Tal pai, tal filho: 20 arquitetos e arquitetas que seguiram a profissão do pai

Tal pai, tal filho: 20 arquitetos e arquitetas que seguiram a profissão do pai

Em qualquer profissão é comum que filhos sigam a carreira dos pais, motivados pelo contexto em que cresceram e contagiados pela paixão pela profissão. Na arquitetura não poderia ser diferente. Viver rodeado de croquis, plantas e café parece despertar a vontade de seguir a mesma carreira.

Por razão do dia dos pais comemorado no Brasil neste próximo domingo, 12 de agosto, compilamos uma lista de arquitetos e arquitetas que seguiram os passos de seus pais. Confira a seguir:

PAI: Aron Kogan
FILHO: Marcio Kogan

Filho do engenheiro-arquiteto Aron Kogan – um dos precursores na construção dos arranha-céus paulistanos e edifícios habitacionais verticais entre as décadas de 1950 e 1960 –, Marcio teve pouco convívio com o pai, que faleceu quando ele tinha 8 anos de idade. Graduado em 1976 pela Universidade Presbiteriana Mackenzie, atualmente comanda o Studio MK27, fundado no fim da década de 1970 e que carrega grande admiração pelo modernismo brasileiro, possivelmente influenciado pelo cenário onde cresceu.

PAI: Marcio Kogan
FILHO: Gabriel Kogan

Filho de Marcio Kogan, e graduado em 2009 pela Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da Universidade de São Paulo, Gabriel segue os passos do pai e do avô, representando a terceira geração de arquitetos da família. Junto à arquitetura, tem interesse pelo Jornalismo e História, áreas que atualmente compõe suas atividades. Atualmente ministra cursos e já trabalhou como colaborador de revistas e jornais. Entre 2007 e 2015, compôs a equipe do escritório do pai, onde foi coautor de alguns projetos.

Gabriel Kogan. Image via Facebook
Gabriel Kogan. Image via Facebook

PAI: Sérgio Bernardes
FILHO: Cláudio Bernardes

Sérgio Bernardes <a href='https://pt.wikipedia.org/wiki/S%C3%A9rgio_Bernardes#/media/File:S%C3%A9rgio_Wladimir_Bernardes,_1972.tif'>© via Wikimedia Arquivo Nacional </a> Licença Domínio Público. Image via Wikimedia
Sérgio Bernardes © via Wikimedia Arquivo Nacional Licença Domínio Público. Image via Wikimedia

Certamente, Sérgio Bernardes foi um dos principais arquitetos da história da arquitetura brasileira. Com visão apurada e futurista, na busca por novos câmbios e investigação no que rege a arquitetura e urbanismo, mostrou ao filho desde cedo o quão ávida poderia ser a profissão. Neste cenário, o jovem Cláudio iniciou suas experimentações projetuais.

PAI: Cláudio Bernardes
FILHO: Thiago Bernardes

Filho de um dos arquitetos de maior destaque na cena nacional durante as décadas de 1970 e 1990: Cláudio Bernardes – fortemente reconhecido pela valorização dos materiais, tecnologias construtivas artesanais e relacionamento entre obra e território, teve produção dedicada em grande parte ao desenvolvimento de obras residenciais. Apesar de toda influência, traçou um caminho profissional próprio.

PAI: Ruy Ohtake
FILHO: Rodrigo Ohtake

Filho do arquiteto Ruy Ohtake, cresceu rodeado pela família de arquitetos e artistas, o que parece ter contribuído à respectiva concepção plástica e filosófica de seu trabalho.

Formado pela Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da Universidade de São Paulo em 2009 (mesma instituição em que Ruy e o tio graduaram-se), também estudou por um período na Politécnica de Milão. Além das discussões acerca do ofício em arquitetura, do pai também herdou os orgânicos e coloridos desenhos.

