O site de arquitetura mais visitado do mundo
i

Inscreva-se agora e organize a sua biblioteca de projetos e artigos de arquitetura do seu jeito!

Inscreva-se agora para salvar e organizar seus projetos de arquitetura

i

Encontre os melhores produtos para o seu projeto em nosso Catálogo de Produtos

Encontre os produtos mais inspiradores do nosso Catálogo de Produtos

i

Instale o ArchDaily Chrome Extension e inspire-se a cada nova aba que abrir no seu navegador. Instale aqui »

i

En todo el mundo, arquitectos están encontrando maneras geniales para reutilizar edificios antiguos. Haz clic aquí para ver las mejores remodelaciones.

Quer ver os melhores projetos de remodelação? Clique aqui.

i

Mergulhe em edifícios inspiradores com nossa seleção de 360 ​​vídeos. Clique aqui.

Veja nossos vídeos imersivos e inspiradores de 360. Clique aqui.

Tudo
Projetos
Produtos
Eventos
Concursos
Navegue entre os artigos utilizando o teclado
  1. ArchDaily
  2. Notícias
  3. Os 11 melhores sistemas de metrô do mundo segundo o Business Insider

Os 11 melhores sistemas de metrô do mundo segundo o Business Insider

Os 11 melhores sistemas de metrô do mundo segundo o Business Insider
Os 11 melhores sistemas de metrô do mundo segundo o Business Insider, Metrô de Nova York. Imagem © San Diego Shooter, via Flickr
Metrô de Nova York. Imagem © San Diego Shooter, via Flickr

Qual a cidade do mundo tem o sistema de metrô com mais quilômetros? Qual o metrô que transporta mais passageiros ao ano? Quanto custa viajar nos melhores sistemas de metrô do mundo?

Essas são algumas perguntas que o site americano Business Insider, que se dedica a cobrir, principalmente, notícias de economia e tecnologia, responde numa publicação em que menciona quais as principais características de onze sistemas de metrô de diferentes cidades reconhecidos como os melhores a nível mundial.

Quais são? Conheça a seguir. 

Metrô de Londres, Reino Unido. Imagem © J-Cornelius, via Flickr Metrô de Dubai, Emirados Árabes Unidos. Imagem © travelourplanet.com, via Flickr Metrô de Berlim, Alemanha. Imagem © LWYang, via Flickr Metrô de Moscou, Rússia. Imagem © haikus, via Flickr + 13

Nova York, Estados Unidos

Metrô de Nova York. Imagem © moriza, via Flickr
Metrô de Nova York. Imagem © moriza, via Flickr

Com 1.062 quilômetros de vias, o metrô de Nova York é, de longe, o mais extenso do mundo. De fato, seu comprimento representa mais que o dobro do segundo maior sistema do planeta, o de Pequim (China), com 465 quilômetros.

Em sua extensão, o metrô de Nova York conta com 24 linhas e 468 estações, cifras que lhe outorgam o título de maior rede do mundo. Além disso, destaca-se mundialmente como sendo o único que se mantem aberto durante 24 horas, com frequência de trens de 2 a 5 minutos nas horas pico (de 6:30 a 9:30 e de 15:30 a 20:00 horas) e de 10 minutos nos horários com menos passageiros.

Aliado a isso, somente em 2014 transportou 1,75 bilhões de passageiros, um número que se relaciona com o fato de essa ser a cidade mais caminhável dos Estados Unidos. Viajar nesse metrô custa U$ 2,75 por passagem.

Paris, França

Metrô de Paris, França. Imagem © Juan Enrique Gilardi, via Flickr
Metrô de Paris, França. Imagem © Juan Enrique Gilardi, via Flickr

Entre os 11 sistemas destacados, o metrô de Paris é o segundo que tem a maior quantidade de estações. alcançando 298 paradas, segundo mencionado no site oficial da cidade. Essas distribuem-se em 16 linhas que cobrem uma extensão de 214 quilômetros.

Na capital francesa, o metrô não funciona durante as 24 horas, no entanto, possui uma frequência de trens a cada 2 minutos nas horas pico e de 8 a 10 minutos no restante do dia. O valor da passagem é de U$ 2 e, segundo o Business Insider, no último ano viajaram 1,5 bilhões de pessoas.

