Arquitetura Mexicana

  1. ArchDaily
  2. Países
  3. México

Projetos mais recentes em México

Últimas notícias em México

Uma leitura sobre as exposições inaugurais do Museu Anahuacalli e do Museu de Arte Popular do Unhão

Em 1963, a exposição “Nordeste” inaugurou o Museu de Arte Popular do Unhão em Salvador. Apesar do fortuito cenário para que Lina Bo Bardi deslanchasse o projeto do museu nas dependências restauradas do Solar do Unhão, suas atividades foram interrompidas após um ano de existência. A mostra temporária e única aberta ao público contou com empréstimos de diferentes coleções particulares e acervos museológicos para apresentar uma extensa reunião de objetos variados, baixo um convite ao público geral para compreender o valor do fazer técnico popular. A exposição que a gosto da arquiteta teria sido intitulada ‘Civilização Nordeste’ acusou posturas de classe pouco relacionadas com o conhecimento do que qualificou como a "atitude progressiva da cultura popular ligada a problemas reais". (BO BARDI, 1963)

Migração de materiais: como a arquitetura se transforma entre as fronteiras

A forma como os materiais se moldam na arquitetura e o modo como projetamos. Embora os arquitetos geralmente considerem a origem e a fabricação de materiais, os próprios produtos físicos também se moldam e adaptam à medida que cruzam as linhas geográficas e nacionais. Quando a matéria migra, por sua vez, projeta suas próprias ideias, conta a história de uma arquitetura que transcende a construção e o clima, bem como as fronteiras reais e imaginárias.

7 Pavilhões na Bienal de Veneza que exploram as migrações e seus impactos no espaço construído

Buscando responder a intrigante pergunta proposta por Hashim Sarkis como tema central da 17ª Bienal de Arquitetura de Veneza, “Como viveremos juntos”, diversos arquitetos e curadores dos pavilhões nacionais apresentaram uma série de propostas e leituras sobre os principais problemas e as mais recorrentes questões que permeiam a nossa disciplina. A inquietação do curador da Bienal de Veneza de 2021, foi encarada como um chamado à comunidade de arquitetos “a imaginar espaços que nos permitam viver juntos generosamente”, espaços que não sejam limitados por contratos ou regras e sejam suficientemente flexíveis para acolher uma maior diversidade de pessoas, promovendo a sensação de pertencimento ainda que em um lugar completamente alheio a nossas próprias raízes. Ao contrário do que foi visto ao longo das últimas décadas, a migração hoje não é mais um fenômeno local—do campo para a cidade—, e sim uma questão bastante abrangente, complexa e que transcende fronteiras. As novas tecnologia e a consequente transformação dos espaços de trabalho, além é claro da recente pandemia, alteraram profundamente a forma como nos relacionamos com o espaço construído e não-construído. Atualmente, 85% dos nossos afazeres diários podem ser cumpridos sem precisarmos sair de casa. Dito isso, o que estamos observando no mundo hoje, é uma necessidade cada vez maior de flexibilizarão dos nossos espaços construídos e habitáveis.

Brasil, Argentina, México e Colômbia entre os vencedores do Prêmio LafargeHolcim 2020 Next Generation para a América Latina

Os vencedores do LafargeHolcim Awards Next Generation para América Latina foram anunciados. Os projetos vencedores do Brasil, Argentina, México e Colômbia apresentam aspectos fundamentais que abordam as questões de sustentabilidade. Os vencedores dos Prêmios LafargeHolcim (Ouro, Prata e Bronze) e Menção Honrosa para a América Latina serão anunciados em um evento híbrido em 13 de novembro de 2021, como parte da 17ª Bienal Internacional de Arquitetura em Veneza, Itália.

Entre o sonho e a realidade: arquitetura como reflexo das migrações entre México e EUA

“Cópias do abandono” é um trabalho de pesquisa desenvolvido pela artista mexicana Sandra Calvo entre 2016 e 2018. Composto por uma série de videos, arquivos, desenhos e depoimentos, o resultado de sua extensa pesquisa de campo foi transformado em uma espécie de instalação audiovisual, a qual foi recentemente escolhida para ser apresentada no Pavilhão do Mexico na Bienal de Veneza de 2021. O trabalho de Sandra Calvo procura reunir evidencias sobre o impacto dos processos migratórios na arquitetura, principalmente entre o México e os Estados Unidos. Ela se concentra em refletir sobre a relação ambígua que se cria entre as casas onde os migrantes trabalham nos Estados Unidos, e as casas que eles constroem com o fruto de seus suor em seu país de origem, o México.

Arquitetura no México: projetos para entender o território de Querétaro

O estado de Querétaro está localizado na região centro-norte do México, fazendo fronteira geográfica com os estados de San Luis Potosí, Guanajuato, Hidalgo, o Estado do México e Michoacán. Possui 11 684 km² de superfície sendo uma das regiões mais extensas do país. Sua capital é Santiago de Querétaro, sendo a área mais populosa do estado. No entanto, algumas das cidades mágicas mais populares são Bernal, Tequisquiapan, Jalpan de Serra, Cadereyta de Montes, San Joaquín e Amenealco de Bonfil. Da mesma forma, este estado possui quatro sítios que fazem parte da lista de Patrimônio Cultural da Humanidade e um que se enquadra na categoria de Patrimônio Imaterial da Humanidade pela UNESCO, que são a Zona de Monumentos Históricos de Santiago de Querétaro, As Missões Franciscanas da Serra Gorda, as Capelas Otomí e as tradições vivas da cultura Otomí-Chichimeca, respectivamente.

Fazendo onda: piscinas na arquitetura residencial

Piscinas residenciais não são novidade, mas se tornaram um componente único na vida moderna. Cada vez mais popularizadas, as piscinas se tornaram um símbolo de status social, bem como um elemento de recreação. Hoje, piscinas residenciais podem ser achadas pelo mundo todo, em todo o tipo de clima. Ao longo do tempo, quanto mais piscinas foram sendo construídas, mais as técnicas de infraestrutura e equipamentos avançaram. 

Por que Luis Barragán ganhou o Prêmio Pritzker?

No dia 9 de março comemoramos o nascimento de Luis Barragán, um dos mais importantes arquitetos mexicanos de todos os tempos. Seguindo a recente divulgação dos últimos vencedores do Prêmio Pritzker de 2021, voltamos no tempo para falar do contexto no qual Barragán foi escolhido vencedor do mais importante prêmio de arquitetura a mais de quarenta anos atrás.

Gentrificação e distopia: o futuro das cidades pós-pandemia

A realidade das grandes cidades, como a Cidade do México é, na maioria dos casos, formada por pessoas de vários estados do país e de vários países ao redor do mundo. No entanto, devido à situação da pandemia e à nova era do trabalho remoto, foi radicalmente despertado um interesse em regressar às províncias e regiões costeiras onde há menos população, superlotação e, aparentemente, menos restrições sanitárias em comparação com as grandes cidades que acolhem os grandes aeroportos.

Urbanismo radial: nove exemplos no mundo vistos de cima

O chamado "traçado urbano radioconcêntrico" é conformado por ruas que partem de determinado centro e dirigem-se radialmente para o limite mais externo da cidade, além de ruas dispostas de forma concêntrica, que estabelecem a conexão entre as vias radiais e os lotes. Este padrão está presente, ao longo da história, desde a antiguidade até os dias atuais.

Carregando... Pode demorar alguns segundos