Ruy Ohtake <a href='https://pt.wikipedia.org/wiki/Ruy_Ohtake#/media/File:Arquiteto_Ruy_Ohtake.JPG'>© via Wikimedia Henrique Boney </a> Licença CC BY-SA 3.0. Image via Wikimedia
Ruy Ohtake © via Wikimedia Henrique Boney Licença CC BY-SA 3.0. Image via Wikimedia

Ao longo dos últimos anos, desde o período estudantil, já colaborou com os arquitetos Mario Biselli, Alvaro Puntoni e Patrick Jouin, e entre 2008 e 2016 colaborou com o pai.

Outra característica que parece ter absorvido do pai é a capacidade de trabalhar em escalas e tipologias variadas. Além do campo da arquitetura, Rodrigo também atua como designer de mobiliário, desenhando a diversas marcas com peças frequentemente expostas em feiras de design, além da atuação como curador de exposições e mostras (de arte e arquitetura). Desde 2006, vem atuando de maneira independente e em 2011 abriu o escritório.

Rodrigo Ohtake. Image via Facebook
Rodrigo Ohtake. Image via Facebook

PAI: Marcos Acayaba
FILHA: Marina Acayaba

Filha do arquiteto paulistano Marcos Acayaba – frequentemente reconhecido por suas construções em madeira e profunda análise da relação entre programa e território –, ao lado marido, o também arquiteto Juan Pablo Rosenberg, Marina é sócia fundadora do escritório AR Arquitetos.

Marina Acayaba. Image via Instagram
Marina Acayaba. Image via Instagram

Antes de iniciar os estudos em arquitetura, a paulista cursou Economia na Universidade de São Paulo, e durante a graduação decidiu transferir-se, seguindo o caminho dos pais, já que sua mãe, Marlene Milan Acayaba, também é arquiteta.

Formada pela mesma escola do pai, em 2006 - onde atualmente cursa o mestrado na cadeira de projeto –, compôs a equipe de Acayaba como estagiária.

Durante a vida acadêmica e pós-formação, transpôs diferentes equipes pelo mundo: MMBB arquitetos, Isay Weinfeld Arquitetos, Aires Mateus Arquitetos Associados e SANAA, quadro que parece ter contribuído a filosofia minimalista dos projetos desenhados junto ao marido.

PAI: Paulo Mendes da Rocha
FILHOS: Pedro Mendes da Rocha, Guilherme Mendes da Rocha, Nadezhda Mendes da Rocha

Pai de seis filhos, vencedor do Prêmio Pritzker 2006 e Medalha de Ouro pelo Royal Institute of British Architects (RIBA) em 2017, Paulo Mendes da Rocha mostrou aos filhos desde cedo a beleza da arquitetura. Na Casa no Butantã, onde habitou com a mulher e os filhos desde pequenos, parece ter estimulado a qualidade do campo arquitetônico a três deles mais diretamente: Pedro, Guilherme e Nadezhda.

Paulo Mendes da Rocha. Image Cortesia de CAU/BR
Paulo Mendes da Rocha. Image Cortesia de CAU/BR

Sócio fundador do escritório Arte3, Pedro desenvolve projetos museográficos e culturais, qualidade absorvida de Paulo. Ao lado do pai já trabalhou em alguns projetos, com destaque o projeto do Museu das Minas e dos Metais, em Belo Horizonte, Minas Gerais. Vale destacar na produção do arquiteto, a capacidade da transformação de edifícios preexistentes e, por vezes, tombados pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan). 

Exercitando a arquitetura em um viés projetual e pedagógico, Guilherme formou-se pela Faculdade de Arquitetura e Urbanismo Braz Cubas em 1979, atuando desde 1993 como docente, onde lecionou na cadeira de Projetos na faculdade de formação entre 1993 a 1997 e desde 2002 na Escola da Cidade. No campo projetual, já desenvolveu uma gama de projetos em tipologias variadas, com destaque projetos para agências bancária e residências. Também colaborou nos escritórios Corona, Lage e Esher, Pedro Paulo de Melo Saraiva, Júlio Neves e INOCOOP.