Londres, Reino Unido

Metrô de Londres, Reino Unido. Imagem © J-Cornelius, via Flickr
Metrô de Londres, Reino Unido. Imagem © J-Cornelius, via Flickr

O metrô de Londres é o mais antigo do mundo, inaugurado em 10 de janeiro de 1863, há 152 anos, e o que funcionou pela primeira vez durante 24 horas.

O serviço “The Night Tube”, permite abrir 4 das 11 linhas da rede que unem o centro da cidade aos bairros mais periféricos e que, entre seus objetivos, considera fomentar a economia noturna. De acordo com o o Departamento de Transportes de Londres (TfL), o número de passageiros que viajam nas sextas e sábados à noite aumentou em 70% desde 2000. Para se ter uma ideia, entre 2013 e 2014, 1.270.000.000 de pessoas viajaram nesse sistema.

Em comparação com o metrô de Paris, Londres possui uma rede mais extensa que cobre 402 quilômetros, mas com menos estações (270) e linhas (11). O preço de uma viagem varia de como se paga. Por exemplo, através de um cartão Oyster ou Travelcard, custa U$ 3,60. Em dinheiro, sem algum desses, sai por U$ 7,50.

Pequim, China

Metrô de Pequim, China. Imagem © Akuppa, via Flickr
Metrô de Pequim, China. Imagem © Akuppa, via Flickr

Em um ano, o metrô de Pequim transporta 3,4 bilhões de passageiros, cifra que o converte no sistema de metrô que realiza mais viagens entre os 11 destacados. Mas essa situação não é de se estranhar, pois atualmente a capital chinesa é uma megacidade com 20,4 milhões de habitantes e espera-se que tenha 27,7 milhões no ano de 2030, segundo a ONU.

A cobertura que as 17 linhas desse metrô oferecem, com 232 estações, é de 465 km. Ainda que não funcione durante 24 horas, conta com um horário extenso, entre as 5:00 até as 23:00. Além disso, tem a passagem mais barata, custando somente U$ 0,30.

Tóquio, Japão

Metrô de Tóquio, Japão. Imagem © Antonio Tajuelo, via Flickr
Metrô de Tóquio, Japão. Imagem © Antonio Tajuelo, via Flickr

A quantidade de passageiros que transporta o metrô de Tóquio num ano é de 3,2 bilhões de pessoas, número bastante próximo ao de Pequim. No entanto, ao revisar outros números do sistema japonês, é possível notar que possui mais estações que o chinês, 290 especificamente, mas menos linhas (13) e menos quilômetros de vias (310 km).

Como a maioria dos sistemas selecionados, o de Tóquio também não possui serviço 24 horas. No entanto, seu horário parte das 5:00 da manhã, até 1:00 da manhã do dia seguinte. Nas horas pico os trens passam por cada estação a cada 3 minutos. Nos horários com menos demanda, a cada 10 minutos.

O valor da passagem desse sistema de metrô está estruturado dependendo das distâncias que percorre. Assim, o trajeto mais curto que se pode fazer vai de 1 a 6 km, o que custa 160 ienes, ou U$ 1,33. O maior percurso, de 28 a 40 km, sai por U$ 2,50. 

No entanto, pode-se comprar um ticket diário para cada uma de suas duas redes, Metro Tokio e Toei. Também existe a opção de comprar um bilhete diário para as duas redes, que custa U$ 8,32.

Berlim, Alemanha

Metrô de Berlim, Alemanha. Imagem © LWYang, via Flickr
Metrô de Berlim, Alemanha. Imagem © LWYang, via Flickr

A rede da capital alemã conta com 146 km de extensão, com 143 estações e 10 linhas. Em 2012, a quantidade de passageiros que transportou o sistema chegou aos 507 milhões, que pagaram U$ 3 por viagem.

O horário de funcionamento desse metrô altera-se durante os dias úteis e fins de semana. Durante a semana opera entre as 4 da manhã e 1 da manhã, com frequência de 5 a 10 minutos. Nos sábados e domingos o metrô funciona durante as 24 horas e cada trem passa por uma estação a cada 10 a 15 minutos.

