Banheiros sem contato: melhorando a experiência do usuário com tecnologias Touchless

Banheiros sem contato: melhorando a experiência do usuário com tecnologias Touchless

Ante a pandemia que enfrentamos como sociedade, começamos a questionar diversos hábitos que talvez normalizemos há muito tempo. Basta pensar na forma de cumprimentar: será necessário o contato físico para estabelecer uma saudação? Poderíamos nos referir a países como o Japão onde você cumprimenta com uma reverência ou a Tailândia com o "Wai", cumprimentando com a cabeça baixa e as mãos juntas, ou até com um aplauso, como é feito no Zimbábue.

O contato físico não se refere apenas às pessoas, mas também aos objetos que tocamos diariamente. Uma das recomendações para evitar a disseminação da COVID-19 é a higiene, que é realizada principalmente no espaço do banheiro. Mas como usar um banheiro sem tocar em um equipamento que já foi usado por outra pessoa? É quase uma contradição. Esse questionamento é ainda mais relevante nos banheiros públicos. Imaginemos a rota usual que fazemos em um recinto desse tipo, quantas vezes devemos tocar um objeto?

  1. Abrir a porta geral
  2. Abrir a porta do cubículo
  3. Pegar o papel higiênico
  4. Usar o sistema de descarga
  5. Abrir a porta do cubículo
  6. Retirar o sabonete
  7. Acionar a torneira
  8. Fechar a torneira
  9. Secar as mãos
  10. Jogar o papel fora
  11. Abrir a porta geral

Tendo esse problema em mente, a tecnologia touchless (sem contato) é uma ótima solução, pois permite a limpeza sem a necessidade de tocar no acessório. Embora a preocupação atual seja a higiene, os sistemas sem contato também são uma solução altamente eficaz para idosos ou pessoas com deficiência. A seguir, comparamos a passagem de uma pessoa por um banheiro tradicional versus um banheiro com equipamentos sem contato, tomando como referência uma série de dispositivos que a empresa CHC vem implementando com o objetivo de contribuir para a sistematização de banheiros inteligentes.

Cortesía de CHC
Cortesía de CHC

Ações 1, 2 e 11: abrir e fechar portas

Evitar o contato com maçanetas e portas é fundamental durante todo o processo, principalmente na saída do banheiro. Para abrir ou fechar portas, é sempre possível usar as pernas ou o cotovelo, embora existam acessórios sem contato que permitem manusear esses elementos sem usar a mão diretamente, bem como revestimentos antibacterianos para acessórios em constante manipulação.

Ação 3: Pegar o papel higiênico / Dispensadores de papel

Para um trajeto limpo e seguro no banheiro, a primeira coisa a eliminar são os tradicionais dispensadores de papel que permitem que uma ação de limpeza se transforme no contrário. Por isso, dispensadores automáticos com sensor infravermelho são uma opção conveniente para evitar o contato direto com o objeto, mas também com quem ocupava o banheiro anteriormente. Por meio desses artefatos, o papel é fornecido automaticamente assim que o sensor infravermelho detecta o movimento.

Ação 4: Usar o sistema de descarga / Vasos sanitários e mictórios

Tocar no mesmo botão que ativa cada pessoa que entra no banheiro é um ato totalmente anti-higiênico. Isso ocorre não apenas ao tocar no mesmo acessório, mas porque os usuários ficam com as mãos sujas ao pressioná-lo. Para evitar o acúmulo de resíduos, é imprescindível que haja um mecanismo automatizado de descarga do vaso sanitário. Entre as soluções touchless, estão os fluxômetros que ativam a descarga quando o usuário se afasta, captando o distanciamento de 40 cm. Esses dispositivos discriminam se o usuário fica mais tempo usando o aparelho, levando a uma descarga de metade do volume de água.

