1. ArchDaily
  2. EAU

EAU: O mais recente de arquitetura e notícia

Da descarbonização à expressão ornamental: projetos inovadores impressos em 3D

A impressão 3D apresenta um vasto potencial devido à sua facilidade de fabricação em larga escala, flexibilidade na exploração de materiais e capacidade de materializar diversas geometrias. No decorrer de 2023, arquitetos e designers exploraram essa tecnologia para descarbonizar os materiais de construção, integrar a estética contemporânea com métodos construtivos tradicionais e adicionar uma camada de artesanato e arte tanto aos interiores quanto às fachadas.

Da descarbonização à expressão ornamental: projetos inovadores impressos em 3D - Image 1 of 4Da descarbonização à expressão ornamental: projetos inovadores impressos em 3D - Image 2 of 4Da descarbonização à expressão ornamental: projetos inovadores impressos em 3D - Image 3 of 4Da descarbonização à expressão ornamental: projetos inovadores impressos em 3D - Image 4 of 4Da descarbonização à expressão ornamental: projetos inovadores impressos em 3D - Mais Imagens+ 34

Descarbonização e soluções regionais: os principais temas da arquitetura para a COP28

Em 30 de novembro teve início em Dubai, nos Emirados Árabes Unidos, a COP28, a cúpula climática da ONU. O evento consiste no encontro anual de governos nacionais e tem como objetivo de estabelecer estratégias para limitar a extensão da crise climática e seus efeitos adversos. A cúpula do ano passado definiu várias medidas importantes, incluindo a promessa de um fundo global destinado a fornecer ajuda financeira a países em desenvolvimento afetados por desastres climáticos.

O propósito principal da COP é reforçar os compromissos do Acordo de Paris, assinado em 2015, que busca manter o aumento da temperatura global abaixo de 1,5ºC. Como a indústria da construção é responsável por 39% das emissões globais, a arquitetura desempenha um papel vital na redução da pegada de carbono, tornando a COP28 um evento crucial para os arquitetos.

Descarbonização e soluções regionais: os principais temas da arquitetura para a COP28 - Image 1 of 4Descarbonização e soluções regionais: os principais temas da arquitetura para a COP28 - Image 2 of 4Descarbonização e soluções regionais: os principais temas da arquitetura para a COP28 - Image 3 of 4Descarbonização e soluções regionais: os principais temas da arquitetura para a COP28 - Image 4 of 4Descarbonização e soluções regionais: os principais temas da arquitetura para a COP28 - Mais Imagens+ 1

Waiwai apresenta exposição sobre o modernismo no Uzbequistão na Trienal de Sharjah 2023

A Fundação para o Desenvolvimento da Arte e Cultura do Uzbequistão, em parceria com Wael Al Awar, apresentou "Tashkent: Apropriando-se do Modernismo" na Trienal de Arquitetura de Sharjah. A exposição destaca três notáveis exemplos de arquitetura moderna em Tashkent, no Uzbequistão. Idealizada por Wael Al Awar, fundador e diretor da waiwai, a mostra apresenta os três estudos de caso e sua significativa evolução ao longo do tempo.

Waiwai apresenta exposição sobre o modernismo no Uzbequistão na Trienal de Sharjah 2023 - Image 1 of 4Waiwai apresenta exposição sobre o modernismo no Uzbequistão na Trienal de Sharjah 2023 - Image 2 of 4Waiwai apresenta exposição sobre o modernismo no Uzbequistão na Trienal de Sharjah 2023 - Image 3 of 4Waiwai apresenta exposição sobre o modernismo no Uzbequistão na Trienal de Sharjah 2023 - Image 4 of 4Waiwai apresenta exposição sobre o modernismo no Uzbequistão na Trienal de Sharjah 2023 - Mais Imagens+ 4

Terra e luz: obra de land art de Jim Denevan é inaugurada em Abu Dhabi

Self Similar, uma grande instalação de land art criada por Jim Denevan, foi recentemente inaugurada em Abu Dhabi, nos Emirados Árabes Unidos, como parte de uma exposição que se estende por toda a cidade. Com curadoria de Reem Fadda, Diretora de Programação Cultural de Abu Dhabi, e Alia Zaal Lootah, a exposição reúne 35 obras de arte site-specific, produzidas por artistas locais e internacionais. Em cartaz até 30 de janeiro de 2024, a exposição é uma coleção diversificada que tem como objetivo envolver o público.

