Tudo
Projetos
Produtos
Eventos
Concursos

Bekkering Adams cria instalação suspensa em Veneza

O escritório holandês Bekkering Adams Architecten, em colaboração com ABT e BeersNielsen, inaugurou recentemente uma instalação no Palazzo Mora que faz parte dos eventos paralelos da Bienal de Veneza. Intitulada Form-ContraForm, a obra escultural reflete sobre a percepção humana e conceitual do espaço - algo que eles descrevem como "um espaço que rodeia e envolve". Refinando a essência da arquitetura até chegar a coordenadas no espaço, a experiência criada por Bekkering Adams se assemelha à noção de "massa versus vazio".

O que podemos aprender com o "novo brutalismo" dos Smithsons em 2014?

Alison Gill, posteriormente conhecida como Alison Smithson, foi uma das arquitetas brutalistas mais influentes da história. No ano em que completaria 86 anos, investigaremos como o impacto de sua arquitetura, produzida em parceria com Peter Smithson, ainda ressoa no século XXI, sobretudo no Pavilhão Britânico da Bienal de Veneza deste ano. Com o edifício Robin Hood Gardens, em Londres - um de seus mais famosos projetos de habitação social em grande escala - ameaçado de demolição, como pode seu estilo - aclamado por Reyner Banham em 1955 de "novo brutalismo", influenciar futuros projetos de habitação?

Os projetos do OfficeUS: 15 clássicos da arquitetura

Respondendo ao tema Absorbing Modernity, proposto por Rem Koolhaas, o OfficeUS - pavilhão nacional dos EUA nesta Bienal de Veneza - lançou um escritório experimental de arquitetura que tem como missão revisitar, repensar e reavaliar mil projetos estadunidenses do século passado. O Giardini foi transformado em um escritório multidisciplinar dirigido pelos seis "sócios" que foram escolhidos a dedo para o trabalho. Encarregados da tarefa de produzir modelos, desenhos e participar de oficinas e palestras durante a Bienal, os sócios e seus colaboradores em Veneza e em todo o mundo visam "construir uma agenda para a futura produção da arquitetura."

AD Brasil Entrevista: André Aranha Corrêa do Lago, curador do Pavilhão do Brasil na Bienal de Veneza 2014

André Aranha Corrêa do Lago é o curador do Pavilhão do Brasil na 14ª Bienal de Arquitetura de Veneza , que tem como curador geral Rem Koolhaas e tema central Fundamentals. Para as participações nacionais, Koolhaas propôs o subtema Absorbing Modernity, um convite aos participantes a refletir e levantar questões sobre como respectivos países se relacionaram com o pensamento e prática da modernidade.

Harvard GSD divulga vídeo do estúdio de estudos no exterior com Rem Koolhaas

"Encontramos algumas similaridades e diferenças, mas o que encontramos mais que qualquer outra coisa é o quão intensamente esses elementos aparentemente estáveis estão evoluindo no tempo. Às vezes com aceleração, às vezes com momentos de estagnação, mas na verdade eles estão constantemente mudando. Então o que parecia um olhar para o repertório está se tornando na realidade um olhar para como nada é estável." - Rem Koolhaas.

"Lest We Forget" - Pavilhão dos Emirados Árabes Unidos na Bienal de Veneza 2014

Dos curadores. Respondendo ao tema Absorbing Modernity: 1914-2014, estabelecido pelo curador da 14ª Exposição Internacional de Arquitetura, Rem Koolhas, a exposição Lest We Forget: Structures of Memory apresenta os resultados de uma iniciativa mais ampla para arquivar a história do desenvolvimento arquitetônico e urbano nos Emirados Árabes Unidos ao longo do século passado. Com ênfase nos anos 1970-1980, a exposição examina como a arquitetura pública e residencial, construída no contexto do rápido crescimento urbano, moldou a federação recém estabelecida e preparou as bases para sua aparição no cenário global.

O jornal português na Bienal de Veneza 2014

A 14ª Bienal de Arquitetura de Veneza começou há pouco mais de duas semanas e até agora pouco se ouviu a respeito da participação de Portugal na mostra. Na contramão das demais participações nacionais, que propuseram pavilhões e exposições físicas que abordam de maneiras diversas o tema Absorbing Modernity, os portugueses optaram por contribuir de uma forma menos usual: através de um jornal.

"Places of Memory" - Pavilhão da Turquia na Bienal de Veneza 2014

Dos curadores. Ao invés de conduzir uma pesquisa sobre a época modernista na Turquia, apresentando um exaustivo catálogo, ou tentar capturar seus atributos locais únicos, Places of Memory busca explorar o tema principal da bienal através de percepções e experiências.

