O site de arquitetura mais visitado do mundo
i

Inscreva-se agora e organize a sua biblioteca de projetos e artigos de arquitetura do seu jeito!

Inscreva-se agora para salvar e organizar seus projetos de arquitetura

i

Encontre os melhores produtos para o seu projeto em nosso Catálogo de Produtos

Encontre os produtos mais inspiradores do nosso Catálogo de Produtos

i

Instale o ArchDaily Chrome Extension e inspire-se a cada nova aba que abrir no seu navegador. Instale aqui »

i

En todo el mundo, arquitectos están encontrando maneras geniales para reutilizar edificios antiguos. Haz clic aquí para ver las mejores remodelaciones.

Quer ver os melhores projetos de remodelação? Clique aqui.

i

Mergulhe em edifícios inspiradores com nossa seleção de 360 ​​vídeos. Clique aqui.

Veja nossos vídeos imersivos e inspiradores de 360. Clique aqui.

Tudo
Projetos
Produtos
Eventos
Concursos
Navegue entre os artigos utilizando o teclado
  1. ArchDaily
  2. Projetos
  3. Centro Cultural
  4. Brasil
  5. Eurico Prado Lopes e Luiz Telles
  6. 1979
  7. Clássicos da Arquitetura: Centro Cultural São Paulo / Eurico Prado Lopes e Luiz Telles

Clássicos da Arquitetura: Centro Cultural São Paulo / Eurico Prado Lopes e Luiz Telles

Clássicos da Arquitetura: Centro Cultural São Paulo / Eurico Prado Lopes e Luiz Telles
Clássicos da Arquitetura: Centro Cultural São Paulo / Eurico Prado Lopes e Luiz Telles, Cortesia de Arquivo Arq
Cortesia de Arquivo Arq

via www.centrocultural.sp.gov.br © Sergio Berezovsky © Paulisson Miura © Antonio Corso + 30

Localizado entre a Rua Vergueiro e a Avenida 23 de Maio, o Centro Cultural São Paulo integra-se à paisagem de São Paulo, não se impondo visualmente, e constitui-se como passagem e ponto de encontro para uma variada gama de pessoas diariamente, de idades, classes sociais e interesses diversos. É um exemplo de urbanidade e diversidade, um espaço democrático, projeto cultural bem-sucedido.

O lote público, com cerca de 300 metros de comprimento, 70 de largura e 10 de desnível, resultou das desapropriações de terrenos residenciais para a construção da linha e estação do Metrô. A ideia inicial da prefeitura era a construção de torres comerciais, hotéis, shopping e uma biblioteca, a qual foi abandonada para implantação de uma enorme biblioteca. Esse programa foi revisto posteriormente, e acrescido de espaços de exposições, cinema, teatro e restaurante. A acessibilidade do terreno é notável, conectando-se à Estação Vergueiro da Linha Azul do metrô e estando próximo à Av. Paulista, com alto fluxo de pedestres. Desde a rua, o edifício possui uma boa permeabilidade, com quatro entradas de pedestres através da Rua Vergueiro.

via www.centrocultural.sp.gov.br
via www.centrocultural.sp.gov.br
© Arquivo Luiz Telles
© Arquivo Luiz Telles

Apesar dos quatro pavimentos que foram possíveis após a retirada de terra, a volumetria vista através da Rua Vergueiro é baixa e discreta, evidenciando somente a cobertura principal, cujo balanço projeta-se sobre o passeio público em alguns pontos. Desde a Av. 23 de maio, 15 metros abaixo, vê-se, sobretudo, a viga de borda da cobertura. A estrutura adequou-se ao talude, demandando a construção de uma cortina de concreto atirantado contra placas de ancoragem, bastante visíveis na biblioteca.

© Sergio Berezovsky
© Sergio Berezovsky
Corte Transversal. Image Cortesia de Arquivo Arq
Corte Transversal. Image Cortesia de Arquivo Arq

Longitudinalmente, todo o CCSP é percorrido por uma “rua interna”, com 300 metros de comprimento, que distribui todos os fluxos e as circulações. Todas as divisórias transversais são transparentes, proporcionando uma visão total e integração entre todos os programas e o jardim interno. “Nessa rua interna há escadas que conduzem às platéias dos teatros, cinema e auditório que estão localizados no pavimento abaixo, e rampas de acesso que descem levando à biblioteca e à discoteca (em forma de Y) e sobem para a Pinacoteca Municipal (em forma de X); caminhando-se pela rua interna no sentido da estação Vergueiro do metrô, chega-se ao foyer dos teatros, que presta-se também a exposições e espetáculos, e na outra extremidade dessa rua estão localizados os ateliers de artes plásticas.” [1]

© flickr user annettefromaustria (CC BY-NC 2.0)
© flickr user annettefromaustria (CC BY-NC 2.0)

A estrutura, mista de concreto e aço, é protagonista no espaço. Os pilares metálicos centrais, pintados em azul, abrem-se ao encontrar as vigas, remetendo a troncos de árvores. As vigas em concreto aumentam a seção ao atingir os pilares e diminuem nos meios dos vãos, conferindo dinamicidade à estrutura, muito comparada ao madeiramento de um barco. Na cobertura principal, panos translúcidos permitem a entrada de luz zenital, proporcionando iluminação natural abundante em todo o edifício. A modulação rígida, que vai variando de acordo com a necessidade, conforma uma diversidade de espaços e eixos visuais.

© Arquivo Luiz Telles
© Arquivo Luiz Telles

Rompendo a rigidez do concreto e do aço,deixou-se um enorme pátio no centro da construção, um jardim de 700m², onde a vegetação original dos quintais das antigas residências foi preservada. Além deste, a grande laje jardim é outra atração do projeto, que proporciona um respiro no entorno urbano, um espaço de contemplação de São Paulo e, inclusive, o cultivo de hortas comunitárias.

Notas:

[1] CENNI, Roberto. Três Centros Culturais na Cidade de São Paulo. 1991. Dissertação de Mestrado. Escola de Comunicações e Artes da Universidade de São Paulo, São Paulo.

  • Arquitetos

  • Localização

    Rua Vergueiro, 1000 - Paraíso, São Paulo - SP, 04739-060, Brasil
  • Arquitetos Responsáveis

    Eurico Prado Lopes e Luiz Telles
  • Área

    46500.0 m2
  • Ano do projeto

    1979
Localização aproximada, pode indicar cidade/país e não necessariamente o endereço exato. Cita: Eduardo Souza. "Clássicos da Arquitetura: Centro Cultural São Paulo / Eurico Prado Lopes e Luiz Telles" 26 Mai 2017. ArchDaily Brasil. Acessado . <https://www.archdaily.com.br/br/872196/classicos-da-arquitetura-centro-cultural-sao-paulo-eurico-prado-lopes-e-luiz-telles> ISSN 0719-8906