Tudo
Projetos
Produtos
Eventos
Concursos
  1. ArchDaily
  2. Urban Planning

Urban Planning: O mais recente de arquitetura e notícia

Museu de Ciência para Crianças de Incheon / HAEAHN Architecture + Yooshin Architects & Engineers + Seongwoo Engineering & Architects

11:00 - 11 Janeiro, 2015
Museu de Ciência para Crianças de Incheon / HAEAHN Architecture + Yooshin Architects & Engineers + Seongwoo Engineering & Architects, © Park Young-chae
© Park Young-chae

© Park Young-chae © Park Young-chae © Park Young-chae © Park Young-chae + 31

Por que Nova Iorque não deveria ser uma cidade para o "um porcento"

15:00 - 28 Dezembro, 2014
Por que Nova Iorque não deveria ser uma cidade para o "um porcento", Cortesia de CityRealty
Cortesia de CityRealty

É difícil não perceber a onda de torres super altas e esbeltas que invadiu Manhattan nos últimos anos. Todos conhecem os projetos individualmente: 432 Park Avenue, One57, Nordstrom Tower, a MoMA Tower. Mas, quando uma companhia do ramo imobiliário mostra como será o skyline de Nova Iorque em 2018, os novaiorquinos são forçados a considerar, pela primeira vez, os efeitos combinados desse novos projetos. Nesse artigo, originalmente publicado pela Metropolis Magazine como "On New York's Skyscraper Boom and the Failure of Trickle-Down Urbanism," Joshua K Leon argumenta que o caso para uma cidade do "um porcento" não resiste à análises profundas.

Como seria uma cidade dominada por um porcento?

Novas simulações da CityRealty mostram como será Manhattan em 2018. A principal característica será a proliferação de arranha-céus especialmente altos e esbeltos pontuando o skyline como caixas pós-modernistas, estalagmites estranhas e seringas de ponta cabeça. O que elas compartilham é a escala monumental e uma clientela de plutocratas descompromissados.

Project Meganom vence concurso para transformar a orla fluvial de Moscou

21:00 - 27 Dezembro, 2014
Project Meganom vence concurso para transformar a orla fluvial de Moscou, Pescando no Kremlin © Cortesia de Project Meganom
Pescando no Kremlin © Cortesia de Project Meganom

O escritório russo Project Meganom foi anunciado como vencedor de um concurso que transformará drasticamente a orla fluvial de Moscou. O masterplan propõe criar uma série de espaços lineares,

Saiba mais detalhes sobre o masterplan de Project Meganom, a seguir.

Porto dos Jardins do Parlamento © Cortesia de Project Meganom Jardins do Parlamento © Cortesia de Project Meganom Vista aérea dos futuros portos © Cortesia de Project Meganom Vista aérea de Green Channel  © Cortesia de Project Meganom + 18

10 pontos sobre uma arquitetura para o ciclismo

07:00 - 26 Dezembro, 2014
10 pontos sobre uma arquitetura para o ciclismo, © Steven Fleming and Charlotte Morton
© Steven Fleming and Charlotte Morton

Uma revolução está acontecendo no projeto das ruas. Nova Iorque, uma cidade que serve de termômetro para o mundo, fez com que seus cidadãos comuns utilizassem a bicicleta como meio de transporte. Fizeram isso ao reservar uma pista de cada grande avenida apenas aos ciclistas, com barreiras para protegê-los do tráfego.

Agora, centenas de cidades estão se renovando para se adequar às bicicletas, enquanto em Nova Iorque há um sentimento de que mais mudanças estão por vir. Muitos nova-iorquinos prefeririam que sua cidade fosse mais como Copenhague, onde 40% de todos os trajetos são feitos de bicicleta. Mas Copenhague quer ainda mais. Onde isso vai parar?

Se você considerar que estamos falando sobre um meio de transporte que melhora nosso desempenho cardíaco, reúne muito mais pessoas nas ruas do que seria possível em carros, não polui, e custa aos governos e à quem utiliza um valor quase insignificante, você não vai se perguntar onde isso vai parar, mas o que deve ser feito para que todos os trajetos sejam realizados em bicicleta.

