O site de arquitetura mais visitado do mundo
i

Inscreva-se agora e organize a sua biblioteca de projetos e artigos de arquitetura do seu jeito!

Inscreva-se agora para salvar e organizar seus projetos de arquitetura

i

Encontre os melhores produtos para o seu projeto em nosso Catálogo de Produtos

Encontre os produtos mais inspiradores do nosso Catálogo de Produtos

i

Instale o ArchDaily Chrome Extension e inspire-se a cada nova aba que abrir no seu navegador. Instale aqui »

i

En todo el mundo, arquitectos están encontrando maneras geniales para reutilizar edificios antiguos. Haz clic aquí para ver las mejores remodelaciones.

Quer ver os melhores projetos de remodelação? Clique aqui.

i

Mergulhe em edifícios inspiradores com nossa seleção de 360 ​​vídeos. Clique aqui.

Veja nossos vídeos imersivos e inspiradores de 360. Clique aqui.

Tudo
Projetos
Produtos
Eventos
Concursos
Navegue entre os artigos utilizando o teclado
  1. ArchDaily
  2. Notícias
  3. Exposição “Crow's Eye View” – Coréia é premiada com o Leão de Ouro na Bienal de Veneza 2014

Exposição “Crow's Eye View” – Coréia é premiada com o Leão de Ouro na Bienal de Veneza 2014

Exposição “Crow's Eye View” – Coréia é premiada com o Leão de Ouro na Bienal de Veneza 2014
Exposição “Crow's Eye View” – Coréia é premiada com o Leão de Ouro na Bienal de Veneza 2014, Crow's Eye View: The Korean Peninsula. Imagem © Nico Saieh
Crow's Eye View: The Korean Peninsula. Imagem © Nico Saieh

Atualmente a Coréia apresenta um exemplo extremos de polarização pós-guerra: dois sistemas políticos e econômicos opostos, constantemente apresentados em contraste/conflito pela mídia global, que ainda mantém uma relação estreita e complicada. O papel da arquitetura nessa polarização foi instrumental. A Coréia do Norte buscou representar as aspirações de uma nova nação comunista num contexto devastado após a guerra - a tabula rasa a partir da qual as adaptações do modernismo poderiam surgir. Na Coréia do Sul, o rápido crescimento econômico alimentou uma forma de modernização que representava os ideais de um mundo globalizado. 

Estas distintas absorções da modernidade, e a relação entre estas duas nações vizinhas, estão representadas no Pavilhão da Coréia através de uma exposição chamada Crow’s Eye View, vencedora do Leão de Ouro na Bienal de Veneza 2014. A densa exposição, com curadoria de Minsuk Cho juntamente com Hyungmin Pai e Changmo Ahn, utilizou cada canto do pavilhão para representar o tema. Os curadores convidaram um grupo multidisciplinar de arquitetos, urbanistas, poetas, escritores, artistas, fotógrafos, cineastas, curadores e colecionadores a demonstrar (graças às suas disponibilidades, já que cooperações oficiais com instituições da Coréia do Norte se provaram impossíveis) as interseções e divisões arquitetônicas entre as Coréias do Norte e do Sul.

Reconhecida pelo júri como "pesquisa em ação", Crow’s Eye View proporcionou uma adição valiosa a um discurso que vem sendo predominantemente efetivado por narrativas ocidentais. E é precisamente isso que, segundo rumores, fazem deste o pavilhão favorito de Koolhaas.

Crow's Eye View: The Korean Peninsula. Imagem © Nico Saieh Crow's Eye View: The Korean Peninsula. Imagem © Nico Saieh Crow's Eye View: The Korean Peninsula. Imagem © Nico Saieh Crow's Eye View: The Korean Peninsula. Imagem © Nico Saieh + 20

Arquiteto desconhecido, May Day Stadium, Pyongyang, 1989; fotógrafo desconhecido  Cortesia de Philipp Meuser and the Foreign Languages Publishing House, Pyongyang. Imagem Arquiteto desconhecido, Kim Il-sung University, Pyongyang, 1946; foto por Charlie Crane, Kim Il-sung University, 2006  © Charlie Crane. Imagem Arquiteto anônimo da Paektusan Academy of Architecture, Silk Co-operative, 2011; Acrílico sobre papel  Comissionado por Nick Bonner, Cortesia da Coleção Nick Bonner, Pequim. Imagem  Kim Swoo Geun, Modelo da proposta para o Centro Pompidou, 1971  Cortesia da Fundação Kim Swoo Geun. Imagem  + 20

Do Catálogo Oficial da 14ª Exposição Internacional de Arquitetura. No rescaldo imediato da Segunda Guerra Mundial, a Península Coreana foi dividida em duas. No sistema polarizado da Guerra Fria, uma sociedade e cultura que mantinha um estado unido há mais de um milênio produziu sistemas econômicos, políticos e ideológicos radicalmente divergentes ainda que irrevogavelmente interconectados. 

