1. ArchDaily
  2. Desenho Universal

Desenho Universal: O mais recente de arquitetura e notícia

Local pode ser universal

No século XIV, Geoffrey Chaucer escreveu “Familiaridade gera desprezo”. Por definição, “local” é “familiar”. Por que os humanos ficam tão entusiasmados em ir além do familiar, do local e buscar o que é novo, universal e redentor? A palavra “local” tem o peso do verdadeiro valor, como “densidade” ou “sustentável”. Mas a atração da conexão entre todos os humanos é poderosamente sedutora, e esse desejo de conectar quase sempre fica aquém de nossas esperanças.

Cortesia de Duo Dickinson Cephas Housing, Yonkers, Nova York© Henry-Fussell Hitchcock, Jr e Philip JohnsonCortesia de Weißenhof­sied­lung StuttgartCortesia de Bauhaus, Dessau, Alemanha+ 7

Como projetar banheiros seguros para idosos?

São frequentes os relatos de acidentes em banheiros, por geralmente serem locais apertados e, muitas vezes, escorregadios. Ainda que ninguém esteja imune a um escorregão após o banho, são os idosos que sofrem mais com as quedas, ocasionando ferimentos graves, sequelas e limitações funcionais. Com a redução natural dos reflexos e da massa muscular, quanto mais alta a faixa etária mais propensos a quedas nos tornamos.

Para proporcionar condições de vida mais confortáveis com o passar dos anos, o ambiente deve se adaptar às novas capacidades físicas de seus ocupantes. Tornar os banheiros mais seguros é fundamental para diminuir os riscos de acidentes ou reduzir o tempo de resposta no caso de uma queda. Apresentamos abaixo alguns pontos para se levar em conta ao desenhar banheiros para pessoas com idades avançadas:

Residencia para Mayores en Mota del Cuervo (Cuenca) / GEED Arquitectos. Image © Alfredo Prados CovarrubiasResidencia geriàtrica Mas Piteu / Estudi PSP Arquitectura. Image © Francisco UrrutiaResidencia para Mayores en Mota del Cuervo (Cuenca) / GEED Arquitectos. Image © Alfredo Prados CovarrubiasHousing for Elderly People in Huningue / Dominique Coulon & associés. Image © Eugene Pons+ 11

Banheiros sem contato: melhorando a experiência do usuário com tecnologias Touchless

Ante a pandemia que enfrentamos como sociedade, começamos a questionar diversos hábitos que talvez normalizemos há muito tempo. Basta pensar na forma de cumprimentar: será necessário o contato físico para estabelecer uma saudação? Poderíamos nos referir a países como o Japão onde você cumprimenta com uma reverência ou a Tailândia com o "Wai", cumprimentando com a cabeça baixa e as mãos juntas, ou até com um aplauso, como é feito no Zimbábue.

O contato físico não se refere apenas às pessoas, mas também aos objetos que tocamos diariamente. Uma das recomendações para evitar a disseminação da COVID-19 é a higiene, que é realizada principalmente no espaço do banheiro. Mas como usar um banheiro sem tocar em um equipamento que já foi usado por outra pessoa? É quase uma contradição. Esse questionamento é ainda mais relevante nos banheiros públicos. Imaginemos a rota usual que fazemos em um recinto desse tipo, quantas vezes devemos tocar um objeto?

10 Dicas para projetar edificações mais saudáveis

Os seres humanos passam a maior parte de suas vidas no interior de uma edificação, seja para morar, trabalhar ou lazer. A COVID-19 evidenciou ainda mais esta questão durante o período de isolamento mostrando a necessidade de pensarmos projetos de edificações mais saudáveis e confortáveis.

Neste artigo são apresentadas algumas dicas para pensar projetos mais saudáveis, ressaltando a importância de ter um pensamento sistêmico que considere diferentes disciplinas, como a própria arquitetura, engenharia, ciência dos materiais, mecânica, fisiologia, psicologia, entre outros. 

Centro de tratamento de câncer – Reino Unido. Imagem © Nigel Young / Foster + PartnersUso de madeira e vegetação. Imagem © Dilanka BandaraA importância da acessibilidade. Imagem © Hiroyuki OkiHospital Sarah Kubitschek Salvador. Imagem © Nelson Kon+ 14

Recomendações básicas (e necessárias) para projetar habitações acessíveis

Imagem esquemática com medidas recomendadas. As normas locais devem ser revisadas antes de projetar. Imagem © José Tomás Franco
Imagem esquemática com medidas recomendadas. As normas locais devem ser revisadas antes de projetar. Imagem © José Tomás Franco

Um bom projeto de arquitetura deve ser acessível a todas as pessoas, independente de suas capacidades físicas e cognitivas. Para aumentar a conscientização sobre esses problemas e ajudá-lo no processo projetual, compilamos algumas operações básicas que devem ser concluídas para que as pessoas possam habitar espaços residenciais confortavelmente e sem obstáculos.

É importante lembrar que cada país tem suas próprias normas em relação ao desenho universal, portanto, as dimensões específicas apresentadas abaixo - baseados no Guia de Acessibilidade Universal da Ciudad Accesible– são conceituais e podem variar em cada projeto. Antes de projetar uma casa acessível, reveja as normas locais e aprofunde as necessidades e exigências de seus usuários, garantindo assim uma boa qualidade de vida para eles a longo prazo.

