Tudo
Projetos
Produtos
Eventos
Concursos
  1. ArchDaily
  2. Habitacional

Habitacional: O mais recente de arquitetura e notícia

Fachadas de pedra: 7 casas revestidas de ardósia

10:00 - 17 Dezembro, 2018
Fachadas de pedra: 7 casas revestidas de ardósia, © Mariela Apollonio
© Mariela Apollonio

© Mikkel Frost © Marco D´Ambrogio © Patrick Ronge Vinther © Herve Abbadie + 33

A ardósia é um produto mineral, totalmente inerte e ecológico, com um processo de produção simples e eficiente. É um dos produtos naturais mais versáteis, adaptando-se a qualquer projeto como material de revestimento, seja em para cobertura, pisos ou fachada.
Dentre suas propriedades, destaca-se a resistência a temperaturas extremas, uma durabilidade superior a 100 anos e uma alta impermeabilidade, o que garante um bom rendimento em qualquer condição climática. Sua diversidade de formas, tamanhos e texturas permite uma multiplicidade de combinações, convidando os arquitetos a despertarem seu lado criativo.
A seguir, conheça 7 residências exemplares que utilizaram a ardósia como material de revestimento.

Residência DS / Planned Living Architects

09:00 - 27 Agosto, 2018
Residência DS / Planned Living Architects, © Derek Swalwell
© Derek Swalwell

© Derek Swalwell © Derek Swalwell © Derek Swalwell © Derek Swalwell + 33

A história de ascensão e queda das casas de catálogo

12:00 - 3 Agosto, 2018
A história de ascensão e queda das casas de catálogo, Casas da Gordon Van Tine (1918). Cortesia de Openlibrary.org
Casas da Gordon Van Tine (1918). Cortesia de Openlibrary.org

Habitação é um dos desafios mais persistentes enfrentados pela indústria da construção civil e, ao longo de décadas, certas tendências nascem e morrem, à medida que o mercado imobiliário cria novos nichos para prover a populações crescentes e mudanças demográficas. Originalmente publicado pela BuzzBuzzHome como "The Rise and Fall da Mail-Order House", este artigo explora a mania das chamadas "casas de catálogo" - residências entregues por correspondência - que tornou-se popular na América do Norte nas primeiras décadas do século XX.

Os depoimentos faziam parecer fácil: construir sua própria casa sem suar.

Nas primeiras páginas de um catálogo da Sears Roebuck de 1921 para casas à venda por correspondência, um cidadão de Traverse City, no Michigan, identificado apenas pelo pseudônimo “Eu não contratei qualquer ajuda” escreveu para a empresa: “Estou muito satisfeito com minha casa comprada. Todo o material veio bem. Na verdade, gostaria de adquirir outra casa para ficar neste verão. Eu realmente gostei de trabalhar em uma construção como essa, e também não tenho nenhuma ligação com a carpintaria.” Estima-se que mais de 100 mil casas à venda por correspondência foram construídas nos Estados Unidos entre 1908 e 1940. Era a IKEA da habitação, mas em vez de passar uma tarde montando uma estante, os compradores assumiam a formidável tarefa de construir uma casa. Ou, mais comumente, contratavam um empreiteiro para fazer isso. Compradores de casas escolhiam um projeto de sua escolha em um catálogo por correspondência e os materiais - desde as tábuas de madeira, até a pintura e os pregos e parafusos - que seriam enviados para a estação ferroviária mais próxima para coleta e construção.

Casas da Gordon Van Tine (1926). Cortesia de Openlibrary.org Casas da Gordon Van Tine (1918). Cortesia de Openlibrary.org Casas Honor bilt (1921). Cortesia de Openlibrary.org Sears, Roebuck & Co. (1938). Cortesia de Openlibrary.org + 11

Casa Parrón / Croxatto y Opazo Arquitectos

21:00 - 11 Junho, 2018
© Croxatto y Opazo arquitectos
© Croxatto y Opazo arquitectos

© Croxatto y Opazo arquitectos © Croxatto y Opazo arquitectos © Croxatto y Opazo arquitectos © Croxatto y Opazo arquitectos + 21

Residência Jonker / Thomas Gouws Architects

11:00 - 30 Agosto, 2017
Residência Jonker / Thomas Gouws Architects, © David Ross
© David Ross

