Tudo
Projetos
Produtos
Eventos
Concursos

Eduardo Souza

Arquiteto Urbanista formado pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC). Mestre no Programa de Urbanismo, História e Arquitetura da Cidade, também na UFSC, com pesquisa relacionada ao tema da mobilidade e dispersão urbana. Interessado em projetos de requalificação urbana, transportes não-motorizados e espaços públicos, entre muitos outros assuntos. Colabora no ArchDaily Brasil desde 2012 e atualmente é Editor de Clássicos da Arquitetura e Artigos.

NAVEGUE POR TODOS OS PROJETOS DESTE AUTOR

Conheça os vencedores do Prêmio Obra do Ano 2019 ArchDaily Brasil

12:08 - 24 Abril, 2019
Conheça os vencedores do Prêmio Obra do Ano 2019 ArchDaily Brasil

Na semana passada anunciamos os 15 finalistas da Obra do Ano de 2019, um prêmio que celebra o melhor da arquitetura lusófona, convidando nossos leitores a escolherem seus projetos favoritos construídos nos países de língua portuguesa. Hoje chegou o dia de conhecer os vencedores do ODA19.

Dessa vez, três obras brasileiras receberam mais votos, que além de mostrar diversidade arquitetônica, são exemplos do impacto público que a arquitetura deve oferecer. Conheça os três vencedores a seguir!

Infográfico: A Evolução do Vidro

11:00 - 17 Abril, 2019
Infográfico: A Evolução do Vidro, © Matheus Pereira
© Matheus Pereira

Os vidros já são tão presentes em nosso cotidiano que fica muito difícil pensar em toda a quantidade de esforços, tecnologias e saberes que há em cada painel ou objeto. É impossível dissociar as inovações de obras modernas, de arquitetos como Mies Van der Rohe e Le Corbusier, aos avanços da indústria do vidro.

Criamos um infográfico com uma síntese da história do vidro, desde artefatos da Mesopotâmia, até os últimos avanços tecnológicos do vidro, incluindo novas cores, características e propriedades térmicas e acústicas. Viaje conosco nessa história.

O que significa co-living?

11:00 - 16 Abril, 2019
O que significa co-living?, Cortesia de WeWork
Cortesia de WeWork

Muitos de nós já moramos, estão morando ou viverão em uma república de estudantes - uma boa mistura entre moradia barata e convivência intensa com amigos e colegas. Por uma quantia razoável, é possível ter um quarto individual e dividir espaços comuns. Pois, cada vez mais, não são só universitários que estão vivendo desta forma. O conceito de co-living vem se firmando como uma solução atrativa e eficaz.

Tons da terra: os incríveis desenhos das paredes de taipa em Gana

11:00 - 10 Abril, 2019
Tons da terra: os incríveis desenhos das paredes de taipa em Gana, Cortesia de Hive Earth
Cortesia de Hive Earth

Construções em taipa não são novidade, muito pelo contrário: partes da Grande Muralha da China foram feitas utilizando essa técnica. Ofuscadas e ultrapassadas por métodos mais modernos de construção, as paredes de barro vêm ressurgindo como uma solução econômica, sustentável e de baixo impacto. Inclusive, uma jovem empreendedora aposta que podem ser a resposta para o déficit de moradias na África. A taipa de pilão é um sistema rudimentar de construção em que a terra é comprimida em caixas de madeira, chamadas de taipas. O barro é disposto horizontalmente em camadas de cerca de 15 cm de altura e socado - com piladores manuais ou socadores pneumáticos - até atingir a densidade ideal, criando uma estrutura resistente e durável.

Cortesia de Hive Earth Cortesia de Hive Earth Cortesia de Hive Earth Cortesia de Hive Earth + 22

Entendendo Absorção e Difusão Acústica em projetos de arquitetura

11:00 - 9 Abril, 2019
Cortesia de Acoustical Surfaces
Cortesia de Acoustical Surfaces

"Acústica", na arquitetura, significa melhorar o som nos ambientes. Apesar de ser uma ciência complexa, entender o básico - e tomar decisões eficientes - é muito mais fácil do que se imagina. O primeiro passo é entender que existem duas categorias técnicas usadas em acústica: isolamento e tratamento de som. Insonorização significa "menos ruído" e tratamento, "mais qualidade de som".

