Tudo
Projetos
Produtos
Eventos
Concursos
  1. ArchDaily
  2. Iphan

Iphan: O mais recente de arquitetura e notícia

Iphan promove concurso para seleção do emblema do patrimônio cultural brasileiro

Em 2017 o Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) completa 80 anos de atuação e, como parte das comemorações, lançou no dia 13 de janeiro o edital do concurso nacional para a escolha do Emblema do Patrimônio Cultural Brasileiro. O objetivo da seleção é criar uma identidade visual para os bens do Patrimônio Cultural Brasileiro, valorizando sua condição especial e apoiando sua promoção. As inscrições são gratuitas e podem ser realizadas entre 16 de janeiro a 02 de março de 2017. O prêmio para o trabalho vencedor será de R$ 30 mil.

Iphan abre inscrições para mestrado profissional em preservação do patrimônio cultural

Com o objetivo de formar, durante 24 meses, profissionais graduados em diversas áreas de conhecimento para atuarem no campo da preservação do patrimônio cultural, o Mestrado Profissional em Preservação do Patrimônio Cultural do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (PEP/MP/Iphan) abre as inscrições para a seleção de 20 bolsas. Os interessados poderão se inscrever até o dia 03 de março de 2017.

O Mestrado Profissional associa as práticas de preservação nas unidades da Instituição, distribuídas no território nacional, ao aprendizado teórico-metodológico e à pesquisa. O início das atividades será dia 01 de agosto de 2017, conforme determinações do Edital.

IPHAN conclui restauro de igreja do século XVI em Vila Velha

Mais um Patrimônio Cultural do Brasil foi devolvido à sociedade totalmente restaurado. No dia 18 de dezembro, a comunidade de Vila Velha (ES) recebeu a Igreja de Nossa Senhora do Rosário, após quase um ano de obras, realizadas pelo Governo do Estado em parceria com a Prefeitura Municipal e a Vale. O Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional no Espírito Santo (Iphan-ES) fez o acompanhamento técnico em todo o processo, desde a elaboração do projeto até a execução das obras no monumento, tombado pelo Iphan em 1950.

Durante os trabalhos, foram realizados reparos na estrutura, tratamento de reboco, adaptações de acessibilidade, recuperação de adornos e elementos decorativos. A comunidade também poderá conferir o resgate histórico das pinturas artísticas, o retorno do coro em estrutura de madeira, além de uma reforma completa no telhado da igreja.

Casa da Flor em São Pedro da Aldeia é tombada pelo Iphan

O Conselho Consultivo do Patrimônio Cultural aprovou por unanimidade a inscrição da Casa da Flor no Livro do Tombo de Belas Artes, durante sua reunião na sede do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan), em Brasília. Novo Patrimônio Cultural Material Brasileiro, a construção fica em São Pedro da Aldeia, na Região dos Lagos (RJ), e foi criada por Gabriel Joaquim dos Santos, filho de uma índia e de um ex-escravo, com paredes em taipa e utilizando esteios em madeira roliça, decorada com mosaicos, esculturas e enfeites criados a partir do lixo e objetos quebrados.

IPHAN lança livro sobre azulejos que constroem a narrativa histórica e cultural da cidade de Belém

Uma das cidades do mundo com maior riqueza de azulejaria, Belém (PA) deslumbra o visitante com a variedade de cores, desenhos, texturas e tamanhos dos seculares azulejos que constroem a narrativa histórica e cultural da cidade. No intuito de promover a beleza e a diversidade dessas peças que decoram as fachadas das edificações belenenses, o Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional(Iphan) lança na capital paraense o livro Azulejaria em Belém do Pará – Inventário – Arquitetura civil e religiosa – Século XVII ao XX.

O evento ocorrerá amanhã, 1º de setembro, com a palestra Azulejos de Belém às 16h00 seguida com o lançamento às 18h30, no anexo da Superintendência do IPHAN-PA, e terá participação da presidente do IPHAN, Kátia Bogéa.