Cortesía de CHC
Cortesía de CHC

Ação 6: Retirar o sabonete das mãos / dispensadores de sabonete

Um dos hábitos causados ​​pelo COVID-19 não é apenas lavar as mãos regularmente, mas também desinfetá-las. Para realizar esse processo sem contato físico, existem dispensadores eletrônicos que são acionados por sensores infravermelhos e permitem escolher entre sabonete, loção ou gel antibacteriano sem espuma.

Ação 7 e 8: Acionar e fechar a torneira / torneiras eletrônicas com sensores

É quase absurdo ter de sujar as mãos novamente depois de limpas. Portanto, é crucial substituir a torneira da pia tradicional por novos mecanismos sem contato. As torneiras eletrônicas funcionam por meio de sensores, localizados na bica próxima à saída de água ou no corpo da torneira, permitindo a saída e o fechamento da água e otimizando o consumo. Os banheiros do futuro provavelmente incluirão mais de uma função em um único aparelho, a fim de tornar a experiência do banheiro cada vez mais fácil. Wash&Dry é um acessório que inclui a lavagem e secagem das mãos em poucos segundos.

Cortesía de CHC
Cortesía de CHC
Grifería. Image Cortesía de CHC
Grifería. Image Cortesía de CHC
Wash&Dry. Image Cortesía de CHC
Wash&Dry. Image Cortesía de CHC

Ação 9: Secar as mãos / secadores de mãos inteligentes

Alguma vez nos questionamos como é o ar que os secadores de mão emitem? Para serem eficazes, é importante que possam ser usados ​​sem tocar, mas são inúteis se não garantirem ar puro. A incorporação de filtros HEPA permite capturar 99,97% das partículas, retendo grande parte das bactérias e alguns dos vírus mais comuns. Ao reter partículas de 0,3 mícron, esses filtros capturam nocivas partículas em suspensão, como PM10 e PM2.5. Além disso, os secadores inteligentes economizam energia reduzindo o ruído e o tempo de secagem.

Secador de manos Airblade DB. Image Cortesía de CHC
Secador de manos Airblade DB. Image Cortesía de CHC

Ação 10: Jogue fora o papel / lixeiras automatizadas

Para nos protegermos dos germes, é aconselhável manter distância do contentor de lixo, pois nele se acumulam uma grande quantidade de resíduos patogênicos. Embora as caixas possuam mecanismos para abri-las sem tocá-las com as mãos, em muitas ocasiões, devido ao mau funcionamento ou tipo de dispositivo, o contato é inevitável. Para garantir a higiene, existem lixeiras automatizadas com abertura por sensor que permitem que o papel seja atirado a uma distância segura para evitar o contato.

Wash&Dry. Image Cortesía de CHC
Wash&Dry. Image Cortesía de CHC

É essencial aumentar a consciência sobre o impacto que os espaços que usamos e habitamos têm sobre nós, e todas essas novas preocupações com a higiene parecem óbvias demais para terem sido esquecidas por tanto tempo. O banheiro é uma peça fundamental para o funcionamento do nosso dia a dia, portanto, deve ser projetado de forma inteligente. As tecnologias touchless se apresentam como uma alternativa ideal, já que nos permitem salvar aquelas "11 ações" em que atualmente tocamos objetos potencialmente sujos. Isso é necessário por uma questão de contingência em saúde, mas também para contribuir para a criação de espaços inclusivos.

Confira mais detalhes sobre cada uma dessas soluções e dispositivos aqui.

Sobre este autor
Cita: "Banheiros sem contato: melhorando a experiência do usuário com tecnologias Touchless" [Baños sin contacto: Mejorando la experiencia de usuario con la tecnología Touchless] 20 Out 2020. ArchDaily Brasil. Acessado . <https://www.archdaily.com.br/br/949648/banheiros-sem-contato-melhorando-a-experiencia-do-usuario-com-tecnologias-touchless> ISSN 0719-8906

¡Você seguiu sua primeira conta!

Você sabia?

Agora você receberá atualizações das contas que você segue! Siga seus autores, escritórios, usuários favoritos e personalize seu stream.