© Steven Fleming and Charlotte Morton © Steven Fleming and Charlotte Morton © Steven Fleming and Charlotte Morton A proposta de Steven Fleming e Charlotte Morton para as Residências Frederick Douglassem Nova Iorque. Imagem © Steven Fleming and Charlotte Morton + 12

"Reinventer Paris": capital francesa convida arquitetos a proporem projetos urbanos inovadores

21:00 - 22 Novembro, 2014
"Reinventer Paris": capital francesa convida arquitetos a proporem projetos urbanos inovadores, Terreno: Subestação Voltaire (11°). Cortesia de Reinventer Paris
Terreno: Subestação Voltaire (11°). Cortesia de Reinventer Paris

A prefeitura de Paris convida arquitetos de todo o mundo a proporem "projetos urbanos inovadores" para reimaginar o futuro da cidade. Como primeiro concurso deste tipo no mundo, a prefeita Anne Hidalgo e o deputado Jean-Louis Missika, "selecionarão e implementarão os novos edifícios que moldarão o futuro de Paris", colocando a inovação como principal critério. Oferecendo 23 terrenos, localizados no centro da cidade e na periferia, a organização do concurso está convencida de que "os desafios enfrentados pelo mundo podem abordados a partir e respostas locais." Segundo a prefeita, "a partir de hoje, criadores de todo o mundo recebem carte blanche para reinventar os modos de viver, trabalhar, e comercializar em Paris. Surpreendam-nos!"

Conchas Acústicas / Flanagan Lawrence

09:00 - 3 Novembro, 2014
Conchas Acústicas / Flanagan Lawrence, Cortesia de Flanagan Lawrence
Cortesia de Flanagan Lawrence

Cortesia de Flanagan Lawrence Cortesia de Flanagan Lawrence Cortesia de Flanagan Lawrence Cortesia de Flanagan Lawrence + 12

  • Arquitetos

  • Localização

    Littlehampton, West Sussex, Reino Unido
  • Ano do projeto

    2014

11 moradias em Murtal / ARX Portugal

12:00 - 15 Setembro, 2014
11 moradias em Murtal / ARX Portugal, © Fernando Guerra | FG+SG
© Fernando Guerra | FG+SG

© Fernando Guerra | FG+SG © Fernando Guerra | FG+SG © Fernando Guerra | FG+SG © Fernando Guerra | FG+SG + 33

  • Arquitetos

    ARX
  • Localização

    Cascais, Portugal
  • Architect in Charge

    José Mateus, Nuno Mateus
  • Ano do projeto

    2004
  • Fotografias

Roma lança concurso para repensar o maior aterro sanitário da Europa

22:00 - 1 Setembro, 2014
Roma lança concurso para repensar o maior aterro sanitário da Europa

Um grande concurso que visa soluções para a reutilização do aterro Malagrotta, um dos maiores da Europa, foi lançado. Após o fechamento de Malagrotta em agosto de 2013 devido a seu tamanho e impacto negativo nas comunidades próximas, a Prefeitura de Roma iniciou um processo de redesenvolvimento através do engajamento comunitário. Equipes multidisciplinares são convidadas a desenvolver propostas para reinventar o terreno de 240 hectares. O concurso tem como objetivo iniciar uma discussão sobre propostas de longo prazo para a área.

Uma cidade sem carros: A superação do domínio do automóvel em Nova Iorque

17:00 - 31 Agosto, 2014
Uma cidade sem carros: A superação do domínio do automóvel em Nova Iorque, © Flickr CC User Healey McFabulous
© Flickr CC User Healey McFabulous

Originalmente publicado na Metropolis Magazine como “Playing in Traffic“, este artigo de Jack Hockenberry investiga a relação entre o homem e o veículo, ilustrando a dinâmica complexa criada em Nova Iorque - uma cidade com mais de 2,1 milhões de veículos registrados. Ao contrário dos esquemas que colocavam o carro como elemento central, do famoso ex-chefe de planejamento urbano de Nova Iorque, Robert Moses, Hockenberry argumenta que a cidade é o "espaço negativo", ao passo que os veículos são obscurecidos pelo nosso inconsciente.

É uma curiosidade da vida urbana moderna que, quanto mais carros se aglomeram em cidades, mais eles se tornam invisíveis. É uma característica padrão em qualquer cidade grande de hoje. Infelizmente, não podemos controlá-la a partir do assento do condutor - por mais que gostaríamos de acenar as mãos e assistir através de nossos pára-brisas os carros desaparecendo e libertando-nos da prisão do tráfego. A invisibilidade de que estou falando só ocorre se você é um pedestre ou ciclista. O número de veículos motorizados estacionados ou em movimento em qualquer hora nas ruas de Nova Iorque é surpreendente. De acordo com o Departamento de Veículos Motorizados do Estado, estima-se que 2,1 milhões estão registrados na cidade. Ainda assim, registrá-los nunca os farão totalmente visíveis quando estamos andando nas ruas. A cidade é o espaço negativo e é assim que nossos olhos percebem cada vez mais as paisagens urbanas. Tudo em torno dos carros e caminhões se entrelaçada pelo olho e, apesar de os veículos estarem presentes, gradualmente aprendemos a ignorá-los, menos quando estamos parados na linha direta do fluxo de trânsito.

