Até quando a modernidade se revestirá de vidro?

Até quando continuarmos dizendo que vidro é quase nada.

Desde o período gótico, o vidro tem sido valorizado por sua "invisibilidade". Paredes de vidro são frequentemente descritas através de termos como "abertura", "transparência" e "participação". Mas estas palavras são mais convincentes que a realidade. Na prática, um edifício de vidro pode ser tão desagradável quanto uma parede branca. Edifícios de vidro são tão tangíveis quanto qualquer outro e devem ser tratados como tal. Costumávamos confiar nas esquadrias para dar forma e substância ao vidro, entrelaçando as paredes através das aberturas. Se o vidro tem como objetivo fazer com que a parede se constitua como tal, ele também tem que ser alguma coisa. Isso exige mais que querer ser nada.

Conjunto Dragon Court / Eureka

  • Arquitetos: Eureka
  • Localização: Aichi, Japão
  • Autores: Junya Inagaki, Satoshi Sano, Takuo Nagai, Eisuke Hori
  • Equipe de Projeto: Kazutoshi Sugimoto(ex-staff), Yuki Nagasawa(ex-staff), Hiroyuki Tsukada(ex-staff), Kazunori Yamaguchi(ex-staff)
  • Área: 360.0 m²
  • Ano do projeto: 2013
  • Fotografias: Ookura Hideki

© Ookura Hideki © Ookura Hideki © Ookura Hideki © Ookura Hideki

Vo Trong Nghia projeta edifício da FPT University inspirado em uma "montanha verde"

O escritório Vo Trong Nghia Architects começou a trabalhar na FPT University, em Ho Chi Minh, um edifício que dará início à renovação da paisagem natural destruída pela acelerada urbanização. Na cidade de Ho Chi Minh, Vietnã, apenas 0,25% da superfície é coberta de verde, o que contribui com o aumento da poluição atmosférica, frequentes racionamentos de energia e o aumento da temperatura na cidade. 

TOYBOX / grupoarquitectura

  • Arquitetos: grupoarquitectura
  • Localização: México
  • Projeto e Construção: Daniel Álvarez, Jorge Carlos Fernández, Erick Ríos, Manuel Campos, Sergio Valdés, Paco Puente
  • Área: 800.0 m²
  • Fotografias: Agustin Garza

© Agustin Garza © Agustin Garza © Agustin Garza © Agustin Garza

23 SUL Arquitetura promove curso sobre mobilidade urbana

O deslocamento é um problema que se coloca para todos nas cidades cada vez mais congestionadas e questões relacionadas a mobilidade se tornaram pauta recorrente dos grandes centros urbanos. O que nos levou à essa situação? Quais as alternativas? Por que é tão difícil implantar soluções e construir políticas nessa área?

Usina Mavaleix / Piet Hein Eek

© Thomas Mayer © Thomas Mayer © Thomas Mayer © Thomas Mayer

Como jovens arquitetos estão se envolvendo na indústria do cinema

Uma imagem da proposta "Romance of the Sky" de Hawkins/Brown, criada por Factory Fifteen, uma companhia de visualização e animação fundada por ex-alunos da Bartlett. Imagem © Factory Fifteen
Uma imagem da proposta "Romance of the Sky" de Hawkins/Brown, criada por Factory Fifteen, uma companhia de visualização e animação fundada por ex-alunos da Bartlett. Imagem © Factory Fifteen

Após dedicar cinco ou mais anos à sua formação, é de imaginar que os arquitetos recém-formados continuarão na profissão da arquitetura. No entanto, como mostra este artigo da BBC Business, muitos estudantes de arquitetura "estão usando suas habilidades em animação e projeto para entrar no mundo do cinema." Com o aumento da demanda por animações de todos os tipos, inclusive arquitetônicas, o número de carreiras na indústria cinematográfica que têm raízes em escolas de arquitetura parece ser cada vez maior. Arquitetos que se tornaram filmmakers trabalham agora em uma variedade de projetos, de efeitos especiais em videoclipes da Beyoncé e em filmes premiados pela Academia, a cenários virtuais de futuros edifícios e cidades.