© David Ross © David Ross © David Ross © David Ross + 33

  • Arquitetos

  • Localização

    Pretoria, África do Sul
  • Arquitetos Responsáveis

    Thomas Gouws, Sureen Gouws
  • Área

    633.0 m2
  • Ano do projeto

    2016
  • Fotografias

Residência GZ / Studio Cáceres Lazo

21:00 - 22 Julho, 2017
Residência GZ / Studio Cáceres Lazo, © Pablo Casals-Aguirre
© Pablo Casals-Aguirre

© Pablo Casals-Aguirre © Pablo Casals-Aguirre © Pablo Casals-Aguirre © Pablo Casals-Aguirre + 32

  • Arquitetos

  • Localização

    Colina, Região Metropolitana Santiago, Chile
  • Arquitetos Autores

    Daniel Lazo + Gabriel Cáceres
  • Colaboradores

    Alejandra Sepúlveda, John Miller
  • Área

    280.0 m2
  • Ano do Projeto

    2016

As cidades mais caras do mundo em 2017 (e os porquês de serem tão caras)

12:00 - 5 Julho, 2017
As cidades mais caras do mundo em 2017 (e os porquês de serem tão caras)

Qualquer um que tenha tentado recentemente encontrar um apartamento em uma grande área urbana confirmará: habitações com preços razoáveis podem ser difíceis de serem encontradas para a maioria e os salários nem sempre parecem corresponder ao real custo de vida. Essa lacuna vem contribuindo para uma crise habitacional em países desenvolvidos e em desenvolvimento em todo o mundo. As pessoas simplesmente estão sendo jogadas para fora das cidades, uma vez que a habitação tornou-se uma mercadoria e não um direito humano básico. A especulação financeira e o apoio dos Estados para os mercados financeiros de forma a tornar a moradia inacessível criou uma crise habitacional global insustentável.

No início deste ano, o 13º Relatório Anual de Acesso à Moradia Demographia (13th Annual Demographia International Housing Affordability Survey) foi lançado para o ano de 2017, revelando que o número de mercados imobiliários "severamente inacessíveis" aumentou de 26 para 29 este ano; o problema está cada vez pior. O estudo avalia 406 mercados de habitação metropolitanos em nove das maiores economias do mundo, utilizando a abordagem de "múltiplas medianas" para determinar a acessibilidade. Ao dividir o preço da casa mediana pelo rendimento familiar médio de uma área, esse método deve ser um sumário das condições de acesso à habitação da classe média.

Primeira "Naked House" do Reino Unido busca tornar o mercado imobiliário de Londres mais acessível

07:00 - 10 Maio, 2017
Elevação. Cortesia da Imagem de OMMX
Elevação. Cortesia da Imagem de OMMX

O custo médio de uma casa em Londres já atingiu mais de £500.000 (R$2.063.700), um número muito além do alcance da grande maioria dos indivíduos ou famílias que possuem rendimento médio do Reino Unido ou estão abaixo dele (£34.473, ou pouco mais de R$142.000 por ano). É uma história que tem sido contada inúmeras vezes nos últimos anos; a "crise da habitação", devido ao seu reduzido acesso, continua assombrando toda uma geração.

Para a Naked House, uma organização sem fins lucrativos dedicada a "fazer com que a habitação a preços acessíveis volte à sua essência", crises exigem respostas criativas. Com apoio e financiamento da GLA (Greater London Authority) e do prefeito de Londres, que concedeu £500.000 ao empreendimento, eles - em colaboração com a OMMX - deram agora um passo importante para realizar a sua visão.

Maquete do Terreno. Cortesia da Imagem de OMMX Espaço Interno. Cortesia da Imagem de OMMX Modelo em Corte. Cortesia da Imagem de OMMX Perspectiva baseada da tipologia urbana de uma "Mews". Cortesia da Imagem de OMMX + 5

Que casa merecemos? Estúdio MAPAA explora o potencial da individualidade nas habitações coletivas

16:00 - 10 Abril, 2017
Que casa merecemos? Estúdio MAPAA explora o potencial da individualidade nas habitações coletivas, Cortesía de MAPAA
Cortesía de MAPAA

Cortesía de MAPAA Cortesía de MAPAA Cortesía de MAPAA Cortesía de MAPAA + 13

Neste artigo, Marcos Parga, diretor do MAPAA, de Madrid, apresenta um ensaio exploratório sobre as possibilidades de viver em centros urbanos desenvolvidos, tendo como estudo de caso um local entre duas empenas existentes em Madri. O objetivo do exercício do MAPAA é buscar maneiras de aproveitar os benefícios da vida rural, como o contato com a natureza, na cidade.