Terra e luz: obra de land art de Jim Denevan é inaugurada em Abu Dhabi - Image 1 of 4Terra e luz: obra de land art de Jim Denevan é inaugurada em Abu Dhabi - Image 2 of 4Terra e luz: obra de land art de Jim Denevan é inaugurada em Abu Dhabi - Image 3 of 4Terra e luz: obra de land art de Jim Denevan é inaugurada em Abu Dhabi - Image 4 of 4Terra e luz: obra de land art de Jim Denevan é inaugurada em Abu Dhabi - Mais Imagens+ 7

URB anuncia o maior projeto de restauração oceânica do mundo

A firma de arquitetura URB divulgou o projeto Dubai Reefs, um laboratório flutuante projetado para restaurar ecossistemas marinhos e promover o ecoturismo. O principal objetivo do projeto é gerar mais de 30 mil oportunidades de emprego dentro de uma economia verde na cidade. Dubai Reefs abrange uma comunidade flutuante sustentável dedicada à pesquisa, regeneração e ecoturismo marinho, composta por instalações residenciais, hoteleiras, comerciais, educacionais e de pesquisa.

URB anuncia o maior projeto de restauração oceânica do mundo - Image 1 of 4URB anuncia o maior projeto de restauração oceânica do mundo - Image 2 of 4URB anuncia o maior projeto de restauração oceânica do mundo - Image 3 of 4URB anuncia o maior projeto de restauração oceânica do mundo - Imagem de DestaqueURB anuncia o maior projeto de restauração oceânica do mundo - Mais Imagens

Foster + Partners projeta terminal Vertiport em Dubai

O escritório Foster + Partners desenvolveu o projeto preliminar para um terminal Vertiport, localizado próximo ao Aeroporto Internacional de Dubai. A proposta foi feita em colaboração com a Skysports Infrastructure, operadora líder da tecnologia Vertiport para mobilidade aérea avançada.

A Skyports Infrastructure e a Autoridade de Transporte e Rodovias de Dubai estão agora considerando quatro locais iniciais, sendo o DXB vertiport um deles (RTA). Os locais são previstos como parte de uma rede de infraestrutura elétrica de decolagem e aterrissagem vertical (eVTOL) que ligará os lugares mais populosos e conhecidos de Dubai e oferecerá transporte de alta velocidade e emissão zero. A rede de Metrô de Dubai da RTA e o Aeroporto Internacional de Dubai são apenas dois centros de transporte existentes com os quais a rede da vertipot irá interagir. Até 2026, a RTA e a Skyports Infrastructure pretendem ter uma rede de vertiports pronta para uso em serviços de táxi aéreo.

Pavilhão dos Emirados Árabes Unidos na Bienal de Veneza explora a abundância em ambientes áridos

Áridamente Abundante é o título da pesquisa que será exibida no Pavilhão Nacional dos Emirados Árabes Unidos na 18ª Exposição Internacional de Arquitetura - La Biennale di Venezia. O Pavilhão tem curadoria de Faysal Tabbarah, Reitor Associado e Professor de Arquitetura na Faculdade de Arquitetura, Arte e Design da Universidade Americana de Sharjah. A exposição explora possibilidades arquitetônicas em, com e para paisagens áridas.

Pavilhão dos Emirados Árabes Unidos na Bienal de Veneza explora a abundância em ambientes áridos - Image 1 of 4Pavilhão dos Emirados Árabes Unidos na Bienal de Veneza explora a abundância em ambientes áridos - Image 2 of 4Pavilhão dos Emirados Árabes Unidos na Bienal de Veneza explora a abundância em ambientes áridos - Image 3 of 4Pavilhão dos Emirados Árabes Unidos na Bienal de Veneza explora a abundância em ambientes áridos - Image 4 of 4Pavilhão dos Emirados Árabes Unidos na Bienal de Veneza explora a abundância em ambientes áridos - Mais Imagens+ 3