Móveis open source: Faça o download e construa sua mobília

11:00 - 8 Abril, 2019
Móveis open source: Faça o download e construa sua mobília , Cortesia de Opendesk
Cortesia de Opendesk

Vamos supor que você precise de uma estante para seus livros. Há poucos anos, possivelmente pesquisaria nas lojas de móveis de sua cidade - ou talvez em antiquários. Hoje é mais provável que abrisse dezenas de abas em seu navegador de internet para comparar preços e modelos. Mas há outra opção que vem se tornando cada vez mais popular: móveis open source.

É simples: você faz o download do projeto de um móvel e envia para uma máquina CNC (fresadora que corta chapas de madeira a partir de um arquivo digital) - mais ou menos como mandar um PDF para impressão. Com as peças cortadas, é só montar. Usamos como exemplo uma estante de livros, mas poderia ser uma cadeira, uma mesa, um armário, um banco... O Opendesk, uma das plataformas de móveis open source da atualidade, reúne cerca de 30 de móveis disponíveis para download. Lá o usuário pode baixar um projeto para cortar o móvel ele mesmo, em um FabLab ou oficina pessoal, ou ser conectado através do site com um marceneiro próximo de sua casa que faça os cortes.

London Design Fair. Image © Ollie Hammick London Design Fair. Image © Ollie Hammick Escritório Greenpeace. Image © Rory Gardiner Escritório Greenpeace. Image © Rory Gardiner + 9

9 Tecnologias de Realidade Aumentada para construção

11:00 - 5 Abril, 2019
9 Tecnologias de Realidade Aumentada para construção, © GAMMA AR
© GAMMA AR

Uma inovação tecnológica está revolucionando uma das profissões mais antigas do mundo. A realidade aumentada mal chegou e vem transformando a maneira como se fazia construção civil nos últimos séculos. A mudança não é apenas ao projetar e modelar, mas também ao construir. A realidade aumentada beneficia engenheiros, designers, arquitetos, gerentes de projetos, provedores de serviços - e toda a equipe de construção.

Diferente da realidade virtual, que cria um ambiente totalmente novo e independente do mundo real, a realidade aumentada inclui elementos virtuais que interagem com o que já existe. Assim é possível unir projetos arquitetônicos virtuais à realidade do canteiro de obras - aumentando a eficiência e precisão, reduzindo a ocorrência de erros e economizando tempo, dinheiro e recursos.

Um Pritzker no interior de Santa Catarina: a igreja de Gottfried Böhm em Brusque

06:30 - 29 Março, 2019
Um Pritzker no interior de Santa Catarina: a igreja de Gottfried Böhm em Brusque, © Ronaldo Azambuja
© Ronaldo Azambuja

Gottfried Böhm é um arquiteto alemão que recebeu o Prêmio Pritzker no ano de 1986. Seu pai, Dominikus Böhm e seu avô Alois Böhm foram arquitetos, assim como três de seus filhos, entre eles, Peter Böhm. Poucos sabem que ele construiu duas obras no Brasil, em Brusque e Blumenau, duas cidades com enorme influência alemã na cultura. O fotógrafo Ronaldo Azambuja compartilhou conosco o ensaio da Igreja Matriz São Luiz Gonzaga, em Brusque. O texto foi escrito por Angelina Wittmann, arquiteta e pesquisadora.

© Ronaldo Azambuja © Ronaldo Azambuja © Ronaldo Azambuja © Ronaldo Azambuja + 38

O papelão como estrutura: da indústria às obras de Shigeru Ban

11:00 - 21 Março, 2019
O papelão como estrutura: da indústria às obras de Shigeru Ban, © Bridgit Anderson
© Bridgit Anderson

Tubos de papelão são tão comuns que já nem reparamos em sua existência - mas eles estão por todos os lados: no rolo de papel higiênico, na embalagem do diploma da faculdade, nos fogos de artifício e nas grandes indústrias de tecidos e papel. E agora, cada vez mais, podem ser encontrados em um lugar inusitado: nas paredes de casas e construções. O material faz parte da vida moderna - sendo produzido para uma infinidade de aplicações industriais e produtos de consumo. A grande maioria é utilizada como núcleos estruturais em operações de enrolamento: imediatamente após a fabricação, o papel, o filme ou o fio têxtil é enrolado diretamente em tubos de papelão - resultando em um rolo estável que é facilmente estocado e transportado.