Moscou, Rússia

Metrô de Moscou, Rússia. Imagem © haikus, via Flickr
Metrô de Moscou, Rússia. Imagem © haikus, via Flickr

Em mais de uma oportunidade o metrô da capital russa foi eleito como um dos mais belos do mundo, já que suas 192 estações são desenhadas como se fossem palácios, com a tarifa custando menos de 1 dólar.

Seus 325 km estão divididos em 12 linhas, que funcionam entre as 5:30 à 1 da manhã, transportando 2,49 bilhões de passageiros anualmente. 

São Paulo, Brasil

Metrô de São Paulo, Brasil. Imagem © Blog do Mílton Jung, via Flickr
Metrô de São Paulo, Brasil. Imagem © Blog do Mílton Jung, via Flickr

O único metrô latino-americano presente na seleção é o dessa cidade brasileira, com uma rede de 77 km, 6 linhas e 66 estações. Ainda que a rede não seja extensa, transporta 895 milhões de pessoas por ano, que podem comprar uma passagem de metrô, integrada aos ônibus urbanos, por U$ 1,50.

Durante os dias úteis o metrô funciona das 4:30 às 00:00, e entre os finais de semana vai até uma da manhã.

Seul, Coréia do Sul

Metrô de Seul, Coréia do Sul. Imagem © mardruck, via Flickr
Metrô de Seul, Coréia do Sul. Imagem © mardruck, via Flickr

Com 326 km de extensão, é o quarto mais extenso entre os 11 eleitos. Em sua rede, com 9 linhas e 291 estações, viajam 2,56 bilhões de passageiros ao ano, pagando menos de um dólar por passagem.

Como a maioria dos sistemas, não funciona durante 24 horas. Seu horário de funcionamento vai das 5:30 à meia noite.

Dubai, Emirados Árabes Unidos

Metrô de Dubai, Emirados Árabes Unidos. Imagem © travelourplanet.com, via Flickr
Metrô de Dubai, Emirados Árabes Unidos. Imagem © travelourplanet.com, via Flickr

Em setembro de 2009 inaugurou-se o metrô de Dubai, o mais recente entre os 11 selecionados. Em relação aos demais sistemas, conta com uma extensão menor, com 69 km, mas é a maior rede automática do mundo, e possui duas linhas e 21 estações em funcionamento, das 47 que compreende a totalidade.

Em 2013 esse metrô transportou 137 milhões de passageiros, entre as 5 da manhã à meia noite entre sábados e quartas-feiras; entre as 5:30 à 1 da manhã às quintas-feiras e entre as 13 horas à 1 da manhã nas sextas-feiras.

O sistema conta com quatro tipos de cartões classificados por cores. O mais econômico permite realizar uma viagem com custo inferior a um dólar.

Zurique, Suíça

Bondes em Zurique, Suíça. Imagem © andynash, via Flickr
Bondes em Zurique, Suíça. Imagem © andynash, via Flickr

O transporte público de Zurique cobre 32% das viagens feitas na cidade, segundo dados da Streetfilms, e integra ônibus, bondes, trens locais e até barcos, sendo a intermodalidade sua principal caraterística

Apesar de Zurique não contar com um sistema de metrô, desde os anos de 1880 tem implementado uma rede de bondes que atualmente possui 15 linhas e 171 quilômetros de extensão.

O artigo publicado no Business Insider pode ser lido aqui.

ATUALIZAÇÃO: A versão atual desse artigo considera que a rede de Paris conta com 298 estações, não 300, como assinalava Business Insider. Além disso, a fotografia de Zurique mostrava uma imagem da rede de Laussane, também na Suíça. Este erro foi corrigido.

Sobre este autor
Constanza Martínez Gaete
Autor
Cita: Gaete, Constanza Martínez. "Os 11 melhores sistemas de metrô do mundo segundo o Business Insider" [Los 11 mejores sistemas de metro del mundo según Business Insider] 27 Nov 2015. ArchDaily Brasil. (Trad. Souza, Eduardo) Acessado . <https://www.archdaily.com.br/br/777604/os-11-melhores-sistemas-de-metro-do-mundo-segundo-business-insider> ISSN 0719-8906
Ler comentários