Tudo
Projetos
Produtos
Eventos
Concursos
  1. ArchDaily
  2. Mundo

Mundo: O mais recente de arquitetura e notícia

Instalação feita com cobertores espaciais da NASA cobrirá 10 mil metros quadrados no Festival Burning Man

O designer Alex Shtanuk, de Moscou, lançou uma campanha no Indiegogo para sua instalação de 10.000 metros quadrados com mais de 3.000 cobertores da NASA Space, para participar do festival Burning Man deste ano em Black Rock City, Nevada.

"The Blanket" procura "trazer as ondas do antigo Lago Lahontan de volta a Playa", influenciado pelas condições do vento para espelhar formas surreais como ondas, montanhas ou esculturas gigantes. Com um revestimento metálico exterior, o cobertor refletirá 97% do calor irradiado, criando um ambiente refrescante para aqueles que procuram abrigo do sol quente de Playa.

Cortesia de Alex Shtanuk via Indiegogo Cortesia de Alex Shtanuk via Indiegogo Cortesia de Alex Shtanuk via Indiegogo Cortesia de Alex Shtanuk via Indiegogo + 8

Foster + Partners é premiado em concurso da NASA para construir em Marte

NASA anunciou a conclusão da fase inicial do 3D Printed Habitat Challenge, premiando Foster + Partners | Branch Technology e a Universidade do Alasca, Fairbanks como as duas equipes com maiores pontuações nessa rodada.

Após a Fase 1 da competição (vencida por Clouds AO e SEArch), em que arquitetos e engenheiros de todo o mundo foram encarregados a imaginarem conceitos hipotéticos para a habitação em Marte, a Fase 2 desafiou os projetistas a fabricarem objetos reais impressos em 3D usando técnicas que poderiam ser empregadas para criar abrigos em uma missão futura ao planeta vermelho ou além.

Google Timelapse mostra a rápida expansão das cidades nos últimos 32 anos

Google Earth atualizou a ferramenta chamada Timelapse, permitindo aos visitantes uma visualização rápida da expansão territorial das áreas urbanas em todo o mundo entre 1984 e 2016.

Originalmente lançado em 2013 pela revista TIME e pela NASA, a atualização acrescentou mais quatro anos de informações, além de petabytes de dados de imagem de dois novos satélites (Landsat 8 e Sentinel-2) que mostram imagens mais nítidas das novas tramas urbanas e os recentes efeitos das mudanças climáticas em nossas cidades.

Clouds AO e SEArch vencem o concurso "Mars Habitat" da NASA com proposta em impressão 3D

A NASA, que recentemente confirmou a evidência de água corrente em Marte, declarou que os escritórios SEArch (Space Exploration Architecture) e Clouds AO (Clouds Architecture Office) venceram o concurso 3D Printed Habitat. Patrocinado pela NASA e pela America Makes, as equipes foram convidadas a usar materiais nativos e técnicas de impressão 3D para construir um habitat para quatro astronautas em Marte. A proposta vencedora, Ice House, foi premiada com US$25 mil e superou outras 30 finalistas.

"Reconhecendo que a água é o alicerce para a vida, a equipe usou a ideia de 'seguir a água' para abordar conceitualmente o local e construir seu projeto", disseram SEArch e Clouds AO. "[Nossa] proposta se destacou como uma das poucas a não para enterrar o habitat no subsolo, através da abundância antecipada de uma superfície de gelo na região norte que cria um escudo de gelo fino e vertical capaz de proteger o habitat da radiação enquanto celebra vida acima do solo. "

Foster + Partners entre os 30 finalistas do concurso para construir uma base em Marte

O escritório Foster + Partners foi selecionado entre os 30 finalistas do 3D Printed Habitat Challenge organizado pela America Makes e pela NASA. A proposta prevê a construção de um assentamento a partir de impressão 3D, realizada por robôs pré-programas e semi-autônomos que usam regolito encontrado em Marte para erguer habitações para até quatro astronautas.

"A proposta considera múltiplos aspectos do projeto, da entrega e implementação à construção e operações", comentou Foster. "O habitat será realizado em dois estágios anteriores à chegada dos astronautas".

Ranking 2015: As 20 melhores cidades do mundo para iniciar um empreendimento

O auge de negócios que o Vale do Silício vive desde os anos 90 deve-se principalmente ao fato de que esta região da baía de San Francisco converteu-se no local sede de diversas empresas de inovação e tecnologia de renome mundial, como a Apple, o Facebook e a Google, dentre tantas outras.

Mas o boom nesse setor foi impulsionado muito antes, em 1890, com a fundação da Universidade de Stanford, onde foram criadas uma série de ferramentas científicas e tecnológicas. Desde então, o Vale do Silício é uma referência internacional para cidades ao redor do mundo que queiram desenvolver novos centros de tecnologia e pesquisa num mesmo território.