Cortesia de Voluntary Architects' Network © Michael Moran / OTTO © Michael Moran / OTTO © Bridgit Anderson + 8

Como projetar uma piscina de borda infinita?

13:00 - 13 Março, 2019
Como projetar uma piscina de borda infinita?, © Photographix
© Photographix

Há poucas coisas que nos fascinam mais que o mar. Sua contemplação suscita um sentimento de paz e suas cores, texturas, movimentos e amplitude proporcionam um efeito cientificamente comprovado de relaxamento no nosso sistema nervoso. Acima de tudo, nos faz perceber o quão pequenos somos ante o universo. Não é por acaso que uma casa de frente para o mar seja um sonho de consumo para muitos. E com uma piscina logo à frente, nem se fala. As piscinas de borda infinita brincam com esse sentimento de infinitude do mar com o céu. Através de um jogo inteligente de planos e níveis, criam uma ilusão de ótica que deixa qualquer um boquiaberto, fazendo com que a água da piscina pareça se fundir com o horizonte, transbordando em uma ou mais bordas. Mas antes de planejar sua foto no Instagram com uma taça de espumante na mão, é interessante entender como elas são construídas.

© Hiroyuki Oki © Àdria Goula © Àdria Goula © Fernando Guerra | FG+SG + 20

Cobre na arquitetura: uma sala brilhante e com curvas barrocas

11:00 - 11 Março, 2019
Cobre na arquitetura: uma sala brilhante e com curvas barrocas, Cortesia de Peter Ebner
Cortesia de Peter Ebner

Este projeto de renovação de Peter Ebner + ZT GmbH trata da história do lugar e de gostos e tempos em mudança. É sobre a não necessidade de uma grande escala para melhorar radicalmente o espaço ao redor. Trata-se da beleza e o caráter da cidade, com sua vida refletida e cintilante, o céu noturno sombrio, gotas de chuva e luzes de carros que passam. É sobre pessoas que estão com muita pressa, mas que às vezes param por alguns segundos para observar algo especial, como uma sala brilhante.

© Paul Ott © Paul Ott © Paul Ott © Paul Ott + 21

Coolest White: Uma pintura para reduzir as ilhas de calor urbano

11:00 - 27 Fevereiro, 2019
Coolest White: Uma pintura para reduzir as ilhas de calor urbano, Cortesia de UNStudio and Monopol Colors
Cortesia de UNStudio and Monopol Colors

O uso crescente de ar-condicionado está fazendo com que muitas cidades batam recordes de consumo de energia durante os tórridos meses de verão. Em países populosos como Índia, China, Indonésia, Brasil e México, grandes centros urbanos funcionam como verdadeiros fornos - onde o calor absorvido pelos edifícios é liberado de volta para o ambiente, aumentando ainda mais a temperatura local. Mais calor lá fora, significa mais ar-condicionado aqui dentro e, portanto, mais consumo de energia e mais gás carbônico na atmosfera.

Foi pensando nesse ciclo vicioso que foi criada uma tinta que protege edifícios e estruturas urbanas da radiação solar excessiva - diminuindo assim o efeito da ilha de calor urbana. A inovação surgiu da parceria do UNStudio, um escritório holandês de arquitetura, e a Monopol Color, empresa suíça especialista em tintas. Os materiais de cor escura que são usados ​​para construir os edifícios são uma das principais causas de acúmulo de calor nas áreas urbanas. Enquanto materiais mais escuros absorvem até 95% dos raios solares e os liberam diretamente de volta à atmosfera, esse valor pode ser reduzido a 25% com uma superfície branca normal. Agora, com tinta inovadora, é possível reduzir a absorção e emissão para 12%.

