Tudo
Projetos
Produtos
Eventos
Concursos
  1. ArchDaily
  2. Kazuyo Sejima

Kazuyo Sejima: O mais recente de arquitetura e notícia

Quem já ganhou o Prêmio Pritzker?

O Prêmio Pritzker é o reconhecimento mais importante que um arquiteto(a) pode receber em vida. A honraria é outorgada todos os anos a arquitetos e arquitetas cuja obra construída "tenha produzido significativas contribuições para a humanidade ao longo dos anos", segundo explica a própria organização responsável pela premiação. Por esta razão, o júri presta homenagem a pessoas e não a escritórios, como já aconteceu em 2000 (Rem Koolhaas ao invés do OMA), 2001 (Herzog & de Meuron), 2010 (SANAA), 2016 (Elemental) e 2017 (RCR Arquitectes), premiando seus fundadores (como no caso do SANAA), o então, um deles (Elemental).

O prêmio surgiu de uma iniciativa criada por Jay Pritzker através da Fundação Hyatt, organização associada a empresa hoteleira que o mesmo fundou em conjunto com seu irmão Donald em 1957. A primera edição do prêmio foi realizada em 1979, quando Philip Johnson se tornou o primeiro arquiteto a ser homenageado. Estadunidense, Johnson é autor de importantes obras da história da arquitetura moderna, como a Glass House (1949).

O Prêmio Pritzker já conta com quarenta edições anuais ininterruptas, galardoando arquitetos e arquitetas de 18 nacionalidades diferentes. Metade dos premiados são europeus; América, Ásia e Oceania dividem as outras vinte edições, e até hoje nenhum arquiteto o arquiteta africano(a) teve a chance de receber o prêmio, sendo o único continente do globo a não possuir representantes no hall da fama da arquitetura.

Kazuyo Sejima, Toyo Ito e Sou Fujimoto criam arquiteturas caninas para exposição na Japan House SP

A Japan House São Paulo inaugura, no dia 19 de janeiro, a exposição Architecture for Dogs: Arquitetura para cães com curadoria do designer japonês Kenya Hara. A mostra apresenta, por meio do trabalho de renomados arquitetos, casas de cachorros em um pioneiro exercício de escala que leva em conta as atuais relações da sociedade com esses animais de estimação.

Projeto Paramount por Konstantin Grcic. Image © Hiroshi Yoda Projeto Beagle House - Interactive Dog House por MVRDV . Image © Hiroshi Yoda Projeto Pointed T por Hara Design Institute. Image © Hiroshi Yoda Projeto Mount Pug por Kengo Kuma. Image © Hiroshi Yoda + 15

Kazuyo Sejima: "Projetar um edifício não é apenas um exercício de escala, mas principalmente de detalhe"

A cofundadora do escritório japonês de arquitetura SANAA, Kazuyo Sejima, apresentou mais detalhes do seu novo projeto para a futura Galeria Nacional de Budapest na ocasião de sua participação no Hay Festival Segovia, realizado na cidade homônima na última sexta-feira na zona metropolitana de Madri. A ganhadora do Prêmio Pritzker de 2010 (junto ao seu sócio Ryue Nishizawa) assinalou que o conceito deste projeto segue a linha de outros três icônicos museus realizados anteriormente pelo seu aclamado escritório de arquitetura: o Museu de Arte Contemporânea do século XXI em Kanazawa (2004), o New Art Museum na cidade de Nova Iorque e o Louvre de Lens, na França (2012).

No contexto da décima terceira edição do Hay Festival realizado na cidade de Segovia, Laszló Baán, diretor do Museu Húngaro de Belas Artes, revelou seu plano ambicioso, apresentando os detalhes do Projeto em Budapest, um masterplan de 100 hectares em pleno coração da capital, o qual contará com o projeto de outros dez museus, incluindo a Casa da Música Húngara projetada por Sou Fujimoto, a ampliação do jardim zoológico, o museu de belas artes e a própria Galeria Nacional de Budapest, concebida pelo SANAA para abrigar um acervo que vai da arte do século XIX até a contemporaneidade.

