1. ArchDaily
  2. Sou Fujimoto Architects

Sou Fujimoto Architects: O mais recente de arquitetura e notícia

Casa da Música Húngara de Sou Fujimoto está próxima de ser concluída

A Casa da Música Húngara se localiza no Parque da Cidade de Budapeste. Com a estrutura e a cobertura do projeto concluídas, estão em andamento as obras no interior do edifício. Aninhado entre as árvores do parque, o projeto desenhado por Sou Fujimoto apresenta um amplo volume de vidro horizontal coberto por um telhado perfurado que permite que a luz natural penetre todos os níveis do edifício.

Cortesia de Liget BudapestCortesia de Liget BudapestCortesia de Liget BudapestCortesia de Liget Budapest+ 24

Arquitetos e artistas japoneses celebram Olimpíadas com série de pavilhões em Tóquio

Acompanhando os Jogos Olímpicos em andamento, o Pavilhão Tóquio 2021 convidou arquitetos e artistas japoneses, incluindo Kazuyo Sejima, Sou Fujimoto, Junya Ishigami e Yayoi Kusama, para imaginar nove estruturas temporárias a serem instaladas em diversos locais ao redor do Estádio Nacional, projetado por Kengo Kuma. A iniciativa mostra intervenções experimentais na paisagem urbana que ilustram uma visão lúdica do espaço público. Também participam do projeto Terunobu Fujimori, Akihisa Hirata, Teppei Fujiwara, além dos artistas Makoto Aida e Daito Manabe + Rhizomatiks.

Kokage-gumo de Junya Ishigami. Imagem© Shuji GotoPavilhão da nuvem de Sou Fujimoto. Imagem © Shuji GotoCastelo de Tóquio / Makoto Aida. Imagem © ToLoLo studioTEATRO DO JARDIM DE RUA / Teppei Fujiwara. Imagem © ToLoLo studio+ 17

Sou Fujimoto projeta torre flutuante em Shenzhen, China

O estúdio japonês Sou Fujimoto Architects revelou o projeto vencedor do New City Centre Landmark, uma torre flutuante monumental na baía do distrito de Qianhaiwan, em Shenzhen. A torre proposta tem 268 metros de altura e consiste em 99 elementos individuais, como torres conectadas a um plano horizontal rígido na parte superior, desaparecendo gradualmente à medida que descem. Trata-se, simultanemante, de uma única torre e também um conjunto de diversas torres, simbolizando o futuro das sociedades na era da diversidade.

Cortesia de Sou Fujimoto ArchitectsCortesia de Sou Fujimoto ArchitectsCortesia de Sou Fujimoto ArchitectsCortesia de Sou Fujimoto Architects+ 24

Sou Fujimoto projeta "Garden in a Box", novo espaço de exposições de Shenzhen

O estúdio japonês Sou Fujimoto Architects, ao lado do escritório chinês Donghua Chen Studio, projetou um complexo de exposições em grande escala no coração do distrito de Futian, na China. O Shenzhen Reform and Opening-up Exhibition Hall adota as características da cidade como um centro empresarial contemporâneo, acolhendo empresas internacionais inovadoras em uma estrutura inspirada em jardins envoltos em fachadas brancas perfuradas. A proposta do projeto foi a vencedora de um concurso internacional em Futian, e fará parte das Dez Instalações Culturais da Nova Era em Shenzhen promovidas pela Prefeitura, assim que concluídas.

Cortesia de Sou Fujimoto Architects & Donghua Chen StudioCortesia de Sou Fujimoto Architects & Donghua Chen StudioCortesia de Sou Fujimoto Architects & Donghua Chen StudioCortesia de Sou Fujimoto Architects & Donghua Chen Studio+ 7

Sou Fujimoto divulga imagens de pavilhão público na orla de Haikou na China

Depois da Biblioteca Wormhole do MAD, a cidade de Haikou divulgou imagens de um novo pavilhão projetado por Sou Fujimoto Architects. Programado para o final da primavera, o pavilhão branco em forma de fita com um telhado acessível será uma das primeiras intervenções públicas à beira-mar a ser concluída na primavera de 2021. Moldando o futuro da cidade de Haikou e do porto de Hainan, o plano diretor contendo 16 edificações permanentes reinventa o futuro da vida costeira.