Em foco: Lucio Costa

09:30 - 27 Fevereiro, 2019
Em foco: Lucio Costa, © Hugo Segawa
© Hugo Segawa

Hoje, dia 27 de fevereiro, Lucio Costa completaria 117 anos. Falecido em 1998, esteve à frente de importantes projetos, mais notavelmente o plano piloto de Brasília e o Ministério da Educação e Saúde do Rio de Janeiro, com impactos marcantes na arquitetura e urbanismo do país. Nascido na França, por conta da profissão de seu pai almirante, morar em países como Inglaterra e Suíça durante seus anos de formação deu a ele uma formação pluralista e uma conexão relevante com o velho continente. Formou-se no curso de Arquitetura na Escola Nacional de Belas Artes, no Rio de Janeiro, e, aos 29 anos, foi convidado a ser o diretor da faculdade. Em 1937 foi nomeado diretor da Divisão de Estudos e Tombamentos, do Serviço de Patrimônio Histórico e Artístico Nacional - SPHAN, no mesmo ano em que projeta o Museu das Missões, em São Miguelinho, Rio Grande do Sul.

Calçadas que geram energia através dos passos

11:00 - 21 Fevereiro, 2019
Calçadas que geram energia através dos passos, Cortesia de Pavegen
Cortesia de Pavegen

Sol e vento vêm à nossa cabeça rapidamente quando pensamos em energias provindas de fontes renováveis. Descentralizar a produção de energia elétrica de grandes usinas é algo que tem movido engenheiros e inventores por todo o mundo. Mas pensar em transformar a energia mecânica do caminhar das pessoas em energia elétrica é algo que sai um pouco do senso comum. A tecnologia foi desenvolvida pelo fundador da Pavegen, Laurence Kemball-Cook, através de uma plataforma que se mescla ao passeio, desenvolvendo um produto que converte os passos em energia elétrica, mas que também pode gerar dados e até recompensas. Mas antes de sair por aí se sentindo o Michael Jackson em Billie Jean, entenda melhor como esse sistema funciona.

Cortesia de Pavegen Cortesia de Pavegen Cortesia de Pavegen Cortesia de Pavegen + 9

Os melhores tutoriais de desenho para arquitetos no youtube

11:00 - 14 Fevereiro, 2019
Os melhores tutoriais de desenho para arquitetos no youtube, Screenshot do vídeo "Sketch like an Architect (Techniques + Tips from a Real Project)", de 30X40 Design Workshop
Screenshot do vídeo "Sketch like an Architect (Techniques + Tips from a Real Project)", de 30X40 Design Workshop

Seja pelas linhas um pouco trêmulas, os cantos com linhas passantes, as hachuras paralelas ou as letras em caixa alta, é inegável que os arquitetos desenvolveram um estilo de desenho com o passar do tempo. Por mais que as perspectivas à mão-livre não sejam mais a única forma de representação de um projeto de arquitetura, elas ainda têm uma importância enorme durante o processo projetual, tornando-se mais uma ferramenta de projeto do que uma forma de representação.  

Uma linha com espessura grossa demais, uma cor mal colocada, uma escala humana fora de proporção, pode chamar mais atenção do que queremos, de fato, mostrar no desenho. Mesmo para um croqui despretensioso e rápido, algumas regras são muito importantes. Além de, é claro, muito treino, algumas dicas ajudam a transformar um croqui ordinário em algo que você se orgulha e quer mostrar aos outros. Aproveitando o enorme acervo de vídeos do youtube, selecionamos alguns criadores de conteúdo que se dedicam a esse assunto e trazem dicas muito boas.

A atmosfera criada pela iluminação zenital em 20 projetos de arquitetura

11:00 - 13 Fevereiro, 2019
A atmosfera criada pela iluminação zenital em 20 projetos de arquitetura, © Adam Mork
© Adam Mork

Talvez a abertura zenital mais célebre já construída seja o Panteão de Roma, encomendado por Marco Vipsânio Agripa durante o reinado do imperador Augusto (r. 27 a.C.–14 d.C.) e reconstruído por Adriano (r. 117–138) por volta de 126. No ponto mais alto da sua cúpula (neste caso, o óculo) brilha a luz do sol, lançando seus feixes sobre as várias estátuas de divindades planetárias que ocupam os nichos nas paredes. A luz que adentra o espaço simbolizava uma dimensão cósmica, sagrada. A luz natural continua cumprindo esse papel cênico, quando bem utilizada, sobretudo em projetos religiosos.

