As melhores exposições de arquitetura no Brasil em 2019

As melhores exposições de arquitetura no Brasil em 2019

A partir das formas de narrar, as exposições de arquitetura promovem a difusão de conhecimentos e questionamentos inseridos na teoria e prática da disciplina. Para além da apreensão de determinado objeto ou conjunto arquitetônico a partir da vivência naquele espaço, as exposições de arquitetura apresentam conteúdos estabelecidos por meio de percursos narrativos, classificações, aproximações ou contraposições, expandindo o conhecimento sobre a arquitetura, se não pela experiência in loco, pela forma de expor as peças gráficas. Nesse sentido, a curadoria e a prática expográfica podem construir novos questionamentos no campo da arquitetura, incitando no visitante o exercício da crítica.

Seja como retrospectiva em relação à carreira de um arquiteto ou à produção em determinado contexto histórico/geográfico, seja como apanhado da produção e temáticas atuais, as exposições de arquitetura proporcionam ambientes onde o debate em torno de temas relacionados à profissão ganha visibilidade, atraindo muitas vezes não só arquitetos, mas também o público geral. 

Com destaque para a 12ª edição da Bienal Internacional de Arquitetura de São Paulo, idealizada e promovida pelo IAB-SP, 2019 foi também o ano de celebração de centenários de renomados arquitetos brasileiros e de exposições de arquitetura com diferentes eixos temáticos. Assim, buscamos reunir as melhores exposições de arquitetura realizadas no Brasil no ano de 2019, garantindo também espaço para mostras que aconteceram fora dos maiores centros urbanos. Confira a seguir:

12ª Bienal Internacional de Arquitetura de São Paulo / Sesc 24 de Maio e Centro Cultural São Paulo

Apanhador de nuvens. Por Bruther (França); Stéphanie Bru, Alexandre Theriot. Imagem: © Javier Agustin Rojas
Apanhador de nuvens. Por Bruther (França); Stéphanie Bru, Alexandre Theriot. Imagem: © Javier Agustin Rojas

Com curadoria de Ciro Miguel, Charlotte Malterre-Barthes e Vanessa Grossman, a 12ª BIA, Todo dia, foi dividida em duas exposições que ocuparam dois edifícios-manifesto do cotidiano de São Paulo: Todo dia, no Sesc 24 de Maio, e Arquiteturas do Cotidiano, no Centro Cultural São Paulo. Os projetos selecionados estavam classificados em torno de três eixos temáticos: Relatos do cotidiano; Materiais do dia-a-dia; e Manutenções diárias, fazendo parte de um programa que também contou com instalações, debates, conferências, transmissões e publicações.

6º Prêmio de Arquitetura Instituto Tomie Ohtake AkzoNobel / Instituto Tomie Ohtake

6º Prêmio de Arquitetura Instituto Tomie Ohtake AkzoNobel. Cortesia de Instituto Tomie Ohtake
6º Prêmio de Arquitetura Instituto Tomie Ohtake AkzoNobel. Cortesia de Instituto Tomie Ohtake

Além da efetiva premiação a projetos construídos na última década, o Instituto promove anualmente uma exposição com o objetivo de apresentar, por meio de recursos variados, os projetos de maior destaque em diferentes escalas de intervenção. Em 2019 foi formado um Grupo de Trabalhos multidisciplinar para rever e propor formas e conteúdos distintos para a apreensão e entendimento dos projetos selecionados. 

SB100 - Sergio Bernardes / FAU-UFRJ e Centro Carioca de Design

Exposição SB-100 na FAU-UFRJ. Imagem: © Raquel Pacca
Exposição SB-100 na FAU-UFRJ. Imagem: © Raquel Pacca

A mostra, que aconteceu em duas versões, uma na Faculdade de Arquitetura da UFRJ e outra no Centro Carioca de Design (CCD), celebra o centenário do arquiteto formado em 1948 pela então Faculdade Nacional de Arquitetura (FNA). Além de divulgar o acervo de seu escritório (sob a guarda do Núcleo de Pesquisa e Documentação da UFRJ), e valorizar as pesquisas sobre sua obra, a mostra busca evocar a sua presença hoje e reconhecer o seu trabalho como uma forma de incitar o pensamento. A mostra realizada no CCD teve curadoria de Adriana Caúla e Kykah Bernardes e a realizada na FAU-UFRJ foi curada por Ana M. G. Albano Amora e Fabiola Zonno. A exposição SB-100 conta ainda com uma versão ampliada, inaugurada no Museu Nacional de Belas Artes no Rio de Janeiro em dezembro deste ano.