Nadezhda desenvolve seu trabalho em diversas frentes. Formada em Design pela FAAP em 2002 e em Arquitetura pela Escola da Cidade em 2010, trabalha de maneira independente desde 2002 com a produção de trabalhos em design gráfico, de mobiliário, joias, arte e intervenção, e arquitetura. Entre 2010 e 2015, foi sócia do Garupa Estúdio, onde participou de feiras de design. Desde 2016, atua de maneira independente.

PAI: Renato Viégas
FILHOS: Fernando Viégas e Mariana Viégas

Filho do arquiteto Renato Viégas, conhecido pelo destaque desenvolvimento de projetos ligados a área de transportes, tendo sido Gerente de Operações e de Projetos da Companhia do Metrô, Gerente de Projetos e de Planejamento na Companhia Paulista de Trens Metropolitanos, Diretor de Planejamento do Metrô de São Paulo, e coordenador de Planejamento e Gestão da Secretaria dos Transportes Metropolitanos de São Paulo, Fernando aprendeu do pai a responsabilidade técnica e social do ofício.

Fernando Viégas. Image via Facebook
Fernando Viégas. Image via Facebook

Formado pela Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da Universidade de São Paulo (FAUUSP), é sócio fundador do escritório Una Arquitetos desde 1996, onde desenvolve projetos em escalas variadas – residencial, comercial, cultural, escolar, urbana e de. Juntos desenvolveram alguns trabalhos em coautoria.

Já Mariana também formou-se pela FAUUSP em 1998 e entre 1995 e 1996 trabalhou no escritório de Paulo Mendes da Rocha e de 1997 a 1998 no escritório Una Arquitetos, junto ao irmão. Atualmente, comanda o escritório BVY Arquitetos com a arquiteta Cássia Buitoni, onde atuam em diferentes escalas e tipologias (comunicação visual, expografia, arquitetura e urbanismo).

PAI: João Kon
FILHO: Nelson Kon

Filho do eminente arquiteto moderno brasileiro João Kon, autor de notória produção arquitetônica na estrutura de diversos bairros paulistanos, entre edifícios residenciais nas décadas de 1960 e 1980, Nelson seguiu o caminho do pai e cursou Arquitetura e Urbanismo pela FAUUSP, formando-se em 1983, onde tomou contato com o laboratório de fotografia e desde então passou estudar os processos técnicos e treinar o olhar ao novo campo que se revelava na vida universitária.

Desde 1985, atua profissionalmente como fotógrafo especializado em arquitetura e cidade, assumindo lugar de destaque na historia da fotografia de arquitetura brasileira.

Em 2016 lançou o livro dedicado a produção do pai, intitulado João Kon Arquiteto, onde produziu todas as fotografias dos edifícios projetados pelo pai.

PAI: Gianfranco Vannucchi
FILHO: Pedro Vannucchi

Gianfranco Vannucchi. Image via Facebook
Gianfranco Vannucchi. Image via Facebook

Seguindo os passos do pai, Gianfranco Vannucchi, – sócio diretor do escritório paulistano Königsberger Vannucchi – Pedro estudou Arquitetura e Urbanismo pela FAUUSP, graduando-se em 2010, local onde tomou contato com a fotografia e desde 2007 trabalha documentando a obra de inúmeros arquitetos modernos e contemporâneos, que dentro do conjunto das muitas obras que fotografa, estão as obras do pai.

PAI: João Batista Vilanova Artigas
FILHO: Júlio Artigas

João Batista Vilanova Artigas. Image © Cristiano Mascaro
João Batista Vilanova Artigas. Image © Cristiano Mascaro

Filho do mestre mor da chamada Escola Paulista, Júlio é graduado em Arquitetura e Urbanismo pela FAUUSP desde 1972, mestre pela FAUUP Mackenzie em 2006 e segue os passos do pai na pratica projetual e acadêmica. Também foi diretor do Estúdio Vilanova Artigas SCL.