Produto disso são as várias cidades ao redor do mundo que têm impulsionado o crescimento tecnológico e o empreendedorismo. De fato, um estudo recente da empresa de tecnologia Compass identificou quais as 20 cidades líderes para se iniciar uma empresa de inovação e tecnologia, com o objetivo de orientar os empreendedores neste tema

Conheça a seguir.

“Exodus”: 8 fotografias que mostram os fluxos migratórios no século XXI

“Exodus” é uma série fotográfica realizada por Marcus Lyon que pretende explorar os fluxos migratórios mais importantes do início do século XXI.

Veja outras fotografias, a seguir.

Ranking 2015 das 10 cidades mais caras do mundo segundo a UIE

O custo de vida em 131 cidades de 97 países foi medido pela Unidade de Inteligência Econômica (UIE) da revista britânica The Economist e resultou no ranking do "Custo de Vida no Mundo 2015".

A medição foi realizada a partir de 400 preços de 160 produtos e serviços de Nova Iorque, que estabeleceram um índice base de 100 pontos. Todas as 10 cidades consideradas as mais caras do mundo superaram essa cifra.

Assim, o ranking permite comparar os custos de vida entre as 131 cidades tendo em vista duas finalidades. Por um lado, busca-se que os governos estejam a par das tendências que podem influenciar essa situação e, por outro, as empresas podem calcular as políticas de compensação quando têm que deslocar seus funcionários para algumas das cidades que fizeram parte do ranking.

Quais são as 10 cidades mais caras? Veja a seguir:

Mapa da urbanização no mundo entre 1950 e 2030

2030. Imagem © The Economist
2030. Imagem © The Economist

Em 2030, cerca de 9% da população mundial viverá em megacidades, isto é, áreas urbanas com 10 milhões de habitantes ou mais, segundo dados da Organização das Nações Unidas (ONU).

Até lá, estes 9% se concentrarão em 41 megacidades, das quais 29 estarão em solo asiático, seguido pela América com 8. Enquanto isso, a África manterá o acelerado crescimento urbano dos últimos anos e também terá megacidades. 

No caso do Brasil, continuará havendo apenas duas megacidades, São Paulo e Rio de Janeiro, que concentrarão quase 38 milhões de pessoas.

A seguir, apresentamos uma cronologia sobre a urbanização no mundo (entre 1950 e 2030) representada em mapas elaborados pela publicação inglesa The Economist com dados da ONU, que mostram a classificação das cidades segundo suas populações.

Vídeo da NASA mostra como se espalha a poluição da terra

Este ano o nível de dióxido de carbono (CO2) em grande parte da atmosfera do hemisfério norte superou as 400 partes por milhão. Segundo a NASA, esse é um nível inédito mesmo durante a Revolução Industrial, momento em que as taxas alcançaram 270 partes por milhão.

Baseando-se nisso e com o objetivo e monitorar as emissões e fluxos de CO2, a NASA criou o Nature Run, o primeiro visualizador que mostra como se espalha a poluição pela atmosfera.

Diferente dos sistemas usados pela meteorologia, este conta com uma resolução 64 vezes maior, o que permite simular o movimento das emissões das indústrias e dos vulcões, além do pó, vapor de água, sal marinho em suspensão e outros tipos de partículas.

Mais informações a seguir.

25º Aniversário da queda do muro de Berlim: seu povo e um simples gesto

A tentação estava ali. Ao redor da esquina. Quase na palma da mão.

Recentemente Berlim celebrou o aniversário de um quarto de século da queda do muro que dividiu a cidade por 28 anos. E claro, esta celebração poderia ter sido a desculpa propícia para tirar partido das mesquinharias políticas, metáforas ideológicas e outras tantas formas de aproveitar o foco da atenção mundial. Espremendo, assim, até a última gota o poder simbólico do “muro” (aplicável a incontáveis analogias). Deste modo, e sem grande surpresa, pudemos ver centenas de editoriais, colunas de opinião e reportagens que interpretaram de acordo com seus próprios interesses a queda da cortina de mais de 45 quilômetros que separava esta cidade – e o mundo – em dois. Opiniões válidas, certamente.

14 cidades competem para estar entre as 7 Novas Cidades Maravilhosas

Em 2001, o cineasta suíço Bernard Weber criou a Fundação New 7 Wonders visando que as pessoas divulgassem os lugares que gostariam de reconhecer, promovendo a proteção do patrimônio natural e urbano das cidades escolhidas.