Sou Fujimoto. Imagem Cortesia de Sou Fujimoto ArchitectsSou Fujimoto. Imagem Cortesia de Sou Fujimoto ArchitectsMAD- Wormhole Library. Imagem © SANMAD- Wormhole Library. Imagem © SAN+ 12

Sou Fujimoto divulga projeto para a Torch Tower em Tóquio

O escritório japonês Sou Fujimoto Architects divulgou sua proposta para o arranha-céu mais alto do Japão, a Torch Tower em Tóquio. Desenvolvido em colaboração com a Mitsubishi Estate Company e a Mitsubishi Jisho Sekkei, o projeto eleva-se 390 metros acima do solo e tem conclusão prevista para 2027.

Série de fotos mostra a construção da Casa da Música Húngara projetada por Sou Fujimoto

Projetada por Sou Fujimoto, a Casa da Música Húngara está em construção no terreno onde antes ficavam os edifícios de escritórios da Hungexpo, em Budapeste. Com inauguração prevista para 2021, a estrutura do edifício está completa e o icônico telhado está tomando forma, assim como as monumentais empenas de vidro.

Cortesia de House of Hungarian MusicCortesia de House of Hungarian MusicCortesia de House of Hungarian MusicCortesia de House of Hungarian Music+ 10

Sou Fujimoto projeta edifício de co-living em Nova Iorque

The Collective, uma rede global de co-living, ou habitações coletivas, que oferece espaços privados com instalações de uso comum, anunciou sua recente parceria com Sou Fujimoto. O projeto será construído em Nova Iorque, no bairro do Brooklyn, e começará a receber seus primeiros inquilinos em 2022.

Analisando o "Manual of Section": o desenho arquitetônico mais intrigante

Para Paul Lewis, Marc Tsurumaki e David J. Lewis, o corte "é muitas vezes entendido como um tipo simplificado de desenho, produzido no final do processo de concepção para descrever condições estruturais e materiais para a etapa da construção."

Esta é uma definição muito familiar para a maioria das pessoas que estudam ou trabalham com a arquitetura. Muitas vezes pensamos primeiramente na planta baixa, pois nos permite abraçar as expectativas programáticas de um projeto e fornecer um resumo das várias funções necessárias. Na idade moderna, programas de software de modelagem digital oferecem cada vez mais possibilidades quando se trata de criar objetos tridimensionais complexos, tornando o corte uma reflexão ainda mais tardia.

Com o seu Manual of Section (Manual do Corte) lançado em 2016, os três sócios fundadores do LTL architects apresentam o corte como uma ferramenta essencial no projeto arquitetônico, e vamos admitir isso, essa leitura pode fazer você mudar de ideia sobre o tema. Para os co-autores, "pensar e projetar o corte requer a construção de um discurso sobre ele, reconhecendo-o como um local de intervenção." Talvez, na verdade, precisamos entender as capacidades dos desenhos em corte tanto para usá-los de forma mais eficiente, quanto para desfrutar ao fazê-los.