Exposição “Crow's Eye View” – Coréia é premiada com o Leão de Ouro na Bienal de Veneza 2014

Atualmente a Coréia apresenta um exemplo extremos de polarização pós-guerra: dois sistemas políticos e econômicos opostos, constantemente apresentados em contraste/conflito pela mídia global, que ainda mantém uma relação estreita e complicada. O papel da arquitetura nessa polarização foi instrumental. A Coréia do Norte buscou representar as aspirações de uma nova nação comunista num contexto devastado após a guerra - a tabula rasa a partir da qual as adaptações do modernismo poderiam surgir. Na Coréia do Sul, o rápido crescimento econômico alimentou uma forma de modernização que representava os ideais de um mundo globalizado. 

Hans Ulrich Obrist, Herzog & de Meuron, & Atelier Bow-Wow's "Um passeio pelo Fun Palace" - Pavilhão Suíço na Bienal de Veneza 2014

"Nós frequentemente inventamos o futuro com elementos do passado."

"Unwritten" - Pavilhão da Letônia na Bienal de Veneza 2014

Dos curadores. A exposição Unwritten destaca as questões relativas à percepção, pesquisa e conservação da arquitetura letã do pós-guerra. Unwritten narra, na realidade, a inexistência de pesquisas neste campo. 

"Visibility (Imposed Modernity)" - Pavilhão de Kosovo na Bienal de Veneza 2014

"E então choveu no reino da fantasia." Dante Alighieri (Purgatório XVII.25)

"Forms of Freedom: Independência africana e modelos nórdicos" - Pavilhão Nórdico na Bienal de Veneza 2014

Dos curadores. A exposição do Pavilhão Nórdico foi intitulada FORMS OF FREEDOM: African Independence and Nordic Models, e explora e documenta como a arquitetura moderna da Escandinávia foi parte integrante da ajuda prestada por esses países às nações da África Oriental nos anos 1960 e 70. A arquitetura resultante é de uma qualidade que não havia sido anteriormente estudada ou exposta.

Por dentro de "Arctic Adaptations" - Menção Especial na Bienal de Veneza 2014

Para esta edição da Bienal de Veneza, o pavilhão canadense explorou as formas como a modernidade foi absorvida no ambiente extremo de Nunavut, Canadá. Sendo Nunavut o maior território (com área maior que 2 milhões de Km²), mais novo e mais ao norte, o escritório Lateral Office resolveu lançar luz sobre o que Mason White chama de, a "modernidade de borda". Encantando o juri com sua pesquisa e projeto, o Arctic Adaptaptions: Nunavut rendeu a Mason White, Lola Sheppard, Matthew Spremulli e equipe uma Menção Especial na premiação da Bienal.

Vídeo: Textures and Ants / Pedro Kok e Gabriel Kogan – Bienal de Veneza 2014

Em exibição no Palazzo Mora como parte o evento “Time Space Existence”, uma das atividades paralelas da Bienal de Veneza deste ano, o vídeo Textures and Ants, de Pedro Kok e Gabriel Kogan, integra a participação do Studio MK27 no evento, que conta também com trabalhos de outros 99 arquitetos e escritórios de todas as partes do mundo.

"Modernidade, Promessa ou Ameaça?" - Pavilhão da França recebe Menção Especial na Bienal de Veneza 2014

Este ano o Pavilhão da França se destacou com um dos melhores pavilhões no Giardini, comunicando uma tese clara e envolvente que recebeu uma Menção Especial do júri. 

Vídeo: Casa Redux / Pedro Kok e Gabriel Kogan - Bienal de Veneza 2014

Integrando a lista dos 100 arquitetos e escritórios que compõem o evento "Time Space Existence", que ocorre paralelamente à 14ª Bienal Internacional de Veneza, o Studio MK27, liderado por Marcio Kogan, contribui para a exposição com a projeção de cinco vídeos que expõem, de modo muitas vezes cômico ou dramático, o cotidiano de cinco de suas obras residências.

Brasil 1914 - 2014: modernidade como tradição / Pavilhão do Brasil na Bienal de Veneza 2014

Em nossa cobertura da 14ª Bienal de Arquitetura de Veneza - que tem como curador Rem Koolhaas e como tema geral Fundamentals - não podíamos deixar de trazer até nossos leitores e leitoras detalhes sobre o Pavilhão do Brasil, que se desenvolve em torno do tema "Modernidade como Tradição" (Modernity as Tradition) e tem como curador o diplomata e crítico de arquitetura André Aranha Corrêa do Lago.