Tudo
Projetos
Produtos
Eventos
Concursos
  1. ArchDaily
  2. The Guardian

The Guardian: O mais recente de arquitetura e notícia

Moradias Infantis de Rosenbaum e Aleph Zero é eleita uma das 25 melhores obras do século XXI

O projeto Moradias Infantis de Marcelo Rosembaum e Aleph Zero foi eleito uma das 25 melhores obras de arquitetura construídas no século XXI. Localizado em Formoso do Araguaia, no estado de Tocantins, o projeto ficou com a 24ª posição na lista publicada pelo jornal inglês The Guardian.

Uma cidade de 100 milhões de habitantes é possível? Como lidaremos com o futuro?

Em 2010 a humanidade atingiu uma importante marca: mais da metade da população mundial passou a viver nas cidades. Este é um processo que tende a se intensificar, juntamente com o aumento do consumo, a redução dos recursos, o aumento da poluição, congestionamentos, escassez de água e falta de planejamento. Estaria a urbanização fora de controle?

Com base em uma pesquisa publicada de Daniel Hoornweg e Kevin Pope, o jornal britânico The Guardian reflete sobre um cenário extremo em que os países são incapazes de controlar as taxas de natalidade e a urbanização avança incessantemente. Nos próximos 35 anos, mais de 100 cidades terão população superior a 5,5 milhões de habitantes cada.

Vilanova Artigas entre os "gigantes da arquitetura moderna" segundo o The Guardian

Em um artigo publicado pelo The Guardian, intitulado Giants of modernist architecture – in pictures, o crítico de arquitetura Oliver Wainwright elencou alguns dos "gigantes da arquitetura moderna" mundial. Entre nomes alguns nomes inevitáveis - como Le Corbusier, Marcel Breuer, Pierre Koenig e Paul Rudolph - figura na lista um brasileiro: João Batista Vilanova Artigas.

Talvez o arquiteto mais engajado no ensino da arquitetura, Artigas é apresentado no artigo através de sua emblemática segunda residência, localizada no bairro Campo Belo, na capital paulista.

The Guardian publica quebra-cabeça para testar se você é "mais esperto que um arquiteto"

No jornal inglês The Guardian, o matemático Alex Bellos tem uma série de artigos em que ele pede aos leitores que enviem suas soluções para um desafio semanal. Pode parecer bastante inocente, mas o desafio desta semana pode ter feito os arquitetos pensarem duas vezes: inspirado por um leitor que lembra de seus dias como estudante de arquitetura, a resolução do desafio desta última segunda-feira sugere que o leitor é "mais esperto que um arquiteto".

O desafio lembra um pouco um quebra-cabeça de blocos infantis. Três orifícios - um quadrado, círculo e triângulo - são apresentados. Mas ao contrário do quebra-cabeça de uma criança, onde normalmente haberia blocos quadrados, circulares e triangulares que se encaixam nos respectivos orifícios, o desafio aqui é visualizar um único bloco que se encaixe perfeitamente nos três orifícios.

O brilhantismo brutal de Paulo Mendes da Rocha

Paulo Mendes da Rocha talvez seja o arquiteto brasileiro mais reconhecido em território nacional, porém, sua reputação internacional ainda está sendo construída e prova disso são os três recentes prêmios que recebeu: o Leão de Ouro na Bienal de Veneza 2016, a RIBA Gold Medal 2017 e o Prêmio Imperial do Japão.

Após á cerimônia do RIBA na última semana, o crítico de arquitetura Oliver Wainwright, em um artigo publicado no The Guardian, reconhece o brilhantismo de Paulo Mendes da Rocha e explica as razões que o tornam tão importante e ao mesmo tampo tão pouco conhecido fora do Brasil.

Conheça a Dama Zaha Hadid através desta homenagem de sua sobrinha

Neste início de ano, gostaríamos de dedicar um momento à lembrança de uma das maiores perdas de 2016: a arquiteta iraquiana, laureada do Prêmio Pritzker, Zaha Hadid. Enquanto que a história do pioneirismo de Zaha é muito conhecida, a arquiteta Rana Hadid presta uma homenagem à sua tia a partir de uma perspectiva singular neste artigo para o The Guardian. Retomando a precocidade artística, ambição feroz e personalidade forte de Zaha, Rana a descreve como "a incrivelmente calorosa e generosa Zaha que nos mostrou que podemos fazer tudo o que quisermos se trabalharmos duro o bastante."

Ilustrações mostram um futuro sustentável para os aeroportos

O ilustrador britânico Sam Chivers, em parceria com o designer Paul Tinker e o artista Esteban Almiron, criou uma série de animações que vislumbram um futuro sustentável para os aeroportos. As animações, que abordam tópicos como transporte, energias alternativas, redução de ruídos, design, biodiversidade e eficiência energética, mostram a passagem do tempo da manhã até a noite no aeroporto Heathrow em Londres.

