Tecendo a rua: colaboração e reciclagem para criar uma sombra de verão

“É preciso saber que o senhor Matías tirou uma sombrinha do local onde você a instalou para levá-la à varanda, porque ele quer sombra na porta”, diz Pepe, um dos moradores de Valverde de la Vera, pequeno concelho da zona rural da Estremadura, apresentado no livro "Tejiendo la Calle". Nesta nova publicação, reúnem-se cerca de dez anos de depoimentos de tecelões e vizinhos que deram origem ao projeto homônimo iniciado por Marina Fernández Ramos em 2013.

Casa S2 / Bellafilarquitectes

© Adrià Goula© Adrià Goula© Adrià Goula© Adrià Goula+ 26

  • Área Área deste projeto de arquitetura Área:  204
  • Ano Ano de conclusão deste projeto de arquitetura Ano:  2019

Por que o modelo tradicional de shoppings centers vai acabar

Os shoppings centers foram uma grande moda no começo dos anos 80 e 90 e quase todas as grandes capitais do mundo começaram a investir em super complexos climatizados de lojas com praças de alimentação e cinemas. 

No Brasil, esse boom dos shoppings como modelo de desenvolvimento ainda perdura nas principais cidades e até no interior do país. O shopping center adquiriu uma importância crucial para o desenvolvimento e a manutenção da lógica do capital. Toda cidade que se “desenvolve” tem um ou mais shoppings em seu tecido urbano.

Explorando os elementos excêntricos que definem a arquitetura barroca

Arquitetura é talvez a forma mais expressiva da cultura, representando o zeitgeist de um local específico e contando a história de como ele evoluiu ao longo do tempo. Permite aos visitantes transportar-se na história para compreender as influências que moldaram o mundo em que vivemos. A arquitetura barroca, em particular, foi um dos estilos arquitetônicos mais ornamentais e decorativos. Traduzida para "curiosa ou estranha" em francês, já foi usada como uma palavra depreciativa, que significa ruidosa, excêntrica e excessiva - e a arquitetura barroca foi realmente isso.

Casa MPM / Bossa Arquitetura

© Evelyn Müller© Evelyn Müller© Evelyn Müller© Evelyn Müller+ 25

  • Arquitetos: Bossa Arquitetura
  • Área Área deste projeto de arquitetura Área:  300
  • Ano Ano de conclusão deste projeto de arquitetura Ano:  2018
  • Fabricantes Marcas com produtos usados neste projeto de arquitetura
    Fabricantes: Aplicadora Master, Casa Mineira, Casa Pronta, Clami, Cristiana Bertolucci, +13

Masterplan para Msheireb, Doha / Allies and Morrison + AECOM + Arup

© Allies and Morrison© Gerry O’Leary© Hufton + Crow© Hufton + Crow+ 27

Mobilidade urbana e primeira infância: a transformação das cidades

Cidades boas para as crianças são cidades boas para todos. São cidades mais humanas, que constroem comunidades mais sustentáveis e fortes. Por isso, mobilidade urbana e primeira infância têm tudo a ver. São intrínsecas, inerentes uma à outra. As crianças e seus cuidadores - sejam pais, avós, tios, primos ou babás - vivem mais a cidade do que muitos adultos em sua rotina diária casa-trabalho. E precisam dela para crescer bem, física e socialmente. As cidades devem ser provocadoras desse desenvolvimento integral e necessário. Sem a participação ativa na vivência dos espaços urbanos ele não acontece como deveria. E produzimos o emparedamento da infância, algo que não faz bem nem às pessoas nem às cidades.

Convento Saint François / Amelia Tavella Architectes

© Thibaut Dini© Thibaut Dini© Thibaut Dini© Thibaut Dini+ 50

Sainte-Lucie-de-Tallano, França
  • Área Área deste projeto de arquitetura Área:  1000
  • Ano Ano de conclusão deste projeto de arquitetura Ano:  2021
  • Fabricantes Marcas com produtos usados neste projeto de arquitetura
    Fabricantes: Schueco, TECU®, Terre Cuite des Launes

Pavilhão para Crianças Floresta de Nuvens / UNITEDLAB Associates

© Pace Studio© Pace Studio© Pace Studio© Pace Studio+ 18

  • Área Área deste projeto de arquitetura Área:  70
  • Ano Ano de conclusão deste projeto de arquitetura Ano:  2018

As batalhas urbanas que moldaram as cidades que conhecemos

Historicamente, o desenvolvimento das cidades se dá de forma lenta e gradual. Paisagens urbanas transformam-se constantemente à medida que enfrentam novas questões sociais, econômicas e políticas, a tal ponto que nos é difícil apontar apenas uma única razão pela qual o espaço urbano e construído se modifica ao longo do tempo. Mais recentemente, em razão dos muitos desafios que nossas cidades enfrentam, muitos arquitetos e arquitetas têm começado a se perguntar sobre como poderíamos construir um futuro melhor para nossas cidades e, principalmente, para as pessoas que nelas habitam. Neste longo e inexorável processo de evolução, muitas vezes a razão pela qual construimos nossas cidades de uma maneira e não outra tem a ver mais com uma linha de pensamento dominante do que com as condicionantes sociais, econômicas, políticas e também geográficas as quais arquitetos e urbanistas deveriam tentar responder.