Iphan lança a publicação "Educação Patrimonial: Inventários Participativos"

A publicação Educação Patrimonial: Inventários Participativos consiste em um desdobramento do Programa Mais Educação, realizado através de uma parceria entre o MEC e o Iphan, nas escolas públicas do Brasil, com o objetivo de fazer com que os alunos identificassem suas referências culturais. O uso nesses espaços fez com que a sociedade se apropriasse deste instrumento para além dos muros das escolas e fosse usado por grupos e comunidades a partir de uma linguagem que se comunica com os indivíduos, contudo sem formalizar o reconhecimento por parte das instituições oficiais de preservação.

Arquitetos lançam manifesto e chamada para abaixo-assinado em defesa do Iphan

O manifesto a seguir, publicado originalmente na plataforma Vitruvius, foi escrito por Silvana Rubino, Silvio Oksman, Sabrina Fontenele, Deborah Neves e Eduardo Costa, profissionais com atuação ligada à preservação do patrimônio. As pessoas dispostas a apoiar o texto na forma de um abaixo-assinado devem assinar neste LINK.

Conjunto Moderno da Pampulha a um passo de se tornar Patrimônio Mundial

Projetado em 1940 em torno de um lago artificial, o Conjunto Moderno da Pampulha, em Belo Horizonte - MG, teve seu dossiê de candidatura a Patrimônio Mundial da UNESCO aprovado. A notícia chegou ao Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) nesta semana. O conjunto conta com obras de Oscar Niemeyer, jardins criados por Roberto Burle Marx, painéis de Cândido Portinari e esculturas de Alfredo Ceschiatti.

Passarela do Samba, MAC e Parque do Ibirapuera são tombados pelo Iphan

Por unanimidade, o Conselho Consultivo do Patrimônio Cultural decidiu, nesta sexta, 06 de maio, pela inclusão do Museu de Arte Contemporânea de Niterói , do Conjunto de edificações projetadas pelo arquiteto Oscar Niemeyer para o Parque do Ibirapuera e da Passarela do Samba no Conjunto da Obra de Oscar Niemeyer, tombado pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) em 2007.

Os três bens complementam a relação, encaminhada pelo próprio Oscar Niemeyer, de 24 monumentos protegidos como patrimônio cultural brasileiro em homenagem ao seu centenário, há nove anos.

Lina Bo Bardi, a representação da mulher no espaço público

Oito de março, Dia Internacional da Mulher. A data transmite muito mais do que uma reflexão acerca do universo feminino, pois traz a compreensão da importância do papel da mulher na sociedade e lembra sua luta política em prol de direitos. Para refletir sobre esta temática, o Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) faz uma homenagem às mulheres, relembrando a obra da arquiteta ítalo-brasileira, Lina Bo Bardi, marcada por ideias revolucionárias e humanistas.

Os principais sítios arqueológicos pré-coloniais do Brasil

Segundo levantamento de 2008 feito pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN), o Brasil possui 14.000 sítios arqueológicos. Hoje, acredita-se que esse número já tenha saltado para 20 mil. Porém, desse total, somente 17 bens arqueológicos (11 sítios e 6 coleções) foram tombados pelo IPHAN, conforme esse instituto informa em seu site.

É possível visitar muitos deles com boa estrutura para receber o visitante. Há, porém, aqueles que se encontram em locais de difícil acesso e outros que precisam de autorização para serem visitados. A lista abaixo, em ordem alfabética por estado, limita-se aos sítios arqueológicos pré-coloniais, isto é, sítios com vestígios de ocupação anterior à chegada dos portugueses.

Iphan disponibiliza mais de 250 publicações sobre arquitetura, arte e patrimônio para download

Desde 1937, o Iphan produz uma linha editorial de referência na área de artes, arquitetura e patrimônio cultural. Poucas pessoas sabem, no entanto, que a coleção de publicações está disponível ao acesso de todos os interessados, que podem, inclusive, fazer o download dos volumes.

De anais de eventos a artigos sobre patrimônio histórico, grandes obras de intervenção, política patrimonial, folclore e cultura popular, a coleção disponibilizada pelo Iphan abrange mais de 250 publicações e pode ser acessada na página oficial do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional.