Cortesia de Sam Chivers Cortesia de Unknown Cortesia de Unknown Cortesia de Unknown + 11

A resposta do 5468796 Architecture à crítica do The Guardian ao projeto Centre Village

Recentemente, o The Guardian publicou um polêmico artigo intitulado "Crime in the community: when 'designer' social housing goes wrong". O artigo conta a história do Centre Village, um projeto de Habitação de Interesse Social em Winnipeg projetados por 5468796 Architecture e Cohlmeyer Architecture Limited, examinando como intensões nobres resultaram no que eles descrevem como "apartamentos que não atendem as necessidades diárias de uma família, e uma disposição e composição dos edifícios que agem como imãs para consumo de álcool e outras drogas em todos os períodos do dia."

Sem grandes surpresas, o escritório canadense 5468796 Architecture, que discorda com muitas das conclusões do artigo, escreveu uma resposta ao editor do Guardian Cities na esperança que sua 'carta ao editor' trouxesse algum equilíbrio à história. Depois do The Guardian ter se recusado a publicar a carta, o escritório contactou Archdaily para garantir que sua versão da história também fosse ouvida. A seguir mostramos a carta na íntegra.

Estamos lhe escrevendo em resposta à artigo do The Guardian acerca do Centre Village e muitos dos comentários e re-postagens nas últimas semanas. Acreditamos que a matéria publicada não era precisa e desejamos mostrar algumas informações:

© James Brittain Photography Cortesia de 5468796 Architecture © James Brittain Photography © James Brittain Photography + 7

Brasília entre os 10 melhores destinos turísticos de arquitetura segundo o The Guardian

Brasília está entre os 10 melhores destinos turísticos de arquitetura do mundo, segundo uma lista divulgada hoje pelo jornal britânico The Guardian. A capital modernista divide a lista com as formas art déco de Miami, as edificações cubistas e art nouveau de Praga, na República Tcheca, e os edifícios construídos no estilo New Khmer em Phnom Penh, no Camboja, depois da independência do país, em 1953.

Quando as habitações sociais "de autor" dão errado: Os problemas do projeto Centre Village em Winnipeg

Os desafios envolvidos no projeto de habitações sociais são complexos. De acordo com declarações recentes de Martha Thorne ao The Guardian, "não basta fazer um espaço comunitário e dizer: 'as pessoas poderão ver umas as outras'... Os arquitetos realmente têm que compreender o contexto do cliente - o contexto cultural, o contexto mais amplo, econômico, o futuro dos moradores que viverão ali." Sobre o bem intencionado projeto Centre Village em Winnipeg, do escritório 5468796 Architecture, Thorne acredita que muitos destes desafios são novos aos arquitetos.

Com apenas cinco anos de funcionamento, o Centre Village foi projetado como uma pequena vila voltada para a comunidade; 25 famílias em uma das áreas urbanas mais pobres do Canadá. Desde sua conclusão, o conjunto se tornou um foco de crimes, com os pátios sendo usados para atividades ilícitas e as famílias tentando estabelecer suas vidas nos minúsculos cômodos de cada unidade residencial. 

The Guardian elege Sesc Pompeia entre os dez melhores edifícios de concreto do mundo

No início deste mês o jornal britânico The Guardian publicou uma matéria em que elegia os dez "melhores edifícios de concreto do mundo". Do Panteon de Roma à Unité d'Habitation de Marseille, de Le Corbusier, a lista, elaborada por pelo crítico de arquitetura , conta ainda com o Banco de Londres em Buenos Aires, do arquiteto Clorindo Testa, e com o Pavilhão Nacional Português, de Álvaro Siza.

Falar de concreto sem mencionar obras do brutalismo brasileiro seria quase inadmissível para um crítico de arquitetura, e Moore sabe disso, por isso, entre os dez melhores elegeu, talvez, o exemplo mais interessante dentre todos os edifícios de concreto do Brasil: o Sesc Pompeia, emblemático projeto de recuperação e anexos para uma antiga fábrica de tambores na cidade de São Paulo, realizado por Lina Bo Bardi em 1986.

Projeto do Teatro Oficina de Lina Bo Bardi é eleito o melhor do mundo pelo The Guardian

Projetado em 1991 pela arquiteta ítalo-brasileira Lina Bo Bardi em conjunto com Edson Elito, o Teatro Oficina, lar da companhia de teatro Uzyna Uzona, liderada por José Celso Martinez Corrêa, foi eleito o melhor teatro do mundo na categoria "projeto arquitetônico" pelo The Observer, o jornal dominical do The Guardian.

"Um espaço longo e estreito como uma rua em uma envoltória queimada de um antigo teatro que é assistido por uma empena de galerias construídas com andaimes", é como Rowan Moore, autor do artigo publicado no jornal inglês, descreve o projeto de Bardi. E continua: " O Teatro Oficina tem ângulos de visão desafiadores, assentos duros e uma forma que é exatamente a que os teatros não deveriam ter, mas é tanto mais intenso precisamente por isso."