"Moskva: Urban Space" investiga o futuro dos espaços públicos de Moscou na Bienal de Veneza 2014

22:00 - 25 Agosto, 2014
"Moskva: Urban Space" investiga o futuro dos espaços públicos de Moscou na Bienal de Veneza 2014, © Patricia Parinejad
© Patricia Parinejad

Na estréia do pavilhão de Moscou na Bienal de Veneza, a exposição "Moskva: urban space" explora o desenvolvimento histórico dos espaços públicos e examina o progresso da cidade no contexto da proposta vencedora de Diller Scofidio + Renfro para o Zaryadye Park. Com curadoria de Sergey Kuznetsov, Arquiteto Chefe de Moscou, juntamente com Kristin Feireiss do AEDES, e organizado pelo MCA - Comitê de Arquitetura e Desenvolvimento Urbano de Moscou, a exposição acontece num momento crucial na definição do futuro do desenvolvimento urbano em Moscou. Segundo Kuznetsov, "Ao passo que a aparência de Moscou nos últimos 100 anos foi bastante determinada pela arquitetura de seus edifícios que representavam o desenvolvimento político e econômico, a singularidade urbana de hoje é baseada no "tecido conectivo" de seus espaços públicos que se tornaram criadores de identidade igualmente importantes e contribuem significativamente para melhorar a qualidade de vida urbana de seus cidadãos." A seguir mais informações sobre a exposição e algumas fotografias de Patricia Parinejad.

© Patricia Parinejad © Patricia Parinejad © Patricia Parinejad © Patricia Parinejad + 13

(Re)Feito na China: projetos soviéticos que estão moldando as cidades chinesas

17:00 - 9 Agosto, 2014
(Re)Feito na China: projetos soviéticos que estão moldando as cidades chinesas, Victoria Peak, Hong Kong. Imagem © Owen Lin sob a licença de CC
Victoria Peak, Hong Kong. Imagem © Owen Lin sob a licença de CC

O artigo a seguir, escrito por Jacob Dreyer e publicado originalmente no The Calvert Journal como "Maximum city: the vast urban planning projects of Soviet-era Russia are being reborn in modern China", analisa um fascinante fenômeno: a importação do urbanismo Soviético - ou urbanismo stalinista - que vem moldando as cidades chinesas de hoje.

Como pedalei para trabalhar do dia 20 de maio desse ano, a Via Expressa Yan'an, que atravessa toda a cidade de Xangai, estava estranhamente silenciosa, isolada por conta de uma visita do presidente Vladimir Putin. Descobrimos no dia seguinte que o resultado da sua visita foi a assinatura de um contrato de 400 bilhões de dólares com a China para a exportação de gás e petróleo. Como o presidente Barack Obama havia previsto, Putin se aproximou da Ásia, embora de uma maneira um pouco diferente. Em Xangai, os termos do acordo - que foi imensamente vantajoso para a China - fizeram parecer que a Rússia se tornara voluntariamente um estado-vassalo da República Popular, tornando realidade as previsões do romance distópico de Vladimir Sorokin, Day of the Oprichnik and of Russian, sobre assustadoras histórias de imigrantes chineses ocupando a Sibéria.

A ironia é que os modelos de sociedade importados da Rússia durante o período soviético - aparatos legais inclusive em relação à arquitetura e ao urbanismo - são mais influentes que nunca na China. Se, como o filósofo chinês Wang Hui observou em seu livro O Fim da Revolução, o socialismo foi a porta pela qual a China entrou na modernidade, então, nesse caso foi a Rússia que abriu esta porta, exportando modelos e conhecimentos que lançaram as bases para muito do que constitui a China moderna.

Programação do WAF 2014

22:00 - 7 Agosto, 2014
Programação do WAF 2014

Com o World Architecture Festival (WAF) se aproximando, a organização do festival divulgou a programação completa do evento, que em seus três dias oferecerá grandes palestras, uma impressionante lista de participantes e boas oportunidades de estabelecer contatos com profissionais de todas as partes do mundo.

"Architects and the City" é o tema geral das principais conferências deste ano e as palestras focarão nas contribuições dos arquitetos para as cidades e como elas afetam e são afetadas pela política, infraestruturas e tecnologia. 

O festival também conta com uma impressionante lista de participantes, incluindo Rocco Yim do escritório Rocco Design Associates, que falará sobre seu envolvimento com o Distrito Cultural West Kowloon, o maior projeto artístico e cultural já realizado em Hong Kong, e Richard Rogers, que comentará sobre sua vida como uma das figuras mais influentes no mundo da arquitetura. Moshe Safdie encerrará o festival falando de sua extensa carreira e dos momentos fundamentais que moldaram sua trajetória.

Mais detalhes da programação do WAF, a seguir...