PAI: Oscar Niemeyer
FILHA: Anna Maria Niemeyer

Oscar Niemeyer. Image via Fundação Oscar Niemeyer
Oscar Niemeyer. Image via Fundação Oscar Niemeyer

Arquiteta, designer e galerista, Anna (falecida em 2012), filha do inconfundível mestre da curva concreta brasileira, Oscar Niemeyer, decidiu desde cedo seguir seus passos, trabalhando ao seu lado em importantes obras, como nos interiores de alguns dos edifícios de Brasília, ainda muito jovem. Na década de 1970 passou a dedicar-se a cena do design e arte.

PAI: João Filgueiras Lima­
FILHA: Adriana Rabello Filgueiras Lima

João Filgueiras Lima. Image via Casa Vogue
João Filgueiras Lima. Image via Casa Vogue

Acompanhando de perto a obra do pai, percebeu desde cedo o desejo por seguir seus passos. Durante a adolescência, vida acadêmica e pós-formação acompanhou uma série de construções. Foi diretora do Instituto Habitat, instituição criada por Lelé.

PAI: Oswaldo Bratke
FILHO: Carlos Bratke

Screenshot via vimeo "Casa de Arquiteto - Carlos Bratke". ImageCarlos Bratke
Screenshot via vimeo "Casa de Arquiteto - Carlos Bratke". ImageCarlos Bratke

Falecido em 2017, filho de Oswaldo Bratke – autor de importantes obras modernas residenciais –, formou-se pela Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da Universidade Mackenzie em 1967, mesma universidade que o pai se formou e idealizador de inúmeros edifícios no eixo viário da Avenida Luís Carlos Berrini, em São Paulo, conhecido como o norteador de sua verticalização.

PAI: David Libeskind
FILHO: Cláudio Libeskind

David Libeskind. Image Cortesia de Casa Abril
David Libeskind. Image Cortesia de Casa Abril

Formado pela Universidade de Guarulhos em 1983, trabalhou em Milão e Barcelona, onde adquiriu experiência profissional e atualmente é sócio fundador do Libeskindllovet Arquitetos S/S LTDA. Do pai, o arquiteto paranaense David Libeskind, autor de importantes obras arquitetônicas, como o Conjunto Nacional, por exemplo, herdou o conhecimento do fazer arquitetônico e traço aguçado.

PAI: Lúcio Costa
FILHA: Maria Elisa Costa

Lúcio Costa. Image © Hugo Segawa
Lúcio Costa. Image © Hugo Segawa

Formada em Arquitetura e Urbanismo pela Faculdade Nacional de Arquitetura da Universidade do Brasil em 1958, filha do grande arquiteto e urbanista brasileiro Lúcio Costa, mestre responsável pelo projeto do Plano Piloto de Brasília, colaborador e diretor do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN), herdou do pai a responsabilidade técnica e projetual.

PAI: Roberto Aflalo
FILHO: Roberto Aflalo Filho

Filho de Roberto Aflalo leva o nome do pai e junto todo o aprendizado em arquitetura que recebeu dos anos que trabalhou ladeado daquele que certamente influenciou sua filosofia projetual. Junto ao pai trabalhou de 1973 a 1992, quando faleceu.

Sobre este autor
Cita: Matheus Pereira. "Tal pai, tal filho: 20 arquitetos e arquitetas que seguiram a profissão do pai" 12 Ago 2018. ArchDaily Brasil. Acessado . <https://www.archdaily.com.br/br/899993/tal-pai-tal-filho-19-arquitetos-e-arquitetas-que-seguiram-a-profissao-do-pai> ISSN 0719-8906

¡Você seguiu sua primeira conta!

Você sabia?

Agora você receberá atualizações das contas que você segue! Siga seus autores, escritórios, usuários favoritos e personalize seu stream.