Casa Concrete Blonde / Carter Williamson Architects

© Katherine Lu© Katherine Lu© Katherine Lu© Katherine Lu+ 30

Annandale, Austrália
  • Área Área deste projeto de arquitetura Área:  160
  • Ano Ano de conclusão deste projeto de arquitetura Ano:  2019
  • Fabricantes Marcas com produtos usados neste projeto de arquitetura
    Fabricantes: Bowral / Brickworks

Como resolver plantas circulares adequadamente

Frequentemente, quando as pessoas pensam em edifícios, elas costumam imaginar estruturas retangulares - ou, pelo menos, estruturas com plantas ortogonais e ângulos rígidos. Certamente, não edifícios com plantas circulares. A raridade da planta circular vem em parte do fato de que escolhas mal feitas de projeto podem levar a desperdício de espaço e arranjos internos inadequados, especialmente se os móveis e eletrodomésticos forem retangulares. No entanto, planos circulares bem projetados podem ter um efeito dramático, gerando configurações espaciais extraordinárias que atendem a uma variedade de necessidades estéticas e funcionais, enquanto desafiam o processo de especificação de materiais. Abaixo, listamos 18 edifícios com plantas circulares, considerando suas diversas estratégias de projeto.

Arquitetura de pedra: sensibilidade ambiental nas ruínas da Chapada Diamantina

Fachada de uma toca na Gruta do Teté, Igatu, localizada dentro do Parque Nacional da Chapada Diamantina. Image © rodriguezremor.artToca da Aninha, Igatu, localizada dentro do Parque Nacional da Chapada Diamantina. Image © rodriguezremor.artToca do garimpeiro, na trilha para a Rampa do Caim, Igatu. Image © rodriguezremor.artSede do Mirante Xique-Xique, Alto das Estrelas. Image © rodriguezremor.art+ 18

Quando fluxos migratórios não se dirigem a grandes centros urbanos surge a manifestação de uma arquitetura espontânea para suprir a necessidade de abrigo e proteção, função primordial de uma habitação. O uso de técnicas que se adaptam e improvisam com os materiais disponíveis no local traz novas possibilidades de imaginar a arquitetura e o modo como o humano desenvolve o entorno para servir a seus desejos e necessidades. Na impressionante Chapada Diamantina, em Igatu, o garimpo levou aproximadamente trinta mil pessoas para morar numa região distante e sem infraestrutura, impondo à criatividade humana o desafio de solucionar a questão de moradia, que foi respondida através da interação com o próprio entorno: as pedras.

Fábrica Biotrends / Rede Arquitetos

© Igor Ribeiro© Igor Ribeiro© Igor Ribeiro© Igor Ribeiro+ 30

Eusébio, Brasil
  • Arquitetos: Rede Arquitetos
  • Área Área deste projeto de arquitetura Área:  460
  • Ano Ano de conclusão deste projeto de arquitetura Ano:  2020

Quinta dos Peixes Falantes / M-Arquitectos

© Paulo Goulart© Paulo Goulart© Paulo Goulart© Paulo Goulart+ 38

Ribeira Grande, Portugal
  • Arquitetos: M-Arquitectos
  • Área Área deste projeto de arquitetura Área:  675
  • Ano Ano de conclusão deste projeto de arquitetura Ano:  2015
  • Fabricantes Marcas com produtos usados neste projeto de arquitetura
    Fabricantes: AutoDesk, CJ Mobiliário, Exporlux, Global Solutions – J.H. Ornelas, Margres, +6

Foster + Partners apresenta plano diretor para Atlanta, EUA

Foster + Partners apresentou o plano diretor para regenerar o Centennial Yards no centro de Atlanta. A proposta de 20 hectares transforma estacionamentos e antigos pátios ferroviários em um empreendimento de uso misto inclusivo e voltado para a comunidade, com amenidades e espaços públicos de última geração. O projeto faz parte de uma transformação urbana de US $ 5 bilhões e está sendo criado em colaboração com o escritório de arquitetura Perkins + Will.

¡Você seguiu sua primeira conta!

Você sabia?

Agora você receberá atualizações das contas que você segue! Siga seus autores, escritórios, usuários favoritos e personalize seu stream.