Cinema e Arquitetura: "Bear Story"

A modelagem em três dimensões e as animações são recursos cada vez mais utilizados por arquitetos ao redor do mundo. Isto permite que nossos clientes, e futuros habitantes do edifício, possam compreender o espaço projetado e suas qualidades como, por exemplo, visualizar suas dimensões e perceber suas condições lumínicas, entre outros aspectos. Muitas vezes as novas formas de representação são criticadas por carecer de texturas e personalidade que o desenho a mão possui, mas a tecnologia avança e hoje é possível gerar imagens em movimento com muito caráter e bastante sensibilidade.

Se ainda acreditas nas possibilidades da animação, veja "Bear Story"*, um curta-metragem do chileno Gabriel Osorio, ganhador de mais de trinta prêmios no mundo e pré-selecionado para o Oscar na categoria de melhor curta-metragem animado.

Casa de Tijolos / Christi Azevedo

  • Arquitetos: Christi Azevedo
  • Localização: San Francisco, CA, EUA
  • Área: 15.0 m²
  • Ano do projeto: 2014
  • Fotografias: Cesar Rubio

© Cesar Rubio © Cesar Rubio © Cesar Rubio © Cesar Rubio

AD Brasil Entrevista: Paulo David

Em nossa seção AD Brasil Entrevista, apresentamos desta vez o arquiteto português Paulo David, diretor do Atelier Paulo David Arquitecto, um escritório de poucos integrantes que trabalha, sobretudo, com projetos de pequena escala em Portugal.

Sobre a atual situação econômica que vive Portugal, David se mostra certo de que o papel dos arquitetos em uma sociedade em crise deve ser revisto, bem como o papel da arquitetura como um todo, que deve levar alguns fatores outrora negligenciados em consideração.

Casa Rural / RCR Arquitectes

Cortesia de RCR Arquitectes Cortesia de RCR Arquitectes Cortesia de RCR Arquitectes Cortesia de RCR Arquitectes

Mediated Matter Group cria plataforma 3D que imprime vidro com alta precisão

Vidro é um material que pode ser moldado, soprado, banhado, aglomerado e agora impresso através de impressoras 3D. Neri Oxman e seu Mediated Matter Group divulgaram sua nova plataforma de impressão com vidro: a G3DP - Additive Manufacturing of Optically Transparent Glass. Desenvolvido em colaboração com o Glass Lab do MIT, G3DP é a primeira impressora do tipo e pode imprimir vidro opticamente transparente com precisão impressionante.

"G3DP é uma plataforma de produção aditiva projetada para imprimir vidro opticamente transparente", comentou Oxman ao ArchDaily. "As diferenças de tonalidade permitida pela variação geométrica e óptica em função da forma, transparência e cor podem definir, limitar ou controlar a transmissão, reflexão e refração da luz, e, portanto, trazem implicações significativas para todos os produtos que envolvem o uso do vidro: fachadas otimizadas para o ganho solar, dispositivos de iluminação com geometrias personalizadas e espessuras variadas, e assim por diante."

Em foco: Kenzo Tange

Kenzo Tange (4 de setembro de 1913 - 22 de março de 2005), o arquiteto vencedor do Pritzker que ajudou a redefinir o Japão após a Segunda Grande Guerra, levando rapidamente o país ao Modernismo, completaria hoje 102 anos. Inspirado por Le Corbusier, Tange decidiu estudar arquitetura na Universidade de Tóquio em 1935. Trabalhou como planejador urbano, ajudando a reconstruir Hiroshima após a Segunda Guerra Mundial, e atraiu a atenção internacional em 1949, quando seu projeto para a o Memorial e Centro da Paz de Hiroshima foi selecionado. Tange continuou a trabalhar e teorizar sobre o planejamento urbano durante os anos 50; seu "Plano para Tóquio 1960" repensou as estruturas urbanas e influenciou profundamente o movimento dos Metabolistas