Bagsværd Church by Jørn Utzon (1976). Published in Manual of Section by Paul Lewis, Marc Tsurumaki, and David J. Lewis published by Princeton Architectural Press (2016). Image Courtesy of LTL ArchitectsNotre Dame du Haut by Le Corbusier (1954). Published in Manual of Section by Paul Lewis, Marc Tsurumaki, and David J. Lewis published by Princeton Architectural Press (2016). Image Courtesy of LTL ArchitectsUnited States Pavilion at Expo '67 by Buckminster Fuller and Shoji Sadao (1967). Published in Manual of Section by Paul Lewis, Marc Tsurumaki, and David J. Lewis published by Princeton Architectural Press (2016). Image Courtesy of LTL ArchitectsThe Solomon R. Guggenheim Museum by Frank Lloyd Wright (1959). Published in Manual of Section by Paul Lewis, Marc Tsurumaki, and David J. Lewis published by Princeton Architectural Press (2016). Image Courtesy of LTL Architects+ 15

Sou Fujimoto: "O futuro é uma matriz que se espalha e não uma linha reta"

Essa entrevista foi publicada originalmente em Metropolis Magazine como "Inside the Mind of Sou Fujimoto."

O Pavilhão Serpentine de 2013, a famosa obra-prima do arquiteto Sou Fujimoto, nascido em Hokkaido, diz muito sobre quem ele é e o que ele pensa sobre arquitetura. Mas, mais que isso, são as mais de 100 maquetes de estudos, às vezes meticulosamente refinados, outras rudemente executadas, que pontilham o espaço de galeria minimalista da Japan House Los Angeles. Essa exposição retrospectiva, Futures of the Future, reflete nitidamente a carreira de Fujimoto, que começou no ano 2000, quando ele abriu seu próprio escritório baseado em Tóquio e Paris.

© MIR© Varosliget Zrt© Laurian Ghinitiou© Hufton + Crow+ 10

Sou Fujimoto, Nicolas Laisné e Dimitri Roussel projetam "Village Vertical" de uso misto em Paris

© Sou Fujimoto, Nicolas Laisné and Dimitri Roussel
© Sou Fujimoto, Nicolas Laisné and Dimitri Roussel

Sou Fujimoto, Nicolas Laisné e Dimitri Roussel construirão um novo empreendimento na cidade de Rosny-sous-Bois. Seu projeto, Village Vertical foi escolhido como ganhador do concurso "Inventons la Métropole du Grand Paris". A equipe inclui paisagistas e planejadores urbanos do Atelier Georges e urbanistas da La Compagnie de Phalsbourg e REI Habitat.

© Sou Fujimoto, Nicolas Laisné and Dimitri Roussel© Sou Fujimoto, Nicolas Laisné and Dimitri Roussel© Sou Fujimoto, Nicolas Laisné and Dimitri Roussel© Sou Fujimoto, Nicolas Laisné and Dimitri Roussel+ 11

Como Sou Fujimoto promove o espírito de comunidade ao unir elementos aparentemente opostos

Este artigo foi originalmente publicado pela Redshift como "Architect Sou Fujimoto Has Radical Ideas for Familiar Communal Spaces."

A destruição de Ishinomaki pelo Grande Terremoto e Tsunami no Leste do Japão em 2011 danificou o centro cívico e o centro cultural da cidade de forma irreparável. Para reconstruí-los, a cidade de Ishinomaki queria criar um marco combinando esses dois equipamentos em um novo complexo — que seria como uma cidade em si, servindo a comunidade.

Em 2016, as propostas de projeto foram selecionadas em um processo que incluía apresentações públicas, com participação de muitos moradores locais. No final, Sou Fujimoto, um líder entre a próxima geração de arquitetos do Japão, foi selecionado por seu projeto inovador.

Proposta de edifício com terraços de Sou Fujimoto Architects vence concurso na Suíça

Sou Fujimoto Architects foi selecionado como vencedor de um concurso para projetar o novo HSG Learning Center na Universidade de St. Gallen na Suíça.

Escolhido de uma lista restrita de 8 equipes, a proposta de Sou Fujimoto Architects "Open Grid - Choices of Tomorrow" recebeu as melhores notas nos seguintes critérios: arquitetura e planejamento urbano, inovação em execução de conceitos, funcionalidade, sustentabilidade e eficiência econômica. De acordo com o júri da competição, o projeto foi notável por seu "conceito didático altamente desenvolvido, compatibilidade com o distrito, ambição arquitetônica e acessibilidade".