Caracteriza-se iluminação zenital como a que vem de cima, do céu (zênite). Muito útil para espaços grandes que não possam ser adequadamente iluminadas por janelas, as claraboias são um artifício amplamente usado e que proporcionam uma luz difusa agradável ao espaço. Geralmente toma-se o cuidado que não permitam a entrada do sol, para não aquecer demasiadamente o local e devem ser bem projetadas e construídas para que não sejam pontos de infiltração de água. Veja, abaixo, uma coletânea de projetos que utilizam essa solução:

© Mathias Kestel © Hufton + Crow © Christian Richters © Andrew Lee + 44

Guia de projeto para paraciclos e bicicletários

11:00 - 11 Fevereiro, 2019
Guia de projeto para paraciclos e bicicletários, © Eduardo Souza
© Eduardo Souza

Estudos mostram que o investimento público em redes cicloviárias integradas e seguras promove transformações urbanas, proporcionando mais humanidade, saúde e qualidade de vida na cidade. Enquanto cidades na Holanda e nos países nórdicos já incorporaram as bicicletas no cotidiano, com uma parcela significativa da população utilizando o meio de transporte para os deslocamentos diários, grande parte do mundo ainda vem buscando um modelo para diminuir os congestionamentos e aumentar seu uso. Segundo o ITDP (Institute for Transportation and Development Policy), investir no transporte não motorizado permite a redução dos congestionamentos, melhora a qualidade do ar, a saúde física e mental dos moradores, e ainda o comércio local e a visibilidade das marcas, uma vez que ciclistas tendem a prestar mais atenção ao comércio local e ocupam menos espaço do que os automóveis.

Mas junto às ciclovias, ciclofaixas e ciclorrotas, é imprescindível proporcionar locais adequados para que as bicicletas possam ser estacionadas nos finais dos percursos. Enquanto os bicicletários são espaços fechados, geralmente com algum tipo de vigilância e infraestrutura adicional, os paraciclos são as estruturas que permitem apoiar e trancar a bicicleta de forma segura. Eles podem se integrar no mobiliário urbano de uma cidade, junto a bancos, placas, luminárias e totens informativos.

Cortesia de BKT mobiliario urbano Cortesia de BKT mobiliario urbano Cortesia de BKT mobiliario urbano Cortesia de BKT mobiliario urbano + 24

As possibilidades do Concreto Pigmentado: 18 edifícios impregnados de cor

11:00 - 5 Fevereiro, 2019
As possibilidades do Concreto Pigmentado: 18 edifícios impregnados de cor, Center for Interpretation of The Battle of Atoleiros / Gonçalo Byrne Arquitectos + Oficina Ideias em Linha. Image © Fernando Guerra | FG+SG
Center for Interpretation of The Battle of Atoleiros / Gonçalo Byrne Arquitectos + Oficina Ideias em Linha. Image © Fernando Guerra | FG+SG

Quando pensamos em concreto, a cor cinza geralmente nos vem à cabeça. O traço tradicional do concreto, que leva cimento, brita, areia e água pode apresentar variações por conta dos seus elementos compositivos, mas sempre varia entre o cinza claro e o escuro. No entanto, um recurso que vem sendo cada vez mais utilizado é o de agregar pigmentos a essa mistura, para se alcançar cores variadas na aparência final da obra, já que tornam todo o concreto, por dentro e por fora, colorido. Essas tonalidades decorrem da adição de óxidos: as cores amarelo, vermelho e suas derivações (marrons) são obtidas com a adição do óxido de ferro, enquanto que o óxido de cromo e de cobalto criam o efeito de cor verde e azul, respectivamente. Para o concreto preto, geralmente inclui-se óxido de ferro preto e óxido de carbono, combinados com cimento pozolânico .

Centro Cultural Comunitário Teotitlán del Valle / PRODUCTORA. Image © Luis Gallardo - LGM Studio Museu Cais do Sertão / Brasil Arquitetura. Image © Nelson Kon Residência Montagnola / Attilio Panzeri & Partners. Image © Giorgio Marafioti Galería Solar S. Roque / Manuel Maia Gomes. Image © Fernando Guerra | FG+SG + 19