Louvre Lens / SANAA

© Julien Lanoo © Julien Lanoo © Julien Lanoo © Julien Lanoo + 30

  • Arquitetos

  • Localização

    99 Rue Paul Bert, 62300 Lens, França
  • Área

    28000.0 m2
  • Ano do projeto

    2012
  • Fotografias

    Julien Lanoo

Kazuyo Sejima nomeada a mais nova jurada do Prêmio Pritzker

A arquiteta japonesa Kazuyo Sejima, co-fundadora do escritório SANAA, foi nomeada a mais nova jurada do Prêmio Pritzker de Arquitetura.

Sejima, vencedora do Pritzker de 2010 ao lado de seu sócio Ryue Nishizawa, ajudará a eleger o vencedor ou vencedora do Pritzker 2018, 40ª edição da maior honraria do campo da arquitetura. 

Kazuyo Sejima: habitar entre o material e o abstrato

Kazuyo Sejima nasceu em Ibaraki, Japão, en 1956. É sócia fundadora do escritório SANAA, junto com Ryue Nishizawa. Trabalhadora incessante, construiu uma sólida trajetória profissional em diversos países.

A escala do necessário calibra uma incessante busca pela persistência experiencial do espaço (micro e coletivo) através do etéreo das formas, das figuras, dos materiais e seus limites. Sua arquitetura propõe habitar entre o material e o abstrato. 

Museu Sumida Hokusai de Kazuyo Sejima, pelas lentes de Laurian Ghinitoiu

Localizado em Sumida Ward, Tóquio, onde Sumida Hokusai (Katsushika Hokusai) nasceu e passou a maior parte de sua vida, este museu - projetado por Kazuyo Sejima e concluído em novembro de 2016 - é um templo para a obra do artista japonês, que inclui A Grande Onda de Kanagawa e Fuji Vermelho.

Este projeto, além de celebrar o trabalho de Hokusai, também foi concebido como um chamariz cultural. Nesta série de fotografias, Laurian Ghinitoiu aponta suas lentes para este novo marco cultural da capital do Japão.

© Laurian Ghinitoiu © Laurian Ghinitoiu © Laurian Ghinitoiu © Laurian Ghinitoiu + 41

Como pronunciar corretamente o nome destes 22 arquitetos famosos

Não há dúvida de que uma das melhores coisas da arquitetura é a sua universalidade. De onde quer que você venha, o que quer que você faça, arquitetura de algum modo tocou sua vida. No entanto, quando inesperadamente temos que pronunciar o nome de um arquiteto estrangeiro ... as coisas podem ficar um pouco complicadas. Esta é uma situação que a pronúncia errada pode fazer você parecer menos profissional do que você é. (Se você for realmente azarado, isso poderia acabar fazendo você parecer estúpido na frente de seus filhos e do mundo inteiro.)

Para lhe ajudar, compilamos uma lista de 22 arquitetos cujos nomes são um pouco difícil de pronunciar, acompanhada de gravações em que seus nomes são pronunciados impecavelmente. Ouça e repita quantas vezes for necessário até acertar e você estará preparado para qualquer situação potencialmente embaraçosa.

Museu Sumida Hokusai de Kazuyo Sejima, pelas lentes de Vincent Hecht

Nesta série fotográfica, Vincent Hecht direciona suas lentes para o recém-inaugurado Museu Sumida Hokusai, projetado por Kazuyo Sejima, Pritzker de 2010 e sócia do escritório SANAA. Localizado no bairro de Sumida, em Tókio, a estrutura angular de quatro pavimentos abriga uma coleção de mais de 1.800 obras de renomado pintor Katsushika Hokusai, que viveu em Sumida há mais de 200 anos.

© Vincent Hecht © Vincent Hecht © Vincent Hecht © Vincent Hecht + 21

4 formas de se vestir como um arquiteto

1. Tudo preto.
2. Preto com um pouco de cinza.
3. Preto com um pouco de branco.
4. Combinação de diferentes tons de preto. 

Pronto. Vá para casa.