LOOP: uma estrada de ciclismo climatizada de 93 quilômetros em Dubai

Projetado pela URB, a LOOP é uma rodovia de 93 quilômetros de extensão que visa incentivar os moradores de Dubai a optar por um meio de transporte saudável. A estrutura oferece um ambiente climatizado durante todo o ano para fazer da caminhada ou da bicicleta o meio de transporte preferido na cidade. A iniciativa está alinhada com a iniciativa de tornar Dubai uma "cidade de 20 minutos", que espera que 80% dos moradores de Dubai se desloquem para o trabalho a pé ou de bicicleta. O projeto está atualmente em fase de pesquisa e desenvolvimento.

LOOP: uma estrada de ciclismo climatizada de 93 quilômetros em Dubai - Image 1 of 4LOOP: uma estrada de ciclismo climatizada de 93 quilômetros em Dubai - Image 2 of 4LOOP: uma estrada de ciclismo climatizada de 93 quilômetros em Dubai - Image 3 of 4LOOP: uma estrada de ciclismo climatizada de 93 quilômetros em Dubai - Image 4 of 4LOOP: uma estrada de ciclismo climatizada de 93 quilômetros em Dubai - Mais Imagens

Os 23 projetos mais esperados de 2023

Com o início do novo ano, aguardamos com expectativa os projetos mais emocionantes planejados para 2023. A segunda torre mais alta do mundo está atualmente em construção na Malásia; no Egito, o maior museu arqueológico está quase pronto para abrir suas portas; na Albânia o MVRDV está atualmente trabalhando na requalificação de um importante marco brutalista. De escritórios como Snøhetta, OMA, Studio Gang, Zaha Hadid Architects, BIG, e o mais recente vencedor do Prêmio Pritzker, Francis Kéré, a seleção a seguir reúne projetos localizados em várias partes do mundo, de diferentes escalas e programas, de aeroportos internacionais a galerias de arte e museus.

Vários projetos aqui apresentados também constaram na compilação do ano anterior. A disponibilidade de recursos e as questões trabalhistas geradas pela pandemia também continuaram a influenciar os cronogramas de abertura, mas com um impacto cada vez menor. Seguindo as tendências previstas para 2023, mais e mais projetos envolvem a reutilização adaptativa das estruturas existentes. Um tema subjacente é visível no crescente interesse em expandir os espaços artísticos e culturais e integrar o patrimônio histórico na expressão da arquitetura contemporânea.

Os 23 projetos mais esperados de 2023 - Image 1 of 4Os 23 projetos mais esperados de 2023 - Image 2 of 4Os 23 projetos mais esperados de 2023 - Image 3 of 4Os 23 projetos mais esperados de 2023 - Image 4 of 4Os 23 projetos mais esperados de 2023 - Mais Imagens+ 20

Cidades flutuantes do passado e do futuro

A ameaça da mudança climática está se aproximando diante de nós. A elevação do nível do mar preocupa mais de 410 milhões de pessoas em risco de perder seus meios de subsistência. As cidades litorâneas estão cheias de arranha-céus e ruas congestionadas, utilizando a terra de forma insuficiente. Sintetizando estes problemas, arquitetos de todo o mundo propuseram uma resposta potencial - cidades flutuantes. Um futuro da vida na água parece uma mudança radical de como as pessoas vivem, trabalham e se divertem. Os precedentes vernaculares provam o oposto, oferecendo inspiração para aquilo em que nossas cidades poderiam se transformar. Enquanto os líderes mundiais discutem cursos de ação para enfrentar a mudança climática na cúpula climática da COP27 no Egito, o ArchDaily mergulha no conceito de assentamentos radicais à base de água.

Cidades flutuantes do passado e do futuro - Image 1 of 4Cidades flutuantes do passado e do futuro - Image 2 of 4Cidades flutuantes do passado e do futuro - Image 4 of 4Cidades flutuantes do passado e do futuro - Image 3 of 4Cidades flutuantes do passado e do futuro - Mais Imagens+ 1

Design com impacto: 8 instalações arquitetônicas na Dubai Design Week 2022

Um dos eventos culturais mais significativos do Oriente Médio, a Dubai Design Week representa uma plataforma que oferece a indivíduos e empresas a oportunidade de mostrar sua experiência em design e fomentar conversas sobre as questões mais prementes de nossos tempos. Desenvolvido em parceria estratégica com o Dubai Design District (d3), o evento apresenta uma série de instalações imersivas e de grande escala que destacam o tema do festival: Design with Impact.