Críticos comentam a Bienal de Arquitetura de Chicago

Imagem de Chicago do ensaio fotográfico de Iwan Baan. Imagem © Iwan Baan
Imagem de Chicago do ensaio fotográfico de Iwan Baan. Imagem © Iwan Baan

Na semana retrasada, a Bienal de Arquitetura de Chicago abriu para mais de 31.000 visitantes e com muito alarde, por uma boa razão - trata-se do maior evento de arquitetura no continente desde a Exposição Universal de 1893 , com mais de cem expositores de mais de trinta países. Com um tema tão ambíguo como "O Estado da Arte da Arquitetura", e com a esperança de fazer a bienal, de acordo com diretores Joseph Grima e Sarah Herda, "um espaço de debate, diálogo e de produção de novas idéias", o evento certamente geraria opiniões igualmente abrangentes. Leia mais para descobrir o que os críticos têm a dizer sobre a Bienal.

Desafiando as regras de um simulador de cidades onde não há "game over"

Como parte da série de artigos Guardian Cities, o arquiteto Finn Williams utiliza o jogo Cities: Skyline Simulator para questionar se "os jogos baseados no crescimento são compatíveis com uma estratégia pós-crescimento" - conduzindo sua resposta para um "sonoro não". O jogo, que foi projetado para "perceber a emoção e dificuldades de criar e manter uma cidade real", permite que os jogadores lidem com questões de infraestrutura, problemas habitacionais e orçamentos apertados em uma escala urbana.

Quão popular pode se tornar uma casa "anti-arquiteto"?

O Reino Unido está passando por uma crise na habitação cujos detalhes foram explicados por Rowan Moore no início deste ano. Há décadas a oferta de habitação tem sido de baixa qualidade, produzida por consórcios liderados por incorporadoras e caracterizada pelo impiedoso melhor custo-benefício, visando gerar o máximo de lucro para as construtoras. Desta fórmula nada surge além de construções monótonas e padronizadas que, ao longo do tempo, se tornaram uma referência nacional. Essas casas - frequentemente construídas em alvenaria, no estilo "caixinha" e com a área mínima permitida de aberturas na fachada - são, em geral, escuras, espacialmente inadequadas e muito abaixo dos padrões que deveriam ser almejados. É como morar em um porão equipado.

The Guardian elege as melhores infraestruturas para o ciclismo urbano

Um antigo túnel ferroviário convertido no túnel mais longo do mundo para ciclistas, uma ciclovia construída em torno de um aeroporto e rotas que margeiam rios urbanos são alguns dos casos que o jornal britânico The Guardian destacou como as melhores infraestruturas para o ciclismo urbano.

Diferente de outras listas, esta foi elaborada a partir de imagens que os próprios leitores enviaram com a infraestrutura que consideram segura e que poderia servir de exemplo para outras cidades do mundo.

Na continuação, veja 13 bons exemplos de infraestrutura cicloviária:

Fundação Louis Vuitton de Gehry em Paris: a resposta da crítica

A administração por trás da Fundação Louis Vuitton (FLV) de Frank Gehry em Paris, que abriu oficialmente no dia 27 de outubro, convidou recentemente um grupo de críticos de arquitetura para observar e registras suas opiniões sobre a obra. A abordagem ousada de Gehry quanto a forma arquitetônica, mais evidente em edificações como o Museu Guggenheim em Bilbao e no Walt Disney Concert Hall em LA, combina com o objetivo da fundação de "promover e dar suporte à criação artística contemporânea" na França. De acordo com seu website, eles incorporam particularmente uma "paixão pela liberdade arquitetônica." Como, então, a enorme estrutura, desafiada por opositores locais desde o início, estabeleceu-se nos arredores dos parques parisienses?

Veja, a seguir, o que Oliver Wainwright do The Guardian , Rowan Moore do The Observer', Paul Goldberger do Vanity Fair, Christopher Hawthorne do The LA Times e Mayer Rus do Architectural Digests disseram sobre o mais recente trabalho de Gehry.

© Todd Eberle © Todd Eberle © Todd Eberle © Todd Eberle + 6

O Sonho Chinês: Originalidade arquitetônica não incluída

Procurando a casa dos seus sonhos? Cerca de madeira, garagem (com carro incluído), tabela de basquete e flores no jardim, disponível agora no tranquilo bairro de Rancho Santa Fé, em Xangai, China. De acordo com esse artigo do The Guardian, "O Sonho Chinês" está se espalhando pela República Popular, com modelos ocidentais de planejamento replicados que mostram resultados tão ineficazes quanto os originais. O artigo expõe uma visão do papel do fetichismo arquitetônico americano na China de hoje, e como o governo está lutando para conter essa tendência. Leia o artigo completo aqui.