Brincadeiras à parte, nunca houve um uniforme na profissão de arquitetura. A verdade é que há uma grande variedade de diferentes formas de se fazer arquitetura e uma roupa específica para exercer a profissão, muitas vezes, depende da cultura de cada escritório. Existem empresas corporativas compostas por centenas de pessoas em blocos de escritórios onde se espera um traje 'executivo" e há ateliês onde jeans e uma camisa simples são mais apropriados para o trabalho.

O mundo arquitetônico é único e ele espera que sejamos criativos como artistas, práticos como engenheiros, negociantes como empresários e habilidosos como artesãos mas, ao mesmo tempo, somos convidados a descobrir o nosso próprio estilo e abordagem. Hibridismo e improvisação são constantes na arquitetura, que é definitivamente refletida em nossas escolhas de moda. O guarda-roupa do arquiteto, porém, é governado de forma geral por quatro palavras-chave: excêntrico, profissional, descontraído e, bom,...em grande parte, preto. Aqui temos descritas algumas dicas sobre como se vestir de acordo com estas quatro qualidades.

Camisa Vintage Festival via ASOS Camisa via COS Camiseta de Bjarke Ingels "Yes is More" via Cafe Press Terno Cinza via ZARA + 33

Entre intervenções genéricas e arquitetura de relações: Uma jornada pela costa do Japão

Neste artigo, escrito por Christian Dimmer e ilustrado com as fotografias de Max Creasy,apresentamos uma análise da paisagem arquitetônica da costa do Japão após o terremoto e tsunami que devastaram Aomori, Iwate e Miyagi.

Poucos desastres foram tão complexos e tiveram implicações tão profundas quanto o terremoto, o tsunami e o vazamento nuclear que atingiram o nordeste do Japão em 11 de março de 2011. Ao passo que mais de 500 quilômetros de costa foram devastados, o desastre se desdobrou também em centenas de cidades que foram diferentemente afetadas dependendo de  suas condições topográficas, suas morfologias urbanas, memória coletiva de desastres passados e laços sociais com as comunidades. 

Ritsumeikan University / Munemoto Lab + Shinsaku Munemoto Architects & Associates.. Imagem© Max Creasy N Village / Zai Shirakawa Architects. Otsuchicho Namiita Coast. Imagem © Max Creasy Interior: Ritsumeikan University Munemoto Lab  + Shinsaku Munemoto Architects & Associates. Imagem © Max Creasy Irony Stations, MotoYoshiChoo (Miyagi ) / Hirokazu Tohki, Shiga University.  Imagem © Max Creasy + 19

Kazuyo Sejima projeta trem expresso no Japão

A arquiteta Kazuyo Sejima está projetando um novo trem expresso no Japão. Idealizado pelo Seibu Group, o trem Limited Express será um acréscimo mais discreto à série "Red Arrow" da companhia, que ostenta colores chamativas e desenhos tradicionais que se destacam da paisagem.

De certa forma semelhante à arquitetura de Sejima, a proposta inicial revela um desenho leve e semitransparente que permite ao trem se mesclar à paisagem. 

AR seleciona 15 finalistas para o Women in Architecture Awards

O Architectural Review (AR) revelou as candidatas para seus prêmios Woman Architect of the Year 2016 e Moira Gemmill Prize for Emerging Architecture. Tatiana Bilbao, Jeanne Gang, Kazuyo Sejima e Charlotte Skene Catling estão entre as finalistas do Woman of the Year por seus respectivos impactos na profissão e habilidades de inspirar mudanças no campo da arquitetura.

Onze mulheres estão entre as finalistas do Moira Gemmill Prize for Emerging Architecture, selecionadas pelo "uso de inovações na arquitetura para catalisar mudanças sociais positivas." Veja, a seguir, a lista completa.

Arquitetas Invisíveis apresentam 48 mulheres na arquitetura: Arquitetura

Para celebrar o Dia das Mulheres, pedimos ao coletivo brasileiro Arquitetas Invisíveis, com sede em Brasília, que compartilhassem conosco parte de sua pesquisa que identifica e enaltece o trabalho das mulheres na Arquitetura e Urbanismo, elas gentilmente nos cederam este material - que apresenta 48 mulheres divididas em sete categorias: pioneiras, "nas sombras", arquitetura, paisagismo, arquitetura social, urbanismo e arquitetura sustentável – que será publicado separadamente durante esta semana.

