Tudo
Projetos
Produtos
Eventos
Concursos
  1. ArchDaily
  2. Sociedade

Sociedade: O mais recente de arquitetura e notícia

Escola da Cidade e Sesc promovem encontros com os arquitetos Solano Benitez e Gloria Cabral

Escola da Cidade e Sesc promovem encontros com os arquitetos paraguaios Solano Benitez e Gloria Cabral

A Escola da Cidade – Faculdade de Arquitetura e Urbanismo e o Centro de Pesquisa e Formação do Sesc promovem, em parceria, dois encontros com os arquitetos paraguaios Solano Benitez e Gloria Cabral, nos dias 16 e 17 de abril, na sede do Sesc CPF.

Na ocasião, os convidados apresentarão reflexões sobre a importância do projeto enquanto articulador para avanços sociais e urbanos nas dimensões territoriais.

As inscrições pela internet podem ser realizadas até um dia antes do início da atividade. Após esse período, caso ainda

Como viver em sociedade influencia nossos comportamentos individuais?

Essa pergunta já pode ter passado pela sua cabeça e ela é, de fato, objeto de reflexão de pesquisadores de diversas áreas, incluindo filosofia, ciências sociais e psicologia. Atualmente, somos mais de 4 bilhões de pessoas que vivem em áreas urbanas, índice que aumenta a cada ano. A vida em comunidade traz grandes desafios e, para coordenar muitos deles, os grupos estabeleceram uma série de princípios e padrões que estimulam um senso comum entre os indivíduos.

Pós-Graduação ‘Arquitetura, Educação e Sociedade' - Inscrições Abertas I Escola da Cidade

PÓS-GRADUAÇÃO 'ARQUITETURA, EDUCAÇÃO E SOCIEDADE’ - INSCRIÇÕES ABERTAS ATÉ 01.08 - ESCOLA DA CIDADE

Esta especialização lato sensu, que se encontra em sua quarta edição, propõe uma ampla reflexão sobre a educação em arquitetura e o urbanismo.

Através de seminários e palestras com profissionais reconhecidos promove discussões sobre o significado da arquitetura na sociedade e sobre a formação dos jovens profissionais na contemporaneidade, a partir de uma reflexão sobre o papel das instituições de ensino.

Pretende fomentar a reflexão sobre a atividade docente, estudando teorias e planos de ensino, experiências de ensino em diferentes universidades, discutidas como possibilidade tanto para novas

II Jornada Ciência, Tecnologia e Sociedade: geopolítica do conhecimento, dependência e colonialidade na América Latina

A II Jornada Ciência, Tecnologia e Sociedade, a ser realizada na UNILA/Foz do Iguaçu, nos proximos dias 24 e 25 de maio, tem como eixo temático a geopolítica do conhecimento, dependência e colonialidade na América Latina. Em outras palavras, procuraremos aproximar, na Jornada, o Pensamento Latino-Americano em Ciência, Tecnologia e Sociedade (PLACTS) da perspectiva decolonial, por entendê-la como uma expressão teórica feita pelo Sul e para o Sul, especialmente voltada às temáticas mais pertinentes à América Latina. O pensamento decolonial compreende o mundo através de suas interioridades, de seu espaço geográfico e de seus corpos dissidentes, numa denúncia contundente

Curso explica os impactos das tecnologias digitais no ambiente

Esse curso oferece um panorama histórico do desenvolvimento das tecnologias de comunicação digitais e sua relação com o espaço urbano. Também iremos entender por que hoje existe um movimento chamado "cidades inteligentes" e quais as implicações e limites da distribuição dessa "inteligência" nas cidades.
Nosso objetivo é fornecer aos cursantes ferramentas críticas para interpretação e intervenção em ambientes urbanos hiperconectados.
O curso é relevante para arquitetos, urbanistas, designers, comunicadores, professores, e todos aqueles que estão buscando entender os impactos socioambientais das tecnologias digitais.

Arquitetura hostil: A cidade é para todos?

Você já ouviu falar do termo Arquitetura hostil? Cunhado em junho de 2014 pelo repórter Ben Quinn no jornal britânico The Guardian, a matéria originalmente intitulada Anti-homeless spikes are part of a wider phenomenon of 'hostile Architecture(As pontas de ferro anti-desabrigados são parte de um fenômeno mais amplo conhecido como "arquitetura hostil") [1] surpreendeu cidadãos de todo o mundo que passaram a notar em seus contextos as práticas listadas por Quinn. Ali ele discorreu sobre como o desenho urbano têm influenciado o comportamento e o convívio, criticando como a abordagem ao mesmo tem buscado excluir moradores em situação de rua dos centros urbanos.