Stefano Boeri vence concurso para projetar o maior Centro de Reabilitação de Shenzhen

O escritório Stefano Boeri Architetti venceu o concurso internacional para a construção do maior e mais inovador Centro de Reabilitação de Shenzhen, na China. Com sua filiam chinesa, o SBA foi selecionado por um júri composto por figuras locais e internacionais como Peter Cook e Sou Fujimoto. Planejado para ser construído nos próximos três anos, o projeto implementará “um conjunto de terraços verdes e espaços sobrepostos em um sistema sustentável que combine natureza, arquitetura e biodiversidade, incluindo jardins internos dedicados à reabilitação”.

Cortesia de Stefano Boeri Architetti China Cortesia de Stefano Boeri Architetti China Cortesia de Stefano Boeri Architetti China Cortesia de Stefano Boeri Architetti China + 6

Sala de concertos e Centro de Exposições no Parque Rhilke / Studio Fuksas

© Dennis Esakov © Archivio Fuksas © Archivio Fuksas © Sophia Arabidze + 19

  • Arquitetos: Studio Fuksas
  • Área Área deste projeto de arquitetura Área:  2900

Exposição digital conecta os pontos entre performance e arquitetura

Seis meses após o lançamento do livro Bodybuilding, durante a última edição da bienal, a organização PERFORMA lança a exposição homônima, que apresenta 35 estúdios de arquitetura, que colaboram com a performatividade.

A arquitetura é um ponto ou uma vírgula? As formas construídas são corpos herméticos ou catalisadores de ação? O curador da PERFORMA, Charles Aubin, e o arquiteto Carlos Mínguez Carrascor, publicaram o livro Bodybuilding: Architecture and Performance, durante a edição mais recente da bienal PERFORMA 19, em novembro, na cidade de Nova York. A falta de uma pesquisa abrangente e globalizada sobre o assunto, despertou o interesse da dupla em investigar a maneira como os arquitetos fazem uso das performances, retomando um simpósio, que eles co-organizaram no Performa 17 Hub, em 2017. O livro, que apresenta ensaios de Mabel O. Wilson e Bryony Roberts, Lluís Alexandre Casanovas Blanco e Victoria Bugge Øye, baseou as abordagens fundamentais, agora profundamente enraizadas da exposição on-line: o impacto do movimento na urbanização sistemática, a relação do corpo com os edifícios e monumentos, e o papel da arquitetura em ação, de forma física ou sociopolítica.

Bodybuilding Bodybuilding, OMA, Prada Transformer, Seoul, 2009 Bodybuilding, Alex Schweder e Ward Shelley, ReActor, 2016. Fotografia de Richard Barnes Bodybuilding, Bryony Roberts e Mabel O. Wilson, Marching On, Dancers, Marcus Garvey Park, 2017. Fotografia de Jenica Heintzelman + 14

Casa Baan Lek Villa / GLA DESIGN STUDIO

© Soopakorn Srisakul © Soopakorn Srisakul © Soopakorn Srisakul © Soopakorn Srisakul + 34

Chanthaburi, Tailândia
  • Arquitetos: GLA DESIGN STUDIO
  • Área Área deste projeto de arquitetura Área:  250
  • Ano Ano de conclusão deste projeto de arquitetura Ano:  2019
  • Fabricantes Marcas com produtos usados neste projeto de arquitetura
    Fabricantes: Bluescope, Den Chan, Kohler, SCG, TOA

Reciclando edifícios: 10 projetos de reabilitação em Portugal

Reabilitar um edifício não é tarefa simples. Além de exigir sensibilidade aguçada para identificar e reconhecer o valor histórico das pré-existências – e, assim, decidir o que perduará no tempo e o que será substituído por elementos novos, coerentes com o programa atual –, trata-se também de uma estratégia que extrapola os limites do desenho e entra em temas como sustentabilidade e economia de meios. Afinal, estamos falando de reciclar uma estrutura, ou partes dela, e isso tem consequências tanto formais quanto ambientais.

Centro de Visitantes do Castelo de Pombal / COMOCO. Imagem © Fernando Guerra | FG+SG Sede Polopique / Filipa Guimarães. Imagem © João Morgado Uniplaces Headquarters / Paralelo Zero. Imagem © Francisco Nogueira Escritórios Vieira de Almeida & Associados / PMC Arquitectos + OPENBOOK Architecture. Imagem © José Campos + 11

Casa Light Hollow / YounghanChung Architects

© Yoon Joonhwan © Yoon Joonhwan © Yoon Joonhwan © Yoon Joonhwan + 27

Suyeong-gu, Coreia do Sul
  • Área Área deste projeto de arquitetura Área:  90
  • Ano Ano de conclusão deste projeto de arquitetura Ano:  2019
  • Fabricantes Marcas com produtos usados neste projeto de arquitetura
    Fabricantes: Artemide, Duomo&Co, Duun Edward, Eplus, Living Plus , +1

Bancas de Jornal / Estúdio Pantarolli Miranda

© Nedad Radovanovic © Nedad Radovanovic © Nedad Radovanovic © Nedad Radovanovic + 7

Realidades incômodas da habitação social na América Latina

Concluindo a série de artigos sobre o estudo da habitação social na América Latina, Nikos A. Salingaros, David Brain, Andrés M. Duany, Michael W. Mehaffy e Ernesto Philibert-Petit apresentam uma reflexão sobre os altos preços da terra, grandes esquemas e desestabilização nacional. Confira, a seguir.