Lina Bo Bardi: Habitat / MASP

Lina Bo Bardi: Habitat, vista da exposição, 2019. Imagem: © Eduardo Ortega – cortesia MASP
Lina Bo Bardi: Habitat, vista da exposição, 2019. Imagem: © Eduardo Ortega – cortesia MASP

Inserida na temática de 2019 do MASP, Histórias das mulheres, histórias feministas, a exposição Lina Bo Bardi: Habitat reuniu fotografias, desenhos técnicos, croquis e alguns móveis projetados por Lina como retrospectiva da produção da arquiteta ítalo-brasileira como designer, curadora, editora, cenógrafa e pensadora da cultura de seu tempo. A mostra teve curadoria de Tomás Toledo, Julieta González, e José Esparza Chong Cuy e será exibida também no Museum of Contemporary Art em Chicago e no Museo Jumex na Cidade do México.

Experimentando Le Corbusier – Interpretações contemporâneas do modernismo / Museu Oscar Niemeyer

Experimentando Le Corbusier. Imagem: © Marcello Kawase. Cortesia de Museu Oscar Niemeyer
Experimentando Le Corbusier. Imagem: © Marcello Kawase. Cortesia de Museu Oscar Niemeyer

A exposição, que também passou pelo Museu da Casa Brasileira no ano anterior, foi curada por Pierre Colnet e Hadrien Lelong e contou com a participação de artistas e arquitetos que reviveram a experiência do pensamento revolucionário de Le Corbusier, levando-a para além da arquitetura e adaptando-a a questões contemporâneas brasileiras.

Arquitetura de Exceção – o Pavilhão do Brasil na Expo’70 Osaka / Escola da Cidade

Cortesia de Baú - Escola da Cidade
Cortesia de Baú - Escola da Cidade

Sob a curadoria de José Paulo Gouvêa e co-curadoria de Alexandre Benoit e Rafael Urano Frajndlich, a exposição busca atualizar o projeto de Paulo Mendes da Rocha para representar o Brasil na Expo’70, em Osaka, no Japão, e apresentar aos visitantes aspectos pouco conhecidos da obra, como o projeto estrutural de engenharia concebido por Siguer Mitsutani e desenvolvido por Katsuhiko Sato.

Centenário Zanine / CasaPark

Centenário Zanine. Imagem: © César Rebouças
Centenário Zanine. Imagem: © César Rebouças

Com curadoria de Ivan Manoel Rezende do Valle, a exposição celebrou a obra do designer e arquiteto honoris causa que completaria 100 anos em 2019. A exposição reuniu 50 maquetes de 11 residências de autoria do arquiteto, implantadas em Brasília no período entre 1941, quando abriu seu escritório de produção de maquetes, passando por pela produção moveleira e sua contribuição para a arquitetura moderna até sua morte em 2001.

Ruy Ohtake: A produção do espaço / Museu da Casa Brasileira

Ruy Ohtake: A produção do espaço. Imagem: © Leo Eloy
Ruy Ohtake: A produção do espaço. Imagem: © Leo Eloy

A exposição, feita em associação com o Museu Oscar Niemeyer em Curitiba e com curadoria de Agnaldo Farias, exibiu cerca de 40 projetos, construídos ou em construção, realizados pelo arquiteto ao longo de quase 60 anos. A mostra busca apresentar ao público o singular pensamento de Ruy Ohtake sobre o espaço e sobre o papel da arquitetura para o homem contemporâneo.

Ruy Ohtake: O design da forma / Instituto Tomie Ohtake

Ruy Ohtake desenhando. Cortesia de Instituto Tomie Ohtake
Ruy Ohtake desenhando. Cortesia de Instituto Tomie Ohtake

A mostra apresentou 25 peças entre mobiliário, objetos e materiais de acabamento selecionadas pelos curadores Fábio Magalhães, Marili Brandão e Priscyla Gomes. Buscando aprofundar dois momentos sobre os quais o arquiteto se debruçou na sua carreira com notável inventividade formal: arquitetura e mobiliário, a mostra ocorreu simultaneamente a “Ruy Ohtake: A produção do espaço”, no Museu da Casa Brasileira. 