Conheça a biblioteca online do Iphan e faça o download das publicações aqui.

Iphan abre inscrições para mestrado profissional em preservação do patrimônio

O Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) abriu inscrições para 20 bolsas de Mestrado Profissional em Preservação do Patrimônio Cultural. Os interessados em participar do processo seletivo podem se inscrever até o dia 1 de março de 2016.

Coleção Lina Bo Bardi

As Edições Sesc São Paulo e o IPHAN (Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional) lançaram, em parceria com o Instituto Lina Bo Bardi, uma coleção de seis livros sobre a obra da arquiteta italiana Lina Bo Bardi, sendo um deles inédito e os demais revistos e ampliados. Com organização de Marcelo Ferraz e textos da própria Lina e de outros autores (todos em português e inglês), os livros trazem croquis, aquarelas, desenhos simples feitos à mão, maquetes, imagens da época das construções e fotos atuais.

Conselho Consultivo do Iphan aprova o tombamento da sede do IAB-SP

Um dos principais registros da arquitetura moderna paulista, o edifício sede do Departamento São Paulo do Instituto de Arquitetos do Brasil (IAB-SP) teve sua proposta de tombamento em nível nacional aprovada hoje pelo Conselho Consultivo do Patrimônio Cultural em uma reunião que aconteceu no Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) em Brasília.

O IAB-SP foi criado em 1943, e a necessidade de ter um espaço próprio levou à realização de um concurso público nacional de arquitetura, em 1946, para a escolha do projeto da sede. Por decisão do júri, composto por Oscar Niemeyer, Firmino Saldanha, Hélio Uchôa, Fernando Saturnino de Britto e Gregori Warchavchik, as três equipes finalistas desenvolveriam o projeto definitivo em conjunto. Assim, com autoria de Rino Levi, Roberto Cerqueira Cesar, Miguel Forte, Jacob Ruchti, Galiano Ciampaglia, Zenon Lotufo, Abelardo de Souza e Helio Duarte, foi erguido um dos principais registros arquitetônicos de São Paulo entre 1947 e 1950.

Iphan abre chamada de trabalhos para publicação em sua página

O Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) abre espaço em sua página para a publicação de artigos, resenhas e ensaios voltados às temáticas de preservação, salvaguarda e valorização do patrimônio cultural brasileiro, seus reflexos no Brasil, assim como suas correlações no plano internacional.

Jardins de Burle Marx e Campo de Santana entram para a lista de tombamento do Iphan

Os jardins de praças públicas planejados por Roberto Burle Marx, no Recife e O Campo de Santana, no Rio de Janeiro entraram no rol de bens protegidos pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan). Os pedidos de registros e de tombamentos foram discutidos na 79ª reunião do Conselho Consultivo de Patrimônio do Iphan, na quinta-feira, 11 de junho, em Brasília, e aprovados por unanimidade.

Projetados na década de 1930, os jardins localizados nas Praças Euclides da Cunha, Casa Forte, do Derby, da República e Jardim Campo das Princesas, Salgado Filho e Faria Neves trazem em comum a característica inovadora do paisagista Roberto Burle Marx, que se baseou na tríade higiene, educação e arte, na qual a vegetação é um dos elementos centrais.

Restauro do Pedregulho tem conclusão prevista para este mês

Projetado por Affonso Eduardo Reidy, o Conjunto Residencial Prefeito Mendes de Moraes, mais conhecido como Pedregulho, está a cinco anos passando por um processo de restauração financiado pelo governo estadual do Rio de Janeiro. Com conclusão prevista para o fim deste mês, a recuperação da fachada e das janelas do emblemático edifício é uma das condições para que o conjunto seja tombado pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional – IPHAN.

Localizado na Zona Norte da capital fluminense, o Conjunto do Pedregulho foi concluído em 1947 e tinha por finalidade abrigar funcionários públicos em suas 328 unidades distribuídas em seis pavimentos que seguem uma planta serpenteante, solução adotada por Reidý para acompanhar o perfil natural do terreno.