"Corredores da diversidade": O segredo do sucesso dos conjuntos habitacionais de Singapura

07:00 - 22 Março, 2017

Em novembro de 1960, foram erguidos os primeiros blocos habitacionais pela Câmara de Desenvolvimento e Habitação de Singapura, em resposta à grave falta de moradia para os 1,6 milhões de cidadãos do país. Avançando rapidamente para 2017, mais de 80% da população do país vive em conjuntos habitacionais, e destes, mais de 90% é proprietária da residência onde reside. Muitas vezes pintados em cores vibrantes, os conjuntos dão ênfase aos espaços sociais comunitários, frequentemente mantendo o térreo dos blocos como espaços públicos abertos. Estes podem incluir áreas para vendedores ambulantes, bancos, mesas, churrasqueiras e pavilhões onde os moradores podem socializar protegidos do sol.

Diversidade em Conexão. Imagem © Siyuan Ma Diversidade em Comum. Imagem © Siyuan Ma Diversidade em Trânsito. Imagem © Siyuan Ma Diversidade em Crenças. Imagem © Siyuan Ma + 11

Clássicos da Arquitetura: Conjunto Habitacional Park Hill / Jack Lynn e Ivor Smith

12:00 - 30 Janeiro, 2017
Clássicos da Arquitetura: Conjunto Habitacional Park Hill / Jack Lynn e Ivor Smith, © Wikimedia user/Flickr user Paolo Margari (CC BY-SA 3.0)
© Wikimedia user/Flickr user Paolo Margari (CC BY-SA 3.0)

De sua vista panorâmica sobre a colina no extremo leste de Sheffield, no Reino Unido, o Conjunto Habitacional Park Hill examina a cidade pós-industrial que se espalha para o oeste. Sua posição proeminente torna a obra altamente visível e, com o tempo, enraizou-se na consciência popular, como parte do tecido da cidade. Embora hoje divida opiniões, após sua conclusão em 1961 foi aclamado como um modelo exemplar para habitação social. Projetado pelos arquitetos Jack Lynn e Ivor Smith, sob a supervisão do arquiteto visionário de Sheffield, John Lewis Womersley, o edifício agora é um testamento para uma época em que os jovens arquitetos britânicos estavam revolucionando o campo da arquitetura residencial com programas habitacionais radicais.

O Park Hill foi parte da estratégia de Womersley para introduzir mais habitações de altas densidades para Sheffield, que ele acreditava que promoveriam um senso de comunidade mais forte do que os modelos habitacionais da época. [1] Esta política foi acompanhada por uma necessidade urgente de remoção de favelas; The Park, uma favela muito notória por sua alta taxa de criminalidade, também conhecida localmente como "Little Chicago", foi demolida para dar lugar ao conjunto.

Após a reforma. Imagem © Paul Dobraszczyk © Paul Dobraszczyk © Paul Dobraszczyk © Paul Dobraszczyk + 17

COBE projeta Casa da Cultura Alimentar sobre estação de metrô em Copenhague

19:00 - 19 Janeiro, 2017
COBE projeta Casa da Cultura Alimentar sobre estação de metrô em Copenhague, Cortesia de COBE
Cortesia de COBE

A cidade de Frederiksberg, juntamente com a Fundação Realdania, selecionou uma equipa liderada pelos arquitetos dinamarqueses COBE para desenvolver a "Casa da Cultura Alimentar". O projeto será erguido sobre as novas estações de metrô no novo Metro City Ring de Copenhague. A Casa da Cultura Alimentar e suas moradias serão construídas em tijolo, imitando as linhas de fachada vizinhas e mantendo o estilo do entorno histórico.

A Casa da Cultura Alimentar será construída no topo da entrada para a próxima estação de metro que vai acolher um fluxo diário de 10.000 pessoas, enquanto se concentra em torná-la o ponto focal para a vida urbana e um ponto de encontro central.

Cortesia de COBE Cortesia de COBE Cortesia de COBE Cortesia de COBE + 11

UNStudio e Heerim vencem concurso para torres habitacionais em Seul

19:00 - 24 Dezembro, 2016
UNStudio e Heerim vencem concurso para torres habitacionais em Seul, Cortesia de UNStudio
Cortesia de UNStudio

UNStudio, em colaboração com a empresa coreana Heerim Architects & Planners, venceu o concurso para projetar o masterplan de 32 torres do Empreendimento Habitacional Eunma no bairro de Daechi-Dong, em Seul. A comissão de projeto está sendo liderada pelos próprios moradores, que encomendaram aos arquitetos a reconstrução de suas casas atuais em um novo projeto ecológico orientado ao futuro que pode ser usado como um modelo para outros empreendimentos habitacionais.