Afinidades / SESC Arsenal

Exposição Afinidades. Imagem: © Éder Bispo
Exposição Afinidades. Imagem: © Éder Bispo

A exposição AFINIDADES — semelhança de gostos, interesses e sentimentos reuniu gravuras, pinturas, projetos de arquitetura, design gráfico, design de mobiliário e design de superfície realizados por Márcia Miranda e Éder Bispo, do escritório MMEB Arquitetos. O objetivo da exposição foi mostrar o universo criativo dos artistas visuais e a correlação entre as diferentes formas de expressão adotadas por eles.

Oscar Niemeyer (1907-2012) – Territórios da Criação / Instituto Tomie Ohtake

Oscar Niemeyer, sem título (Catedral de Brasília). Image Cortesia de Instituto Tomie Ohtake
Oscar Niemeyer, sem título (Catedral de Brasília). Image Cortesia de Instituto Tomie Ohtake

Além de reunir um conjunto inédito de desenhos, pinturas, esculturas e peças de mobiliário realizados ao longo da trajetória profissional do arquiteto, a mostra traz também obras de artistas que trabalharam com ele em seus emblemáticos projetos, reunidas sob curadoria de Marcus Lontra e Max Perlingeiro.

FAM: Fayet, Araujo e Moojen - Uma Arquitetura Moderna no Sul / Unisinos

FAM: Fayet, Araujo e Moojen - Uma Arquitetura Moderna no Sul. Imagem: © Dani Villar
FAM: Fayet, Araujo e Moojen - Uma Arquitetura Moderna no Sul. Imagem: © Dani Villar

O objetivo da mostra foi colocar em evidência os projetos de três arquitetos representativos da geração descendente da vanguarda moderna na região Sul do Brasil: Carlos M. Fayet, Cláudio L. G. Araújo e Moacyr Moojen Marques. A Exposição é fruto da tese de doutorado "FAM - Fayet, Araújo & Moojen - Arquitetura Moderna Brasileira no Sul: 1950 / 1970" - escrita pelo arquiteto Sergio Moacir Marques, orientada pelo Prof. Carlos Eduardo Comas e defendida em 2012 - e apresenta 32 painéis fotográficos com o acervo da tríade de arquitetos organizados em uma estrutura cronológica.

Janelas de Minas / Museu Municipal de Varginha

Ouro Preto. Foto: © Fagner Martins
Ouro Preto. Foto: © Fagner Martins

A mostra expôs fotos da arquitetura mineira realizadas pelo fotógrafo Fagner Martins, que registrou fachadas de casas no Sul de Minas e na Zona da Mata. A proposta foi de retratar a cultura de Minas Gerais com os registros das janelas. Ao todo, foram expostas 28 fotos de construções cidades históricas como Ouro Preto (MG) e outras da região, com Varginha e Carrancas (MG).

Arquitetura e Cidade – Campelo Costa / Biblioteca Unifor

Sé de Fortaleza vista do Sul. Desenho de Campelo Costa
Sé de Fortaleza vista do Sul. Desenho de Campelo Costa

A exposição, com curadoria de Roberto Galvão, foi realizada em comemoração aos 80 anos do arquiteto e urbanista Campelo Costa. A mostra reuniu cerca de 40 desenhos de paisagens urbanas com temáticas que marcaram o olhar do arquiteto em sua passagem por cidades ao redor do mundo.

Moderno Jardim Brasileiro / Casa do Baile

Moderno Jardim Brasileiro. Imagem: © Cássio Campos
Moderno Jardim Brasileiro. Imagem: © Cássio Campos

A exposição, com curadoria de Cássio Campos, buscou contextualizar os jardins modernos a partir da reprodução de projetos paisagísticos em fac símile, em uma parceria entre a Casa do Baile e o Escritório Burle Marx. Além da exibição dos projetos de Burle Marx e das fases posteriores de seu escritório, também foram apresentados projetos de outros paisagistas brasileiros e internacionais.

Galeria de Imagens

Ver tudo Mostrar menos
Sobre este autor
Cita: Susanna Moreira. "As melhores exposições de arquitetura no Brasil em 2019" 22 Dez 2019. ArchDaily Brasil. Acessado . <https://www.archdaily.com.br/br/930178/as-melhores-exposicoes-de-arquitetura-no-brasil-em-2019> ISSN 0719-8906

¡Você seguiu sua primeira conta!

Você sabia?

Agora você receberá atualizações das contas que você segue! Siga seus autores, escritórios, usuários favoritos e personalize seu stream.