Para isto, foram estabelecidas três categorias: as 7 Novas Maravilhas do Mundo Moderno, as 7 Maravilhas Naturais e as 7 Novas Cidades Maravilhosas. Destas, os ganhadores das duas primeiras foram anunciados em 2007 e 2011, respectivamente.

A última categoria, correspondente às 7 cidades, iniciou seu processo de eleição pública em 2012 e no dia 7 de dezembro deste ano os ganhadores serão anunciados. A princípio foram nomeadas mais de 1200 cidades de 220 países e atualmente seguem na competição 14 delas, entre as quais 4 cidades latino-americanas.

Conheça, a seguir, as 14 cidades finalistas e o processo de seleção.

Brasil precisa de profissionais estrangeiros (entre eles arquitetos), aponta pesquisa da SAE

A Secretaria de Assuntos Estratégicos (SAE) estima, com base em um levantamento feito por uma comissão de especialistas e pesquisas com empresas e o público em geral, que é necessário trazer cerca de 6 milhões de profissionais estrangeiros qualificados para suprir a demanda nacional.

Entre os países com menor número de estrangeiros per capita, o Brasil apresenta hoje, segundo o ministro-chefe interino da SAE, Marcelo Neri, um “fechamento ao fluxo de pessoas”: os estrangeiros representam apenas 0,2% da população, porém, com os seis milhões previstos, o percentual subiria para 3%.

Trata-se de trazer mão de obra qualificada, sobretudo para as áreas da construção, engenharia e saúde, sugere Neri – isto é, entre os seis milhões de novos profissionais, um contingente de arquitetos, urbanistas e engenheiros civis estrangeiros.

20 estações de metrô surpreendentes

Existem, ao redor do mundo, diversas estações de metrô que, com suas esculturas, iluminação e murais lembram mais museus que infraestruturas de transporte. A seguir, compilamos 20 delas a partir de listas feitas pela BBC, Lonely Planet e WebUrbanist como estações surpreendentes.

Arts et Métiers Estação Namur Estação Olaias Estação Westfriedhof + 20

Ranking das cidades mais emergentes de 2014

O “Índice de Cidades Globais e Expectativas de Cidades Emergentes: Presente e Futuro”, elaborado pela consultora estadunidense A.T. Kearney, apresenta as 10 cidades de países com economia baixa ou média - segundo a classificação do Banco Mundial - que nos últimos anos protagonizaram um rápido crescimento para “colocar-se em dia” com as principais cidades globais, como Londres, Tóquio e Paris.

Para definir quais são as 10 cidades emergentes de mais rápido crescimento, a consultora analisou três categorias – Atividade Empresarial, Capital Humano e Inovação – em 34 cidades. Além disso, elaborou um ranking com 84 cidades que têm gerado, de alguma maneira, benefícios globais.

Conheça as 10 cidades emergentes e as 10 cidades globais, a seguir.

“Ciudades de Noche”: Um projeto para medir e reduzir a poluição luminosa

Desde 2003, a Estação Espacial Internacional da NASA tem feito e publicado em seu site fotografias noturnas de cidades. Entre outros fins, estas imagens têm sido usadas para identificar o alcance da poluição luminosa, considerada um fator que afeta a qualidade de vida nas cidades.

A partir destas imagens, um grupo de pesquisadoras da Universidad Complutense de Madrid (UCM) decidiu realizar a investigação “Ciudades de Noche”. Do que se trata este estudo? Mais detalhes na continuação.

As 10 cidades mais fotografadas do mundo segundo o Google

A partir das fotografias georreferenciadas enviadas à página do Panoramio - um site ligado ao Google - foi possível identificar quais são as 10 cidades mais fotografadas do mundo e, também, as mais registradas de cada continente.

A lista foi elaborada a partir dos dados georreferenciados de cada foto, que foram então passados para o SightsMap e representados através de “mapas de calor”. Em seguida este mapa foi combinado a informações oriundas de rankings de popularidade de cidades elaborados pelo Foursquare, Google Places e Wikipedia.

As regiões mais escuras do mapa representam locais menos fotografados, enquanto que as amarelas são os locais mais registrados. Os tons avermelhados representam a transição entre estes extremos.

Saiba quais são as cidades mais fotografadas do mundo, a seguir.

Ranking 2014: As 10 cidades mais inteligentes do mundo segundo ICIM

Quando falamos em cidades “inteligentes”, é comum pensarmos em cidades muito desenvolvidas tecnologicamente. Embora isso esteja correto, a tecnologia é apenas parte de uma série de atributos que, quando analisados em conjunto, determinam o quão inteligente uma cidade é. Dentre os aspectos observados  estão também o acesso aos serviços públicos, os planos de descontaminação e gestão de recursos naturais, os métodos de participação dos cidadãos, entre outros.