comunidades e da escala humana. Embora não tenha formalmente estudado urbanismo, suas ideias mudaram radicalmente a política urbana, destacando o poder da observação e da experiência pessoal. Suas teorias sobre como o projeto pode afetar as comunidades e a criatividade continuam relevantes ainda hoje – influenciando desde grandes masterplans até o projeto de pequenos espaços de trabalho. Jacobs nos deixou em 2006, prestes a completar 90 anos.

Paisagismo em interiores: 30 projetos que trazem o verde para dentro do edifício

Trazer elementos da natureza - como água, vegetação, luz natural, pedras ou, até mesmo, o uso da madeira - para o projeto de interiores pode proporcionar composições mais ricas e complexas no ambiente construído. Nestes projetos de paisagismo, as texturas, silhuetas e, principalmente, as sensações geradas, podem estabelecer novas relações de bem-estar e conforto para o usuário. 

¡Você seguiu sua primeira conta!

Você sabia?

Agora você receberá atualizações das contas que você segue! Siga seus autores, escritórios, usuários favoritos e personalize seu stream.