Hoje, apresentamos as arquitetas que se destacaram pela excelência de suas obras.

Carme Pinós. © Estudio Carme Pinós Jô Vasconcellos. © Beto Novaes/EM/D.A Press Gae Aulenti. © Ernesto Ruscio - Getty Images Europe via Zimbio. Jeanne Gang em frente ao seu projeto Acqua Tower. Imagem Cortesia da Fundação John D. e Catherine T. MacArthur + 32

Expo Revestir promove palestra com Jürgen Mayer, Kazuyo Sejima e Ryue Nishizawa

A 13° edição da Expo Revestir acontece entre os dias 3 e 6 de março no Transamérica Expo Center, em São Paulo. Entre os eventos promovidos pela exposição, o dia 6 é reservado aos arquitetos, com palestras do arquiteto e designer alemão Jürgen Mayer, e Kazuyo Sejima e Ryue Nishizawa, do escritório japonês SANAA, vencedor do Prêmio Pritzker de 2010.

Arquitetos chilenos e japoneses trabalham em conjunto para a próxima etapa de Ochoalcubo

Recentemente, na inauguração da Semana da Madeira, foram iniciadas as etapas 3 e 4 do projeto Ochoalcubo, com uma conferência entre dois grandes exponentes da arquitetura internacional; o japonês Ryue Nishizawa (SANAA), Pritzker 2010, e o chileno Alejandro Aravena, jurado do Prêmio Pritzker. Alguém poderia se perguntar, além da profissão e do prêmio Pritzker, quais são os aspectos que unem esses dois arquitetos para que estejam envolvidos no mesmo projeto? Para a equipe do Ochoalcubo, a resposta está no "cinturão de fogo". A região terrestre onde têm ocorrido os maiores terremotos do mundo, que assolou o Chile em 2010 e, um ano depois, fez estremecer o Japão. Com esse ponto de convergência e a exitosa participação do arquiteto japonês Toyo Ito na primeira etapa do projeto, oito arquitetos chilenos e oito arquitetos japoneses estão hoje trabalhando no projeto de 16 residências que dialogarão entre si nas montanhas da região central do Chile.

Conheça a história desse laboratório de arquitetura chamado Ochoalcubo e as propostas que mudarão a cara do setor de Los Vilos com desenhos de Kazuyo Sejima, Ryue Nishizawa, Sou Fujimoto, Kengo Kuma, Alejandro Aravena e Cristián Undurraga, entre outros grandes nomes da arquitetura.

Proposta de HLPS. Imagem Cortesia de HLPS Proposta de Sou Fujimoto.  Imagem Cortesia de HLPS Proposta de Junya Ishigami.  Imagem Cortesia de HLPS Proposta de Cristián Undurraga. Imagem Cortesia de HLPS + 130

Vídeo: Shibaura House por Kazuyo Sejima

Como parte da série de vídeos sobre arquitetura japonesa, o arquiteto e filmmaker francês e Vincent Hecht criou essa exploração visual da Casa Shibaura de Kazuyo Sejima. Concluída em 2011, a edificação de cinco pavimentos é quase completamente coberta de vidro e conta com espaços de pé-direito duplo que expõem os trajetos pelo edifício. O edifício também conta com um café público em seu térreo e um terraço em sua cobertura.

A "segunda reconstrução" do Pavilhão Mies van der Rohe em Barcelona

Após as intervenções realizadas pela dupla japonesa SANAA (2008), pelo artista plástico Antoni Muntadas (2009) e pelo artista chinês Ai Weiwei (2010) - que inundou o edifício da Fundação Mies van der Rohe com leite e café - a instituição convidou, para sua sétima e atual edição, o fotógrafo Jordi Bernardó a intervir na obra deste mestre modernista.

Mais informações a seguir.