Que tipos de pisos residenciais facilitam a circulação de cadeiras de rodas?

Klintholm Gods Lake Apartments / PLH Arkitekter. Image © Rozbeh ZavariHouse With Stone Patio / beef architekti. Image © Peter ČintalanHouse With Stone Patio / beef architekti. Image © Peter Čintalan© Ricardo Oliveira Alves+ 21

Uma das considerações de projeto mais importantes que os arquitetos residenciais têm a responsabilidade de abordar é a acessibilidade, assegurando que as pessoas com deficiência possam viver confortavelmente em sua própria casa sem impedimentos que bloqueiem a funcionalidade básica da casa. A acessibilidade para usuários de cadeira de rodas é uma preocupação arquitetônica particularmente importante devido a seus requisitos espaciais e materiais inalteráveis ​​e necessários. Como garantir o conforto de todos os usuários, incluindo pessoas com deficiência, é uma das obrigações essenciais de todos os arquitetos, o design para cadeirantes deve ser feito com o máximo cuidado e atenção, especialmente em ambientes residenciais. Abaixo, descrevemos uma série de estratégias para projetar pisos para circulação de cadeiras de rodas, ajudando os arquitetos a oferecer o máximo de conforto e acessibilidade

Arquitetura para pessoas com deficiência auditiva: 6 dicas de projeto

Ao contrário do que podemos acreditar, a perda de audição nem sempre é congênita. Mais cedo ou mais tarde isso pode acontecer com todos nós. Segundo a OMS, quase um terço das pessoas com mais de 65 anos sofrem de perda auditiva incapacitante. A perda auditiva é mais uma "diferença" do que uma "deficiência". Embora as demandas espaciais das pessoas com impedimentos auditivos não sejam tão marcadas como espaços para cegos ou para aqueles com mobilidade reduzida, a redução da capacidade auditiva implica uma maneira específica de experenciar o ambiente. É possível aprimorar essa experiência através do projeto de interiores?

 Microsoft New England Research & Development Center / Sasaki . Image © John HornerMcDonald’s HQ Workplace / Studio O+A + IA Interior Architects. Image © Garrett RowlandArtek HQ Helsinki / SevilPeach. Image © Tuomas Uusheimo PhotographyLocomobile Lofts / Studio IDE. Image © Renae Lillie+ 7

Avanti-Avanti Studio: "O princípio do processo criativo é a diversidade individual"

Avanti-Avanti Studio é um escritório de projeto dedicado ao desenvolvimento de estratégias de comunicação, particularmente especializadas no "Desenho para Todos". Fundado por Alex Dobaño (designer gráfico e membro da Design For All Foundation) e Elvira Muñoz (arquiteta), dirigem uma equipe multidisciplinar de profissionais da comunicação, do desenho e da tecnologia para empresas e instituições do campo do ócio, do turismo, da cultura, de museus e das cidades. Eles também definem o escritório como um ponto de encontro onde confluem profissionais de diversos campos a partir de cada projeto para fazer com que os ambientes construídos sejam efetivamente aptos e inclusivos para qualquer um que o percorra e experimente.

Conversamos com Alex, fundador e diretor criativo do escritório, para conhecer mais sobre seu trabalho e sobre a importância da aplicação do desenho universal nos projetos de desenho integral dos espaços.

Manuais de acessibilidade e desenho universal da Espanha e América Latina

Com o objetivo de difundir e facilitar o acesso ao material relacionado à acessibilidade e desenho universal, compilamos uma série de manuais que podem te ajudar a incorporar esses importantes conceitos em seu próximo projeto. Por mais que todos estejam em espanhol e se apliquem a outros contextos, sempre conseguimos aproveitar e aprender alguma coisa. 

Estes documentos, publicados em formato PDF, foram desenvolvidos por instituições, empresas e outras organizações locais, e referem-se à realidade de cada país segundo suas leis e normas. A partir de semana que vem o ArchDaily Brasil começará a publicar posts com as normas NBR, para facilitar a vida dos estudantes e arquitetos.

Escada e rampa triangulares respondem a especificações de acessibilidade universal

© Micael Löfgren© Micael Löfgren© Micael Löfgren© Micael Löfgren+ 27

O projeto geométrico de Lab for Planning and Architecture para a Prefeitura de Las Palmas de Gran Canaria, na Espanha, é uma resposta morfológica que acondiciona as Piscinas de Julio Navarro e Roque Díaz a permitirem uma adequada circulação de pessoas com mobilidade reduzida.

O projeto é um caminho de escadas e rampas com um desenho triangular que se integra à paisagem circundantes; os materiais e os detalhes construtivos se adaptam às diferentes necessidades e condições naturais do terreno. Conheça o projeto a seguir:

Diretrizes do Desenho Universal na Habitação de Interesse Social no Estado de São Paulo

O Governo do Estado de São Paulo lançou em 2010 o livro "Diretrizes do Desenho Universal na Habitação de Interesse Social no Estado de São Paulo", desenvolvido pela Secretaria de Estado da Habitação em conjunto com a Secretaria de Estado dos Direitos das Pessoas com Deficiência, a publicação promove os conceitos de acessibilidade em São Paulo e busca a adoção do Desenho Universal.

O download do livro está disponível gratuitamente no fim deste post.