Crow's Eye View: The Korean Peninsula. Imagem © Nico Saieh
Crow's Eye View: The Korean Peninsula. Imagem © Nico Saieh
Crow's Eye View: The Korean Peninsula. Imagem © Nico Saieh
Crow's Eye View: The Korean Peninsula. Imagem © Nico Saieh

O trauma da guerra e as adversidades políticas frequentemente simplificaram essa condição, reproduzindo clichês e preconceitos que obscurecem a complexidade e as possibilidades contidas no passado, presente e futuro da Península. No Pavilhão da Coréia, a arquitetura do lado Norte e Sul é apresentada como um agente - um mecanismo para gerar narrativas alternativas capazes de perceber tanto o cotidiano quanto o monumental a partir de novas perspectivas. 

Crow's Eye View: The Korean Peninsula. Imagem © Nico Saieh
Crow's Eye View: The Korean Peninsula. Imagem © Nico Saieh

A exposição é inspirada em Crow's Eye View, um poema do arquiteto e poeta coreano Yi Sang (1910-1937).Publicado em 1934 e influenciado pelo dadaísmo, Crow's Eye View é o emblema da visão fragmentada de um poeta coreano que aspirava ser um arquiteto moderno, uma aspiração impossível de ser atingida sob as debilidades causadas pelo colonialismo japonês. Em contraste com a visão do olho de um pássaro - uma perspectiva singular e universalizante - a exposição pontua a impossibilidade de uma compreensão coesa não apenas da arquitetura de uma Coréia dividida, mas da própria ideia de arquitetura. Ironicamente, enquanto a maior parte do mundo é livre para visitar ambas as Coréias, os sul-coreanos raramente têm a oportunidade de comunicação direta com seus vizinhos do norte. Reconhecidamente uma perspectiva sul-coreana, a exposição Crow's Eye View: The Korean Peninsula é um prólogo para uma ainda não realizada exposição conjunta das duas Coréias, o que poderíamos chamar de "Primeira Exposição de Arquitetura da Península Coreana".

Crow's Eye View: The Korean Peninsula. Imagem © Nico Saieh
Crow's Eye View: The Korean Peninsula. Imagem © Nico Saieh
Crow's Eye View: The Korean Peninsula. Imagem © Nico Saieh
Crow's Eye View: The Korean Peninsula. Imagem © Nico Saieh

A exposição não é de modo algum uma apresentação compreensível e equilibrada da arquitetura as duas Coréias. Como caminhos inexplorados de um globo irregular, uma diversa gama de trabalhos produzidos por arquitetos, urbanistas, poetas e escritores, artistas, fotógrafos e cineastas, curadores e colecionadores forma  uma conjunto múltiplo de programas de pesquisa, abordagens e pontos de vista. Estes chamam a atenção para o fenômeno urbano  e arquitetônico do planejado e do informal, individual e coletivo, o heroico e o comum. Entrelaçados em oposição, chocando-se uns com os outros, revelam como uma ampla gama de intervenções arquitetônicas refletiram e moldaram a vida na Península Coreana. O Pavilhão da Coréia revela a península tanto como sintoma quanto como agente, arquétipo e anomalia da tumultuosa trajetória global nos últimos cem anos. 

Crow's Eye View: The Korean Peninsula. Imagem © Nico Saieh
Crow's Eye View: The Korean Peninsula. Imagem © Nico Saieh

Ver a galeria completa

Sobre este autor
David Basulto
Autor
Cita: Basulto, David. "Exposição “Crow's Eye View” – Coréia é premiada com o Leão de Ouro na Bienal de Veneza 2014" [Inside Korea's “Crow's Eye View” – Golden Lion Winner at the Venice Biennale 2014] 20 Jun 2014. ArchDaily Brasil. Acessado . <https://www.archdaily.com.br/br/621981/exposicao-crows-eye-view-coreia-e-premiada-com-o-leao-de-ouro-na-bienal-de-veneza-2014> ISSN 0719-8906

¡Você seguiu sua primeira conta!

Você sabia?

Agora você receberá atualizações das contas que você segue! Siga seus autores, escritórios, usuários favoritos e personalize seu stream.