Botanique Hotel & Spa / Candida Tabet Arquitetura

  • Arquitetos: Candida Tabet Arquitetura
  • Localização: Rua Conde do Pinhal, São Carlos - SP, Brasil
  • Arquitetura: Candida Tabet Arquitetura, Oliver Gohan
  • Área: 7000.0 sqm
  • Ano: 2006
  • Fotografias: Tuca Reinés

© Tuca Reinés © Tuca Reinés © Tuca Reinés © Tuca Reinés

Pavilhão dos EUA divulga a equipe de arquitetos para a Bienal de Veneza 2016

Após um processo seletivo envolvendo mais de 250 inscritos, a equipe curatorial do Pavilhão dos EUA na Bienal de Veneza 2016 selecionou 12 equipes de arquitetos para conceber a exposição dos Estados Unidos: The Architectural Imagination. A mostra especulará possíveis projetos de arquitetura para quatro terrenos em Detroit com apelo para serem implantados em outros países.

Nos próximos meses as equipes irão a Detroit para visitar os terrenos, participar de encontros comunitários e encontrar estudantes do Taubman College of Architecture and Urban Planning da Universidade de Michigan. As curadoras Cynthia Davidson e Monica Ponce de Leon esperam que as equipes produzam trabalhos criativos e engenhosos que abordem questões sociais e ambientais relativas ao século XXI.

Conheça as equipes selecionadas, a seguir.

Ver através: uma conversa sobre fotografia com Germán del Sol

Cada vez que converso com Germán não traço nenhuma rota a seguir. Nunca defino uma pauta para a conversa. Essa é a graça, não tenho perguntas feitas; apenas conversamos. Ou melhor, apenas escuto. Esse dia, como de costume, nos encontramos em seu escritório ao meio-dia. Germán sabe do meu interesse pela literatura e pela arquitetura; me perguntou se eu havia visto no jornal um material sobre Nicanor Parra. Disse a ele que eu era muito mal para as notícias e que não leio jornal nem vejo televisão. Germán fez um sinal de que entendia... “as notícias são o que mais te mata”, porém logo completou dizendo que uma vez por semana, talvez, é possível encontrar algo de bom, como esse texto sobre Parra. Conversamos vários minutos sobre literatura, sobre um esquema que havia feito seu filho sobre um livro de Todorov, e sobre outras coisas. Logo lhe propus que nos centrássemos na fotografia y sua relação com a arquitetura, o tema que, contra nosso costume, agora tínhamos como determinado.

Residência El Maqui / GITC arquitectura

  • Arquitetos: GITC arquitectura
  • Localização: Quebrada el Maqui, Olmué, Valparaíso, Chile
  • Equipe de Projeto: Rodrigo Belmar Expósito, Felipe Vera Buschmann, Carlos Estay Olguín, Rodrigo Del Castillo Celis, Felipe Muñoz Sepúlveda, Logna Barrientos S
  • Cálculo Estrutural: Roberto Soto V
  • Área: 253.0 m2
  • Ano do projeto: 2014
  • Fotografias: Felipe Díaz Contardo

© Felipe Díaz Contardo © Felipe Díaz Contardo © Felipe Díaz Contardo © Felipe Díaz Contardo

Sesc SP promove o curso "Entre o livro e o lugar"

Falar de lugar literário é abrir o sentido em relação aos espaços que frequentamos, a uma infinidade de significados e possibilidades. Quando um escritor narra lugares, fala da experiência poética de espaços de seu cotidiano. Adentrar a esse universo estimula a experiência sensível que faz parte do espaço que nos rodeia, enriquecendo o processo criativo na construção de visualidades.