Ampliação da Plaza Espanyola / Noemí Martínez

12:00 - 7 Julho, 2014
Ampliação da Plaza Espanyola / Noemí Martínez, © Adrià Goula
© Adrià Goula

© Adrià Goula © Adrià Goula © Adrià Goula © Adrià Goula + 18

  • Arquitetos

  • Localização

    Plaça Espanyola, 4, 08903 Hospitalet de Llobregat, Barcelona, Espanha
  • Equipe de projeto

    Amado Martín, Virgínia Díaz del Río, Verónica Cereijo
  • Área

    898.0 m²
  • Ano do projeto

    2011
  • Fotografias

Cidade do Cabo adota uma estratégia incomum para qualificar assentamentos informais

17:00 - 19 Junho, 2014
Cidade do Cabo adota uma estratégia incomum para qualificar assentamentos informais, Em Kuku Town as moradias foram re-arranjadas para criar espaços coletivos. Cortesia de Future Cape Town
Em Kuku Town as moradias foram re-arranjadas para criar espaços coletivos. Cortesia de Future Cape Town

A Cidade do Cabo adotou uma nova estratégia para qualificar os assentamentos informais - a reconfiguração e reposicionamento das habitações em assentamentos muito densos de acordo com uma estrutura espacial elaborada pela comunidade. A inciativa serve para criar espaços coletivos, tornar as comunidades mais seguras e qualificar as moradias, dentre muitos outros benefícios. Clique aqui para ver como e onde essa estratégia foi adotada.

Freya e Robin / Studio Weave

18:00 - 18 Maio, 2014
Freya e Robin / Studio Weave, © Peter Sharpe
© Peter Sharpe

© David Williams © Peter Sharpe © Studio Weave © David Williams + 25

Como a Praça da Independência de Kiev ajudou a estimular as revoltas?

11:00 - 13 Maio, 2014
Como a Praça da Independência de Kiev ajudou a estimular as revoltas?, © Flickr CC, usuário Michael Kötter
© Flickr CC, usuário Michael Kötter

Em um fascinante artigo escrito para o The Guardian, Owen Hatherley visita a Maidan Nezalezhnosti (Praça da Independência) em Kiev - o espaço público no coração da insurreição ucraniana - que foi, ironicamente, concebida no período de Stalin em estilo Hausmaniano, cuja característica é um desenho que dificulta revoltas armadas e barricadas. Hatherley examina como os elementos da praça pública foram utilizados pelos manifestantes e como diferentes áreas da praça estão agora abrigando distintas facções políticas. Leia o artigo completo aqui.

amphibianArc vence competição para o masterplan de Ningbo Yinzhou

22:00 - 29 Abril, 2014
amphibianArc vence competição para o masterplan de Ningbo Yinzhou, Cortesia de amphibianArc
Cortesia de amphibianArc

O escritório amphibianArc foi anunciado o vencedor da competição Ningbo Yinzhou Southern CBD Portal Planning. Comissionada pelos mesmos investidores do Ningbo Museum, projetado por Wang Shu, a proposta busca se tornar uma "força motora" da vida urbana na região.

Por que as cidades africanas precisam de um planejamento específico ?

19:00 - 23 Abril, 2014
Por que as cidades africanas precisam de um planejamento específico ?, Conceito de design para Eko Atlantic City. Imagem Cortesia de archinect.com
Conceito de design para Eko Atlantic City. Imagem Cortesia de archinect.com

Neste artigo, originalmente publicado em Future Cape Town como "Designing African Cities: Urban Planning Education in Nigeria", os professores Vanessa Watson e Babatunde Agbola discutem uma mudança de paradigma que acontece nas Escolas de Urbanismo da Nigéria: das teorias de planejamento americanas e europeias até então aplicadas na Nigéria às novas teorias mais apropriadas para lidar com os desafios únicos das cidades africanas.

Em junho de 2011, o Governador do Estado de Osun inaugurou um Comitê de dez membros para o Programa de Renovação Urbana do Estado. O Comitê, do qual eu era presidente, deveria preparar um Plano Diretor de Renovação Urbana para cada uma das 9 cidades selecionadas no Estado. Na inauguração, o Governador enfatizou que o tipo de planos que antecipou para cada uma dessas cidades não eram os modelos de Nova York, Washington, Londres ou qualquer outra cidade euro-americana. Os planos deveriam refletir a realidade das cidades africanas e, portanto, ter relevância nas vidas de seus moradores.

Estas observações do Governador apontam para a crença nigeriana generalizada de que há uma disparidade entre o que os planejadores aprendem e sabem e o que colocam em prática para o bem estar geral e a qualidade de vida da população. Reconhecidamente, a teoria alimenta e informa a prática, mas quando teorias de certas regiões são transplantadas para a prática em outras, o resultado só pode ser desastroso. Este é o efeito do conhecimento e da educação de planejamento contemporânea sobre a morfologia das cidades nigerianas.

Continue lendo para saber o que está sendo feito a respeito deste dilema educacional.