As melhores peças de mobiliário projetadas por arquitetos na exposição Design Miami/ Basel 2017

Com o encerramento da exposição Design Miami / Basel 2017, o ArchDaily compilou uma lista das melhores peças de mobiliário projetadas por arquiteto em exibição no evento. Este ano, entre as peças estão obras de MAD Architects, Christ & Gantenbien, Trix e Robert Haussman, John Lautner, Jonathen Muecke, Jean Prouvé e Sou Fujimoto.

Sou Fujimoto cria um "bosque de luz" para a COS no Salone del Mobile 2016

O fotografo Laurian Ghinitoiu registrou a parceria entre a loja de moda suíça COS e o arquiteto japonês Sou Fujimoto para o Salone del Mobile deste ano em Milão.

"Nesta instalação para a COS, considero fazer um bosque de luzes", afirmou Fujimoto. "Um bosque que consista em incontáveis cones de luzes vindos de pontos luminosos de cima. Essas luzes pulsam e se submetem constantemente à transitoriedade da situação e do fluxo. As pessoas se moverão por este bosque, como se fossem atraídas pelo encanto da luz. Luz e pessoas interagem entre si, com sua própria existência definindo a transição da outra".

COS × SOU FUJIMOTO. Imagem © Laurian GhinitoiuCOS × SOU FUJIMOTO. Imagem © Laurian GhinitoiuCOS × SOU FUJIMOTO. Imagem © Laurian GhinitoiuCOS × SOU FUJIMOTO. Imagem © Laurian Ghinitoiu+ 31

Sou Fujimoto e Laisné Roussel propõem torre de madeira em Bordeaux

Atendendo a um convite feito pela cidade de Bordeaux em dezembro de 2015, Sou Fujimoto Architects e Laisné Roussel divulgaram sua proposta para “Canopia”: um complexo multifuncional que conta com uma torre residencial de madeira de 50 metros de altura e 199 residências, 3.770 m² de espaços para escritórios e 500 m² área comercial. A torre será uma das edificações de madeira mais altas do mundo.

Vista do apartamento. Imagem © SOU FUJIMOTO ARCHITECTS + LAISNÉ ROUSSEL + RENDERING BY TÀMAS FISHER AND MORPH.Vista da cobertura verde. Imagem © SOU FUJIMOTO ARCHITECTS + LAISNÉ ROUSSEL + RENDERING BY TÀMAS FISHER AND MORPH.Maquete. Imagem © Roberta DonatiniVista do terraço. Imagem © SOU FUJIMOTO ARCHITECTS + LAISNÉ ROUSSEL + RENDERING BY TÀMAS FISHER AND MORPH.+ 21

AD Brasil Entrevista: Sou Fujimoto / Bienal de Arquitetura de Chicago

A exposição "Architecture is Everywhere" de Sou Fujimoto Architects está entre as mostras favoritas dos leitores do ArchDaily Brasil na Bienal de Arquitetura de Chicago. A provocante coleção de objetos mundanos abraça a ideia de que o público - não apenas os arquitetos - deve ser incluído na celebração da arquitetura que acontece na Bienal.

Antes dos frutos da arquitetura florescerem, raramente revelamos as sementes cultivadas na mente dos arquitetos. É difícil capturar estas ideias primordiais, e mais ainda apresentá-las de um modo que apreenda o momento exato em que a arquitetura é "encontrada". 

A enganadora simplicidade de exibir "arquitetura encontrada" na realidade transmite uma lição mais profunda que Fujimoto descreveu em um cartaz que acompanha a mostra: "Arquitetura pode vir a ser de qualquer parte. Acredito que fomentar essa arquitetura-em-potencial na arquitetura real é, por si só, também arquitetura."