Apartamento TP3 / Atelierzero + Tommaso Giunchi

© Simone Furiosi © Simone Furiosi © Simone Furiosi © Simone Furiosi + 22

Milão, Itália
  • Área Área deste projeto de arquitetura Área:  140
  • Ano Ano de conclusão deste projeto de arquitetura Ano:  2019
  • Fabricantes Marcas com produtos usados neste projeto de arquitetura
    Fabricantes: Aparici, CE.SI. Ceramica, Cielo, EQUIPE CERAMICS, Flos , +3

Escritório Vakinha / Butiá Arquitetura

© Marcelo Donadussi © Marcelo Donadussi © Marcelo Donadussi © Marcelo Donadussi + 26

  • Arquitetos: Butiá Arquitetura
  • Área Área deste projeto de arquitetura Área:  150
  • Ano Ano de conclusão deste projeto de arquitetura Ano:  2019
  • Fabricantes Marcas com produtos usados neste projeto de arquitetura
    Fabricantes: Knauf, Belgotex , Epóxi - ECOEX, Hunter Douglas, Newline

600 Telhas cinéticas reinventam a cabana finlandesa tradicional (mökki)

© NEON © NEON © NEON © NEON + 15

Shiver House é uma reinvenção radical da cabana finlandesa tradicional (mökki). O projeto é uma estrutura cinética que se adapta às forças naturais circundantes. Trata-se de uma exploração da ideia de que a arquitetura pode ser usada como um meio de criar um vínculo emocional mais próximo entre seus habitantes e o mundo natural em que se encontra. Além disso, o projeto aborda que a arquitetura pode parecer "viva" com a intenção de que isso gere um relacionamento emocional mais profundo e duradouro entre as pessoas e as estruturas que elas habitam.

Conceitualmente, a peça sugere que a arquitetura, em vez de estática e conformada por funções, pode ser um elemento poético, vivo e dinâmico que muda a maneira como nos relacionamos com a paisagem que nos cerca.

O território sob a ponte – a obra de Carrilho da Graça em Ribeira da Carpinteira

Foi em 1972 que o historiador norte-americano George Kubler propôs o termo “plain architecture” para definir a arquitetura portuguesa entre a metade do século XVI e o início do século XVIII. Enquanto em sua grafia nativa, a tradução do termo entendia o estilo português como simples, o uso do adjetivo designa uma geometria pouco complexa, que remete ao abandono do ornamento manuelino nas construções de igrejas e conventos. Na tradução feita para a língua portuguesa, porém, o termo “arquitetura chã” reconheceu em seu próprio vocábulo a vocação tectônica da arquitetura lusa ao transpor a referência da geometria para o solo e resultou em uma caracterização clara e monossílaba a constante relação que se vê entre o construído (arquitetura) e o existente (chão, solo ou território). Para além da rigorosidade do desenho das formas portuguesas, o termo trata também de uma arquitetura que se amarra ao chão em seu sentido metafórico; uma arquitetura sempre alinhada com a compreensão do território em que se coloca.

Casa no Gondramaz / Atelier do Corvo

© Rubens Mano © Rubens Mano © Rubens Mano © Rubens Mano + 31

Coimbra, Portugal
  • Arquitetos: Atelier do Corvo
  • Área Área deste projeto de arquitetura Área:  120
  • Ano Ano de conclusão deste projeto de arquitetura Ano:  2010
  • Fabricantes Marcas com produtos usados neste projeto de arquitetura
    Fabricantes: AutoDesk, CIFIAL, CLIMAR, Dow Building Solutions, ESMEC Lda , +8

Casa Busca Vida / David Bastos

© Tuca Reinés © Tuca Reinés © Tuca Reinés © Tuca Reinés + 31

Catu de Abrantes, Brasil
  • Arquitetos: David Bastos
  • Área Área deste projeto de arquitetura Área:  565
  • Ano Ano de conclusão deste projeto de arquitetura Ano:  2013
  • Fabricantes Marcas com produtos usados neste projeto de arquitetura
    Fabricantes: Caloula, Carlos Motta, Casual Móveis, Demuner, Dpot , +4

Apartamento Kitasenzoku / Tomoyuki Kurokawa Architects

© Takumi Ota © Takumi Ota © Takumi Ota © Takumi Ota + 21

MAD divulga projeto para o Parque Cultural da Baía de Shenzhen

MAD Architects apresentou seu projeto para o Parque Cultural da Baía de Shenzhen, localizado ao longo da costa de Shenzhen, China. O planejamento estabelece um complexo cultural de 51.000 metros quadrados que inclui um Salão de Design Criativo, o Museu de Ciência e Tecnologia de Shenzhen e um vasto espaço verde público.

© Proloog © Proloog © Proloog © Proloog + 20

Escola Poan Educação / Panda Office

© GL YANG © GL YANG © GL YANG © GL YANG + 36

  • Arquitetos: Panda Office
  • Área Área deste projeto de arquitetura Área:  470
  • Ano Ano de conclusão deste projeto de arquitetura Ano:  2019

Como a visualização de dados pode moldar a arquitetura e as cidades

Manuel Lima é um designer e pesquisador conhecido por seu trabalho em visualização e mapeamento de redes complexas. Ele é o fundador do VisualComplexity.com, membro da Royal Society of Arts, e foi nomeado uma das "50 mentes mais criativas e influentes" pela revista Creativity. Hoje, ele trabalha como gerente sênior de experiência do usuário na Google.

A entrevista a seguir explora suas inspirações e processos, assim como seus pontos de vista sobre como a visualização dos dados pode ajudar a melhorar a qualidade das nossas cidades. 

¡Você seguiu sua primeira conta!

Você sabia?

Agora você receberá atualizações das contas que você segue! Siga seus autores, escritórios, usuários favoritos e personalize seu stream.