Cortesia de UNStudio Masterplan. Cortesia de UNStudio Planejamento Espacial. Cortesia de UNStudio Planejamento da Paisagem. Cortesia de UNStudio + 6

Quatro experimentos em habitação social na Europa

07:00 - 24 Dezembro, 2016
Quatro experimentos em habitação social na Europa

Os desafios associados à oferta de habitação adequada e acessível em todo o mundo exigem que os arquitetos respondam com soluções originais que desafiam formas de construção, tipologias e métodos tradicionais.

Em reconhecimento desta demanda, no mês passado, o World Architecture Festiva em Berlim escolheu a habitação como seu foco temático. O festival fez manchetes com o discurso principal inflamatório de Patrik Schumacher que pedia que as cidades fossem entregues inteiramente às forças do mercado, acabando com a habitação social e privatizando todo o espaço público. A controvérsia que se seguiu desmentiu a diversidade do discurso sobre habitação no Festival e a apresentação de respostas arquitetônicas inovadoras aos desafios de habitação.

O que é exatamente a "Futuro House" de Matti Suuronen

07:00 - 21 Dezembro, 2016
O que é exatamente a "Futuro House" de Matti Suuronen, © Gili Merin
© Gili Merin

A Futuro House parece mais uma espaçonave alienígena do que um edifício. Projetado pelo arquiteto finlandês Matti Suuronen em 1968 como um chalé de esqui, o projeto radical foi subsequentemente introduzido no mercado ao público como uma casa pré-fabricada, fácil de montar e instalar em virtualmente qualquer lugar. Sua materialidade plástica e estética futurista combinam para criar um produto que se identifica tanto com o futuro quanto com o passado.

© Gili Merin © Gili Merin © Gili Merin © Gili Merin + 10

Vídeo: Construção do projeto de micro-apartamentos modulares em Nova Iorque

07:00 - 11 Dezembro, 2016

[Em Nova Iorque] há este problema matemático: 1,8 milhões de pequenas famílias e apenas um milhão de apartamentos adequados. -- Mimi Hoang, diretora do escritório  nArchitects

No ano passado, o nArchitects lançou um vídeo que deu início ao desenvolvimento do projeto vencedor do concurso adAPT NYC, chamado Carmel Place (anteriormente My Micro NY). O concurso buscava resolver a necessidade de apartamentos pequenos em Nova Iorque. Agora, em um vídeo recém-lançado, o escritório conta a história completa da torre de micro apartamentos.

© Pablo Enriquez © Pablo Enriquez © Pablo Enriquez © Pablo Enriquez + 26

12 Casas de bonecas que traduzem 300 anos do lar britânico

14:00 - 20 Novembro, 2016
12 Casas de bonecas que traduzem 300 anos do lar britânico, © Victoria and Albert Museum, Londres
© Victoria and Albert Museum, Londres

Como parte de uma nova exposição no National Building Museum em Washington D.C., doze casas de bonecas que traçam a história da domesticidade britânica foram emprestadas pelo Museu da Infância Victoria & Albert de Londres. A exibição - Pequenas Histórias: Em Casa em uma Casa de Boneca - abrange 300 anos e apresenta uma visão próxima e pessoal em miniatura da evolução da arquitetura e do design - a partir de mansões luxuosas a um arranha-céu urbano.

Casa Whiteladies (Moray Thomas, Inglaterra, 1935). Imagem © Victoria and Albert Museum, Londres Casa Whiteladies (Moray Thomas, Inglaterra, 1935). Imagem © Victoria and Albert Museum, Londres Casa de Jenny (Tri-ang, Irlanda do Norte, 1960s). Imagem © Victoria and Albert Museum, Londres Casa de Betty Pinney, preparada nos anos 1910 (Inglaterra, 1870). Imagem © Victoria and Albert Museum, Londres + 63

Casa Mouton / Earthworld Architects

13:00 - 10 Novembro, 2016
Casa Mouton / Earthworld Architects, © DOOK
© DOOK

© DOOK © DOOK © DOOK © DOOK + 33

  • Arquitetos

  • Localização

    Pretoria, África do Sul
  • Equipe de Projeto

    Braam de Villiers, Madelaine Haycock, Pieter Beukes, Hendrieka Raubenheimer
  • Área

    705.0 m2
  • Ano do projeto

    2014