O programa deste ano está focado em projetar um futuro sustentável. Para promover isso, a Dubai Design Week convidou arquitetos e designers internacionais e regionais para criar instalações que demonstrem o pensamento criativo do design, apresentando materiais inovadores e estimulando conversas sobre as maneiras pelas quais o design pode ter um impacto positivo no meio ambiente.

Design com impacto: 8 instalações arquitetônicas na Dubai Design Week 2022 - Image 1 of 4Design com impacto: 8 instalações arquitetônicas na Dubai Design Week 2022 - Image 2 of 4Design com impacto: 8 instalações arquitetônicas na Dubai Design Week 2022 - Image 3 of 4Design com impacto: 8 instalações arquitetônicas na Dubai Design Week 2022 - Image 4 of 4Design com impacto: 8 instalações arquitetônicas na Dubai Design Week 2022 - Mais Imagens+ 10

Superando desafios projetuais com tecnologia: Museu do Futuro em Dubai

Superando desafios projetuais com tecnologia: Museu do Futuro em Dubai - Imagem de Destaque
Courtesy of Killa Design

Com 78 metros de altura, o Museu do Futuro (Museum of the Future - MOTF) está longe de alcançar o famoso skyline de Dubai, que apresenta arranha-céus como o Burj Khalifa incomparável - a torre mais alta do mundo. No entanto, com sua forma ousada e fachada impressionante iluminada por mais de 14.000 metros de caligrafia árabe, certamente consegue tomar seu lugar entre os edifícios mais emblemáticos da cidade. O premiado projeto de Killa Design e Buro Happold, descrito por muitos como "o edifício mais bonito do mundo", foi inaugurado em fevereiro de 2022 no Distrito Financeiro de Dubai. Em uma área total construída de 30.000 m², acomoda espaços de exibição para ideologias, serviços e produtos inovadores, além de espaços de teatro, um laboratório e um centro de pesquisa.

Rem Koolhaas sobre o fenômeno dos arranha-céus e o potencial dos Emirados de reinventar a urbanização

Rem Koolhaas, co-fundador do Office for Metropolitan Architecture (OMA), ganhador do Prêmio Pritzker em 2000 e um dos mais proeminentes teóricos do urbanismo hoje em dia, foi um dos primeiros a questionar o fenômeno dos arranha-céus e sua influência na transformação da cidade. Particularmente intrigado com a região do Golfo Pérsico e as ambições urbanas desta área, em 2009, durante a 9ª edição da Bienal de Sharjah, fez uma palestra sobre o potencial de reinventar a urbanização nos Emirados Árabes Unidos.

Por ocasião do jubileu de ouro dos Emirados Árabes Unidos, marcando 50 anos desde que foram fundados em 1971, 50U, publicado pela Archis, explora os diferentes desenvolvimentos no Golfo, esta região que "testemunhou a transformação de uma cidade parcialmente nômade, parcialmente baseada na comunidade em uma sociedade metropolitana globalmente ativa”. Depois de Al Manakh, em 2007, seguido em 2010 por Al Manakh Cont’d, 50U conta a história dos Emirados Árabes Unidos por meio de 50 retratos de pessoas, plantas e lugares. O livro também compartilha um trecho da palestra de Koolhaas em 2009 que reflete sobre as condições contemporâneas, focando especificamente em sua leitura de Dubai, seu envolvimento arquitetônico e suas previsões urbanas futuras.

Mecanoo projeta Museu de História Natural em Abu Dhabi

O governo de Abu Dhabi divulgou o projeto para um Museu de História Natural desenhado pelo escritório holandês Mecanoo. O projeto se assemelha a formações rochosas naturais por meio de formas geométricas que estão presentes em todos os elementos do projeto, acompanhadas pela presença de água e vegetação. O terreno de 35 mil metros quadrados contará com galerias de arte, espaços para exposições temporárias e teatros, bem como uma instalação de pesquisa inovadora para o estudo de zoologia, paleontologia, biologia marinha, pesquisa molecular e ciências da terra. A nova instituição pretende ser um espaço de educação e, ao mesmo tempo, um think-tank para a inovação nesses respectivos campos.

