Tudo
Projetos
Produtos
Eventos
Concursos
  1. ArchDaily
  2. João Kon

João Kon: O mais recente de arquitetura e notícia

Tal pai, tal filho: 20 arquitetos e arquitetas que seguiram a profissão do pai

Em qualquer profissão é comum que filhos sigam a carreira dos pais, motivados pelo contexto em que cresceram e contagiados pela paixão pela profissão. Na arquitetura não poderia ser diferente. Viver rodeado de croquis, plantas e café parece despertar a vontade de seguir a mesma carreira.

Por razão do dia dos pais comemorado no Brasil neste próximo domingo, 12 de agosto, compilamos uma lista de arquitetos e arquitetas que seguiram os passos de seus pais. Confira a seguir:

Edifícios de Higienópolis ilustrados por Fabrizio Lenci

Poucos bairros possuem um conjunto de arquiteturas residenciais modernas de tanta qualidade como Higienópolis. Obras de Vilanova Artigas, Artacho Jurado, Rino Levi, entre muitos outros arquitetos de destaque, convivem com palacetes históricos entre suas ruas arborizadas. O loteamento planejado foi o primeiro a receber iluminação a gás, arborização, linhas de bondes, redes de água e esgoto na cidade paulistana. E, por situar-se majoritariamente em cotas mais altas, não apresentava enchentes e era menos propenso a contaminação de doenças como febre amarela, tifo e malária. Ocupado originalmente pela aristocracia paulistana, até hoje é um bairro extremamente valorizado e procurado. Sobretudo entre as décadas de 40 e 50 diversos lotes foram ocupados por edifícios modernos de alta qualidade projetual, construtiva e espaços generosos.

As ilustrações foram desenvolvidas por Fabrizio Lenci, arquiteto, ilustrador e sócio do escritório Vapor 324, para o Jornal A quadra, a partir da seleção desenvolvida por André Scarpa. Confira abaixo um pouco da história de cada um dos edifícios desenhados:

João Kon - Arquiteto

A publicação revela o impacto da produção arquitetônica de João Kon na morfologia de diversos bairros paulistanos, como Higienópolis e Jardins, e na tipologia do edifício de apartamentos na cidade entre os anos de 1960 e 1980. Editado pela Romano Guerra Editora, com textos de Fernando Serapião, Jacopo Crivelli Visconti e Luis Espallargas Gimenez, o livro retrata em detalhes dez projetos selecionados, registra o ambiente efervescente da arquitetura paulista na época e traz ainda o período de formação do arquiteto.