A pandemia interrompeu o processo para reduzir as emissões de carbono?

Com a magnitude e a urgência da crise imediata da Covid-19 no mundo, iniciativas foram concentradas em salvar vidas, ao invés de focarem em preocupações relacionadas ao caminho para zerar as emissões de carbono. Zerar as emissões líquidas de carbono no setor de construção é definido por quando a quantidade de emissões de carbono associadas com a construção de um prédio e sua finalização totalizam zero. Um prédio de zero energia terá um consumo total líquido de energia de zero; a quantidade total de energia utilizada pelo prédio anualmente é igual à quantidade de energia renovável gerada no terreno construído.

Enquanto a emergência climática se apresenta como uma ameaça existencial grave, é crucial que o caminho para zerar as emissões de carbono seja retomado em larga escala, tanto no sentido arquitetônico, quanto no comercial. Ao redor do mundo, iniciativas foram renovadas em uma tentativa de combater o que é quase inconcebível. De acordo com o relatório de status global de 2019 para edifícios e construções, o setor de construção representou 36% do uso final de energia e das emissões de carbono relacionadas ao processo em 2018. Embora as emissões de carbono tenham sido temporariamente reduzidas durante o pico da pandemia, elas devem retornar rapidamente aos números anteriores.

Uma linguagem arquitetônica formada pela sustentabilidade

Uma linguagem arquitetônica formada pela sustentabilidade - Imagem de Destaque
Taisugar Circular Village / Bio-architecture Formosana. Imagem © Studio Millspace

Com seus objetivos quantificáveis e desempenho mensurável, a sustentabilidade muitas vezes se apresenta como um desafio tecnológico. Sua linguagem primária é aquela dos dados, equipamentos, sistemas projetados, muitas vezes traduzidos em uma camada hipertecnológica escondida dentro de um design que apoia normas estéticas pré-existentes. Como a arquitetura é a imagem de uma sociedade em um momento do tempo, como o foco em sustentabilidade se traduz em linguagem, legitimando ainda mais as iniciativas para estabelecer uma relação de equidade com o meio ambiente? A arquitetura serve como uma expressão de atitudes, e já que a sustentabilidade se tornou um valor fundamental, é válido olhar se ela produziu ou não uma transformação estética. 

Uma linguagem arquitetônica formada pela sustentabilidade - Image 1 of 4Uma linguagem arquitetônica formada pela sustentabilidade - Image 2 of 4Uma linguagem arquitetônica formada pela sustentabilidade - Image 3 of 4Uma linguagem arquitetônica formada pela sustentabilidade - Image 4 of 4Uma linguagem arquitetônica formada pela sustentabilidade - Mais Imagens+ 1

Maior obra permanente de Christo e Jeanne-Claude será construída no deserto de Abu Dhabi

Concebida em 1977, The Mastaba, a maior obra de arte permanente de Christo e Jeanne-Claude, será construída no deserto de Liwa, em Abu Dhabi, Emirados Árabes Unidos. Composta por 410 mil barris de cores variadas, a instalação criará "um mosaico colorido que faz referência à arquitetura islâmica". Com 150 metros de altura e 300 metros de comprimento, o projeto da dupla de artistas levará ao menos três anos para ser construído após ser aprovado pelas autoridades locais.

Maior obra permanente de Christo e Jeanne-Claude será construída no deserto de Abu Dhabi - Image 1 of 4Maior obra permanente de Christo e Jeanne-Claude será construída no deserto de Abu Dhabi - Image 2 of 4Maior obra permanente de Christo e Jeanne-Claude será construída no deserto de Abu Dhabi - Image 3 of 4Maior obra permanente de Christo e Jeanne-Claude será construída no deserto de Abu Dhabi - Image 4 of 4Maior obra permanente de Christo e Jeanne-Claude será construída no deserto de Abu Dhabi - Mais Imagens+ 7